História Juntos para sempre - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Frisk, Mettaton, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Frisk X Sans
Visualizações 14
Palavras 981
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O que eu posso escrever nessa nota?

Capítulo 31 - Os viajantes de sonhos


Fanfic / Fanfiction Juntos para sempre - Capítulo 31 - Os viajantes de sonhos

 Era madrugada. Eu estava do lado de fora da casa, vendo cada casa dos monstros, pensando o que iria acontecer com eles, com a Betty pegar todas as almas desses monstros,  eu estava bem preocupada. Daí, quando eu ia visitar a cada monstro da vila na manhã, mas aí, eu ouvi um barulho de construção,* barulho de construção? nessa hora da noite* pensei. estava vindo na nossa casa, eu estranhei, eu logo desisti de poder falar com os monstros e entrei em casa. Dentro de casa, o barulho de construção tinha aumentado mais, principalmente, na cozinha, achei mais estranho ainda, eu fui até lá, e realmente, o barulho tinha aumentado, eu andava lentamente pela cozinha ( bem suja por sinal.) Aumentava cada vez mais quando chegava perto da geladeira, eu estava tremendo, com medo do que iria acontecer comigo, eu segurei na maçaneta da geladeira, eu finalmente, a abri, e... Não tinha absolutamente nada, fiquei decepcionada, mas não surpresa, até que eu notei uma coisa dentro da geladeira, era um botão vermelho, curiosa, eu apertei ele, daí, saiu da geladeira, dois braços, eu me assustei, logo eu me afastei, mas ele tinha me agarrado e, literalmente, me engolindo.

Eu tinha caído em uma espécie de lugar fechado, parecido com laboratório, eu me levantei, tirei a poeira de meu corpo e começei a andar bem devagar. Eu cambaleava lentamente sobre o corredor escuro, não tinha luz, eu estava realmente com medo, o barulho de construção aumentava a cada passo que eu dava no corredor, enquanto eu andava, pensava quem tinha construído aquele suposto "laboratório" * que tipo de lugar é esse? Parece que é novo, só que eu nunca vi esse laboratório, nem no subterrâneo, nem na superfície.* Pensei, um pouco confusa. O barulho de construção estava aumentando a cada passo que eu dava, mais aumentava, até que, ao fundo de minha visão, eu consegui ver uma máquina, eu voltei a cambalear novamente, com medo fui até lá. Quando eu tinha chegado lá, eu comecei a tremer, eu toquei nela, daí, eu consegui ouvir passos, meus olhos arregalaram, eu me abaixei rapidamente e consegui ver seus pés. Eram sapatos pretos e velhos, eu estava reconhecendo de quem era o sapato, daí, eu me abaixei mais e consegui ver uma roupa preta, daí, eu o reconhecimento completamente * Gaster? É o Gaster?* Me perguntei.

- Frisk? É você Frisk?- perguntou para mim, sem poder me ver. * Como ele conseguiu me ver?* Me perguntei mais confusa do que cego em tiroteio.- Frisk... Eu sei que é você, onde está?- eu me levantei, ainda um pouco trêmula.

- Gaster!! O que você fez aqui?! O que é isso tudo?!- perguntei bem nervosa.

- primeiro, aqui é meu laboratório...

- na geladeira?- perguntei decepcionada, o interrompendo. Ele revirou seus olhos.

- espere...como você soube que era na geladeira?- perguntou, frustrado.

- tinha um botão ENORME dentro da geladeira.- falei, aumentando meu tom de voz. Ele ficou sem-graça. O que é essa máquina?

- essa máquina... É a máquina dos sonhos- falou, voltando com a sua  auto-estima.

- Como funciona?- perguntei, curiosa.

- venha comigo.- ele falou, estendendo a minha mão e eu a segurei. Ele me guiou até a máquina, ela era bem grande.- tem que apertar esse botão e vai aparecer todos os nossos amigos.- falou, apertando o botão e aparecendo cada nome dos monstros.- vamos ver o do papyrus.- falou apertando no botão com o rosto dele. Eu estava me sentindo bem estranha, parecia que estavam dividindo o meu corpo ao meio. Olhei para as minhas mãos e elas estavam ficando bem maiores do que as as normais.

- hannn... Gaster... Minhas mãos.- falei, voltando a ficar nervosa.

- isso é normal frisk.- falou Gaster, tranquilamente.- todas as viagens que eu fiz aconteceu isso.- começou a sorrir para mim.

- quantas viagens desse tipo, você fez?- perguntei, olhando para ele

- por enquanto... Só essa.

- É O Q...

- Olha, já chegamos no sonho do papyrus- ele falou, me interrompendo.

*Sonho do papyrus.*

O papyrus estava em sua cama dormindo, até que ouviu o despertador tocar, ele rapidamente se levantou e puxou a corrigir, ERA TUDO ESPAGUETE, tá bom, eu exagerei um pouco... ERA UM MUNDO ESPAGUETE.

- Já chega deste sonho, não é?- perguntei para ele.

- você está certa, vamos no sonho do sans.- falou botando sua mão em sua cara.

- tudo bem. Eu quero muito ver o que o sans está sonhando.- falei, animada. Ele se teletransportou para o sonho do Sans.

* Sonho do Sans.*

Ele ainda era criança, não entendemos na primeira vez, mas depois, nós tínhamos entendido o que aconteceu, ele tinha ouvido uma porta bater, era Gaster, com malas em suas mãos e do nada, ele foi embora. Eu e ele não entendemos o que tinha acontecido alí.

- ué, por que isso?- perguntei confusa.

- eu também não entendi o que aconteceu, por que ele acha que eu tinha feito isso com ele?- falou, não entendendo.

- vamos em outro...- falei.- eu Gaster.

- o que Frisk?- me perguntou.

- por quê na cabeça da toriel está cinza?- perguntei para ele.

- aí são os monstros que morreram Frisk, não dá para visitá-los.- explicou Gaster.

- mas... Por que a do asgore está colorida?- perguntei. Ele parou de sorrir e olhou para o monitor das carinhas, e realmente, a carinha do asgore estava colorida.- ele não morreu Naquele vídeo?- perguntei, ficando preocupada. Ele olhou para mim, com uma cara preocupada. 

-vamos lá.- falou. Nós nos teletransportado para lá rapidamente.

*Sonho de asgore.*

Nós tínhamos chegado lá, tinha um espaço branco, sem absolutamente nada, só tinha uma foto, Gaster foi lentamente até lá, para poder pegar a foto, quando ele pegou voltou correndo para a máquina.

- o que é essa foto Gaster?- perguntei.

- é uma foto com o asgore, toriel e asriel e também tem uma coisa escrita aqui.

- o que é?

- " me ajudem... Por favor... Quem estiver aí..." Nossos olhos arregalaram rapidamente, nós ficamos perplexos de medo. * Asgore estava vivo?* Me perguntei, trêmula.




Notas Finais


Zzzzz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...