História Just a girl - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Exibições 37
Palavras 4.524
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Josei, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Momentos.


Sakura POV. 

Fazia o que? Uma semana? Sei lá. Sei que Ino me vivia mandando imagens de coisas rosas para ‘referencias’, me mostrava desenhos toda animada e no minuto seguinte rasgava tudo falando que ela era um fracasso. Sinceramente, eu não via nada de errado nas roupas que já havia visto até agora, todavia, a loira basicamente me intimou para ajudá-la! E eu estava tipo a meia hora encarando o teto enorme do apartamento da família dela, porque nossa! Eu nunca tinha visto um tríplex na vida!

Ino andava de um lado pro outro, e só parou quando a campainha tocou. Sim, a campainha! Porque aparentemente apenas o interfone não bastava. A loira voou na porta e soltou um grito assim que a abriu.

- FINALMENTE SASUKE! – O moreno rolou os olhos, entregou as sacolas que carregava para Ino e colocou as mãos no bolso da calça de moletom. Reparando bem no Sasuke, parecia que ele estava de pijama. E eu aqui, toda enfeitada, e até de vestido, para os pais da Ino não terem má impressão de mim! – Que porra! Já disse pra não vir de pijama aqui!

Sasuke rolou os olhos mais uma vez e se jogou ao meu lado no sofá.

- Tanto faz! – O moreno pegou o celular no bolso. – Eu ‘tava dormindo quando você ficou me ligando para vir aqui.

Ino bufou colocando a sacola na mesa de centro, abrindo elas. Tirou algumas latas de cervejas de uma e chocolate de outra.

- Ótimo! Agora posso trabalhar! – Sasuke tirou o tênis e colocou cruzou as pernas em cima do sofá. A loira me entregou uma lata de cerveja, outra para o Sasuke e pegou uma, abrindo. – Hey Sasuke, já que você ‘tá aqui e diferente das outras vezes não saiu correndo depois de jogar a cerveja em mim, pode ajudar na sua roupa!

O moreno respirou fundo.

- Tá. – Respondeu simplesmente voltando a olhar para o celular. Ino voltou a sentar no chão a frente do sofá e voltou a desenhar.

Fiquei vendo tv por uma meia hora até Ino voltar a gritar e rasgar os desenhos, frustrada novamente. Juntei minhas sobrancelhas, colocando a mão no ombro da loira.

- Me ajuda, Sakyyy – A loira se virou fazendo biquinho. – Pense em fantasia! Como você gostaria de se vestir?

- Quando penso nisso... – Mordi o lábio, olhando de canto para o Uchiha. – Ofélia?

- Hamlet? – O Uchiha juntou as sobrancelhas.

- Sim! – Levantei as sobrancelhas. – Como eu disse antes não vi nenhum problema em suas roupas, mas! Sabe, talvez eu não combine só com rosa, sei lá! Gosto de florestas escuras!

Ino piscou algumas vezes e eu comecei a me amaldiçoar ali mesmo. Sakura e sua boca grande!

- Isso é.... SIMPLESMENTE GENIAL! – Ino se levantou subitamente assustando tanto eu quanto Sasuke. – Eu tava tão focada na cor do teu cabelo que porra! Não pensei em fazer o oposto!

Ino começou a fazer algum tipo de dança enquanto cantarolava.

- Ahhh, minha inspiração finalmente voltou! – Ela se apoiou nos meus joelhos, ficando bem próxima ao meu rosto e então me abraçou.

Realmente, Ino Yamanaka era uma figura.

X

                Depois daquele episódio de súbita inspiração de Ino, ela não me mostrou mais nada! ARGH A CURIOSIDADE! Era sábado e nós estávamos em uma sorveteria (no centro, sim!), perto de um dos shoppings da cidade, depois de bater perna por todo ele buscando amostras de tecidos “ideais” resolvemos parar e descansar.

Acho que isso é o que define a palavra “jogar conversa fora”. Hinata não estava porque segundo Ino ela tinha um “compromisso inadiável na casa do Naruto” que não vou especificar por motivos óbvios. Enquanto a loira analisava a roupa de quem passava por ali, seu celular vibrou.

- Oi! Hã, Sasuke? – A loira largou a colher na taça, franzindo a testa. – Não acho uma boa ideia! – Ela rolou as orbes azuis, fazendo uma nova carte de desaprovação. – Tá, tá! Eu falo com ela!

A Yamanaka desligou fazendo um ruído irritado com a boca, antes de colocar o celular na mesa e tomar um pouco de sorvete na taça para então me olhar como quem diz “vai sobrar pra você”.

- Sasuke vai fazer uma social no apartamento dele – Ela começou, torcendo o lábio como se não achasse boa ideia. – e falou pra te chamar, já que “ela faz parte do grupo agora”. – Fez aspas com a mão imitando o modo do amigo de falar.

                - Ah, tudo bem eu vou... – Sorri. – Só que... Se for longe... – Mordi o lábio colocando a colher próxima a boca. Seria um problema pra voltar de novo.

                - Eu te dou carona! – A loira pareceu animada com a ideia. – Sério! Te busco e levo! – Acabei aceitando já que era sábado e eu não tinha nada melhor pra fazer mesmo. Por que convenhamos, eu nunca tinha nada melhor pra fazer mesmo.

                - Você e o Sasuke parecem íntimos – Voltei a tomar o sorvete ainda observando a garota brilhante na minha frente. Sério, como alguém pode emanar tanta luz??

                - Somos amigos de infância! Sabe, antes eu tinha uma queda por ele, mas graças a deus as pessoas evoluem! – Ino novamente rolou os olhos. – Imagina eu e ele juntos??? Até parece que vou ficar com alguém que ofusca meu brilho!

Ri baixo com a última frase. Era um fato, tanto Sasuke como Ino podiam competir pra ver quem chamava mais atenção. 

                - Ele é bem idiota no começo mas depois fica mais de boas, - a loira suspirou apoiando o queixo nas mãos e desviou seu olhar para fora. Sua expressão havia mudado, e isso me deixou um pouco receosa. – sabe, ele mudou muito depois que os pais morreram. Não se dá mais bem com o irmão, começou a beber demais, fumar demais, a usar coisas demais. – Outra pausa para um suspiro. Ela não especificou o “usar coisas demais”, mas imaginei que estivesse falando de drogas, e mais uma vez meu passado bateu. – Quando ele começou a namorar aquela garota chata, pensei que pelo menos ela pudesse muda-lo ou fazer melhorar sei lá, já que ele não ouve nem o Naruto nem eu. Mas isso não aconteceu, ela é só uma vaca que fica se gabando que dorme com ele e coloca chifres nele.

Abri a boca. Fechei. Não sabia o que dizer. O clima havia mudado e dava pra ver que Ino estava completamente incomodada com tudo aquilo. Apenas abaixei a cabeça, suspirando.

- Me descu- A loira me cortou antes que eu pudesse continuar.

-  Que besteira te dizer essas coisas do nada! – A mudança de postura brusca tentando mudar o clima não funcionou, as lagrimas presente nos cantos dos olhos azulados dela ainda eram completamente visíveis. – Me desculpa! Acho que me empolguei, é que faz algum tempo que não tenho uma conversa assim! – Murmurei um “tudo bem, desculpe por perguntar”. – Que isso! É normal que você queira saber das pessoas a sua volta, certo? – Ela levantou um dedo e apontou para minha direção. – Acho que são isso que amigas fazem?

Sorri abertamente. Amigas. Eu não estou em posição de definir o que éramos ou não, afinal amizade é algo que entendo muito mal. Contudo não neguei nada a Ino, apenas concordei e aproveitei a sensação que aquela frase havia me trago.

Bem, cá estou eu agora no carro com a mesma. Não aconteceu muita coisa depois que cheguei em casa, apenas adiantei os meus trabalhos semanais e fui me arrumar pra tal “social” na casa do Sasuke. Continuo na mesma posição de antes. Sasuke é clichê. Bonito, canalha, rico, com problemas familiares. Eu já vi essa situação antes e ela não é boa. De qualquer forma, Ino prometeu que iria me contar tudo que eu queria saber sobre as pessoas do nosso grupo, então eu resolvi começar meu interrogatório já que minha curiosidade não ajuda.

- A família da Hinata é bem tradicional na área alimentícia! – A loira dirigia enquanto batucava com os dedos a música que tocava na rádio. – Os pais de Naruto são sócios de um dos restaurantes deles, então além de ambos se gostarem é bom pro negócio! – Disse fazendo uma careta como se estivesse imitando a família de ambos.

- Mudando de pessoa, - a loira continuou. – o Sai é bi! Eu sinceramente não sei o que ele anda fazendo da vida dele, mas ele tem um irmão e hmmm.... Não é nada interessante. – Franziu o cenho enquanto esperava o sinal abrir.

- Você ainda não falou sobre você. – Comentei casualmente encarando a motorista.

- AHHHHHHHH – Ela freou bruscamente, arrancando buzinas das pessoas atrás. Me apoiei no painel assustada mais uma vez me perguntando se tinha feito alguma besteira. – OLHA AQUELE VESTIDO! QUE TUDO! – A loira estacionou o carro ignorando os gritos dos motoristas furiosos enquanto passavam a frente, desceu, comprou o vestido e voltou. Sim, eu apenas fiquei no carro olhando ainda assustada.

- Okay, voltando! – Ela sorriu enquanto jogava a sacola no banco de trás e dava partida. – Sobre mim? Não tenho o que falar! Gosto de compras, moda é meu amor e.... Não sei!  Gosto de doces, longas caminhadas na praias e paus grandes! – Ri baixo com a frase final da loira. – Mas me fala sobre você! Você foi uma das poucas pessoas que não fazem cara de assustada quando falei essa frase!

- Ah, - Olhei para a frente, ponderando por alguns segundos. – eu... Pensando bem, não sei! Minha vida nunca foi muito movimentada, sabe. Eu realmente... – Suspirei.

- Se não quiser falar disso-

- Relaxa, - Sorri. – Não aconteceu muita coisa na minha vida, fora o Yota e meu ex, hahah – Ri sem jeito. – Ele era o típico bad boy? E eu a típica garota inocente, já pode imaginar o que aconteceu.

- Ele transou com você e depois deu um pé na bunda? – Ino chutou enquanto estacionava o carro. Apenas confirmei com a cabeça e ela suspirou. – Já passei por isso e quer uma dica? – Encarei a loira antes de descer do automóvel. – Seja atirada e direta, homem assim ou vai ou racha, porque a masculinidade é frágil e eles fogem rápido! – Ela piscou pra mim, soltando uma gargalhada e então desceu do carro. Quando sai do veículo eu percebi uma coisa: estávamos basicamente na frente de um prédio igual ao da Ino!

- Hã, Ino? – “Fala” ela retrucou, guardando as chaves na bolsa. – Por que estamos nos seu prédio?

- Não é meu prédio, boba! – Ela deu um tapa no meu ombro. – Esse é o prédio do Sasuke! O meu é aquele ali do lado!

- Ah, um condomínio? – A loira confirmou com a cabeça. – Entendi.

 

Subimos para o andar dele sem nenhuma dificuldade já que Ino era conhecida por ali, aproveitei o espelho luxuoso do elevador para arrumar minha roupa. Eu realmente não tinha me arrumado dessa vez; short cintura alto preto florido e uma de alça azul bebê, coturno vermelho e um cardigan da mesma cor dentro da mochila por garantia. Ino como sempre e estava de vestido curto e brilhando na mesma intensidade das outras vezes. Saimos do elevador e eu reparei ao redor; comparado com ao andar de Ino, lá parecia bem mais simples.

- Ele mora sozinho em um apartamento de dois quartos. – Ino matou minha curiosidade. – É bem mais simples que no meu prédio e tudo mais. – Completou, esmurrando a porta. Ri baixo da falta de delicadeza da mesma.

Sasuke abriu a porta apenas uma calça sarja preta e com o cabelo molhado. “Chegou cedo, milagre”, ele murmurou dando espaço para ambas entrarmos. Pudo sentir o olhar do anfitrião de cima abaixo, mas decidi fingir que não havia percebido.

- Como assim cedo? Foi a hora que você marcou! – O Uchiha penteu o cabelo pra trás, abrindo a boca, antes de soltar um “ah, isso...” – Sasuke Uchiha! – Ino rosnou.

- Calma – Ele se jogou no sofá. – Eu marquei uma hora antes com você porque achei que ia se atrasar. – O moreno coçou o olho desviando da bolsa voadora de Ino. – Tem bebida na geladeira.

A expressão de Ino mudou de ódio para desdenho, ela endireitou o vestido, passou a mão no canto da boca tirando o excesso de batom, e levantou uma das sobrancelhas.

- Acho bom elas estarem geladas! – Ela apontou pro Uchiha antes de sair pra cozinha. Ri baixo daquela situação, Sasuke voltou seu olhar predatório para minha pessoa.

- Vai ficar em pé? – Ele deu um sorriso de canto.

- Ah, - olhei para o outro sofá na sala e sentei no canto. Admito, mesmo eu não tendo nenhuma tara por ele, aquela droga de olhar me intimidava.  Sasuke soltou um suspiro, levantando e saiu dali. Pensei que pelo fato de ele estar sem camisa talvez ele tivesse ido colocar uma. Ino apareceu poucos segundos depois com duas taças com bebidas coloridas nãos mãos, entregando-me uma. Agradeci pegando a taça e tomando um pouco.

                Aquilo era doce. Doce demais. Bebida doce são as mais perigosas porque quando você menos vê ‘ta em cima da mesa cantando música de corno. Sasuke voltou e voltou a se sentar onde estava, ele bufou.

- Os meninos já estão vindo. – Anunciou estralando o pescoço. Ino olhou para o moreno, que mais uma vez me encarou descaradamente, colou a taça na mesa, bufando.

- Sasuke, no meu escritório agora. – Ela puxou o moreno pela orelha até a cozinha.  – Se alguém bater na porta, atende por favor!

Apenas concordei com a cabeça, soltando um suspiro.

 

X

Sasuke POV.

Já podia imaginar tudo que ia ouvir quando Ino me puxou cozinha a dentro.

- Qual seu problema?! – Ela deu um empurrão. – Não flerte com a Sakura!

Bufei. Que milagre Ino proteger uma “amiga”.

- Por que não? Ela é igual as outras – Me sentei em um dos balcões da cozinha, dando uma leve risada.

- Não ela não é! – A loira apontou o dedo pra minha cara, se exaltando. Em seguida respirou fundo e então abaixou o tom. Fazia um bom tempo que não via ela assim. – Sakura não é como as outras minhas supostas amigas que eu viro as costas e você passa o rodo porque elas são loucas por você, tá me ouvindo?! Pela primeira vez em muito tempo conheci alguém que vale a pena ser amiga de verdade e não vou deixar você estragar isso! Ela é boa demais pra você!

Ouvi calado. Calado e ofendido.

- Se eu fizesse... A amizade dela ainda seria mais importante que a minha? – Ino riu descrente.

- Do jeito que você anda... Sim, seria. – Rolei os olhos, bufando. – Sasuke tenha alguma decência! Você tem namorada, porra! – Aqueles olhos azuis começaram a brilhar, droga Ino! Ela sabe que não consigo lidar com choro, principalmente o dela.

- Namoro inclusive uma mulher que era tua amiga. – Sorri cínico. Ela fez um ruído com a boca dando uma volta pela cozinha com a mão na cintura e então voltou a me encarar.

                - Shion nunca foi minha amiga. – A loira sibilou com a voz embargada de ódio. – Ela chegou toda inocente falando que admirava minhas criações, se aproximou, conseguiu enlaçar você e então mostrou a verdadeira cara! Cara de víbora! – Vociferou olhando nos meus olhos. Que ela não tocasse no assunto das peças pelo menos. – Não fode Sasuke, por favor.

Falou com a voz embargada de tristeza. Abri a boca para retrucar a loira mas a bateram na porta no mesmo segundo. Ino se recompôs, arrumou a postura, treinou seu sorriso e então saiu da cozinha sem dizer mais nada. Ela deveria saber que não é simples assim. Nunca é.  Porque é vazio.

É assim que eu sou desde de tudo aquilo.

Por alguma razão as mulheres se jogam em cima de mim, eu apenas faço o que elas desejam. Já levei muito tapa e copo de agua na cara seguidos de xingamentos, mas sinceramente? Não importava. Eu nunca conseguia me importar. Minha tentativa atual é esse namoro baseado em aparência e mentiras com Shion. Estralei meu pescoço indo para a sala. Ino era basicamente a única mulher que conseguia me fazer sentir mal por simplesmente agir como quero. Amizade de infância é foda.

Sakura parecia sem jeito quando sai da cozinha, coloquei minhas mãos no bolso umedecendo os lábios, Yamanaka estava na porta recepcionando os recém chegados. Bufei discretamente. Ino iria me matar, mas quem sabe depois de algumas bebidas não facilitasse? 

 

X

 

Sakura POV.

Depois que Hinata, Naruto e Sai chegaram, Ino voltou a se sentar ao meu lado pedindo desculpas por antes.

                - Deu pra ouvir algo? Digo, na cozinha. – A loira olhava para o copo de bebida mais séria que o habitual.

             - Não, - Sorri colocando a mão em seu ombro. – digo... A parte do “cara de víbora” sim, porque você deu um grito basicamente.

                - Ai deus! – Ela levantou  a cabeça de supetão. – Eu não tava falando de você ok?! É a namorada do Sasuke, ela UGH

- ‘Ta tudo bem Ino! – Sorri tentando acalma-la. – Esquece isso e vamos nos divertir!

A loira abriu um sorriso e Sai apareceu ao nosso lado. Começamos a conversar e Naruto apareceu com um jogo de tabuleiro. Cara, adoro jogos de tabuleiro! Eu sempre jogava war com meus pais! Nós ficamos talvez umas duas horas jogando? Depois desse tempo o jogo não acabava, já ‘tava todo mundo meio bêbado e de saco cheio.

                Naruto jogou as cartas para o alto, gritando. “Isso é entendiante!” ele reclamou, Ino gritou com o loiro o mandando calar a boca e Sasuke apenas rolou os olhos.

                - Sakura... – Hinata encostou no meu braço timidamente. – Pode ir na cozinha me ajudar com mais um drink? – Confirmei com a cabeça e ambas levantamos e saímos para o outro cômodo, Ino estava muito ocupada batendo boca com o Naruto para ver que havíamos nos afastado,

Hinata abriu sem rodeios a geladeira do Uchiha, pegando suco e aqueles licores coloridos para misturar. Ino entrou pela porta como um foguete e me agarrou pelos ombros.

- ELE TA AQUI! – A loira me sacudiu várias vezes enquanto Hinata tentava acalma-la. – O Gaara ta aqui!

- Quem é Cara? – Perguntei zonza. “É Gaara!” Ino me corrigiu. – Ta, mas quem é ele?

- É o cara que deu um fora na Ino – Hinata explicou enquanto preparava nossos copos.

- Ele não deu um fora em mim! – Ino esbravejou batendo o pé. – É que...

- Que? – Franzi a testa, curiosa.

- Eu... Ah, - ela suspirou se escorando na bancada. – Nós estávamos ficando e eu comecei com “pfff obvio que não quero nada sério”, ai nosso grupo foi numa festa esses dias e... Aquele imbecil ‘tava beijando outra mina!

Soltei um “ahh” como se tivesse entendido, mas pra mim... Errr... Ela não tinha falado que não era nada sério?

- Sakura, - Hinata sorriu e me encarou. – ela tá puta porque apesar de ter dito que não queria algo sério, não era pra ele ficar com alguém.

- Não entendo. – Virei a cabeça.

- É que! Era obvio que eu queria ficar com ele! Falei que não queria nada sério porque... Bom, eu tenho que parecer legal... – A loira fez um biquinho com um olhar de cachorro abandonado.

- Entendi, - Juntei as sobrancelhas. – então ele ‘ta aqui e você não falou mais com ele? – Ela confirmou com a cabeça.

Afaguei a cabeça da loira, sorrindo.

- Talvez ele não te mereça. – Ino levantou o olhar me encarando.

- Sabe? Você tem razão! – A loira arrumou o rabo de cavalo e endireitou a postura. – Eu sou boa demais pra esse merda!

Hinata colocou a mão no ombro da loira e depois puxou a bochecha dela.

- Se anime, Ino! A Sakura ta certa, você é boa demais pra ficar assim! – A morena voltou a sorrir e Ino nos puxou para um abraço.

- Vocês duas são incríveis! – A loira sorriu abertamente, nos beijando na bochecha. – Vou fazer um drink pra mim e então voltamos pra sala!

                Vou dizer uma coisa, a rapidez com que a Ino fez aquele drink não é normal! Muitos anos de pratica porque nossa! Voltamos para a sala e agora os meninos pareciam mais animados com a presença do tal ruivo chamado Gaara. Sasuke ainda estava sentado calado no canto e a minha curiosidade estava atiçada para saber o que diabos Ino tinha falado pra ele, mas tudo bem. Os jogos não continuaram, ao invés disso uma roda de conversa foi formada.

                - Quem é a garota diferente? – O ruivo me encarou.

                - Sakura. – Respondi. Percebi que todos na roda começaram a rir.        

                - Fale algo a mais sobre você, Sakura-chan! – Naruto fez um sinal com a mão para eu falar algo a mais.

                - Sakura-chan?! – Sasuke, Sai e Ino perguntaram juntos.

                - Ah, - Suspirei. – faço biologia... Só.

                - Só?! – Ino parecia inconformada. – Pelo amor da Deusa! Você é muito misteriosa! – A loira apontou o dedo sem dó. Lá vinha bomba. – Vamos desvendar você hoje!

                - Mas eu não tenho nada pra- Olhei para Sai, que simplesmente abanava a mão como quem dizia “só aceita”. 

                - Sakura Haruno! – Ino rugiu. – Vamos ao interrogatório! Qual seu signo? Que tipo de comida você gosta? Tipo ideal?? E você deve ter algum passa tempo sem ser ficar em casa!

                - Aries do dia 28 de março, hmmm, não sou capaz de escolher uma comida favorita mas gosto daqueles bolinhos de feijão e anmitsu! Não tenho um tipo ideal, mas também não penso muito em relacionamentos e.... Eu realmente não tenho um passatempo.... Digo, eu leio! Quando morava no interior eu ajudava meus pais na fazenda e.... Eu realmente não sou muito interessante.

Ino pareceu analisar as informações antes de voltar a falar.      

                - Eu não entendo como alguém tem como passatempo leitura. – Naruto cruzou os braços pensativo.

                - Isso porque você é burro. – Sasuke rolou os olhos acendendo um cigarro. O loiro soltou um grito xingando o amigo. – Então você não tem um tipo ideal? – Percebi que quando o moreno soltou essa pergunta, Ino o fuzilou sem o menor pudor.

                - Não penso em relacionamentos atualmente, sai de um à pouco tempo então... – Respondi sem alterar minha expressão. Bela tentativa Sasuke.         

                - Sério? – Hinata se afastou do namorado, curiosa. Dei um sorriso amarelo.

                - Sim, faz quase 2 anos!

                - VOCÊ CHAMA ISSO DE RECENTE?! – Ino se levantou, me dando um tapa na cabeça. – Puta que pariu, Sakura!

Juntei os ombros, suspirando em seguida. Naruto soltou uma gargalhada.

                - Deixa ela, Ino! – Sai rolou os olhos enquanto bebia. – Cada um tem o seu tempo pra superar os relacionamentos!

                - Eu já superei. – Respondi, recebendo um olhar mortífero do moreno. – Que?

                - Então?! – Ino se jogou a minha frente esperando uma resposta.

                - Então nada. – Respondi, tomando um gole. – Não achei alguém interessante até hoje.

                - ...Não?! – Sai e Ino perguntaram juntos. Encarei um de cada vez, rindo baixo.

                - Talvez eu devesse te levar em algumas festas....

Ino iniciou todo um monologo sobre isso. Eu sinceramente parei de prestar atenção em algum momento. Fora isso todos continuaram conversando e discutindo qual seria o melhor plano para as férias que viriam em breve. Descobri que Hinata lia muito também, então fiquei grande parte do tempo conversando com a morena. A loira acabou bebendo demais graças a presença do tal Gaara no local, ela até sentou próximo a nós e ficava cada vez mais manhosa. Acredito que isso para chamar a atenção do ruivo. Inclusive ele tinha uma tatuagem na testa com o kanji de amor, definitivamente era um cara estranho. Após algum tempo, ninguém mais conseguia parar em pé, e isso me incluía. Eu havia bebido demais, deus. Naruto e Hinata resolveram pegar um taxi, Gaara deu carona para Sai, acabou sobrando eu e Ino. Me perguntei o que fazer já que Ino estava bem alta.

                - Saaaakuraaaa! – Ino me abraçou, falando alto. – Eu... – Ela soluçou. – preciso te levar em casa-a!

                - Você não vai dirigir assim, - Sasuke rolou os olhos segurando a amiga. – vamos te levar em casa e depois eu levo a Sakura.

                - Você não vai levar ela! – Ino se soltou dos braços do moreno, ficando em pé com dificuldade. – Parece que você não entendeu n-ada, S-asuke! Não quero você encostando nela!

                Minha boca formou um perfeito ‘o’ e eu tinha certeza que estava vermelha, o Uchiha se manteve indiferente ao meu lado, bufando.

                - Eu não vou encostar nela, vou leva-la em casa como da outra vez. – Ele rolou os olhos. – Agora para de ser teimosa!

                - Tá tudo bem, Ino. – Deixei a loira se apoiar em mim. – Não vai acontecer nada.

Depois de muito esforço, Ino finalmente aceitou ser levada em casa. Subimos no prédio dela ouvindo seus lamurio sobre Gaara e que se Sasuke me tocasse ele estava morto. Não é preciso dizer que eu devo ter ficado vermelha todo o percurso, enquanto Sasuke apenas rolava os olhos. Após conseguirmos colocar a loira na cama, voltamos ao prédio de Sasuke direto para a garagem, ao contrário do que eu pensava ele não ia me levar de moto e sim de carro. Eu realmente não entendo de carros, mas parecia um daqueles novos jeeps urbanos. O rádio foi a única coisa que tocou em parte do caminho.

                - Não se preocupa, eu não vou tocar em você. – A voz de Sasuke se fez presente. Ri baixo, juntando as sobrancelhas.

                - Eu não ‘to preocupada com isso, - encarei o moreno e vi que ele me olhou de relance. – eu tenho certa imunidade a caras como você.

                - Já ouvi isso antes.

                - Aposto que já, - ri novamente. – mas não é tão simples assim.

                - Seu ex foi tão idiota assim? – Sasuke lançou outro olhar.

                - Não sei, - coloquei a mão no queixo, pensativa. – acho que não, é apenas irritante, sabe? Homem que acha que por ser bad boy pode ter tudo na vida? Eu fui trouxa o suficiente uma vez, não vou ser novamente. – Admiti.

                - Bom ponto. – O resto do caminho foi em silencio. Eu não estava arrependida por ter falado tudo aquilo, longe disso. Eu queria deixar claro que Ino não precisava se preocupar comigo.

Quando o carro parou em frente ao prédio, agradeci ao Uchiha por ter me trago até em casa mais uma vez, quando ele tentou dar um beijo na minha bochecha, eu soltei minha última carta na manga de observação.

                - Sabe, se um dia quiser conversar pode me procurar, eu gosto de ouvir as pessoas. – Sorri abrindo a porta. O moreno abriu a boca para falar algo, mas desistiu. Dei boa noite e sai do automóvel.

                “Mas Sakura, isso não fez sentido??” Eu observei Sasuke durante as vezes que saímos, e ele é muito distante. Já disse, meu hobby é ler! Quando entrei na faculdade, graças ao grande acervo da biblioteca, pude ler diversos livros sobre psicologia e tudo mais. Não sou formada na área nem algo assim, mas pelas minhas leituras, era fácil ver que algo incomodava o Uchiha. Era como se ele não pudesse ser quem ele realmente queria ser e talvez por isso agisse daquela forma. Sasuke pode ser sedutor e misterioso e todo esse blablabla, mas ele também era um livro aberto se reparassem bem. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...