História Just an attraction - T3ddy - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lucas "T3ddy" Olioti
Personagens Lucas Olioti, Personagens Originais
Tags Atração, Revelaçoes, Romance
Visualizações 112
Palavras 698
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 46 - Why me?


 Já era uma da tarde, já tinha almoçado junto com o Luba e agora estávamos comendo pudim. O Miguel tinha ido levar a Natália em casa e o Lucas ainda não tinha voltado. Algo me dizia que a Amanda tinha aprontado algo.



 - O T3ddy não atende o celular –Luba falou e jogou o celular na mesa me fazendo sair dos meus pensamentos-

 - O quê? –perguntei confusa- 

- Tá em outra dimensão querida –falou e dei um leve sorriso- Tá assim por causa do T3ddy que ainda não voltou?

 - Não –falei e sorri- Eu confio nele –olhei pro Luba e revirei os olhos- 

- Ele gosta muito de ti –Luba falou e colocou a mão sobre a minha- Mas vou acabar perdendo meu vôo por causa daquele mequetrefe 

- Quem fala isso? –perguntei e rimos- Eu te levo até o apê dele e no aeroporto também

 - Tu é maravilhosa –falou e sorriu- 

- Luba, eu não pensei que eu fosse superar tudo que eu passei tão rápido assim e as vezes tenho medo de ser apenas um sonho –falei e suspirei- 

- Ei, as melhores coisas acontecem num piscar de olhos. Não fica pensando que é um sonho, olha ao teu redor e aproveita tudo isso, quando se tem amor, tem tudo –Luba falou e se levantou- Levanta daí guria –sorri e me levantei, ele me abraçou- 

 - Mora aqui comigo? –desfizemos o abraço-

 - Olha tu não faz esses convites não –falou e rimos- 

 - Bom, então vamos né Lubisco? Não quero ser a culpada por você perder o vôo 


Pegamos o carro e fomos em direção ao apê do Lucas. Depois de uns quarenta minutos naquele trânsito infernal, chegamos. Estacionei o carro, descemos e pedimos pra interfonar, o Lucas autorizou, então subimos. A porta do apê tava entre aberta, entramos e o Lucas tava jogado no sofá. 


 - ISSO NÃO SE FAZ –Luba exclamou, o Lucas o olhou e desviou o olhar- Vou arrumar a mala, não me deixa 

- Vou esperar –falei e sorri. O Luba passou pro quarto, fechei a porta e sentei do lado do Lucas-

 - Desculpa, eu sou um imbecil –ele falou, nos olhamos-

 - Poderia te bater por ter não ter voltado –falei, sorri e ele desviou o olhar- 

 - Eu... a Amanda, a gente se beijou –ele falou, desfiz o sorriso rapidamente- 

 - Ridículo –falei, nos olhamos e foi inevitável algumas lágrimas não rolarem-

 - Eu não queria, ela que me beijou, eu.. eu fiquei sem reação –falou, o olhei e me levantei- 

 - Isso dói Lucas, eu..eu tava falando que confiava em você a uma hora atrás, pois você mesmo me deu confiança, me fez acreditar que nada ia atrapalhar –falei entre lágrimas-

 - Não, não, não Cecí –ele se levantou e se aproximou- Eu tô muito mal por isso, eu não tive nem coragem de voltar lá, eu.. –o interrompi-

 - O fato de você ter contado logo, não vai mudar em nada Lucas, poxa. Não é uma bobeira, você..você –falei tentando achar palavras, mas nada vinha na minha cabeça, só conseguia chorar-

 - Cecí, por favor –ele falou, colocou as mãos em meu rosto- Acredita em mim meu amor, eu não quero te perder –os olhos dele se encheram de água-

 - Logo agora, apesar das dificuldades, a gente tava conseguindo passar por tudo. Promessas, promessas.. –falei, respirei fundo e me afastei dele-

 - Eu tô me sentindo um lixo por isso, eu nunca iria fazer isso com você –ele falou e abaixou a cabeça-

 - Mas fez e tá doendo. Muito obrigada –falei e saí rapidamente. O Lucas ainda insistiu em vim atrás de mim me chamando, até a portaria-


 Entrei no carro e arranquei dali. Vi ele pelo retrovisor, todo perdido. Segui pra casa, cheguei rápido por tá dirigindo em alta velocidade. Fui diretamente pro meu quarto, me desculpei com o Luba, por ele ter ouvido tudo aquilo e por não ter ido levar ele no aeroporto. Tinha várias ligações do Lucas e mensagens, apenas ignorei. Me deitei, me afogando nas minhas lágrimas e me perdendo nos meus pensamentos. 



 - Por favor, me diz que isso mentira –falei pra mim mesma- 


Notas Finais


Aaaaaaaaa, poxa Lucas
Comentem amorinhas
*---*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...