História Juntos pelo perigo - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses
Visualizações 45
Palavras 1.013
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu realmente estou imensamente feliz por ter 2 caps seguidos com 6 comentários <3 muito obrigada, de coração!! eu vou já falar que este cap tem algumas revelações, então espero que elas vos surpreendam.
E para não criar muito suspense, espero que gostem do capitulo, vê-mo-nos lá em baixo:

Capítulo 30 - Who Really Cares?


Fanfic / Fanfiction Juntos pelo perigo - Capítulo 30 - Who Really Cares?

“Adriana chamou-me para fora do jato e à minha frente eu tinha uma das paisagens mais maravilhosas da história.”

Fomos de carro até à mansão onde ficaríamos, pelo caminho pouco falámos mas consegui perceber que apesar de nos irmos divertir em alguns momentos, Adriana não me queria divertida de mais. Assim que chegámos à enorme casa, eu senti um calafrio, ela era maior e mais luxuosa do que a minha, ou até do que a casa de Savannah. Savannah. Será que ela já sabe que eu desapareci? Já tinham se passando cerca de duas horas, desde que eu saí de casa…
-Eaí, gostou da mansão pirralha? –Adriana perguntou e eu assenti. –Muito melhor do que a sua casa…
-Como saberemos que eles estão me procurando?
-Temos homens em Manhattan…
Algum tempo depois Adriana levou-me até ao escritório e lá ela ligou uns enormes televisores, neles eram possível se ver toda a Manhattan, pelas cameras de segurança.
-Nós conseguimos identificar cada amigo seu que saia às ruas. Por exemplo, ali na camera numero dois, encontra-se o Slash e o Izzy. Comprando algo como… -Ela forçou a vista para ver e eu ri. –Que loja é aquela?
-De guitarras.
-Ah sim, na camera numero 32 está Savannah e parece apressada.
-Ela vai pela estrada que dá à minha casa.
-Talvez ela já saiba que você desapareceu. –eu bufei e ela prosseguiu. –Se ela for esperta o suficiente para pedir ao delegado o controlo das cameras, ela irá ver que fui eu que a raptei.
-Ela irá fazer isso…
-Olha olha, vejam só quem acabou de sair de um puteiro… -Eu olhava todas as cameras, procurando por essa pessoa. Quando lhe olhei especulativa, ela revirou os olhos. –Camera numero 40.
Assim que eu olhei, a imagem estava parada e com zoom, o que dava perfeitamente para ver que essa pessoa era Axl. Ele acabara de sair de um puteiro.
-Ele está chateado, por você ter ido embora. –Ela riu
-Não, ele está chateado porque matou o vosso filho e é burro de mais para admitir que gosta de você. Enquanto ele pensar que apenas esteve se divertindo sem ama-la, ele não irá conseguir deixar esses puteiros. Esse é o problema do Axl, ele chora por achar que não será um bom namorado, marido ou pai. Chora por achar que ninguém o consegue amar, pelo pai nunca tê-lo amado. Chora porque a vossa vida, nossa vida, não é fácil para ninguém e quem ama, é um alvo mais fraco. Ele não quer ser um alvo mais fraco, nem você, nem nenhum que esteja inserido nestes negócios. É tudo sobre aliados, sobre vida e morte, nunca sobre amor ou família, isso são para pessoas normais e nós não somos normais. Não fazemos coisas de pessoas normais. -Eu sorri e ela continuou o que estava dizendo -O que eu e ele tínhamos, era algo meramente carnal que se desgasta com o tempo, comigo ele descobriu que prazer e amor nem sempre estão de mãos dadas. Ele tem prazer comigo, mas não me ama, ele não sente nada. Com você ele sente o poder de estar apaixonado e descobre que ao mesmo tempo, amar dói e te faz bater com tudo no fundo. Você passa a pensar na outra pessoa para dar um passo, já não é só você, é também a outra pessoa e o que ela irá sentir. Amor te leva desde o mais alto nível de leveza e felicidade até ao seu mais profundo desespero e angustia. Ele descobriu tudo isso com você e ele tem medo.

 

Enquanto eu assimilava tudo o que ela tinha-me dito, a minha cabeça tornava-se um turbilhão. Eu só queria ir embora, queria que Savannah me encontra-se e me coloca-se de novo em Manhattan de onde eu não deveria ter saído e muito menos com a Adriana. Deitada na espreguiçadeira a olhar o imenso Pacifico à nossa frente, eu quase dormia, apesar do meu corpo precisar de descanso, a minha cabeça estava desesperada e com muitas perguntas. Adriana estava deitada ao meu lado, com o chapéu de palha na cara.
-Porque ficou comigo no hospital? –perguntei
-Oras, porque eu sei o que é perder um filho… -Ela respondeu e a minha boca abriu num imenso “O”. –Pensava que nessas semanas você já tinha percebido. Quando eu perdi o meu primeiro bebê, isso pesou no fundo da minha alma. Eu queria morrer e não tinha apoio da minha família. Na verdade, de ninguém…
-Porque entrou no tráfico?
-Porque depois daquele momento, mudei completamente e fazia-o por diversão, eu sempre tive uma mente criminosa. Nunca me interessei pela escola e sempre estava em problemas. Mas isso você já sabe…
Nesse momento, um segurança aparece, interrompendo a nossa conversa.
-Senhora, eles já estão a procurar a menina Jennifer…
-Ótimo, o que fizeram?
-Como você suspeitava, a Savannah pediu o controlo das cameras da delegacia…
-E esses ótarios deram? Eu tinha dado ordens para não o fazerem.
-Na verdade não, mas nós perdemos o controlo das cameras aqui, o que tudo indica que alguém invadiu o sistema…
-MICHELLE! –Eu gritei e ambos olharam para mim. –Sim, Michelle foi quem invadiu o sistema…
-Essa pirralha sabe mais do que eu esperava. –Adriana revirou os olhos.
-Ela consegue fazer qualquer coisa, desde que tenha um computador.
-O mais provável é que elas vejam a camera em frente à casa da menina, na hora em que ela saiu e a acompanhem, até ver que ela foi colocada por você no carro. Depois elas irão seguir o veículo, para ver em que saída de Manhattan atravessaram.
-Acha que elas irão pedir o controlo das cameras das outras cidades? –Adriana perguntou para o segurança.
-É o mais provável, vão demorar tempo até ver que chegámos ao aeroporto e aí eu não sei o que elas farão.
-Elas irão entrar no sistema de vigilância no aeroporto, para ver em qual dos voos nós entrámos… -Falei
-Não será assim tão fácil, pois nós viemos de jato, privado. Não tem nenhum registo para onde viemos, apenas que levantámos voo em direção ao sul... –Adriana


Notas Finais


ALERTA SPOILER
1º- Eu estive a fazer as contas e a fanfic terminará no ultimo dia do ano (31) é, isso mesmo. No dia 31 de Dezembro teremos o nosso ultimo capitulo.
2º- Faltam 10 para o final da fic e ainda teremos -pelo menos- 3 hentais.

ALERTA PERGUNTAS
1ª- O que acham que vai acontecer com a Adriana?
2ª- Do grupo, acham que mais alguém vai morrer/sair de cena?
3ª- Acham que o grupo voltará aos assaltos/trafico?
4ª- E Jake? O que eles farão para se livrarem dele?
5ª- Axl e Jennifer ficaram juntos? "Justifique sua resposta" sahushaushauhsuhad ai gente não, não é preciso justificar, só se quiserem.
Digam-me as vossas ideias, encontramo-nos nos comentários <33
BEIJÃO!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...