História Just a Little Push - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jin, Personagens Originais, Rap Monster, V
Tags Amor, Namjin, Namjoon X Jin, Short Fic
Exibições 159
Palavras 2.505
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Alô alô amiguinhos :D Mais uma vez postando em uma madrugada, ô Senhor HUSAHSUAHSUHAUSHAUSHAHSUA
Eu juro que só iria postar amanhã (ou hoje né) pela tarde, mas aí eu acabei ficando meio ansiosa e né, pra quê enrolar? :vvvvv
Então, só quero avisar que hoje esse capítulo tem bem mais coisinhas, junto com a revelação do plano do Taehyung >:D
Será que vai dar mesmo tanta merda como vocês pensavam, hein, heeeein? HUSAHUSHAUSHAUSHUAHSUASHAU Veremos com o decorrer do capítulo :3
Aliás, queria abrir um parênteses aqui que eu acho importante ressaltar: Nessa fic, o Jin é mais novo que o Namjoon. Não é muita coisa, é como se as idades deles na vida real fossem invertidas. Ou seja, aqui na fic Namjoon tem 23 aninhos e o Jin tem 22. Só queria esclarecer isso mesmo hehe XD
Ah, e um outro recado agora pra @yangdoyin e @jeonggkwz: O TRECHO QUE EU TINHA MANDADO PRA VOCÊS TÁ FINALMENTE AQUI WEEEEEEE /O/ Tudo bem que eu dei umas edição nele pra encaixar no capítulo, MAS ELE AINDA TÁ AQUI HUHEUHEUEHEUEHEUE
Enfim, vamo parar de enroleixo e ir pra esse capítulo? Vamo \o
Beijinhooos e boa leitura pra vocês!
<3

Capítulo 3 - Capítulo 3 - Pedido para Viagem


Fanfic / Fanfiction Just a Little Push - Capítulo 3 - Capítulo 3 - Pedido para Viagem

Alguns dias se passaram desde que Jin salvara o loiro de um possível espancamento de seu, agora, ex-namorado. E desde então, ele não conseguiu mais tirar Jin da cabeça.

Além da gratidão que estava sentindo (Jin havia chegado antes que pudesse ter mesmo um osso quebrado) sua curiosidade acabou sendo instigada, não o deixando dormir direito. Jin parecia do tipo tímido, mas que sabia quando se impor em meio a uma adversidade. E até mesmo já perdera a conta de quantas vezes ele o encarava enquanto trabalhava, sempre desviando o olhar quando via-se pego no flagra. Sem falar no brilho que seus olhos adquiriam quando o olhava, como se ele fosse especial. Parecia tão misterioso, mas ao mesmo tempo...

Tão fofo.

Estava decidido. Hoje iria ao restaurante à noite e falaria com ele, não importava o que acontecesse. Não seria aquele pequeno mistério que ele deixaria de desvendar.

(...)

— Ei Jin, você ficou sabendo? — Hoseok perguntou, chamando a atenção dele. — Um cara vai vir aqui fazer um show!

— Sério? — Jin arregalou os olhos, surpreso. — Mas, espera, como é que vai funcionar esse show?

— Ah, a gente vendeu alguns ingressos pra isso, principalmente para os clientes que vem aqui mais vezes. — Eunbyul entrou na conversa, explicando. — Mas eu acho que não vai ser todo mundo que vai ir ver esse show.

— Por que não? — os dois perguntaram em uníssono.

— Bem, eu cheguei a fazer uma contagem certinha de quantos desses ingressos eu teria que distribuir pros clientes e... Ficou faltando um.

— Só um? Mas de quem podia ser esse ingres- — se interrompeu, raciocinando um pouco. Até que, quando a conclusão finalmente veio a tona, sentiu todo o sangue de seu corpo subir para as maçãs do rosto. — Ah, não...

— Ah, sim! — Eunbyul e Hoseok revidaram, ambos sorrindo maliciosamente.

— Ah não, isso só pode ser sacanagem! — Jin disse irritado, cobrindo o rosto com as mãos. — Eu vou ficar sozinho com ele a noite INTEIRA?!

— Exatamente! Imagina você completamente sozinho com o cara que você gosta, só vocês dois! Você deveria estar mais do que feliz, sinceramente! — a Lee disse como se fosse algo óbvio.

— Eu estaria se eu soubesse o que fazer! — respondeu, dando ênfase no “soubesse”. — Vocês não fazem ideia de como eu fico envergonhado só de estar perto dele, e agora vamos ficar completamente sozinhos no mesmo lugar! Isso me deixa em desespero! — andava de um lado pro outro feito uma barata tonta, gesticulando nervosamente e fazendo os dois não conseguirem segurar o riso. — Ei, parem de rir vocês dois, eu ‘tô falando sério aqui!

— Ah, por favor, Jin! Você tá reclamando disso? — Eunbyul retrucou, enquanto Hoseok foi arrumar as outras mesas. — Se isso não tivesse acontecido, você estaria choramingando por ser esse ser humano confuso! — afirmou, deixando-o pasmo. — Sabe o que eu acho que ‘tá acontecendo com você?

— Nem eu mesmo sei... — murmurou, pressionando as têmporas com o indicador e o polegar.

— Pois eu acho que esse seu desespero todo é por causa de todos esses seus paradigmas sobre “ficar sozinho pro resto da vida” estarem se desfazendo bem na sua frente, e por causa disso, sua cabeça cria a necessidade de achar um problema até mesmo numa situação tão promissora! — ditou, e Jin a encarou chocado.

— Sabe que isso faz muito sentido, agora que eu parei pra refletir? — apoiou seu queixo com uma mão. — Em que livro você leu isso? Porque se foi num livro, eu ‘tô precisando e muito dele.

— Não foi em nenhum livro, é só que eu acho que acontece nessa sua cabecinha! — deu de ombros ela, sorrindo. — Você é tão complexado com a sua auto-estima que até não percebe quando a sorte está ao seu favor!

— É, acho que você tem razão... Mas eu tenho medo de levar um fora, você sabe.

— Ok, a sua insegurança é um problema... Mas, primeiramente, você ainda não tentou falar com ele, Jin, e em segundo lugar, essa sua insegurança não tem base nenhuma porque eu posso ver nos olhos dele que ele também gosta de você, e só quer que você entre na dança! — É, era mesmo impossível discutir com Lee Eunbyul.

— Quem dera fosse tão fácil assim entrar na dança, senhora Lee. Mas eu não sei como falar com ele, não tem como...

— A vida de todo mundo não ‘tá fácil, Kim Seokjin, e você só ‘tá criando mais problemas do que deveria! — esbravejou ela, o agarrando pelos ombros e sacudindo-o como uma boneca. — Se joga, querido! Se ele tiver afim, vai na dele! Você tem esse rostinho lindo, nem precisa fazer nada! E falo mais... — o abraçou com carinho, sendo retribuída do mesmo jeito. — Você é lindo, e além disso, uma ótima pessoa, até saiu no tapa com aquele cara que ‘tava agredindo ele naquele dia! Não precisa se colocar pra baixo, Jin.

— Ok... — sorriu de volta para ela. — Se você diz isso, então eu acredito em você!

— Esse é o espírito! — a Lee bateu palminhas empolgada. — Agora vamos que ‘tá quase na hora de abrir!
Jin concordou, indo pegar mais algumas coisas que precisavam para a recepção, quando ela notou que Taehyung havia assistido a conversa inteira deles com um sorriso de canto estampado no rosto. Aquele sorriso estava muito suspeito...

— Foi você que pegou o ingresso que seria pro cara que o Jin gosta, não é? — Taehyung olhou para o teto ainda com uma cara de paisagem. — Vamos lá, Taehyung, não precisa esconder.

— Digamos que sim... — o Kim alargou o sorriso, fingindo botar algo dentro do bolso. Eunbyul apenas riu e negou com a cabeça.

— O Jin vai te matar quando descobrir.

(...)

A noite não tardou a chegar, e logo o músico que Eunbyul havia chamado chegou para fazer seu show. E como num passe de mágica, todos os clientes haviam se animado e ido para o outro lado do restaurante, onde seria o tal show.

Exceto um.

O cliente especial, que finalmente havia chegado e se acomodado em uma mesa. Jin vira o exato momento que ele chegara, e logo o seu nervosismo típico tratou de marcar sua presença.

— Ai meu Deus, ele já chegou, o que eu faço!? —Jin andava de um lado para o outro, apertando os fios de cabelo entre os dedos.

— Ei, ei, não precisa ficar tão nervoso, Jin! —Hoseok o segurou pelos ombros. —Você o atende todo santo dia e só hoje fica nervoso?

— Mas quase todo mundo do restaurante foi pro outro lado por causa do show, e agora eu ‘tô sozinho com ele! —retrucou.

— E daí? Finalmente sua grande chance chegou, cara! —Taehyung se meteu na conversa. — Lembre-se da conversa com a senhora Lee de mais cedo! A sua chance ‘tá finalmente aí na sua frente! —pôs uma mão no ombro do amigo, sorrindo de forma confortante. — Vamos lá, você consegue!

Jin suspirou, se acalmando um pouco mais. Realmente as palavras dela tinham um efeito tranquilizante sobre si.

— Tá bom, eu vou. —decidiu, pegando o cardápio que Taehyung entregou-lhe nas mãos. — Torçam para eu não fazer nenhuma besteira

— Nós temos fé, irmão. —o Jung deu dois tapinhas em seu ombro. —    Agora vai lá, não deixe o cliente esperando! — completou com um leve empurrão, e Jin passou a caminhar até a mesa que Namjoon estava sentado. — Eu ainda estou com um pressentimento ruim sobre seu plano, pra ser sincero... —se direcionou ao namorado, assim que constatou que Jin estava distante o suficiente para não ouví-lo

— Vai dar certo sim, relaxa. É só observar. —Taehyung sorriu convencido, piscando um olho para Hoseok.

Enquanto isso, o pobre coração do Kim trabalhava cada vez mais intensamente a medida que se aproximava mais do cliente. Precisava manter o foco, não era hoje que iria errar alguma coisa, logo na sua primeira e grande chance. Namjoon logo notou sua presença, o encarando e fazendo o órgão do jovem garçom quase saltar para fora da caixa torácica.

O músico, como a pessoa observadora que era, logo notou algumas mínimas diferenças no comportamento do garçom que sempre o atendia. Parecia um pouco nervoso, mas estava se esforçando para se manter calmo.
Ok, tinha alguma coisa de diferente para ele estar assim hoje, ele tinha certeza.

— Olá senhor, posso anotar seu pedido? —disse como todas as outras vezes, com um sorriso no rosto e entregando o cardápio para Namjoon.

Tudo bem, nenhum erro até agora.

— Ah, sim, obrigado. —o moreno sorriu, lendo o cardápio. — Eu gostaria de um... Kim Seokjin.

O mais novo já ia anotando o pedido, quando percebeu a confusão. Espere aí... seu próprio nome estava escrito no cardápio?!

— O quê?! —exclamou um tanto mais agudo que o de costume, quase derrubando o bloquinho e a caneta. Namjoon o encarou sem entender. — Ah, d-desculpa senhor, deve haver algum engano. N-Não temos nenhum prato com esse nome... — se recuperou, o nervosismo voltando rapidamente.

— Bem, é o que está escrito aqui. — entregou o cardápio novamente para Jin, que o pegou com as mãos trêmulas. Não, não, não aquilo só podia ser uma brincadeira. Não tinha como...

Mas, infelizmente não era. Sua expressão se tornou a mais estupefata possível, com o olho direito tremelicando na pálpebra inferior. Estava ali escrito, para qualquer um entender:

Prato especial do dia:

Kim Seokjin

Bom apetite!

E ainda terminava com um “Bom apetite”?! Ah, mas aquilo só podia ser obra de uma pessoa.

— TAEHYUNG! —exclamou virando a cabeça tão rápido a ponto de quase estalar seu pescoço, vendo os dois amigos o encararem de volta assustados. Taehyung já começava a se arrepender de ter tido aquela ideia.

— Eu falei que coisa boa não ia dar com esse plano... — o Jung disse. Enfurecer um Kim Seokjin era um tanto complicado, mas quando era feito... Podia ser considerado uma ameaça nacional.

Jin veio caminhando a passos duros até os dois, os olhos quase pegando fogo de tanta raiva: — QUE TIPO DE BRINCADEIRA FOI ESSA?!

— J-Jin, calma! — Hoseok disse, sendo sacudido pelo amigo. —A ideia foi do Taehyung, ele só queria te ajudar com o cara que você gosta!

— Pois então só conseguiu me envergonhar e na frente dele ainda por cima! Me entregou pra ele na cara dura! — o Kim mais novo retrucou, olhando com raiva para o outro.

— Jin... —Taehyung chamou, ainda assustado. Ainda bem que os outros clientes estavam consideravelmente longe e não ouviriam a gritaria do amigo.

— O que é!?

— Ele ‘tá bem atrás de você.

— Quem?! —virou novamente a cabeça, se deparando com Namjoon encarando a cena com uma expressão curiosa. Se qualquer resquício de raiva ainda existisse dentro dele, foi totalmente substituído por um sentimento de vergonha, pura vergonha.

Certamente um tomate teria inveja do rosto de Jin naquele momento.

— S-Senhor! —exclamou. — P-Peço perdão, parece que houve um engano com os cardápios e o que entreguei a você não passou de uma... brincadeira de mau gosto! — dizia nervoso, quase tropeçando nas palavras. — Peço mil desculpas pelo transtorno, senhor. —completou se curvando.

Ótimo, tudo estava indo tão bem...

— Não precisa se desculpar comigo, foi apenas um mal-entendido. — o músico deu de ombros. —Mas, se me permitem perguntar, o que ele disse sobre gostar de mim é verdade?

Jin arqueou as sobrancelhas, enquanto a vermelhidão de seu rosto resolveu focar em suas bochechas e em um tom mais ameno, praticamente um rosa pálido.

— Bom, pra um resumo geral da história... — Taehyung pôs uma mão no ombro de Jin. — Nosso amiguinho aqui tem uma queda de penhasco por você desde o primeiro dia que entrou nesse restaurante, nunca teve coragem de se declarar, e a brincadeira do cardápio foi uma tentativa nossa de ajudá-lo a criar coragem. — disse sem rodeios, encabulando o pobre Seokjin ainda mais.

Por que ele não tinha aquele poder de se transformar em um animal para virar um avestruz e enfiar sua cabeça em um buraco?

Namjoon ficou quieto por alguns segundos, até sorrir e soltar uma risada baixa.

— Entendi. —direcionou seu olhar para Jin. — Por que não me disse isso antes? Tudo seria bem mais fácil!

— Oi? — perguntou, surpreso. Espera, aquilo estava mesmo acontecendo?! — Perdão, não entendi muito bem o que quis dizer...

— Quis dizer que você poderia ter falado sobre isso antes! —segurou os ombros de Jin, ainda sorrindo. O mais novo teve que fazer muita força para olhá-lo nos olhos e não naquelas covinhas malditamente bonitinhas. — Bem que eu reparava que você sempre sorria mais quando vinha me atender, e era por isso!

— E-Espera, você está querendo dizer que...

— Se não se importam... —Namjoon o interrompeu, olhando para Taehyung e Hoseok, que encaravam a cena até então muito surpresos. — Eu gostaria de levar o “prato especial” do dia para viagem!

No mesmo instante, o queixo dos três caiu de tal forma que poderia facilmente alcançar o chão. Jin odiava ter que admitir, mas até que a ideia de agradecer Taehyung por aquele plano não parecia tão má agora...

— Ah claro, ele é todo seu! — o moreno disse, dando um leve empurrãozinho no amigo na direção de Namjoon. É, ele retirava o que disse.

— Agradeço por tudo! — se curvou aos dois e pegou Jin pela mão. — Vamos!

— O quê?! Espera, espera, a gente não podia antes- Ei! — se interrompeu ao ser puxado com mais força, quase sendo arrastado para fora do restaurante. — Espera, não precisa ser tão- Gente! — chamou pelos dois, mas estes apenas acenavam como se não estivesse acontecendo nada.

— Relaxa, a gente te dá cobertura! — Taehyung disse.

— Divirta-se, Jin! — sorriu Hoseok.

Já do lado de fora dali, Jin ainda não acreditava no que estava acontecendo. Eunbyul tinha mesmo razão! Namjoon gostava dele também! Mas aquilo ainda estava indo um pouco mais longe do que gostaria.

— E-Espera, por favor! — conseguiu se soltar das mãos dele, parando de andar e fazendo o outro ficar a apenas alguns passos de distância dele. O encarou confuso.

— O que foi? Algum problema? — se aproximou do menor. — Eu fiz algo de errado?

— N-Não, você não fez nada de errado! — Jin respondeu, como numa forma de acalmá-lo. — É só que... Céus, eu ‘tô muito confuso! — levou as duas mãos ao rosto. — Eu gosto de você sim, desde a primeira vez que você chegou no restaurante, e sempre quis falar com você, mas não tive coragem! E agora que meu amigo fez essa brincadeira, eu me sinto como se fosse forçado, e eu não quero isso... — suspirou, não estava falando coisa com coisa. — D-Desculpa, é melhor eu voltar e...

— Não! — o loiro exclamou, o assustando. — Não precisa voltar, eu entendi o que você quis dizer, de verdade! — Jin arregalou de leve os olhos. — Claro que, como você disse, a brincadeira do seu amigo foi um pouco longe demais, mas... Graças a isso, eu soube que você também gosta de mim, e isso me deixa feliz! — sorriu, desconcertando Jin. — Se você preferir, a gente pode começar de verdade, como algo mais natural.

— Pode? Ahnnnn... Obrigado. — acabou sorrindo também, um pouco encabulado. — Eu ainda não acredito que isso ‘tá acontecendo mesmo.

— A vida é uma caixinha de surpresas. — brincou o loiro. — Meu nome é Kim Namjoon. E o seu é Kim Seokjin, certo?

— Hm? Ah, sim, é meu nome. Mas... Pode me chamar de Jin.


Notas Finais


AI MEU DEUS AI MEU DEUS AI MEU DEUS O NAMJOON FINALMENTE NOTOU O JIN GENTE É PRA GLORIFICAR DE PÉ IGREJA, UHUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUL \O/
HUEHEUEHUEHEUEHEEHE
Sério, eu adorei escrever a parte que o nome do Jin tá no cardápio, sério XD Uma indireta bem direta pro Namjoon, diga-se de passagem :v SHAUHSUAHSUAHSAUHSUASHUA
MAS AGORA ELES VÃO COMEÇAR O NAMORICO AEEEEEEE
Finalmente o OTP da Eunbyul e de Vhope vai virar canon *--* -q ASJASKAJSKAJSKJAJSAKSJKA
O Jin é muito fofo, na moral, que vontade de apertar ele e a Eunbyul <3
E a partir daqui as coisas com o casal começam a andar pra valer, adoro :'D HUEHEUEHEUHEUEHE Agora é só amorzinho nos próximos caps >.<
Bem, esse foi o capítulo dessa madrugada amorinhos :3 Espero que vocês tenham gostado e, se quiserem, deixem seus recadinhos aí embaixo sobre o que acharam, lerei cada um com carinho <3
E nos vemos no próximo!
Até lá! o/
:********


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...