História Just a Little Horror Story. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Sakura, Sasuke
Exibições 44
Palavras 1.983
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Pessoal comentem!
Favoritem
Critiquem!

Capítulo 10 - Welcome Home?


Fanfic / Fanfiction Just a Little Horror Story. - Capítulo 10 - Welcome Home?

Sasuke encarava a garota de lábios esbranquiçados, há quanto tempo ela já não comia direito e via o sol? Um plano estava sendo colocado em prática agora.

-Hey... Sasuke! -Hinata estava na porta do quarto com as chaves de um carro. Se houvesse maior apoio ao seu tio não deixariam que Sakura fosse liberta, tinham que ser rápidos. Sasuke tirou o jaleco ensopado e manchado da garota. Sasuke a enrolou com um sobretudo seco a pegando no colo. Sakura tremia. Ele passou por Hinata olhando nos olhos tão azuis que chegavam a parecer um bloco de gelo, porém os blocos de gelo mais gentis que já vira. Ela os abraçou.

-Boa Sorte!-Sasuke agradeceu com o olhar e saiu correndo pelos corredores, ao virar o primeiro ele deu de cara com Shikamaru segurando um arma.

-Darei cobertura até o carro! -Ele sorriu. Sasuke acenou com a cabeça em agradecimento. E assim conseguiram chegar em segurança até o carro. Sasuke depositou uma Sakura exausta no banco traseiro e tomou a direção. Dirigiu fazendo caminhos confusos despistando qualquer possível seguidor. Sakura deitada podia ver o céu e as lâmpadas dos postes da cidade. A chuva caia fina e incomoda naquela noite. As luzes eram vibrantes no bairro mais rico do local. Os portões da mansão do Uchiha foram abertas para que ele então entrasse, estacionou o carro de qualquer jeito e tirou Sakura do seu lugar.  Colocou a moça no colo entrando em casa se deparando com Mikoto. Ela usava uma enorme camisola branca e tinha os cabelos ainda negros marcados pelo penteado. Ela encarou Sakura, e logo encarou seu filho. Mikoto possuía um enorme coração e sempre quis uma menina... naquele momento ela sentiu que deveria cuidar da garota agora desmaiada. Sasuke fechou a porta atrás deles e jogou o sobretudo agora molhado da garota em um canto qualquer. Mikoto viu muito sangue na região do ventre da moça.

-Sasuke você...MACHUCOU ESSA MENINA?

-Claro que não mãe! Precisamos dar um banho nela. -Sasuke subia as escadas e sua mãe estava logo atrás. Foram para um quarto de hóspedes preparado para a jovem e então uma suíte. A banheira grande de mármore branco foi enchida com água quente e Sasuke colocou a garota ainda com a camisola do hospital dentro do recipiente. Sasuke encarava preocupado o rosto da garota e então se deu conta que teria de tirar aquelas roupas. Ele era um homem... teria que ter muito autocontrole. Levou as mãos ao tecido do pescoço de Sakura para rasgá-lo.

-É sua paciente filho?

-Mais que isso mãe... ela é... -Sasuke fecha os olhos respirando fundo.

-Muito importante para mim. -Mikoto encarou o filho que segurava fortemente a garota de absurdos cabelos róseos e bochechas vermelhas por uma possível febre.

-Ela está encrencada?

-Desde que nasceu. -Disse Sasuke percebendo o olhar perplexo de sua mãe aos cabelos róseos.

-Pegue roupas para ela filho... eu cuido disso, não deve deixá-la envergonhada. -Mikoto se referia a nudez de Sakura, ele não deveria desonrar a menina. Sasuke sentiu de certa forma um peso sair das costas, já que Sakura o torturaria. Ele sentia desejos por ela, uma menina. Sasuke possuía seguranças  treinados para que ninguém conseguisse entrar e machucar Sakura. Neste momento ele sabia que Naruto estaria em uma tremenda discussão entre os investidores pela diretoria da empresa. Mesmo se Obito perdesse... ele ainda era muito influente e despejaria todo seu ódio em Sakura porque ela era a fraqueza de seu sobrinho. Ele havia equipado um quarto para a menina, bem ao lado do seu. Hinata havia tirado as medidas de Sakura e ela possuía um pequeno closet com as mais modernas roupas, todas escolhidas a dedo por Hinata que sabia bem os gostos da rosada... as cores foram sugeridas por Sasuke. Ele encarou a grande quantidade de vestidos... " O que diabos mulheres vestem para dormir?" ele escolheu algo que se assemelhava ao que Mikoto usava pra dormir.

 

Do outro lado enorme compaixão enchia o coração da velha senhora. Não se importou em molhar sua elegante camisola de seda, lavou os cabelos róseos com carinho de mãe, lavou o corpo da menina e esperou que a água escorresse para então secar o corpo que julgou magrinho, enrolou o corpo da menina com tamanho cuidado, Sasuke observava da porta o rosto terno da mãe. Ele sabia que Mikoto já possuía afeição pela menina. Sasuke caminhou até a jovem desacordada e a pegou no colo embalando mais o corpo frágil. Já no quarto preparado para Sakura ficou de costas a garota para que Mikoto a vestisse. Logo ambos ajeitaram a garota e cobriram seu corpo com um edredom que Sakura jamais sonhara em ter. A cama em que estava depositada tinha espaço para quatro pessoas. Sasuke deixou uma luminária da época acesa pois sabia do medo de escuro que Sakura tinha. Sasuke se sentou na ponta da cama, de lá não sairia.

-Acho que mereço explicações. -Disse Mikoto se sentando ao lado do filho abraçando-o. E então Sasuke se abriu... contou tudo, em mínimos detalhes.

 

Mikoto se enfureceu com o filho por ele ter entrado em algo tão nefasto. Ela sempre tratou qualquer ser como igual, com carinho... se perguntava aonde errou com Sasuke.

-Que decepção meu filho... Não foi assim que ensinamos você a ser. Foi preciso que amasse uma menina considerada aberração para que entendesse Sasuke? -Desde muito cedo os pais do menino eram intelectuais, de famílias pobres através dos estudos construíram um império. Os Uchiha eram proprietários de várias terras, Sasuke seria rico até a vigésima geração apenas com isso. Se perguntava se o filho era apaixonado pela moça mesmo, porque fora os cabelos róseos a menina parecia ter sido esculpida por anjos de tão bela.

-EU SEI... dos meus erros! Me culpo toda vez que vejo ela assim. -Sasuke se entristeceu.

-É bom que honre essa menina Sasuke... ela já sofreu muito. Quanto ao seu tio... ele nunca foi flor que se cheire. Perdeu Rin para uma criança que ela gestava... uma criança com deformidade física. Por Deus! Que ele não coloque as mãos nessa menina. -Mikoto caminhou até Sakura notando que sua febre baixou.

-Assim que ela acordar... direi a Kate que faça uma refeição decente.

-Eu não podia trazê-la até aqui mãe, ou teria que escolher entre você e ela, talvez ela fosse traficada para a máfia de Orochimaru. Quem sabe decapitada para ser preservada e exibida em museus. Talvez ela fosse violada... eu fui errado. MAS NÃO TIVE O PRIVILÉGIO DA ESCOLHA! -Ele disse alto demais.

 

Mikoto observou bem os olhos do filho, depois suas olheiras evidenciando o cansaço e o corpo ainda molhado pela chuva. A velha senhora fazia muitas viagens... quase não parava em casa. Deixaria por conta do filho aquela menina. Mikoto sabia que podia confiar nele, sabia também que seu filho havia desenvolvido algo forte pela menina. Ela sabia também dos desafios que a pobre moça enfrentaria, seu filho não era fácil. Mikoto respirou fundo. Sasuke havia errado tremendamente e a vontade que ela tinha era de lhe dar umas boas palmadas ou discutir incansavelmente... apenas preferiu deixar de lado.

-Enquanto estiver aqui vou ajudar você com a moça... mas não pense que estou menos decepcionada Sasuke. Agora suma... antes que também fique doente.

-Eu não preciso da decepção de uma mãe ausente Mikoto... se quiser fique... se quiser suma. Depois de agora não faz diferença. -O rapaz deixa uma mãe de coração partido a encará-lo.

 

Oh sim... um terrível clichê. O protagonista sofredor, talvez a alma mais atormentada de todas as tramas que acompanhei. Extremamente frio... extremamente quebrado, dividido entre o certo eo errado. Sozinho, principalmente sozinho. Este fardo nos braços de alguns não é suportado. Sempre o filho amado pelo dinheiro que multiplicava... talvez ele não aguentasse o fardo, por saber sua mera e real importância.

 

x

 

Jogou a última peça branca para longe adentrando na banheira de água quente, a luz amarelada de certas luminárias iluminavam o frio doutor que  bebia um vinho requintado. Sasuke jogou a cabeça para trás e sua face sempre fria se contorceu em revolta e raiva... a ponto de deixá-lo vermelho. Ele sabia o que enfrentaria pelos seus erros... mas principalmente, por ter salvado a garota no outro quarto.

 

x

 

Sakura voltava de uma escuridão terrível, Sasuke já em trajes claros e leves encarava o foco de seu encanto. Os cabelos ondulados estavam esparramados pelos lençóis brancos, os lábios cheios já possuíam sua estranha e tentadora vermelhidão. Sasuke se aproximou encarando os olhos verdes da moça. Sakura olhava o teto branco com um pequeno lustre. O dia lá fora era salpicado pela luz vibrante e quente do sol. Sakura se levantou de súbito.

-Aonde eu... -Um pouco sonsa se viu vestida com outras roupas. Ela encarou Sasuke corando brutalmente.

-Não foi eu... minha mãe fez isso. -Mikoto que estava sentada próxima a moça deu seu melhor sorriso tocando-lhe a testa.

-A febre já passou... Sasuke me contou tudo. Sou a mãe deste rapaz e vou ajudar a cuidar de você Sakura. -As duas se olharam intensamente... aquilo era o início de uma relação tão forte quanto de mãe e filha. Sakura sorriu espontânea.

-Sasuke... eu não vou mais precisar voltar para aquele lugar? -Sasuke sorriu minimamente negando com a cabeça. Sakura agarrou-se as cobertas e o brilho em seus olhos foi captado por Mikoto e o jovem doutor. Sakura tratou de correr para se levantar, ela sentia imensa alegria, ironicamente se sentia feliz por poder voltar ao circo... sua família real. Já no chão ela se encarou.

-Vou precisar pegar as roupas que eu deixei no circo... estou muito feliz que vou poder voltar a ficar lá não sei como agrade... -Sasuke a encarava severamente.

-Pela lei... agora eu sou o responsável por você Sakura. Não posso deixar que more lá novamente, e seria muito perigoso. -Sakura o encarou desacreditada, mas logo ela foi entendendo a situação e revoltando-se.

-O-O senhor não me perguntou o que eu queria fazer... Não acha que eu já fiquei demais em lugares que eu não gosto?

-Sakura... sinto muito. Ficará aqui. Faremos visitas depois mas daqui não sai para morar em outro lugar. -Sakura abaixa a cabeça segurando as lágrimas. Sasuke caminha até ela pegando seu rosto delicadamente entre as mãos mas Sakura o repele. Sasuke possuía pavio curto.

-Sou seu tutor e exijo respeito Haruno... é bom que não seja mal criada.

-Sirvo como sua boneca de trapos exatamente como servi para Jamie. -Sakura se irritou.

-Já vi que a nossa convivência será difícil, mas um dia me agradecerá. -Disse Sasuke em tom mais severo.

-Sakura meu bem... acho que precisa se alimentar antes de brigar com o Sasuke. -Mikoto olha desgostosa para o filho.

-Sei que não deve ter se alimentado bem na prisão onde estava. Depois você pode tomar um banho e antes de ir viajar eu lhe apresento o jardim. Estou curiosa para saber sua história antes do circo. -Sakura e Sasuke se encaravam com raiva explícita e o que faltava para uma briga entre eles começar era uma fagulha.

 

Mikoto puxou Sakura o mais delicadamente que conseguiu e a Haruno mais nova não deixava de encarar o jovem doutor com ira nos olhos. A franja rosea caía em seu rosto de forma que para o frio e pobre doutor ela parecesse uma fera indomável. Oh e como ele queria dominá-la.


Nem tudo era um mar de rosas, de um lado Naruto conseguia a diretoria da empresa... do outro Obito saía determinado a se vingar de todas as "aberrações" possíveis e principalmente a que nunca notou... Sasuke. E neste jogo de roda repleto de ódio, de vingança e de preconceito muitos dançavam. Sakura mudaria o frio doutor? Sasuke domaria a adorável "aberração"? Quem vai morrer? Façam as suas apostas caros leitores, e venham para a grande trama em formato de roda, abaixo desta enorme tenda de cores vermelha, branca e preta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...