História Just a Crazy Family - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 14
Palavras 1.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeonghaseyo!!

Mais um capítulo! Obrigada pelos favoritos!

Capítulo 5 - Mentira?


Fanfic / Fanfiction Just a Crazy Family - Capítulo 5 - Mentira?

- Fingir um namoro? - pergunto debochada para o mais velho que estava em minha frente.

- Sim, você não gosta muito do Jongin? Eu prezo muito pela minha amizade com Yang Mi! E não gosto de vê-la sofrendo por causa disso! - explicou e fiquei convencida.

- Sei, mas o problema é o seu irmãos e seus amiguinhos, sem falar que nunca fomos próximos! Como vamos chegar falando que estamos namorando?

- Simples, mantínhamos o namoro em segredo para o seu bem-estar! - falou óbvio com um sorriso convencido no rosto.

- Ok, mas só até eles se resolverem e ficarem, aí damos um tempo de duas semanas e terminamos! - falei estendo minha mão e ele apertou.

Depois de uma semana, começamos a mostrar o nosso "namoro", andar de mãos dadas, almoçar juntos, selinhos, ele me levando pra casa, meus amigos me aceitaram, na verdade, disseram que já desconfiavam!

Gente, como assim?

Já KyungSoo não aceitou nada bem, começou a pagar pessoas para me importunarem, Yang Mi e Jongin começaram a se aproximar, porém, eu já não estava aguentando a pressão que era ser namorado do Jin, mas no decorrer desse tempo, nós ficamos mais próximos, eu pude ver que ele não era tudo aquilo que eu pensava, medido, mesquinho, convencido, idioto, enfim tudo de ruim, ele é atencioso, carinhoso, preocupado, protetor, companheiro, amigo, e confesso que gostava muito de sua companhia.

- Você não está no nível para ser namorada do Seokjin oppa! - um grupo de meninas tinham me encurralaram na sala.

- Você é um transtorno da vida dele! - essas palavras me machucaram, não sei o porque.

- Você não sabe se por no seu lugar! - eu gostaria de ir embora, agora, não queria dar ao luxo de me ver chorando, mas já era tarde, as lágrimas caiam de meu rosto sem permissão.

- As únicas que não sabem se por em seus lugares, são vocês! - era o Jin, ele tinha me achado, ele veio até mim - Ana Júlia é a mulher com quem eu quero construir minha família e viver o resto da minha vida! - declarou me abraçando protetoramente enquanto eu chorava.

- Você é uma vergonha Seokjin! - chegou KyungSoo com uma cara nada boa, me agarrei mais a Jin chorando silenciosamente, seu braços me apertaram contra si protetoramente - Eu não permitirei isso!

- Eu não preciso de sua permissão para me casar com quem amo!

 

[...]

- Ana, eu sempre observei você, sempre fui apaixonado por você! - falava Jin me entregando uma rosa vermelha e uma carta, enquanto jantávamos ao ar livre, ele havia me chamado para um encontro, e tudo estava perfeito - Quando começamos a namorar... Fiz de tudo para que me percebesse, e cuidei de ti como sempre sonhei, permita-me cuidar de ti verdadeiramente Ana, deixe-me ser seu namorado! - meus olhos já marejavam, e eu comecei a ler a sua carta.

Eu te Amo

Nós somos muito diferentes, você sabe muito bem, não somos capazes de entender
A realidade um do outro, eu não entendo, eu não me lembro
Palavras que serão sempre palavras, eu não espero por elas

Eu amo você, eu amo você
Eu amo você, eu amo você
Eu amo você, eu amo você

Para o seu toque caloroso

Eu amo você, eu amo você (eu amo você)
Eu amo você (oh amor) eu amo você
(Eu te amo, e u te amo oh)
Eu amo você (yeah) eu amo você

Para o seu toque caloroso

Por favor me abrace, por favor me segure

 

 

 

- Si, sim! Eu aceito Jin! - respondi emocionada o beijando.

- Saranghae Jagi!

- Saranghae Oppa!

 

[...]

 

​- On, onde estou? - perguntei enquanto abria os olhos, sem reconhecer o local, havia sido apagada assim que virei a esquina de casa.

- Ah minha querida... Num lugar que você não precisa saber! - foquei minha visão e arregalei os olhos, era KyungSoo.

- O, o que você quer comigo?  - minha garganta estava seca, não tinha forças para tentar me soltar.

- Que você deixe Seokjin, se fizer isso, não lhe perturbarei mais! - ele falou, mas eu só conseguia ver meu corpo sangrando, cheio de cicatrizes que ardiam, ele havia me sequestrado, está me torturando - Caso a contrário...

​[...]

​- Aceito!

- Você, Kim Seokjin, aceita Ana Júlia esposa para ama-la e respeita-la até que a morte os separe?

- Aceito!

- Pode beijar a noiva!

 

[...]

 

- ​Yoongi... Isso... Tá quase... Isso meu amor!! - comemorei feliz ao ver que meu primogênito deus seus primeiro passos até mim!

- Muito bem garotão do papai!! - falou Jin nos abraçando, Yoongi só falava algumas coisas que não entendíamos balançando seus bracinhos e sorrindo - Sabe de uma coisa?

- O que?

- Ele vai dar trabalho!

- Por que?

- Porque ele é lindão como o papai não filho?! - e nós três começamos a rir.

 

​[...]

 

​- Omma, appa! A gente pode dormir  com vocês? - falou Yoongi com olhinhos pidões.

- Claro, venham filhotes! - falei dando espaço para os seis deitarem, Jungkook dormiu em minha barriga, Taehyung do meu lado, Jimin ao lado do Tae, Hoseok ao lado de Jimin, Yoongi ao lado de Hoseok, Namjoon ao lado de Jin, todos dormiram rapidamente e eu ri disso.

- Boa noite pequenos, te amo Ana! - falou Jin sonhando do outro lado da cama.

Será tudo isso mentira?

​Porque... Se me ama... Por quê me traiu?

​P.O.V off

​[...]

- APPA! - Yoongi correu em direção a porta quando a vira sendo aberta abraçando seu progenitor necessitado, já passava das 11hrs, tinha colocados os mais novos para dormir e feito lámen para o mais velho só ele estava acordado esperando o pai, estava com muito medo e teve que ser forte para lidar com os dongsaengs.

- Como está a omma? - perguntou com o rosto molhando olhando o mais velho, suas lágrimas desciam, o adolescente estava com muito medo.

- Ela está bem, meu filho, ela está bem! - falou o apertando no abraço, deixando seu queixo na cabeça do menor que chorava contra si, chorando silenciosamente.

 

​Quem dera fosse verdade.

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!

Annyeong!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...