História Juntos pelo perigo - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses
Visualizações 95
Palavras 1.082
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii, aqui vai o capitulo. demorei um pouco, pq minha internet não quer pegar. só 4 comentários no cap passado? :(( custa mt comentar pelo menos um "continua" ?! enfim, bom capitulo:

Capítulo 11 - Were in jail


Fanfic / Fanfiction Juntos pelo perigo - Capítulo 11 - Were in jail

O dia passou e eu voltei a Manhattan, ainda tinha uma carga para colocar em terra. Quando cheguei a casa, Savannah falou que Axl tinha-me ido procurar lá a casa, não dei a mínima. O que eu iria fazer era colocar a carga para dentro e depois ir rumo a qualquer lugar. Talvez eu fosse viajar com a Emily, talvez até viver com ela, quem sabe… Enquanto eu tomava banho, Savannah estava no galpão, com o resto da equipe para a entrada das drogas. Eu tinha feito todo o plano esta tarde e ele estava pronto para ser explicado e por fim, executado. Como sempre tudo sairia às mil maravilhas, nunca falhámos. Quando deu a hora, Savannah ligou-me a chamar-me para os encontrar no galpão. Assim foi, eu peguei minha moto e um pouco antes da hora, eu estava reunida com todos.
-Preciso de falar com você. –Axl sussurrou quando me viu entrar.
Eu apenas ignorei e fui até ao Steven.
-Vamos então passar estes aparelhos pelo seu corpo, querida. –Ele falou e eu ri. Ele estava a tentar ser sexy, na verdade eu nunca tinha reparado o quanto ele era sexy.
-Gosto dos seus olhos, Steven. –Eu elogiei-o e um “uuuh” foi possível se ouvir na sala.
Ele nada respondeu, apenas acabou o que estava a fazer e sorriu para mim. Ele era realmente muito fofo. Quando olhei para o sofá à minha esquerda, eu abri a minha boca num “ó” perfeito. Slash e Savannah estavam se pegando e nem pareciam se importar com quem estava presente. Ri interiormente, se isso for mais do que apenas uma ficada, eu realmente fico feliz por ela. Eles se amam desde bem pequenos e ao contrário de mim e do Axl, sempre se entenderam na perfeição. O problema, é que ambos gostam de experimentar os maiores prazeres e riscos da vida e só por isso, é que eles não estão juntos.
-São horas! –Michelle informou.
Todos entrámos nas carrinhas, rumo à praia e poderíamos notar no ar, uma pequena euforia e tensão ao mesmo tempo. O esquema seria o mesmo, carregar as cargas até às carrinhas e fugir por um caminho mais longo. Bastante fácil, não é como se não o tivéssemos feito antes. O caminho até à praia, durou bastante tempo. Iriamos receber a carga em Long Beach, Nova York e a viagem seria de pelo menos uma hora. Quando finalmente chegámos à praia, Michelle contactou com os entregadores e estava tudo pronto para sairmos e carregarmos as viaturas. Estávamos divididos em pequenos grupos, então Slash, Barbie e Duff foram os primeiros a sair para carregar a droga. Desta vez queríamos poupar tempo e como eramos mais, a quantidade a transportar poderia ser com maior peso. Logo depois, Axl, Angela e Steven saíram para pegar mais. Quando o primeiro grupo chegou perto das carrinhas, Izzy, Savannah e eu, saltámos das viaturas para carregar mais droga. Assim foi acontecendo, os grupos iam esperando o grupo anterior chegar perto das carrinhas para voltarem a sair e carregar mais. Em menos de dez minutos, as viaturas ficaram cheias e os entregadores voltaram para o pequeno submarino, de volta à Colômbia. Subimos para as carrinhas e num clima bastante intenso, fomos rumos a Manhattan de novo. Tudo estava perfeito, até que começámos a ouvir sirenes por perto e bastantes luzes em nossa direção. Estávamos a ser seguidos! Michelle e Duff, que eram os condutores das carrinhas, estavam em pleno pânico, porque não conseguiam ir mais depressa e os policiais estavam cada vez mais perto. Foi nesse momento que uma cabeça pensadora falou:
-Porque não atira-mos neles? Isso vai fazer com que eles se atrasem. –Barbie
-Pela primeira vez, você falou algo acertado! –Savannah
-O que vocês acham? –Perguntei e todos assentiram, concordando.
Assim começou um tiroteio frenético. Slash, Barbie, Steven e Angela começaram o tiroteio na carrinha em que iam e assim, Savannah, Izzy, Axl e eu começámos na nossa também. Os carros da polícia começaram a se afastar, mas apenas de início. Quando menos esperámos, os policiais começaram a revidar.
-ELES ESTÃO NOS ATANCADO! –Barbie gritou no auricular.
-ACHAVA QUE ELES IRIAM FICAR QUIETOS?! –Perguntei
-ESTAMOS PERDENDO A GUERRA! –Angela
-AS BALAS ESTÃO PERTO DEMAIS! –Barbie
-PAREM DE SE QUEIXAR! –Savannah respondeu e imediatamente foi possível ser ouvido um disparo e de seguida, uma Savannah em pleno desespero, gritando e chorando. Parei o que estava a fazer e fui ajudá-la, ela tinha acabado de ser atingida. Minha melhor amiga, deitada no chão da carrinha, chorando e se contorcendo de dores.
-Não foi nada, Jennifer… -Ela sussurrou.
-ONDE VOCÊ FOI ATINGIDA? –Eu gritava.
-No braço, está tudo bem. Continue e revide o disparo que me atingiu. –Eu concordei, isso não ficaria assim. Voltei para a janela e comecei a disparar, fazendo com que as balas saídas da minha arma, perfurassem os pneus dos carros policiais. Mas se nada nos parava, a eles também não e mesmo que um carro fosse parado, existiam muitos outros atrás.
-O jeito é ambas as carrinhas se separarem, não dá mais dessa forma! –Axl falou e os rapazes concordaram. Assim sendo, cada uma foi por um caminho diferente, fazendo com que metade dos carros inimigos, também se dispersasse. Rapidamente, foi possível se ouvir gritos nos auriculares, alguém tinha sido atingido na outra viatura. Mas infelizmente, ninguém nos ouvia. Uma enorme gritaria começou a acontecer do outro lado e por mais que tentássemos comunicar, não havia hipótese. Foi aí que sentimos a nossa viatura estremecer, saltar e empancar. Tínhamos acabado de ser atingidos nos pneus, não tínhamos mais forma de fuga. Quando vi os policiais cercando a carrinha, senti a minha vida andar para trás.
-ATIREM AS ARMAS PARA FORA DA VIATURA E SAIAM COM AS MÃOS NO AR! –Um gritava
-NÃO EXISTE MAIS HIPOTESE DE FUGA! ESTÃO CERCADOS! –Outro falou no altifalante.
Mas nenhum de nós saiu, sentámos no chão da carrinha e ficámos olhando uns para os outros.
-SE NÃO SAIREM PELO VOSSO PROPRIO PÉ, SERÃO MORTOS! –Ouvimos algum outro gritar.
-Não temos como sair daqui… -Savannah.
-Estamos cercados, bosta! –Michelle
-O melhor é nos entregar-mos logo. –Axl
-Tá louco? –Falei
-Ele tem razão. –Savannah
-Seja como for, ainda temos nossos advogados. –Michelle
-Acha que irá servir de algo?! Temos uma viatura cheia de drogas. Estamos fudidos. –Falei
-Por isso mesmo, o melhor é sair logo daqui. Só estamos adiando por minutos o que irá acontecer. –Izzy
Olhámos para ele e assentimos. Ele tinha razão, seremos presos e nossas vidas terminariam.


Notas Finais


Se gostaram do capitulo, comentem e favoritem!! Eu já tenho mais 2 capitulos escritos, depende de vocês se os coloco ou não.
Então, se gostaram, pfvr COMENTEM! :) Espero que tenham gostado. Vê-mo-nos nos comentários ;) BEIJÃO <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...