História Juntos para sempre - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Suga, V
Tags Vmin
Visualizações 42
Palavras 1.070
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha quem voltou. Sim eu mesma

Amores desculpa pela a demorar, eu não estava me sentindo bem. Eu tinha as ideias todas na minha cabeça mas porque eu estava triste não consegui escrever. Bom mas estou de volta 💕💜🙏

Uma sujestão: leiam com a música Winter Wonderland - Shinee. Fiz esse capítulo com essa música.

Boa leitura 💜
Amo vocês 💕❣

Capítulo 3 - • Capítulo 3 •


Fanfic / Fanfiction Juntos para sempre - Capítulo 3 - • Capítulo 3 •

– Sook precisa fazer urgente a cirurgia, Taehyung

Com aquela simples fala fez os olhos de Taehyung se enche, o que ele menos queria ouvir era aquela fala. Sabia que sua pequena precisava fazer essa cirurgia mas não pensava que era tão cedo; a pequena Sook tinha apenas 5 aninhos, não queria que passasse por uma cirurgia. Era horrível só em pensar sua filhinha em cima de uma maca indo para uma sala de cirurgia, leva agulhadas, fica com fios pelo o seu corpinho.

E o desespero tornou conta do seu corpo, não era só a cirurgia que lhe preocupava mas sim como ele também ia arrumar 300,000 mil para a cirurgia. Não tinha trabalho e não ia pedi ao Kwan, não mesmo. Tudo poderia ter sido si Park não tivesse o deixando com uma criança na barriga.

Sempre foi amigo de infância de Jimin; eram amigos inseparáveis, mas isso mudou. Jimin cometeu um erro que fez essa amizade acabar. Tinha um sonho de ser um jogador de basquete; só que por medo Jimin acabou quebrado sua perna direita. Sua perna que não tinha o movimento, só poderia volta a andar com uma cirurgia; uma cirurgia que não queria porque já estava cansado de ser iludido. Os médicos sempre dizia; a cirurgia é de riscos. Jimin não queria pede-o que quando se torna-se um jogador, ele ia viagem e se afastar; era isso que Jimin tinha medo.

Nunca odiou Jimin mesmo ter quebrado sua perna, mas o ter se afastado no momento que mas preciso foi uma dó que jamais irei perdoa-lo.

Quando Jimin foi embora tive que enfrentar tudo sozinho, a brigar de seus pais consigo, a morra na rua; depois que seus pais descobriram que ele estava grávido colocaram o mesmo para fora de casa. Tudo que caiu em sua cabeça. Estava sofrendo que aceito a ser noivo do primeiro homem que o ajudar-se a sair das ruas. Só que não sabia que esse homem era o pior de todos.

Quando Kwan chegou na sua vida tudo era uma maravilha, mas virou um inferno quando deve a sua a pequena Sook. Com tudo que passou agora a pequena estava diagnósticada com uma doença que custava muito. Seu peito doía só o modo de não ter mas a sua filha ao seu lado.

Não ia volta aqui, o que já passou ficou no passado agora só ia arrumar o dinheiro e ajudar a sua filha mesmo que custe a sua vida, vai ajudar a sua pequena. Voltou a sua atenção para Jimin que continuava o observando.

– D-doutor - sua voz estava falhar por causa do chorou

Se levantou, tentou ficar em pé; não queria caí ali precisava ser forte

– Eu vou conseguir o dinheiro. A cirurgia realmente precisa ser feita de urgência? - Perguntou talvez com uma fina de esperança.

– Bom, essa precisa ser feita o quanto antes porque se demoramos pode ser pior para a Sook

– Tudo bem doutor, obrigado - fazer uma breve referência – Eu posso vê-la? - Perguntou sentindo seu peito dói

_ Mamãe? - O chamou

_ Oi meu amor

_ Porque você está triste?

_ A mamãe não está triste não minha pequena - passou a mão em seu rosto

_ Não quero vê a mamãe triste - sussurrou

_ A mamãe vai ficar bem - deu um beijo em sua bochecha - Agora vá brinca, que a mamãe vai fazer o almoço

Taehyung estava fazendo o almoço quando foi despertado com duas mãos passado em sua cintura, sentiu um beijo em sua nuca.

_ Onde você estava? - A voz rouca de Kwan ouviu

_ A Sook tenha uma consulta

_ Que ela poderia morrer logo, assim a gente ia poderíamos tem filhos

_ Ela é minha filha e vou cuidar para sempre dela - se afastou

_ Onde ela está?

_ Está brincando no quarto dela

_ Então podemos brinca um pouco

_ Kwan hoje nã... - não conseguiu terminar pois Kwan adentra as mãos dentro do vestido de Taehyung, começando a distribuir chupões em seu pescoço.

– Porque estou me sentindo triste? - perguntou a si mesmo

Estava com uma dor em seu peito mas porquê? Depois que examinou a pequena Sook, começou a sentir essa dor. Pensava que vinha de Taehyung mas pela tarde tinha olhando para o seu pescoço que não tinha mais a marca; sim Jimin tinha o marcado, quando ambos tinha um relacionamento. Então porque daquela tristeza?

Nesse momento se encontrava em uma praça, depois que seu turno terminou queria enfiar a cabeça; o seu dia não tinha nada bom. Havia atendido tantas crianças com doença muito graves, vendo as mães chorando. Às vezes se arrependia por se tornado médico, vê crianças sofrendo o machucava muito.

Antes de ir a praça passou em casa para tomar um banho e troca de roupa mas antes de sair de casa, falou com seu irmão Hoseok. Uma dúvida martelava em sua cabeça; estava desconfiado.

– Porque a pequena Sook não tem pai?

Perguntou mil vezes ao irmão mas o mesmo disse que Jimin precisava falar com Taehyung e era isso que ele ia fazer.

– Tio Jiminnie - foi despertado por uma pequeninha o chamado

Quando virou para o lado da praça viu uma menininha correndo em sua direção e logo em seguida o abraçado

– Oi meu anjo - retribuir seu abraço – O que está fazendo aqui?

– A mamãe me trás aqui todo final da tarde

– Oi Jimin - Taehyung se senta no banco em uma distância de Jimin

– Oi Tae - sorriu

– Mamãe quero brincar - Fez um bico

– Pode ir mas não se afaste

Jimin continuava a olhar para o céu que já estava escurecendo.

A dor em seu peito, não sentia mais era como se ele e a Sook tivesse que ficar juntos.

– Sinceramente eu não consigo entender - sussurrou

– O que? - perguntou confuso

– Desde que vocês saíram do Hospital, estou triste e com uma dor forte no peito é como se eu precisasse ficar perto de vocês para eu ficar bem

– Do que você está falando?

– Taehyung cadê o pai da Sook? - O olhou

– Eu não sei - se levantou – Sook estava na hora de irmos

Antes que pode-se ir embora, Jimin puxou o seu braço

– Você não vai embora até a gente conversa

– O que você quer? Já não basta o que você me fez?


– O pai da Sook - suspirou - O pai dela, sou eu não é?


Notas Finais


O que acharam? Me contem nos comentários 🙏💜💕

Até o próximo amorzinhos 😍😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...