História Just a girl - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Exibições 42
Palavras 2.945
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Josei, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, olá! Tenho alguns informes, então por favor leiam :(

1, Meu pc quebrou e com isso fiquei sem ter como atualizar a fanfic! Atualmente to usando o computador do meu namorado e sabe-se lá quando tudo vai normalizar.
2. Particularmente, eu não gostei desse capitulo :/ Perdi total o ritmo da fic e peço desculpas por isso.
3. 'To tentando já escrever o máximo de capitulos pra guardar, então tenham paciência com a tia.

Boa leitura, e obrigada a quem comentou! :)

*Bloody Mary é um coquetel feito com vodca, ~~suco de tomate~~, suco de limão, sal, molho inglês, tabasco e pimenta. É uma refeição basicamente hahah e ainda vai aparecer por aqui novamente.

Capítulo 3 - Night


Socializar é? Eu entendo 0 coisas sobre isso! E esse foi meu único pensamento enquanto me arrumava. Coloquei uma calça com suspensório, mas deixando eles soltos, uma blusa de banda branca e uma jaqueta jeans, calcei uma das minhas botas baixas confortáveis, e um chapéu coco. Me olhei no espelho mais uma vez tentando me certificar que eu não parecia muito forçada ou algo assim. Já podem imaginar que eu não entendo muito de maquiagem, certo? CERTO! Apenas passei um delineador puxando pro gatinho e batom vermelho.

Voltei a frente do espelho. Me observei de cima a baixo e soltei um suspiro. Sim, eu estava forçada, contudo não havia tempo para isso. Já era 8h20 e eu precisava ir ao centro. UGH! Para situar; a faculdade fica em um tipo de bairro polo, o que facilita estudantes de outras localidades a morar perto dela já que as empresas são loucas por dinheiro e constroem prédios e casas para alugar em volta. Só que! O centro é mais ou menos (chutando que o metro/ônibus não atrase) 20 minutos dela. Claro, fui pensar nisso quando já tinha aceitado o convite, mas o que eu esperava? Todos eles provavelmente tem carros e conseguem ir e vir de suas casas com facilidade. Resolvi deixar o celular em casa e apenas pegar dinheiro, cartão para que eu pudesse pagar minha conta, e meus documentos. Soltei um suspiro pesado antes de abrir a porta e desejei que o ônibus não atrasasse.

X

Desci do ônibus como uma bala. Eu não tinha ideia de que horas eram e nem se tinha fodido com toda a minha vida. Sim, drama! Passei por um senhor e perguntei as horas. “9H10” ele respondeu. Agradeci e sentei em um banco me perguntando se voltaria pra casa chorando ou esperaria. Após alguns minutos olhando para o chão ouvi um grito familiar.

- SAAAKY! – Quando levantei a cabeça Ino surgiu a minha frente do nada mais uma vez. – UAU! Toda it girl de chapéu! – Dei um sorriso aliviada. Me levantei sem jeito e ganhei um abraço apertado. Bem apertado.

- I-Ino –Dei um tapinha no ombro da loira, e ela me soltou ainda sorridente. Ela usava um vestido preto meio rodado e bem curto com um kimono de rendas roxo por cima e seu cabelo estava solto. Cara, ela brilhava mesmo durante a noite. – Você esperou muito?

- Esperar? – A loira soltou uma risada. – Acabei de chegar! Desculpe ter feito você esperar!

- Tudo bem – cocei a nuca enquanto andávamos – é que eu deixei o celular em casa e não tinha noção se estava atrasada ou não – expliquei. Ino soltou um “PFFFFF”

- Sakura, se vai sair comigo já saiba que: não importa o quanto esteja atrasada, você vai sempre estar adiantada! – Ela mexia no celular animadamente, eu apenas a seguia esperando que ela soubesse o caminho de cor já que mal olhava para o chão. – Parece que a banda do Sasuke já começou, ótimo!

- Banda? – Perguntei curiosa. Ino assentiu com a cabeça apenas falando “acho que você vai gostar”. Juntei as sobrancelhas. Olá curiosidade.

Andamos por mais alguns metros e ela parou em frente uma fachada lotada de pessoas. Se não fosse a multidão, os seguranças e o mini letreiro (que percebi depois) eu diria que lá não parecia uma boate/local de evento ou seja lá o que isso for de longe, afinal a entrada era discreta. Ino disse que era essa a ideia, um local discreto mas bom. A loira empurrou as pessoas e eu continuava a seguir rapidamente encarando sem jeito a cara de raiva das pessoas.

- Ino Yamanaka e Sakura Haruno! – A hostess olhou pra nossa cara com tédio e pediu a identidade. Ino apenas rolou os olhos e fez barulhos enquanto ela conferia nossos documentos. A mulher os devolveu com a mesma cara de tédio enquanto mascava seu chiclete e fez sinal de que podíamos entrar.

- Achei que aqui era algum tipo de bar – Confessei. Ino riu.

- E é! Fica cheio assim por causa das bandas! – Ela subiu alguns degraus até vermos seus amigos, então, se virou para mim e completou a frase. – Bem, eu posso dizer que é um bar mas também uma boate! Depende do evento! – A loira acenou para a mesa que retribuiu. Quando chegamos ao local, percebi que lá havia uma vista privilegiada do palco. Inclsuive, Sasuke estava no palco. Junto dele estava Naruto na Guitarra, e os outros dois eu não tinha ideia de quem eram. Cumprimentei quem estava na mesa com um aceno e me sentei ao lado da loira.

– Gente essa é minha futura modelo, Sakura! Sakura, esses são Choji e Shikamaru, meus amigos de infância! – A loira gesticulou chamando a atenção dos rapazes no local.

Eles acenaram com a cabeça e eu acenei da mesma forma de volta. Sai apareceu carregando uma garrafa de cerveja e ocupou a cadeira vazia em um dos lados de Hinata. Quando ele ia falar algo a banda voltou a tocar e eu apenas sorri, cumprimentando-o com um aceno.

Quando as primeiras notas da guitarra saíram, eu amaldiçoei Ino por estar certa. É eu ia gostar do show. Fluorescent Adolescent. Umas das minhas músicas favoritas de toda terra. 

You used to get it in your fishnets

(Você costumava consegui-los com sua meia arrastão)

 

Now you only get it in your night dress

(Agora você só os consegue usando sua camisola)

 

Discarded all the naughty nights for niceness

(Descartou todas as noitadas por gentilezas)

 

Landed in a very common crisis

(Caiu em uma crise muito comum)

 

Everything's in order in a black hole

(Tudo está em ordem dentro de um buraco negro)

 

Nothing seems as pretty as the past though

(Nada parece tão bonito como o passado)

 

That Bloody Mary's lacking a Tabasco

(Aquele Bloody Mary está precisando de mais tabasco)

 

Remember when you used to be a rascal?

(Lembra quando você costumava ser um canalha?)

 

Oh, that boy's a slag

(Oh, aquele garoto é um cafajeste)

The best you ever had

(O melhor que você já teve)

The best you ever had

(O melhor que você já teve)

 

 

Nem é preciso dizer que fiquei hipnotizada por aquilo né? Aquela atmosfera, a visão privilegiada do palco e a visão privilegiada do Uchiha também. Não vou negar, ele era bonito e estava bonito! Seu cabelo estava completamente penteado para trás e ele usava uma camisa xadrez com uma calça simples. Acho que o ponto alto foi o cabelo mesmo! De qualquer forma fiquei encarando o palco enquanto cantava sozinha. Aquela era minha música. Quer dizer, eu nunca fui de noitadas e de “passar o rodo”, mas eu sentia como se aquela música fizesse parte de mim. Afinal, “é apenas uma lembrança, e aquele sonhos nãos eram tão estúpidos como pareciam”. Aqueles dois minutos duraram uma vida. E eu amei cada momento daquilo.

Quando a música finalmente acabou, Ino me cutucou estendendo um cardápio. Ela disse que eu fiquei tão desligada que mal a ouvi me chamando 200 vezes.

- Desculpa, é que eu gosto muito dessa música! – Ri sem jeito enquanto passava meus olhos pelo papel plastificado.

- Mais uma ‘pro clubinho do Uchiha – Sai resmungou com a mão no queixo.

- Cala a boca moribundo! – Ino bateu com o cardápio que estava na mão na cabeça do amigo.

- Não sou do clubinho dele, apenas gosto da música. – Suspirei. – Inclusive, quero uma bloody mary*! – Levantei a sobrancelha, mostrando a língua para Sai. Percebi que a loira me encarava.

- Não imaginei que você bebesse! – Os olhos azuis brilharam. – Isso facilita nossa amizade!

Ri sem jeito.

- Não sou forte pra bebidas, - admiti – mas quando eu saia com meu ex-namorado nós bebíamos com os amigos dele e ah... – Soltei mais um suspiro ao lembrar disso. Eu odiava esse assunto.

- Seu ex namorado? – Sai aproximou a cabeça de nós duas.

- Fica quieto! Não vê que ela não quer falar disso? – Ino voltou a bater o cardápio no moreno acenando para a garçonete.

- Tudo bem, Ino. – Dei um sorriso fraco. – Ah pede pra ela tabasco extra, por favor!

A banda do Uchiha tocou mais algumas músicas (duas delas do arctic monkeys, yay!) e depois saíram, o silencio não durou muito tempo já que enquanto a próxima banda se preparava, uma música tocava no palco. As bebidas não demoraram muito a chegar, e enquanto eu tomava calmamente minha bloody mary e mordiscava o pedaço de aipo dela, Sasuke e seus amigos chegaram. Ino me cutucou e sussurrou quem eram os outros dois “O alto esquisito é o Juugo e o cabelo de sabonete é o Suigetsu”. Ela mal disse isso quando o “cabelo de sabonete” se apoiou na mesa dando um sorriso entranho.

                - Quem é essa gracinha? – Ele passou a mão no meu copo. – Não é um drink muito forte pra uma garota?

                - E você não é muito abusado pra quem nem me conhece? – Rolei os olhos. – Você acha realmente que garotas gostam disso ou é só pra melhorar sua autoestima?

O rapaz se afastou da mesa fazendo uma careta, enquanto eu ouvi a risada de Ino e Naruto ao fundo. Encarei bem nos olhos do tal Suigetsu e mordi o pedaço de aipo sem desviar. Quando ele foi abrir a boca de novo, Sasuke puxou a cadeira ao meu lado e se sentou. Ele apoiou o queixo nas mãos e soltou um ruído para o outro, que apenas se sentou na cadeira restante. A banda havia iniciado mas mal era ouvida na mesa já que Naruto praticamente gritava que estava com fome.

                Ino o mandava calar a boca, enquanto Hinata puxava a camiseta do loiro tentando acalma-lo. Pobre Hinata. Percebi uma coisa bem curiosa então: Sasuke pegou o meu copo e tomou um gole. Encarei o moreno com a maior cara de bunda possível. Ele apenas olho de voltou e enrugou a testa antes me devolver o copo. Okay, ele é mudo, idiota e folgado! Bufei pegando o copo de volta e tomando.

Pouco tempo depois a garçonete voltou trazendo outra bloody mary e as porções que havíamos pedido. Eu não sabia como acompanhar eles, de verdade. Apenas estava lá tomando meu segundo drink e apenas respondendo quando falavam comigo, vira e mexe Ino e Hinata tentavam me enfiar no assunto mas bleh! As horas foram passando e de pouco em pouco os amigos de Ino foram embora, assim como a banda de Sasuke. Os shows tinham acabado e agora o dj tomava conta do som então o “sabonete” disse que ele e o outro amigo esquisito iriam levar os instrumentos e depois ir tentar arrumar umas “garotas”.

- Sabe Sakura, - Percebi Sai me chamando. -  achei que você fosse falar mais depois de beber – Olhei para o rapaz pálido próximo a Ino por alguns segundos.

- Hmm, acho que não tenho muito assunto. – Mordi o lábio inferior. – A não ser que entendam de Final Fantasy e Arquivo X!

- O que é Arquivo X? – Naruto encarou Sai que apenas abanou a mão.

- É uma série – Hinata e Sasuke responderam juntos. - Idiota. – O moreno complementou.

- A série é idiota? – Sasuke rolou os olhos com a pergunta do loiro.

- Acho que eles quis dizer que você é idiota, Naruto! – Ino riu.  – Mas Saky, nos fala sobre você! Afinal, nós falamos sobre meus pais, sobre o Sai gostar de desenhar pênis, sobre o Sasuke ser egocêntrico, Hinata tímida e Naruto um imbecil, mas não ouvimos nada sobre você ainda. – Ino penteou o cabelo com as mãos.

- Ah – Pensei por alguns segundos. – Não tenho muito o que falar, sério! Meus pais tem uma fazenda no interior e eu cresci lá, sempre fui meio desligada de contato humano e hmmm, acho que só tive um amigo na vida, e também só namorei uma pessoa. – Disse o que parecia ser importante.

- Quem? – Naruto perguntou curioso.

- Foda-se o namorado! – Ino retrucou – Como assim só um amigo?!

- Ah o Yota, - Tomei um gole de bebida. – ele era filho de um casal bem simples que pediu emprego para os meus pais na fazenda! Nós ficamos amigos apesar dele ser uma criança birrenta, mas – Dei um longo suspiro. – depois de dois anos os pais dele foram embora...

- Por que? – Naruto voltou a questionar. Ino o fuzilou com o olhar.

- Tudo bem, - Sorri fraco levantando as mãos para acalma-la. – Eles foram embora depois que o Yota morreu. É uma longa história, mas é basicamente isso. Fora isso eu era uma criança bem quieta que gostava de ficar lendo.

- Sinto muito, Saky. – Ino afagou meu chapéu. – Bom, - Ela pareceu se recompor tentando mudar o assunto na mesa. – O Sasuke gosta de jogos!

O Uchiha me encarou, levantando a sobrancelha.

- Final Fantasy VII é o melhor – Ele simplesmente respondeu voltando a beber.

- Final Fantasy XIII! – Juntei as sobrancelhas, e ele me encarou com desgosto. – Não pode me julgar, você tomou meu bloody mary!

Ele rolou os olhos e voltou a encarar a pista de dança. Voltei a olhar pra Ino e perguntei as horas.

- Hm? 1h da manhã – Ela olhou no celular. – Nem percebi que passou tanto tempo!

- Acho melhor eu ir embora... – Suspirei olhando para 4 copos na minha frente.

- Já?! – Ino fez um bico. – Mas está cedo!

- Acho que já deve ter passado do horário de costume dela – O Uchiha finalmente falou. Encarei-o de volta apenas mostrando a língua.

- Mas eu concordo com ela – Sai se espreguiçou na cadeira. – também não estou com saco pra continuar hoje!

Depois de minutos de discussão, Ino, Sasuke e Naruto decidiram que iriam continuar a noite enquanto Hinata, eu e Sai iriamos embora. Na saída do local, suspirei ao pensar que teria que ir andando já que o ultimo ônibus havia saído a meia noite.

- Sakura, onde você mora? – Hinata arrumou a bolsa enquanto eu colocava a jaqueta.

- Moro no alojamento ao lado da faculdade – Passei as mãos nos meus bolsos vendo se tudo estava lá e percebi que todos no rolê me encaravam. Não sei se pelo fato de eu ser pobre ou morar longe, mas né.

- Como assim você mora lá? – Sai entornou a cabeça.

- É?! Por que não me falou isso antes?! – Ino tirou a bolsa do ombro, indignada. – Como vai voltar? Ônibus?!

- O último ônibus passou a uma hora – Respondi – vou andando mesmo.

- TAXI! – A loira gritou como se tivesse tido uma ideia.

- Taxi é caro! – Abaixei os braços dela. – Vou ficar bem, já esta tarde e ‘ta tudo vazio.

- Mas é perigoso – Hinata cutucou o namorado – Não podemos levar ela?

- Eu não quero dar trabalho pra vocês! – Insisti. Que merda, não queria dar trabalho pra eles.

- Eu levo ela e encontro vocês lá. – O Uchiha me deu um capacete. O grupo pareceu apenas aceitar a decisão do moreno como a final, apenas concordaram e mandaram ele ser rápido.

- Insisto que não precisa.

- Insisto que se você não aceitar isso, vou largar você aqui – Sasuke colocou o capacete e se aproximou de um harley. Meu olhos brilharam.

- Uma low rider?! – Me aproximei com o capacete em mãos. Ele pareceu surpreso enquanto subia na moto, e apenas confirmou com a cabeça.

- Geralmente não trago dois capacetes, mas você deu sorte que o Sai se atrasou. – Ele deu partida na moto e o ronco dela fez meus olhos brilharem ainda mais. O Uchiha acelerou e eu despertei percebendo que havia grandes chances dele realmente me largar pra trás. Tirei meu chapéu e coloquei o capacete e subi sem jeito na moto. – Segura firme.

Decidi não discutir com o dono da moto e enlacei meus braços na cintura do moreno. E essa foi a melhor ideia que tive, porque ele arrancou com tudo. Adoro motos, mas nunca fui fã de andar nelas. Isso porque meu pai tinha uma e horrível andar naquele chão todo irregular da fazenda, era horrível! Bom, ali foi diferente. Nós basicamente voamos pelas ruas até pouco movimentadas da capital sem nenhum esforço ou baque. Em um dos últimos faróis ele percebeu que talvez eu estivesse com um pouco de medo da velocidade.

- Você vive naquele prédio na esquina? – Ele virou o suficiente para tentar me ouvir.

- Sim! – Apertei mais um pouco a barra da camiseta do Uchiha.

- Com medo?

- Não sou muito fã de andar de moto! – Ri sem jeito. Pude ver um pequeno sorriso de canto da boca do Uchiha, antes de ele voltar a olhar para a frente e acelerar.          

                Chegamos rapidamente ao alojamento com a velocidade em que estávamos, desci da moto meio zonza e tirei o capacete arrumando o cabelo e colocando de novo o chapéu. Sasuke tirou o capacete e penteou o cabelo pra trás (apesar de ele estar basicamente igual a antes). Tirei o capacete já agradecendo pela carona.

- Tudo bem. – Ele pegou o capacete prendendo-o na moto.

- Só não te convido pra entrar porquê... – Suspirei – Bem, só tenho chá de canela pra te oferecer.

- Eu aceitaria, - Respirei fundo, me arrependendo na hora. – mas acho que não seria uma boa ideia.

Concordei com a cabeça numa provável cara de “yep não façamos isso”.

- Uh, a sua banda – O moreno me encarou com o capacete em mãos. – vocês tocam bem! – Sorri, tentando parecer no mínimo simpática.

- Valeu. – Ele colocou o capacete, e acelerou a moto para esquentar o motor. – Foi mal pelo Suigetsu antes.

- Sem problemas! – Sorri me afastando, Sasuke acelerou mais uma vez, olhando para os lados antes de sair em alta velocidade. Suspirei.

Sasuke Uchiha é apenas um clichê.


Notas Finais


Boa leitura, e obrigada a quem comentou! :)

*Bloody Mary é um coquetel feito com vodca, ~~suco de tomate~~, suco de limão, sal, molho inglês, tabasco e pimenta. É uma refeição basicamente hahah e ainda vai aparecer por aqui novamente.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...