História Juntos pelo perigo - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses
Visualizações 40
Palavras 904
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIIIIIIII gente <3 Antes de mais, eu quero pedir imensas desculpas por não publicar a fic, eu sei que eu realmente a deixei de lado, eu poderia dar as desculpas de sempre, mas é porque eu realmente não tenho mais cabeça para escrever. Não me perguntem pq, eu tenho ideias para mais um monte de fanfic novas e eu não passo do 2º cap '-' Enfim, vamos ao cap:
Vem aí uma grande reviravolta...

Capítulo 32 - Home, sweet home!


“Eu não conseguia mais reconhecer as vozes, para mim todas eram as mesmas. A minha cabeça estava confusa, os meus olhos reviravam involuntariamente e a minha visão estava turva. Mas mesmo assim, eu lutava para me mantar acordada e tentar ouvir o máximo que eu conseguisse. Se eu adormecesse, seria o meu fim…”


Acordei já no hospital, apesar da minha visão permanecer bastante turva e a minha cabeça confusa. Assim que despertei, uma medica veio até mim, me dando algum comprido, fazendo com que a dor na minha cabeça fosse melhorada e a minha visão idem. Olhei para a cama ao lado e não vi a Adriana. A médica que ainda permanecia comigo, viu o meu olhar especulativo e decidiu responder à minha muda pergunta.
-Ela teve alta…
-E eu?
-Você não.
-Porque não?
-Porque veio aqui os seguranças dela e um deles disse que alguém já a viria buscar.
-Quem?
-Não sei querida…
Ela se retirou e eu passei toda a tarde sozinha naquele quarto. Sem saber quem iria resgatar-me, acho que eu estava com trauma do hospital, pois eu estava em pleno pânico, o que não era normal.

Horas mais tarde, finamente Savannah entrou pelo quarto do hospital e minha boca abriu num perfeito “O”
-Achou mesmo que não viríamos? –Ela questionou
-Eu já estava com as minhas duvidas…
-Venha, levante daí, Axl está lá fora à nossa espera…
-Axl?! –Ela assentiu, fazendo com que a minha necessidade por sair daquele hospital aumentasse.

Depois de estar vestida, Savannah levou-me até ao carro, deixando-me com Axl e voltando ao hospital, para tratar de todas aquelas burocracias…

-Olha… –Axl começou, quebrando o silencio- Eu sinto muito por ter feito você perder a sua criança e… eu sinto muito por nunca ter estado realmente lá com você. –O meu peito começava a doer, enquanto eu olhava a sua expressão confusa. –Eu só nunca achei que realmente fosse capaz de fazer isso.
-Isso já passou, Axl…
-Não na minha cabeça. –Ele disse, dando alguns passos para se aproximar de mim. –Nesse tempo em que você desapareceu, tudo o que eu pensava era em como me desculpar para você. Eu nunca fui o homem certo para você. Nem quando eramos pequenos, eu era algo bom para você Jenn…
-Eu sei e… -Ele interrompeu-me, colocando um dedo sobre os meus lábios.
-Não, não sabe. Porque apesar de tudo isso e de tudo o que eu te fiz, ainda assim… Você me ama! E eu não entendo.
As lagrimas já estavam evidentes no meu olhar.
-Porque apesar de tudo, nós somos o acerto um do outro. Eu te amo e você me deixa louca de tantas maneiras e eu poderia passar minha vida tentando apenas te odiar, mas eu não consigo.
-Nós não somos o acerto do outro Jennifer, nós somos o inferno na vida do outro…

Dito isso, eu fiquei em silêncio, pensando uma resposta e ele afastou-se, dando-me um selinho. Algum tempo depois, Savannah voltou e fomos rumo a Manhattan.


Foram 10 horas de viagem e eu quase não sentia as minhas próprias pernas.
-Eu não acredito que você não comprou bilhetes de avião… -Axl refilava pela última vez, antes de chegarmos a casa.
- Já estamos a estacionar, será que já pode parar de frescura? –Savannah
- Eu nunca mais vou com você a lugar nenhum… -Axl retorquia, enquanto eu andava até minha casa e Savannah bufava.
Entrando em casa, finalmente eu poderia encontrar a minha paz tão necessária…

-2 MESES DEPOIS-

-Hey! Pare com isso… -Eu ria, enquanto ele me fazia cócegas.
-Você acha?! Nunca!
-Está deixando minha casa imunda, Ethan!
-E então?! Alguém limpa depois. –Ele deu de ombros.
-Eu já falei o quanto desastrado você é? –Refilei
-Eu já falei que não me importo?!
Fazia um mês que eu estava semi namorando com Ethan, ele parecia se importar comigo e eu precisava de alguém que me fizesse esquecer Axl. E dessa vez realmente era definitivo, não dá para aguentar mais esse amor de anos que eu tenho por ele. Quando ele me diz claramente que não me ama e que somos o inferno na vida do outro.

Ethan voltara a chamar-me, do banheiro.
-Tem certeza que não quer tomar um duche comigo? –Ele ria
-Tenho Ethan… -Ele bufou
Algum tempo depois o banho estava terminado e claro, ele veio me encher me beijos, esse era o bom dele, ele sempre estava pronto a dar-me mais um abraço.
-Pare com isso Ethan! –Eu gritei, rindo.
-Não!
-Está deixando minhas roupas molhadas…
-Se quiser nós podemos tira-las…

 

Eu beijei-o, eu gostava do beijo dele, sempre calmo e protetor. Como se eles nunca fossem acabar. Os braços dele eram reconfortantes e eu sempre o teria por perto, até eu querer. Ele ainda trabalhava como traficante no Brasil, mas as viagens para Manhattan eram mais do que constantes.
As suas mãos passavam por todo o meu corpo, levantando a minha perna, ele puxou-me mais para si. Deixei sua boca, descendo para o seu pescoço, o cheiro do seu perfume era algo para lá de divino. Mordi o seu pescoço, fazendo-o arfar.
Até que alguém toca à campainha. Bufámos e decidimos descer, já que o barulho nunca mais cessava. Chegando à porta, dei de caras com todo o grupo.
Vendo os olhares mortais, entre Axl e Ethan, eu decidi quebrar o silêncio.
-O que vocês estão a fazer aqui?
-Nós temos uma grande, muito grande notícia. –Michelle esbracejava.


Notas Finais


ESPERO QUE TENHAM GOSTADOOOO!! Eu sei que prometi terminar a fic até ao final do ano, porém é obvio que não acontecerá. MAS, só faltam 8 capítulos para o final :D E fiquei ligadooos, pq vou postar uma pequena fic (10 caps no maximo), em pouco tempo. Porém, ela é bem diferente de tudo o que aparece por aqui, então estou com medo de postar.
Digam-me o que acharam do cap ;)

HEY, falem comigo no twitter: @axlsheart / obriguem-me a postar ;) ahah obg por ainda continuarem a ler a comentar!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...