História Just a game - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Durarara!!
Personagens Celty Sturluson, Izaya Orihara, Masaomi Kida, Saki Fujita, Shinra Kishitani, Shizuo Heiwajima
Tags Shizaya
Exibições 185
Palavras 1.014
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi! Era para este capítulo ter sido postado ontem, mas aparentemente não salvou e eu pensei que tivesse enviado, para a minha sorte abri o SS hoje e notei que o cap. não havia sido enviado ontem kkkk, enfim né, ao menos não estou atrasada. Espero que gostem do capítulo!
Antes de seguirem para a leitura, gostaria de informar aos interessados em fanfics de naruto, que estou com uma em andamento "Akai ito" do gênero yaoi, shipps com o personagem Gaara, se tiverem interesse fiquem á vontade para ler <3
Boa leitura!

Capítulo 11 - O quebra-cabeça Heiwajima


Fanfic / Fanfiction Just a game - Capítulo 11 - O quebra-cabeça Heiwajima

 

Just a game

 

Cap. 11 – O quebra-cabeça Heiwajima

 

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

 

Shizuo POV’s on

 

Acendia o segundo cigarro daquela manhã, não havia dormido direito, pensando em Kasuka. Desde o encontro com o tal Shiki, não tirava da minha cabeça de que algo estava errado, estava com um mal pressentimento.

Estiquei as pernas no sofá, encostando a cabeça no braço do sofá, soprando a fumaça lentamente entre meus lábios, lembrando-me de Izaya fazendo o mesmo, horas antes.

Só pode ser brincadeira... Estou pensando na pulga maldita. Ótimo.

 

O dia estava calmo, era sábado, e estava cedo, mas ainda assim era estranho, Ikebukuro nunca era tão calma. Izaya estava tão concentrado em me ajudar que sequer se preocupava em provocar o caos por Ikebukuro. Alguma coisa me dizia que ele estava mudando... Não entendia o motivo, mas ele realmente estava mudando, estava me ajudando.

Ainda era impossível para mim, confiar nele completamente, mas de fato eu queria confiar, por algum motivo, eu sentia que podia confiar nele. Ainda que Izaya e confiável não se encaixassem normalmente em uma única frase... Valia o risco.

 

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

 

Izaya POV’s on

 

 Bocejei mais uma vez aquela manhã, enquanto mexia nos fóruns dos Dollars, procurando algo que me ajudasse a entender aquelas palavras de Shiki. Não encontrei nada de interessante ali. Depois de alguns segundos de pausa para tomar meu café, decidi partir para minha investigação anterior... Hijiribe ruri.

É claro... Ela tem conta nos Dollars também. Sorri de canto entrando na mensagem privada da garota. Seria mais fácil trapaceando, é claro. Então hackeei sua conta, enfim tento acesso ás mensagens privadas dela.

A maioria não me parecia nada de muito interessante, chats normais, fofocas de Ikebukuro, até que parei em uma conversa que me chamou atenção, principalmente pelo nome do usuário que falava com Ruri, 782B.

- Isso é...

Respirei fundo, não acreditando que finalmente tinha achado a minha conexão. 782 Era o antigo número da rua em que a Yakuza realiza negociações, enquanto B, era o número do galpão de trocas de reféns. Entrei na conversa, lendo as mensagens.

 

782B entrou na conversa

Boa tarde, Srtª HiruH,quer ouvir novidades? – 782B diz

HiruH entrou na conversa

Onde ele está? – HiruH Diz

Ele está bem, não se preocupe – 782B Diz

Logo poderá vê-lo, se fizer o que mandamos – 782B diz

782B deixou a conversa

 

- Isso não faz sentido. –suspirei.

 

Me levantei da minha cadeira, me jogando no sofá, encostei a cabeça no braço do sofá encarando o teto. Minha cabeça estava á mil, precisava pensar com calma. Precisava entender...

Não se encaixava. Hijiribe Ruri, uma idol e namorada de Kasuka receber informações sobre ele, enquanto o irmão, Shizuo, é mantido no escuro. A garota sabia do sequestro e mesmo assim não avisou á polícia, nem mesmo á Shizuo. Ela mantêm completamente em segredo. Por quê?

 

Algo nessa história não batia, e com isso, Ruri havia se tornado minha principal suspeita. Estava na hora de investigar mais a fundo, acharia os pobres dessa garota á qualquer custo, e não tinha muito tempo.

 

Ouvi o som alto da campainha soar e me levantei, andando calmamente até a porta, espiei pelo olho mágico, vendo Shizuo ali. Suspirei pesadamente.

Não podia contar ainda, se eu estivesse errado ele suspeitaria de mim. Pensei em ignorar até que ele fosse embora, mas ele não se movia, encarava de volta pelo olho mágico, como se soubesse que eu estava olhando. Desisti e abri a porta, deixando-o entrar.

- Alguma novidade? – perguntou ele me encarando sério.

- Nada de importante, ainda. –falei, sincero.

- Mas achou algo, não é? – Não foi uma pergunta, ele sabia que sim, pelo olhar em seu rosto.

- É. –concordei sorrindo de canto, notando o semblante dele ficar irritadiço. Ele odiava quando o enrolava.

 

Podia estar mais dócil, mas ainda era um monstro. Ri.

- Calma Shizu-chan, estou investigando. –falei enfim fechando a porta. – Estou investigando a namoradinha do seu irmão. –falei.

- O que ela tem haver com isso?

- Ela pode estar escondendo algo, e preciso saber o que é. – Não menti para ele, apenas escondi alguns... Detalhes.

 

Ele me encarava curioso, mas não disse mais nada, apenas sentou-se no sofá, me encarando enquanto eu voltava para a minha mesa. Tinha muito que fazer, começando por hackear seus computadores, e com sorte, grampear o celular.

 

Talvez levasse a noite toda... Eu preciso de café.

 

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

 

Shizuo POV’s on

 

Abri os olhos lentamente, notando que não estava no meu apartamento... Suspirei olhando em volta, estava no apartamento de Izaya, devo ter pegado no sono no sofá. Encarei o apartamento escuro com curiosidade, mais precisamente, a mesa de Izaya, na qual ele dormia debruçado no teclado, enquanto a luz do monitor iluminava seu rosto. Me aproximei a passos lentos e silenciosos, apreciando seu rosto inerte, que respirava levemente, tranquilo. Nunca havia visto Izaya tão quieto em toda a minha existência. O quão irônico era? O demônio de Ikebukuro dormir feito um anjo?

Sorri de canto tocando levemente meus dedos do rosto adormecido, sentindo a maciez da pele pálida, meus dedos deslizavam pela testa, tocando os fios negros que caiam em seu rosto, os afastando dos olhos fechados. Calmamente o carreguei no colo, com cuidado para não o acordar, e andei até o quarto dele, abrindo a porta e entrando em silêncio. Deitei seu corpo no colchão macio, apreciando por alguns minutos o belo rosto iluminado pela parca luz que vinha das cortinas abertas.

Me virei de costas, deixando o quarto, encostando a porta em silêncio e voltando para a sala. Bocejei sonolento... Precisava ir para casa.

Um som baixo de notificação me parou no caminho para a porta. Talvez fosse curiosidade, ou até desconfiança, seja o que for, me fez seguir na direção do computador. Encarei a tela do monitor, tentando entender o tipo de processo que havia completado. Levei alguns minutos para entender que ele estava hackeando o computador de alguém, o endereço vinha de Ikebukuro, mais precisamente, aquele era o apartamento de Hijiribe Ruri.

 

Processo concluído com sucesso – Era o que a tela dizia. Seja lá o que ele pretendia, Izaya havia conseguido.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, vejo vocês no próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...