História Jungkook não é perfeito (Kim Taehyung - BTS) - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), G-Friend
Personagens Eunha, Jungkook, V
Tags Comedia, Eunha, Euntae, Hetero, Jungkook, Mensagens, Romance, Stalker, Taehyung, Texting, Trouxa
Visualizações 295
Palavras 277
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 37 - "Não entendo"


Jeon Jungkook

Sento no sofá conversando com Sook, uma garota de outra escola.

— E aí-

Eunha me liga de repente, me interrompendo. Ela não cansa de me perseguir, não?

Reviro os olhos ouvindo Sook rir e atendo a chamada.

— Oi, Eunha! — Dito fingindo animação — Por que me ligou?

— Ah, é que... eu queria te dar boa noite...

Faço careta e Sook ri.

— Boa noite — Faço uma voz fofa.

— Boa noite, Kookie! — Ela desliga e eu jogo o aparelho no meu lado.

— Garota chata! — Reclamo.

— Quem era? Sua prima? — Pergunta rindo e eu simplesmente assinto. Ela nega com a cabeça — Coitada, Jungkook!

Sorrio me levantando e indo até ela.

— O que foi? — Me olha logo fazendo uma careta.

Rio e a pego pela cintura iniciando um beijo.

Jung Eun Bi

Sorrio boba.

Será que ele me ama?

Deito na cama e me cubro. Volto a mexer no celular, vendo algumas fotos do Jungkook. Ele é tão lindo.

Releio algumas conversas nossas e sorrio sozinha.

Vou vendo meus contatos por estar sem sono e acabo parando em um:

"Intrometido"

Fico triste.

Eu não entendo. Depois de levar vários tapas na cara, eu sentia falta daquele idiota. Mesmo querendo matá-lo quase sempre. Ele era irritante, mas as vezes ele era doce. Me deixava com raiva e também me deixava feliz. Ele era insistente, chato, teimoso, infantil, gentil, grosso, fofo... Ele era tão bipolar.

Eu sinto falta disso...

É tão estranho, mas é a verdade. Mesmo me irritando, eu gostava de conversar com ele.

Mas agora ele foi embora e nós nunca mais nos falamos.

"Adeus, Eunha."

Bloqueio meu celular e o deixo em cima do criado mudo. Me interro nas cobertas e fecho os olhos esperando o sono chegar.

Intrometido, aonde você está?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...