História Just a Secret - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Colegial, Drama, Krisoo, Laychen, Lemon, Sekailu, Sumin, Yaoi
Visualizações 330
Palavras 1.179
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii fadinhas! Cheguei com mais um capítulo! Esse é bem triste, mas espero que gostem mesmo assim!
Ele está bem simples, enfim

Boa leitura!

Capítulo 7 - Perdão


Fanfic / Fanfiction Just a Secret - Capítulo 7 - Perdão

Da forma que minha mãe falou eu sabia que nada estava bem, desliguei o telefone e peguei uma blusa de Chanyeol, vestindo. 

— O que foi, amor? Aconteceu alguma coisa.

— Eu ainda não sei o que, mas aconteceu, minha mãe disse que meu pai está muito doente e pediu para que eu fosse vê-lo. – suspirei e dei um selinho em seus lábios – Eu preciso ir, mesmo com tudo que aconteceu, não posso dar as costas a eles.

— Eu vou com você. – disse levantando e indo até o guarda-roupas, pegando uma boxer preta e logo depois uma calça jeans.

— Não precisa amor, não quero que perca aula, vai ficar tudo bem. – fiz o mesmo que ele, colocando uma calcinha confortável, uma calça jeans e logo depois um sutiã, vestindo a blusa de Chanyeol por cima, deixando ela grande em meu corpo.

— Claro que não, você é minha namorada e não dá um passo sem mim.

— Que possessivo. – sorri e prendi meus cabelos.

Peguei algumas roupas para nós dois, colocando em uma mochila, peguei nossas escovas de dentes, carregadores e todo o necessário por pouco tempo.

— Vamos. – peguei as chaves do carro e entrei no banco do carona, deixando que Chanyeol dirigisse até a estação de trem. 

Demos sorte e compramos a passagem do último trem para Busan, chegaríamos por volta de meia noite na casa da minha omma.

— Desculpa ter feito tudo dar errado essa semana, mas vamos fazer ser especial, certo? – entrelacei nossos dedos e deitei minha cabeça em seu ombro enquanto o trem partia.

— Não se preocupe com isso, amor,  a última coisa que me importa agora é não ter transado com você. Só quero que tudo​ esteja bem.

Concordei com ele e fechei os olhos, tentando relaxar e me preparar para o que iria a seguir.


{•••}


Chegamos a casa da minha mãe um pouco mais tarde do que o previsto, mas isso não parecia um problema, pois ela não estava com cara de quem iria dormir.

— Baekkie, graças a Deus você chegou, depois que liguei que pensei que talvez não houvessem trens para Busan naquele horário. – falou abraçando meu corpo assim que entramos.

— Demos sorte, era o último de hoje.

— Oh, que bom, mas... O que faz aqui Chanyeol, veio visitar seus pais?

— Boa noite, Senhora Byun, vou aproveitar para vê-los, mas vim mesmo para acompanhar Baekhyun.

— Muito obrigada, querido, mas não precisava, pode ir se quiser. – disse quase que enxotando Chanyeol de nossa casa, deixando-o constrangido.

— Não, mamãe, Chanyeol vai ficar comigo, aqui, ele é meu namorado. 

— Baekhyun, não acredito que fez isso, você- – começou com o discurso e eu suspirei.

— Você me chamou porque o papai estava doente, se for para me dar sermão eu vou para um hotel esta noite e volto para minha casa amanhã.

— Não, não... me desculpe. – ela segurou minha mão e me levou até o sofá, onde sentamos. – Seu pai foi diagnosticado com câncer no pâncreas, ele não queria que te contasse nada, não queria que você viesse, mas faz muito tempo que a radioterapia não tem dado efeito, por isso o médico pediu que os parentes... se despedissem.

— E o que lhe faz pensar que ele vai querer me ver, mãe? Ele me odeia. – disse com lágrimas nos olhos. 

— Ele queria que você fosse o menino dele, ele só não entendeu ainda, ele ama você Baekhyun!

— Agora parece tarde, não acha? Agora ele já perdeu toda a minha vida, não deu valor para as minhas conquistas, não estava do meu lado nos momentos mais difíceis.

— E agora mesmo que ele queira não poderá, minha filha por favor, não guarde mágoas agora, perdoa seu pai para que ele possa ir em paz.

— Mamãe...

— Por favor, Baekhyun, perdoe seu pai e diga adeus, essa é a última chance que temos de ser uma família, por favor.


{•••}


No dia seguinte eu fui para o hospital com minha mãe, Chanyeol segurava minha mão a acariciando, passando força, entrei no quarto sozinha, minha mãe saiu com Chocolate segundo depois.

— O que ela faz aqui? – foi a primeira coisa que meu pai me disse, sua voz estava fraca e ele parecia realmente mal, pálido, sem seus cabelos. Não parecia nada com o homem que eu me lembrava.

— Eu vim te ver, pai. – disse sentando ao seu lado.

— Eu não quero ver você, eu quero meu filho.

— Eu sou sua filha pai, não me rejeite mais, não agora. – segurei sua mão, estava tão fria. 

Ele até tentou relutar, mas estava fraco demais para se livrar do meu carinho.

— Quando eu vi o médico tirando você da barriga da sua mãe… eu vi um menino, Baekhyun, um menino. Era o meu garoto que corria pela casa, que jogava futebol comigo, o meu garoto que estava comigo Baekhyun.

— Eu não deixei de estar com você papai, não deixei de jogar futebol com você, de te amar, eu só não sou um menino, mas ainda sou sua filha, a mesma filha que brincava de esconde-esconde até a mamãe xingar pela quinta vez, que andava de bicicleta e nunca chorou ao ralar o joelho. É quem eu sou papai, não era porque você achava que eu era um menino, mas porque sou assim. – disse sentindo o bolo se formar em minha garganta.

— Eu devia ter suspeitado quando você começou a usar as roupas da sua mãe.

— Ela se veste tão bem... Eu amava aquela roupas. – não consegui evitar o sorriso.

— Eu sei, fui eu quem escolheu cada uma delas. – disse mais rouco, começando a tossir – Eu queria meu filho, Baekhyun, eu queria tanto que tivesse mudado de opinião... Que você achasse que isso fosse idiota ou...

— Eu sou sua filha papai e sempre vou estar aqui e te amar.

— Eu sei. Droga, eu sei, Baekhyun! Isso me dói! Eu não queria, não queria continuar te amando, vendo em você quem eu criei, tendo orgulho por suas conquistas. Droga, você tirou meu filho... E se tornou alguém que honra nossa família. Que droga Baekhyun, eu queria que não fosse fácil amar você. – disse olhando para o outro lado, fazendo as lágrimas escorrerem por meu rosto.

— Papai...

— Baekhyun, viva bem. Me desculpe pelas minhas palavras... Você é o filho... A filha que eu sempre quis ter Baekhyun. É a pessoa que eu criei pra ser. Viva feliz.

Suas palavras foram seguidas do silêncio, um silêncio doloroso, para logo depois ouvir o bip da máquina se tornar único. 

Enquanto o enfermeiro entrava no quarto eu mal conseguia me mexer, apenas abracei Chanyeol quando este veio até mim, afundando minha cabeça em seu peito e esperando que aquele sentimento sufocante sumisse do meu peito, que aquela dor sumisse.

Eu deveria estar feliz por saber que meu pai ainda me amava, que no fundo ele nunca havia me deixado de me amar, mas o que eu conseguia fazer era chorar, chorar por saber que aquele foi nosso último momento. 

Não houve um abraço.

Não houve um beijo.

Meu único consolo era o "eu te amo" entre linhas dito naqueles últimos segundos.

E nada disso parecia fazer a dor passar.

Eu não queria que fosse assim, eu não pensei que fosse me sentir assim.


Notas Finais


E foi isso gente. Tô que é só choro depois desse Capítulo.

Sobre as att de outras fics.

As Faces de Park Chanyeol não estou conseguindo escrever, então não sei se vai sair.
Destiny eu vou postar na segunda, é um capítulo que tenho que vetar pelo pc, tem muita letra de música skskskksks enfim... Beijos ^.~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...