História Juntos Pelo Acaso. - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Little Mix
Personagens Justin Bieber, Perrie Edwards
Tags Juntos Pelo Acaso, Justin Bieber, Little Mix, Perrie Edwards, Romance
Visualizações 49
Palavras 1.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amores, voltei.
Aí está mais um capítulo fresquinho e vamos ver a primeira cena fofa de Justin e Perrie, estava pensando em um nome para o casal mas não consegui pensar em um, então deixem suas sugestões ai.
Bem, aproveitem a leitura e quinta tem mais.

Capítulo 6 - Nos entendendo.


Fanfic / Fanfiction Juntos Pelo Acaso. - Capítulo 6 - Nos entendendo.

Perrie Louise Edwards P.O.V

"- Desculpe, a Jesy e o Jake não falaram para vocês do acordo tutelar? - Perguntou o advogado, confuso.

- Não- Digo rapidamente.

- Bem, eles escolheram duas pessoas para criarem a Clair caso algo acontecesse com eles.- Diz calmo - E essas duas pessoas são… Vocês. - Fala pausadamente.

- O QUE? - Perguntamos eu e o Justin so só de uma vez. "

- Me perdoe, acho que entendi errado - Fala o Justin. -Eles não podem ter colocados nos dois… Juntos.

- O senhor tem certeza??- Indago.

- Sim, sei que não é a forma adequada de contar uma notícia como essa mas esse acordo foi feito desde que a Clair nasceu -Diz Taylor - Pensei que vocês já tivessem conhecimento disso.

- Não nós não temos conhecimento, ninguém nunca mais faço isso - falou o Justin - nós dois não temos relação nenhuma a não ser pela Clair, não podemos fingir que amamos um ao outro e criá-la como se tudo estivesse bem. Educar uma criança é uma responsabilidade imensa.

- Eu sei que incômodo tá. - Diz o advogado - nós temos algumas opções, caso vocês rejeitem. Mas devemos pensar no melhor para criança.

- Claro, iremos pensar nela. - Diz o Justin - Mas você disse que temos opções, quais seriam elas?

- Bem nós temos o pai do Jake. - Fala e eu o encaro.

- Ele não tem condições nenhuma de cuidar de uma criança, Taylor. - Falo.

- Também temos alguns primos e também... - Eu o interompo.

- E caso apenas um de nos dois decidirmos assumir a guarda dela? - Indago.

- Nesse caso teremos que entrar com um processo jurídico. Porém, eu aconselho, a tirarem a Clair de lá antes. Esse é um processo lento. - Diz.

- Claro - Digo.

- O que temos que fazer para tirar-la de lá ? - Pergunta o Justin.

- Bem, eu já agendei uma reunião hoje. Vocês devem estar as 15h lá. Como vocês já são os recomendados para a guarda da Clair, acredito que já tragam ela para casa hoje mesmo! - O Taylor parecia confiante. - Lá receberão algumas informações. Vocês serão acompanhados por uma assistente social em todo o período de adaptação da Clair. E ser a julgado se vocês podem, ou não cuidar da Clair.

- Certo, e o que quais são os critérios para esse julgamento? - Pergunto enquanto o Justin parecia estar tentando entender todas esses informações.

- Bem, primeiramente ela vai querer saber se o ambiente é bom ou não para a criança, por isso recomendo vocês se mudarem para cá. - Diz o advogado. Justin respira fundo, parecendo estar perdendo a paciência. - Ela também verá se vocês dois são capazes de criar uma criança. É devo dizer que casais são melhores vistos perante esses julgamentos.

- Então eu e ela teremos que morar aqui, juntos? - Pergunta o Justin - E ainda fingir que somos um casal? É isso mesmo?

- Não terão que fingir que são um casal, mas demonstrar que tem, ao menos, afeto um pelo o outro. E sobre morar aqui… Sim vocês terão que morar aqui, juntos. - Taylor. - Se vocês quiserem ficar cada um em sua casa as chances de não conseguir a guarda da Clair é grande.

- E a possibilidade de apenas 1 assumir a guarda dela. - Falo curiosa.

- Bem, como disse esse é um processo lento e como, até agora ninguém tem a guarda da Clair, ela teria que ficar no CT durante todos os messes que esse processo durar.

- Então estamos sem escolhas? - Justin diz um tanto arrogante. - É morar aqui juntos ou perder a guarda dela ?

-Teoricamente sim. Mas lembrem-se que é a afilhada de vocês. Sem querer ser imparcial, mas acho que ela vem acima de problemas pessoais.

- Claro que vem antes de qualquer coisa! - Esbravejo - Então pode nos esperar porquê as 15h estaremos lá.

- Então essa que é a parte mais delicada - Taylor- Eu não poderei estar lá. Já vai occorer a primeira análise de vocês dois para trazerem a Clair para cá. Aconselho a serem bem sucintos, não entrar em muitos detalhes sobre o que eles perguntarem. E em possibilidade alguma criticar um ao outro de forma agrevisa. A assistente deve entender que vocês são, bons amigos.

Eu respiro fundo e vejo o Justin se levantando. Ele parecia estar extremamente nervoso e assustado pela ideia.

- Eu vou me arrumar - Diz o Justin pegando o capacete de sua moto. - Te encontro lá as 15h. E antes que comece de gracinha eu vou chegar na hora certa.

- Eu não falei nada, seu idiota! - Digo alto.

- Moto não- Taylor se mete na conversa- é melhor chegarem juntos e de carro, ela vira hoje, e crianças só podem ser transportadas por carros. Não se esqueçam da cadeirinha. - Diz pegando suas coisas-

Boa sorte lá. - Diz e vai embora.

- Sério que nos vamos ter que fingir ser algo -Diz Justin estressado- Tá na cara que isso vai dar errado.

-Mas custa tentar?? -Digo me levantando - Tenta entender que isso NÃO PODE dar errado, caso contrário nunca mais conseguiremos ver nossa afilhada. Por que ela estará para adoção. - Falo e já sinto algumas lágrimas escorrendo pelo meu rosto.

- Ela não falou isso - Retruca o Justin

- Mas deixou na entrelinhas -Digo secando umas lágrimas insistentes - Olha eu só peço para você ficar nessa farça até conseguimos a guarda da Clair. Depois disso eu assumo tudo, tá? Não precisa nem voltar para vê-la. -Digo pegando minha bolsa -As 14:25 eu vou estar na sua casa para irmos para o CT.

(…)

“Já estou aqui” Mando essa mensagem para Justin ao chegar em frente a casa dele. Ainda eram 14:15, mas acho melhor não chegar encima da hora, quando se trata de Justin. Até que ele não demora muito para aparecer. Ele estava bem arrumado até, sem bonés e causando uma boa impressão. Ele chega perto do carro, abre a porta e entra, colocando o cinto. Eu estava pronta para ligar o carro mas ele me enterompe e segura minha mão.

- Olha Perrie, me perdoa por hoje de manhã, eu estava estressado e …

- Olha Justin, eu acho que todos nós estamos e, descontar em mim, não vai fazer nenhuma diferença. - Digo o encarado -Também acho que ficar falando que você está errado não vai mudar nada, então é não fazer outra vez o que fissemos hoje e bola para frente, pela Clair.

- Pela Clair - Diz o Justin e me abraça. Sim, eu fiquei um pouco surpresa mais retribui, acho que essa foi a primeira vez que vi o Justin mostrando afeto por mim.

 Sim, acho que estávamos começando a nos entender.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, amores.
Deixem suas opiniões nos comentários.
Beijos 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...