História Jururu - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Sehun, Suho
Tags Exo, Seho, Sehun, Sehun Tá Titi, Suho
Visualizações 54
Palavras 428
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Shonen-Ai
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aquelas ideias que surgem do nada com um Sehun cheio do dengo, what a plot. Enfim, Seho merece todo o reconhecimento do mundo! São praticamente casados e o Sehun tem cara mesmo de quem faz manha por tudo. Desculpa por qualquer erro que eu deixei passar (na verdade foi Ligian quem betou, a culpa é dela). Aproveitem :)

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Jururu - Capítulo 1 - Capítulo Único

 

Era só Junmyeon ameaçar sair pela porta que pronto, Sehun armava uma tromba daquelas e estava feita a confusão. E não adiantava ele explicar que tinha que trabalhar sim, senhor, porque era sexta-feira e sexta-feira não era sábado, não, senhor! O mais novo ficava lá, encarando ele com o semblante desolado toda vida.

O coração do mais velho partia em um milhão de pedacinhos toda vez que precisava deixar o moreno para trás, no apartamento que dividiam. Por mais que explicasse ao namorado, de diversas formas, que os dias de preguiça - em que eles podiam passar deitados juntinhos na cama, regados a beijinhos e mão bobas e escorregadias - eram só aos sábados (porque domingo Junmyeon tinha que caminhar, de leve, só para manter a forma de um garotão de vinte beirando os trinta), ele simplesmente não entendia!

Não entendia mesmo, porque se havia algo que Sehun odiava era ficar sozinho. E naqueles dias mais ainda, porque ficar sozinho fazia o Oh lembrar que estava num bloqueio danado e isso o deixava depressivo que só, porque sem escrever ele se sentia vazio. Imagina sem escrever e sem Junmyeon, então!

O Oh só queria que o namorado entendesse que ele precisava mesmo era de carinho, não dos presentes que este trazia no fim do dia (mesmo que ele sempre dissesse que só trouxe porque se lembrou de você, Sehun, seu otário). Ele só queria ficar um pouco em um chamego sem fim, aproveitar o que não podia quando estava muito ocupado escrevendo ou quando o namorado estava muito ocupado socado em um escritório fedido falando de coisa importante com gente importante que ele não dava a mínima.

Mas lá ia Junmyeon, levantando de fininho, fazendo o café, deixando a mesa prontinha e abrindo a porta bem devagar - porque ela cismava de fazer barulho só quando ele ia sair escondido - no estilo ninja mesmo, para evitar aquele biquinho que, no final, ele sempre cedia.

Então Sehun abria um olho, outro e se sentia daquele jeito ao olhar para o lado e ver a cama vazia, ao chamar o nome do mais velho e não obter resposta.

Sentia-se tristonho, melancólico, solitário… jururu.

 

Mesmo que no final do dia Junmyeon sempre voltasse, pedisse desculpas baixinho e lhe desse um monte de beijos no rosto inteiro. Para depois deitar com ele e falar sobre como foi o dia socado no escritório fedido, falando de coisa importante com gente importante que o mais novo só ligava porque era sobre o Kim e porque tudo sobre ele sempre seria importante para si.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...