História Jungkook's Doll - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Jikook
Exibições 103
Palavras 1.019
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Entãooo gente
Eu não vejo como essa fic ficar longa, então sim, ela vai ser mais curta!
Porém não se preocupem, vocês vão entender tudo no final
Adorei ver todo mundo bugado hjdkajdwej
Esse capitulo foi o maiorzinho até agora!
Boa leitura!
A PARTE EM ITÁLICO É FLASHBACK <3

Capítulo 5 - Capítulo 5 - I Don't Believe In Shooting Stars


Massageio as têmporas e olho para o meu celular, que se encontra na mesa de centro da vovó. Pensei bastante e talvez fosse apenas um defeito nas cores, entretanto infelizmente não era só a cor, era tudo! Inclusive sua roupa, era um macacão vermelho originalmente, mas na foto era uma calça.

Já está perto de anoitecer e vovó me obrigou a passar o dia inteiro ao lado de Jimin, capinando aquele mato que não acabava nunca! O pior de tudo é que sequer conversamos, toda vez que eu olhava para ele, ele me olhava também e em seguida vinha aquele sorriso debochado.

Não sei o que houve, mas Jimin estava tomando banho aqui em casa e no meu quarto! Isso já durava mais de meia hora, em pouco tempo jantaríamos e Dona Jeon Yoora, também conhecida como vovó insiste em ter um jantar com toda a família na mesa e com toda família quero dizer, eu, ela e Jimin.

Resolvo subir e ver se ele já estar perto de terminar de se vestir, abro a porta e não vejo ninguém, abro o meu guarda-roupa e começo a escolher a roupa que vestirei. Quando termino, as coloco em cima da cama, mas ao virar vejo a porta do banheiro abrir e observo Jimin somente com uma toalha na cintura.

Seu corpo era meio bronzeado e sua barriga parecia mais durinha, embora não chegasse a ser definida; provavelmente tudo isso seria fruto de seu trabalho no campo.

- Hey, Jungkook-ah pode me dar a minha roupa? - Ele fala e vejo que suas bochechas estão levemente coradas, e o modo como ele falou meu nome não passou despercebido e fez meu estomago revirar.

- Claro - Pego a sua roupa que estava ao lado da minha e entrego em sua mão.

Ele assente em agradecimento e entra de novo no banheiro. Decido tomar banho depois de comer e desço as escadas, vejo minha avó colocando os últimos pratos na mesa e começo a ajuda-la. Poucos minutos depois sinto um cheiro extremamente adocicado invadir as minhas narinas e ao me virar vejo um Jimin não tão sorridente dar um beijo na bochecha de minha vó.

- O que houve meu filho? Ainda está preocupado? Vai ficar tudo bem! - Ela diz enquanto o puxa para sentar, sento também, mas em frente a ele.

- O que houve? - Pergunto curioso.

- Nada que lhe interesse, meu amor. - Ela ri e todos começamos a comer, formo um bico em meus lábios e escuto a risadinha de Jimin, cerro meus olhos em sua direção - Já decidiu em qual quarto vai dormir?

- No mesmo de sempre - Ela olha para ele e depois me olha.

- Mas esse é o quarto de Jungkook - Franzo o cenho.

- Você vai dormir aqui? - Pergunto.

- Vou, passarei alguns dias aqui. Depois eu vejo outro lugar para dormir! - Todos continuamos comendo e ao terminar, vovó vai se deitar.

Eu e Jimin limpamos tudo, mas no momento em que eu iria sair do cômodo ele segura o meu braço.

- Quero te mostrar um lugar!

- E você é confiável? - Pergunto rindo anasalado.

- Cabe a você confiar em mim ou não.

Ele me chama com a mão e saímos de casa, apenas vou atras de si, o seguindo. Sinto que já estamos caminhando há mais de 20 minutos. Logo percebo que estamos em um ponto mais alto de terra. Ele se senta no chão e me sento ao seu lado, respiro o ar fresco e olho para onde ele está com o olhar fixo. O mesmo observa a lua e as estrelas, realmente é uma visão linda, é bem diferente da cidade, onde é completamente poluído e mal podemos ver o céu.

- Eu gosto de vir aqui, me sinto bem - Ele fala enquanto fecho os olhos e sente a brisa que dança levemente em seu rosto, bagunçando seus cabelos macios.

- Eu gostei desse lugar - olho ao redor - É tipo o seu lugar especial?

- Tipo isso - Ele ri baixo e começa a mexer no pingente de seu colar.

- Então porque me trouxe? Me conhece há dois dias - Observo-o.

- Sabe, eu acredito que o tempo é só uma medida idiota. Porque nada pode acontecer em um dia? Porque as pessoas determinam?

- Tem razão, mas achei que não gostasse de mim - Fico feliz que está escuro e que ele não pode ver o meu rosto corado.

- Eu gosto.

Observo sua mão e em seguida o seu colar, sinto um solavanco em meu peito. Eu conheço muito bem esse colar!

"""" 

-Mamãe, mamãe! Não consigo por o colar no Jimin - Formo um beiço em meus lábios e ela ri.

- Então vamos tentar colocar de outra forma!

Ela faz uma 5 voltas no colar até que ele fique firme no pescoço do boneco, sorrio largo e após sorrir para minha mãe, corro para o meu quarto.

-Jimin!! Agora nossos colares se completam! Olha, eles significam uma coisa muito importante! Significam a nossa amizade! Foram feitos só pra gente! Tipo...Tipo...Tipo uma coleira! Isso quer dizer que você é só meu! - Olho para aquela sua carinha - Tá, tá, não se preocupe! Eu também sou só seu! 

""""

Acho que estou ficando paranoico! Isso é apenas saudades, apenas sou uma criança com saudades de seu brinquedo. Saio de meus devaneios ao ver Jimin apontar e sorrir.

-Olha! Uma estrela cadente! - Ele fecha os olhos e apenas move os lábios, mas não sai nenhum som - Você não fez um pedido? - Sorrio com sua carinha de animação como a de uma criança.

- Eu não acredito em estrelas cadentes.

- Já ouviu falar em Maquiavel? - Ele me pergunta.

- Já, mas o que tem ele?

- "Os fins justificam os meios" - Ele recita a frase - Interpreto essa fase de forma diferente. Acho que você pode alcançar seus sonhos e desejos, não importam os meios - Ele me olha - Mesmo que o pedido seja concedido por uma estrela.


Notas Finais


Por favor, comentem se estiverem gostando!
Os comentários de vocês me inspiram muito!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...