História Juntos pelo perigo - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses
Visualizações 138
Palavras 1.087
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteeeei com o 3º capitulo. Eu pessoalmente não sei se ficou muito bom, mas espero que gostem mesmo assim.
Peço que comentem, para eu vir mais cedo e favoritem a fic também! Se não estiverem a receber as atualizações, vão até "seguir fic" e aí vocês vão receber uma notificação sempre que eu postar!
Enfim, espero que gostem:

Capítulo 3 - Burn baby, burn!


Fanfic / Fanfiction Juntos pelo perigo - Capítulo 3 - Burn baby, burn!

Já se passou uma semana desde que as drogas entraram em Manhattan e eu ainda procuro o plano perfeito para me vingar do Axl. Acho que ele pensa que não vou fazer coisa alguma, mas está enganado. A questão é que eu quero que seja algo tão grande, que ele nunca consiga esquecer-se disso. Eu poderia ter sido presa ou até morta, entre tudo o que já tentámos fazer um ao outro, esta passou todos os limites.
Finalmente decidi levantar da cama, fui até ao closet e peguei uns shorts, uma blusa, roupa interior e uns ténis. Entrei no banheiro e fiquei a olhar-me ao espelho. Eu estava horrível, mais magra, com os olhos inchados e levemente mais branca. Liguei a agua do duche e tomei banho. Até que alguém me interrompe.
-Menina, o senhor Slash está lá em baixo. –Dora; minha governanta.
-Diga-lhe que eu já desço!
-Como queira, menina!
Terminei o banho, vesti-me, passei cremes e maquilhagem e finalmente desci.
-Estou à sua espera à mais de meia hora. –Slash
-Estava no banho.
-Preciso da sua ajuda. –Olhei-o especulativa, o que ele precisava de mim? –A Savannah jurou-me vingança e eu nem fiz coisa nenhuma.
-Não fez? Sério? Nós poderíamos ter sido presas, ou MORTAS!
-Mas eu não fiz nada, foi o Axl. Foi tudo o Axl, sabe como ele é…
-Querido, não me importa se foi o Axl ou não, vocês são amigos dele.
-Mas não era sobre isso que eu vinha falar, estamos com problemas para invadir o sistema do próximo banco que vamos assaltar e queremos a vossa ajuda. –Só consegui rir.
-Não vou ajudar-vos.
-Quando mudar de ideias, sabe onde o Axl vive.
Ele saiu e eu tive a melhor ideia para me vingar dele.
Eu sei onde ele vive…

-POV AXL-

Custa a admitir mas neste momento eu daria qualquer coisa para voltar atrás e não ter denunciado a Jennifer e as outras, principalmente porque preciso delas agora e tenho a certeza que nunca, nem nas minhas maiores alucinações a Jennifer irá aceitar ajudar-me. Ainda pior que isso, eu não sei o que ela está a preparar contra mim, ela não me ligou, nem a vi mais na própria boate desde aquela noite.
-Axl, a menina Jennifer está no celular. –Beta; Governanta da minha casa e um amor de pessoa.
-O que ela quer?
-Ela diz que é urgente e parece preocupada. – Imediatamente peguei o telefone das mãos dela.
-Alô? –Falei
-Axl, estou com um problema. Um grave e grande problema.
-O quê?
-Eu preciso que você venha me buscar a Long Beach.
-Mas…
-DEPRESSA! –Foi a ultima coisa que ela disse antes de desligar. Tomei duche, vesti-me e saí, mesmo sem avisar a Beta.
Demorou bastante tempo para chegar até ao outro lado de Nova Iorque, mas assim que cheguei à praia deparei-me com a coisa mais estranha do mundo. Isso é uma praia alugada para mim? Ou estou só sonhando?
Alguém se aproximou por trás de mim…
-Oi querido.
-Jennifer, que porra é essa?
-Eu fiquei a pensar durante toda essa semana e sabe, eu acho que não dá mais para fugir…
-Como assim?
-Af, cala a boca e anda logo! Se descalça vamos para a areia. -Ela puxou-me pelo braço levando-me até uma cabana.
-Você chamou-me até aqui, só para fazer sexo?
-Puta que pariu, você é um ingrato! Eu estou aqui a tentar ficar bem com você… -Ela choramingou.
-Tá me dizendo que não vai se vingar de mim?
-Isso mesmo.
Ela empurrou-me fazendo-me cair de costas no colchão, ela sentou no meu colo retirando minha t-shirt e beijando meu tórax, não sei o que essa mulher tem, mas cada vez que estamos perto demais, eu desejo-a ainda mais perto, ela levantou retirando a sua blusa e eu
puxei-a para o meu colo esfregando minha já visível ereção contra sua intimidade. Suas mãos foram até o meu cabelo, puxando-os de leve. Os beijos eram intensos e vorazes, comecei a retirar os seus shorts e ela fez o mesmo com a minha jeans. Comecei a dar-lhe beijos molhados no pescoço enquanto ela arfava e brincava com o piercing do meu mamilo.
-Você não acha que isso está sentimental demais? –Jennifer
-Não é isso que você quer?
-Não!
Inverti as nossas posições e retirei-lhe o sutiã e a calcinha. Que os jogos comecem, querida.
Fui beijando e mordendo de leve o bico dos seus seios, passando para o seu pescoço e depois sua boca. Parámos o beijo e olhámos um paro o outro.
-Está à espera de quê? Me fode logo!
-Tá muito assanhada hoje, querida!
Penetrei-a ouvindo um gemido baixo escapar de seus lábios, sorri e aumentei o ritmo.
-Axl! – Ela gritou arqueando as costas, seu corpo se contorcia em baixo do meu. Apertei seus seios e mordi os seus lábios.
Passado um pouco ela gozou e eu fiquei aliviado, não gosto de gozar antes delas, mas é sempre uma luta interna para não o fazer. Saí de dentro dela e deitei ao seu lado.
-Acho melhor irmos para casa.
-Já? –Ela assentiu.
-Tenho coisas para fazer, não posso ficar mais aqui.
Levantámos, vestimo-nos e andamos pelo areal de volta ao estacionamento e dei-lhe um selinho.
-Adeus Jenn.
-Adeus querido!
Dirigi de volta para casa, iria pedir a Beta para fazer um jantar e convidar a Jennifer para ir lá a casa. Mulheres gostam dessas coisas, eu acho…
Assim que cheguei a casa, os meus seguranças não estavam e muito menos Beta.
Disquei o numero do meu segurança, eles nunca deixam a casa sem proteção...
-Xavier, onde está todo o mundo? Porque não está ninguém em casa?
-Onde você está?
-Como assim onde eu estou?! Em casa.
-Então você não sofreu um acidente de helicóptero?
-Quê? –Perguntei incrédulo
-Ligaram para casa a dizer que você tinha sofrido um grave acidente e que precisava de ajuda.
-Tudo mentira! Onde vocês estão?
-Estávamos a rumo de Indiana.
-Voltem para casa, está tudo bem aqui. –Desliguei a chamada.
Entrei na cozinha e por momentos o mundo parou. Que merda?!
Em cima do balcão da cozinha estava uma espécie de caixa, apitando e em contagem decrescente.  Isso é o que eu estou a pensar que é?! É hoje que vou ver o inferno mais cedo…
A caixa continuava a apitar e os segundos para tudo explodir cada vez se tornava menor. Tenho 6 segundos para sair desta casa. Larguei tudo o que tinha nas mãos e corri, 5 segundos, acho que a sala nunca foi maior, só 4 segundos…


Notas Finais


É, sexo "Axifer" é como eu chamo o casal kkk Digam abaixo se gostaram do hentai, não sou muito boa para escrever isso (eu acho) até pq não tenho paciência para os escrever. O que vocês acham que vai acontecer no próximo cap? Ele consegue sair a tempo? Enfim, comentem e favoritem :) BEIJÃO <3 Vê-mo-nos no próximo cap ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...