História Juntos Pelo Acaso. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Little Mix
Personagens Justin Bieber, Perrie Edwards
Tags Juntos Pelo Acaso, Justin Bieber, Little Mix, Perrie Edwards, Romance
Visualizações 61
Palavras 1.731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amores, ai está mais um capítulo.
Achei essa foto da Jesy e do Jake muito fofa e decidi usá-la, já que essa é, infelizmente, a última vez que o casal vai aparecer aqui na história. Esse capítulo e bem tristinho mas e apartir de agora que surgem as melhores partes da história.
Espero que gostem.

Capítulo 5 - Acidente.


Fanfic / Fanfiction Juntos Pelo Acaso. - Capítulo 5 - Acidente.

 

"Senhoria Edwards?? Sou o Yarqui. - Diz

- O que está acontecendo?? - Pergunto trêmula.

- Não quer se sentar? Infelizmente, tenho uma má notícia." 

- Me fala logo- Disse impaciente.

- A senhorita conhece a Jessica Nelson e Jake Roche ?? - Perguntou.

- Sim, eu sou a madrinha da filha deles - Digo -O que aconteceu com eles?? - Eu já sentia algumas lágrimas escorrendo pelo meu rosto.

- Eles estavam voltando para casa e, infelizmente, eles sofreram um acidente de carro, eles estavam em uma curva, e houve um capotamento. Sinto em informar, porém eles não resistiram. - Disse me observando.

Comecei a me sentir um pouco tonta e me apoio na parede, eu já soluçava de tanto chorar.

Eu mirava o teto da delegacia, me sentia perdida, o sons da sirene só me deixavam mais aguniada. Ainda não conseguia explicar o que sentia. Meu choro era frequente, e eu começo a processar tudo que ele me disse.

- Então o carro capotou? - Digo pausadamente devido ao choro.

- Sim. O seu número foi encontrado na carteira da Jessica Nelson. - Fala me fazendo olhar meus pés, ainda tentando absorver tudo que ele dizia - Agora precisamos encontrar parentes mais próximos. Você os conhece?

- Sim, o pai do Jake. Ele mo… - Digo. Nesse momento lembro da Clair e entro em desespero. - Meu Deus - Digo colocando a mão no meu peito - Eles tinha uma filha, a Clair - Digo é isso me faz chorar ainda mais - Ela tava no carro?- Pergunto encarando-o desesperada. - A Clair tava no carro??

- Não, ela se encontrava com uma menor no momento do acidente - Disse tentando me acalmar -Era uma babá, os polícias já a deixaram no CT, ela estará muito bem essa noite.

- CT? - Pergunto franzindo o cenho

- Conselho tutelar. Eles cuidam de casos como esse.

- “Casos como esse” ?

- Crianças órfãs - Diz o policial e fala com outra pessoa. Me viro e pego um copo de água. - Você conhece o Justin Drew Biber? - fala se voltando para mim.

- Sim ele é o padrinho da Clair. - Digo começando a beber um gole de água.

-Ele já está a caminho. - Diz e sai de perto de mim.

Eu me encosto novamente na parede e volto a chorar. Em pensar que eles eram tão novos e tinham tantos sonhos. A Jesy sempre sonhou em ter uma filha menina, ver ela crescer, ajuda-la com suas angústias da juventude. E tudo acabou assim.

E a Clair, ela creserá sem nem pai nem mãe do seu lado. Tento parar de pensar nisso uma vez que eu quase gritava na delegacia. Me sentia extremamente perdida, sem chão. Eu, que já estava apoiada na parede, vou me abaixando até sentar no chão. Coloco minha cabeça encostada nas minhas pernas e choro, choro pela Jesy, pelo o Jake, e principalmente pela Clair. Não consigo imaginar a dor que ela vai sentir, quando entender que os pais dela não voltaram mais. A dor que ela vai sentir ao ser criada por… eu nem sei quem. Talvez ela vá para a guarda do pai do Jake, uma vez que a Jesy também focou órfã a 2 anos. Ou talvez para a irmã da Jesy, que vive fazendo shows, e que nem para em uma cidade, por sempre está fazendo performances por toda Europa.

- Perrie? - Levanto a cabeça e vejo que é o Justin. Ele estava com o olho um pouco marejado, mas estava bem, perto de mim que já sentia meu rosto inchado.

- Justin - Digo me levantando - Eles se foram Justin. - Digo o abraçando.

- Calma - Fala fungando o nariz - Vai ficar tudo bem -Disse fazendo carinho no meu cabelo.

- A Clair - Digo em meio soluços- Agente tem que tirar ela de lá.

- De lá aonde ?? - Diz nervoso -Ela não estava com a babá??

- Os policias levaram ela para o Conselho do tutelar. Temos que tirar ela de lá.

- Perai, eu vou ver isso. - Ele vai até a bancada provavelmente para pedir informações.

Eu me viro e vejo minha bolsa em cima de um banco. Pego-a e vou encontrar Justin.

- Sinto muito mais isso é só com o CT. Entrem em contato e provavelmente conseguiram vê-la.

Justin se vira impaciente, pronto para começar uma briga. Mas eu vou para mas perto dele e falo:

- Justin, vamos. Agente vê isso em casa - Digo o encarando - Eles não vão resolver nada. Quando chegarmos em casa ligamos.

- Tá - Disse se afastando do balcão- Eu te deixo em casa. Vamos pegar aquele táxi que está ali. - Concordo com a cabeça, pois ambos não estam em condições para dirigir.

Uns 10 minutos depois chegamos em minha casa. Eu tinha conseguido me acalmar um pouco além de ainda estar chorando.

- Aqui está - O Justin pega um dinheiro do bolso e entrega a taxista - Pode ficar com o troco.

Saímos do táxi e o Justin sobe comigo até a porta do meu apartamento.

-Fica melhor, tá. Eu tô indo. -Diz com certa pena do meu estado. - Amanhã quando acordar me liga para agente resolver a coisa da Clair. Thau. -Diz indo em direção ao elevador.

- Justin- Digo fazendo ele se virar para mim. - Fica aqui essa noite, o quarto de hóspedes tá arrumado.

- Perrie, olha eu não sei se… - Ele diz.

- Fica, eu não quero dormir aqui sozinha. Não hoje- Digo abrindo a porta. O Justin sorri me acompanha após eu entar. - Vou tentar ligar para esse tal CT.

- Tá- Diz olhando a parte de dentro do meu apartamento- Onde fica o banheiro?? - Pergunta.

- A última porta do corredor. - Digo discando o número do CT no telefone.

Após chamar umas 5 vezes eles atendem.

- Olá boa noite -Digo logo que eles atendem - Gostaria de saber como faço para visitar uma criança ai. É a Clair Roche. Ela chegou essa noite e … - Sou interrompida pela a mulher.

- Não há atendimento a esse horário, ligue amanhã para maiores informações. Tudo entendido?

- Não, não há nada entendido. Não sei ainda porque não posso vê-la hoje.

- Minha senhora isso é devido ao protocolo -Diz uma mulher - Não posso fazer nada por ti a esse horário.

- Eu não quero nem saber desse seu protocolo. - Digo rude- Só quero ver minha afilhada.

- Olha, amanhã às 8h eu ligo para você, e nos marcamos um horário para visita. Permaneça nesse número. Isso é tudo que posso fazer. Tenha uma boa noite - Diz e desliga.

Vejo que Justin está no sofá e jogo meu celular lá mesmo.

- Ela está bem lá, eu tenho certeza que está tudo bem - Ele tenta me consolar. Realmente devo estar em um estado deplorável. - Amanhã eles ligar e poderemos vê-la.

- Você tá certo - Digo prendendo meu cabelo - Vou dormir. O quarto de hóspedes e aquela primeira porta ali - Digo apontando para a porta.

- Vou dormir aqui mesmo. - Diz deitando no sofá. Eu pensei em reclamar mas acabei deixando para lá.

- Tá bom. Boa noite.

Vou para meu quero, nem troco de roupa e já me jogo na cama. Me sinto acabada. Minha cabeça girava e ainda me perguntava se isso tudo não passa de um pesadelo. Se não vou acordar e vou ver que a Jesy e o Jake ainda estão aqui, felizes, e animados como sempre.

                              (…)

Levanto cedo e vou para o banheiro, na verdade nem dormir direito, só sei umas cochiladas. Tomo só uma ducha e saio. Vou até a sala e vejo que o Justin já está acordado.

- Bom dia - Diz o Justin ao me ver.

- Bom dia - Digo me sentando no outro sofá. - Se você quiser comer alguma coisa tem um bolo lá no armário e uns biscoitos na gaveta.

Ele se dirige a cozinha e eu aproveito para checar meu celular. 15 chamadas perdidas de Aron. Esqueci totalmente de avisa-lo. Mando uma mensagem para ele pedindo para ele cuidar da loja para mim,tento não entrar em muitos detalhes. Antes que pudesse bloquear o celular alguém me liga.

- Senhorita Edwards? Aqui é o Taylor, advogado do Jake e da Jesy. Gostaria de saber se você é o senhor Biber podem me encontrar na casa do casal? E para conversamos sobre a situação da Clair

- Olá, bom dia. - Digo melhorando minha voz -Podemos sim, dentro de 30 minutos estamos aí.

                            (…)

- Me perdoe o atraso - Digo abrindo a porta da casa com a chave reserva que a Jesy tinha- Tivemos que passar na delegacia para pegar meu carro, que ficou la ontem à noite.

- Sem problemas. - Diz o advogado, ele senta em uma mesa na sala, logo no início da sala.

Entrar nessa casa e vê-la tão vazia e quieta me fez mal, tudo que aconteceu ontem me veio na cabeça e senti muita vontade de chorar. Vou para a cozinha, pego um copo de água e bebo aos poucos, tentando me acalmar. Quando volto para a sala o Justin já está sentando de frente para o Taylor. Me sento ao lado dele e tento me manter forte.

-Bem do que o senhor quer falar com agente? - Pergunto tentando quebrar o silêncio horrível que estava.

- Entendo que esse é um momento difícil para vocês. E também que vocês devem ter muitas dúvidas- Suspiro. - Acho que o principal interesse de vocês e a filha do Jake, a Clair.

- Sim - Digo - O que acontecerá com ela??

- Bem, eu preparei a transferência dela ontem a noite para o Conselho tutelar. Acham que ela se adaptará melhor em sua própria casa, então ela precisa ser traga para cá.

- Certo - Diz o Justin tomando a frente -É quem fará isso?

- Desculpe, a Jesy e o Jake não falaram para vocês do acordo tutelar? - Perguntou o advogado, confuso.

- Não- Digo rapidamente.

- Bem, eles escolheram duas pessoas para asssumerem a guarda total da Clair caso algo acontecesse com eles. - Diz calmo - E essas duas pessoas são… Vocês. - Fala pausadamente.

- O QUE? - Perguntamos eu e o Justin so só de uma vez. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Como combinei o próximo capítulo sai daqui a 2 dias.
Deixem suas opiniões nos comentários. Beijos 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...