História Juntos pelo perigo - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses
Visualizações 55
Palavras 1.022
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Nossa, faz tempo que eu não apareço não é mesmo? A verdade, é que eu não estou com tempo de escrever e confesso que a minha vontade de atualizar a fic diminuiu muito, no ultimo capitulo. Não que eu não goste do rumo que está a tomar, muito pelo contrário, pq tem uns capítulos mt fodas por vir, mas eu acho que algo está a faltar...
Então, eu vim postar esse cap para saber se vcs ainda querem que eu continue com a fic. Se sim, eu irei pensar em algo para deixar a fic mais caliente nos próximos 9 e últimos capítulos. Anyway, a fic acabará até ao fim do ano, como eu tinha prometido.

Capítulo 31 - Really Close...


LEIAM AS NOTAS INICIAIS

“-Elas irão entrar no sistema de vigilância no aeroporto, para ver em qual dos voos nós entrámos… -Falei

-Não será assim tão fácil, pois nós viemos de jato, privado. Não tem nenhum registo para onde viemos, apenas que levantámos voo em direção ao sul... –Adriana”


E assim foi, no final daquele dia elas tinham empancado no aeroporto. Um dia mais se passou e recebemos a notícia de que todas as autoridades da costa este estavam a procurar-me e até a invadir as casas. Mas apesar disso, eles ainda se encontravam longe demais. Afinal nós estávamos no México, eles ainda teriam de andar muito mais para baixo. Enquanto recebíamos uma ótima massagem o mesmo segurança de antes apareceu:
-Menina, quero avisar de que eles já estão a procurar mais abaixo.
-Onde? –Ela se exaltou, levantando-se.
-Pelo Brasil e Argentina. Estão a receber ajuda de todos os lados do mundo. Até chegar aqui será um pequeno passo.
-Ethan está à sua procura pirralha… -Ela falou para mim com cara de nojo.
-E Steven. Ele foi para Buenos Aires, com certeza está a ajudar.
-E tem mais, eles conseguiram provas de que o jato era seu.
-Como? –Adriana
-Pelo que eu sei, eles viram as cameras de vigilância no aeroporto, conseguiram identificar a marca e encontrar uma loja que o vendesse não foi difícil. Não pudemos esquecer que o modelo é exclusivo da marca e você pediu um grande “A” estampado.
-O vendedor estava proibido de falar quem o comprou. –Ela reclamou
- Slash, Duff e Axl entraram pela loja adentro com metralhadoras…
-Como sabe que foram eles? –perguntei
-Temos pessoas seguindo cada um dos seus amigos.
-Viu?! Axl está procurando você… -Adriana sorriu. O segurança voltou a ir embora e a massagem continuou, eu poderia tentar fugir, mas não o faria, eu queria saber o máximo que fosse capaz sobre Adriana e as pessoas que trabalham com ela. O problema é que nem todos eram empregados dela. A maioria dos seguranças eram mandados para trabalhar com ela, mas recebiam também ordens de alguém superior. Pois várias vezes eu ouvira eles a falar com a Adriana e a referirem-se a uma terceira pessoa como “o chefe”. Na casa ninguém falava comigo, apesar de eu tentar ser simpática, com certeza se o fizessem seriam despedidos. Só me restava passar o tempo com a Adriana e tentar descobrir mais sobre ela…

-Eu estava a pensar e acho que está na altura de fazermos uma descoberta… -Adriana
-Quê?!
-Faz tempo que eu quero ir a um lugar… -ela sussurrou- …mas como você já deve ter percebido, nem todas essas pessoas trabalham para mim.
-E o que eu tenho haver com isso?
-Você é esperta, sabe mexer com armas, sabe lutar e conduz bastante rápido. É tudo o que eu preciso.
-Me explique melhor isso…
-Tem muitas coisas sobre mim que você não sabe, Jennifer. Uma dessas coisas é o meu motivo para precisar do dinheiro que o tráfico me dá… -Ela bufou. –Mas essas pessoas com que eu trabalho, são perigosas. Umas verdadeiras mentes assassinas e eu não quero mais trabalhar para eles. O problema, é que se eu sair eles irão matar-me, ou ainda pior… -Ela parou por um tempo, para respirar. –Faz tempo que eu ouvi uma conversa, em que eles diziam ter uma casa muito importante aqui no México e que aqui era o centro de tudo. Porque acha que eu comprei uma casa aqui?!
-Entendi. Mas e o que espera encontrar?
-Algo que os incrimine e faça essa rede cair.
-Não vai querer lutar contra eles, Adriana.
-Tenho de tentar, ou ficarei presa para sempre…
-Fuja.
-Não os conhece, eles conseguem qualquer coisa, encontrar-me-iam mesmo no melhor esconderijo.
-Então, por isso mesmo, vai querer tentar algo contra eles agora?
-Sim, se eu derrubar o supremo, eu derrubo todos eles.
Eu não estava muito convencida, mas mesmo assim aceitei. Então quando deu a meia-noite eu e Adriana saímos da mansão, sem seguranças. Parámos numa casa para ir buscar as armas e seguimos para fazer o que ela queria.

Assim que lá chegámos, deparamo-nos com um enorme portão de ferro e sem fechaduras, nem em sonhos o conseguiríamos abrir. Talvez o Izzy ou o Duff, eles eram bons com eletricidade e com certeza conseguiriam abrir o portão, ligando ou desligando alguns fios.
-O que está à espera?! Vamos saltar. –Adriana
-Saltar? Esqueceu que eu ainda não estou totalmente recuperada?
-Não seja florzinha… -Ela revirou os olhos.
-EU?! FLORZINHA?! VOCÊ FAZ COM QUE EU PERCA O MEU BEBÊ E NUNCA MAIS CONSIGA TER NENHUM E EU AINDA SOU FLORZINHA?!
-Por amor de Deus, não grite… Vamos chamar à atenção.
-QUER SABER?! NÃO ME IMPORTO, QUE MERDA ESTAMOS A FAZER AQUI?! COM CERTEZA ISSO É UMA EMBUSCADA PARA SEI LÁ, VOCÊ ME MATAR E FICAR COM O AXL PARA VOCÊ, INCLUINDO O MEU GRUPO DE AMI…
Nesse momento foi impossível acabar a frase, senti uma dor bastante forte no meu peito, cortando-me a respiração. As minhas pernas cederam e eu caí no chão. Já deitada na calçada, olhei Adriana que assim que se mexeu foi baleada e também ela caiu. Levei a minha mão ao peito e pude sentir que estava sangrando, iria eu morrer?! Eu não iria despedir-me da Savannah ou do Axl. Pois eles ainda me procuravam…
Tinha isso sido uma emboscada por parte da Adriana? Não, ela também fora baleada.
Sem que nem conseguisse mais pensar, soltei um grito e logo vários encapuçados estavam à nossa volta.
-É uma das nossas… É a Adriana. -um falou
-O que ela faz aqui? Quem é a outra?
-É a Jennifer, chefe.
-A Adriana vinha nos entregar a Jennifer?
-Parece que sim…
-Liguem para uma ambulância e vamos sair daqui, amanhã passamos no hospital para as buscar.

Eu não conseguia mais reconhecer as vozes, para mim todas eram as mesmas. A minha cabeça estava confusa, os meus olhos reviravam involuntariamente e a minha visão estava turva. Mas mesmo assim, eu lutava para me mantar acordada e tentar ouvir o máximo que eu conseguisse. Se eu adormecesse, seria o meu fim…

LEIAM AS NOTAS FINAIS


Notas Finais


Então, eu realmente gostaria de saber se vocês querem que eu continue...
E se sim, como eu disse, até ao final do ano, a fic terá um fim e eu começarei uma outra (que já estou a pensar, na verdade). O que vocês acham de uma fic que envolva um pouco de magia?
Este era o meu ultimo capítulo reserva, por isso eu estava a atrasar ao máximo para o postar, para ver se escrevia mais alguma coisa e adivinhem... não escrevi nada. My bad '-'
Mas o tempo também não me ajuda...

Enfim, já sabem, nos vemos aí em baixo ;) BEIJÃÃO <333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...