História Just belive in our light - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Romance, Viagens
Visualizações 13
Palavras 2.055
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 9 - For my baby and for me...


Hoje seria o meu primeiro ultrassom, eu tinha acabado de completar um mês de gravidez e não vou mentir foi agitado, não por causa dos sintomas de gravidez, mas sim porque os meus amigos sempre me tentavam convencer a contar para o Dylan, mas adivinhem só... ele me bloqueou em todas as redes sociais, ele me excluiu da sua vida e o pior é que hoje é o casamento dele!

A minha mente me dizia que era melhor assim, mas o meu coração me dizia que eu devia ir e impedir aquele casamento, se antes era por causa do bebé, agora nada me impedia a não ser eu mesma.

Ethan e Lou sempre estavam do meu lado para me fazerem esquecer o Dylan, eles estão sendo um amor comigo e o senhor Cooper ou Ben como ele queria que o chamasse estava sendo um completo pai para mim, mas claro que os meus pais estavam sendo muito compreensivos também, todos os dias falamos por Skype, todos os dias dizem que se eu quiser eles vêm, mas eu sempre digo não, seria estranho para os pais do Dylan se eles me visitassem agora e o mais importante era que eles não soubessem de nada, sei que vão ficar magoados comigo mas se o Dylan não me quer na sua vida eu vou sair completamente dela....

  - aii estou tão ansiosa para ver a minha sobrinha- a Lou parecia muito mais empolgada que eu, mas só parecia, se houve algo que eu aprendi neste tempo que tive só foi esconder os meus sentimentos, eu sempre chorava muito mas sempre foi sozinha.
  - também estou muito, você acha que o Ethan vem mesmo?- perguntei enquanto dirigia até à clínica particular onde eu iria fazer o ultrassom.
  - uhm que interesse súbito foi esse pelo meu primo hein- disse maliciosa e eu corei.
  - não é nada disso que você está pensando- disse rápido.
  - sabe eu não me importaria nada sabe seria uma forma de nos tornarmos família oficialmente- disse sorridente.
  - você sabe que é como uma irmã para mim e temos até a nossa tatto para o comprovar.
  - eu sei mas eu só gostava- disse dando de ombros- quando será que a barriga vai aparecer?
  - bom ela costuma começar a aparecer aos 3 meses, mas tudo depende o crescimento do feto.
  - aiii eu quero que cresça logo, quero ver você com essa barriguinha linda.
  - você me quer ver gorda, credo mulher- ri enquanto estacionava o carro em frente à clínica.
  - vamos lá?
  - vamos!

Entramos na clínica e logo fomos ao balcão fazer a presença e logo logo estava no gabinete, o médico era muito jovem (tipo jovem demais não devia nem ter 5 anos a mais que eu), ele era lindo! Sério deus só mete homem bonito na minha vida!
- nossa mas que gato- a Lou sussurrou para mim e eu não pude discordar
  - bom dia senhoritas, o meu nome é justin e eu serei o seu médico obstetra- demos um aperto de mão e nos sentamos na cadeira- então qual de vocês é a senhorita Olivia Harrison.
  - sou eu doutor- disse me chegando mais à frente e ele me olhou sério mas logo deu um sorriso.
  - bom espero que saiba que agora terá de viver segundo algumas condições, vou passar uma dieta para que o feto cresça com todos as vitaminas que precisa, você terá que diminuir a horário de trabalho e aumentar o tempo de sono e nada de exercícios por enquanto.
  - okay eu não faço exercício mesmo.
  - pois eu sempre falo para ela ir na academia comigo mas ela não quer, não que ela precise né.
  - Lou!!
  - não precisa ficar envergonhada apartir de hoje serei um amigo além do seu médico, se precisar de alguma coisa é só perguntar que eu estarei ao seu dispor- disse rindo revelando uma covinha na bochecha esquerda e senti que derreti feito manteiga.
  - bom e podemos ver a minha sobrinha ou não- a lou interrompeu o nosso momento.
  - claro- ele se levantou e nos guiou a uma outra sala onde os aparelhos de ultrassom estavam, me deitei na maca e ele levantou a minha camisola, no momento em que a sua ao tocou a minha pele, um choque passou pelo meu corpo e os meus pelos arrepiaram, ele me olhou intensamente e eu fiquei sem jeito, mas sorri.
  - bom eu vou passar este gel e o scanner- assenti e ele passou o gel gelado na minha barriga, ele ligou a maquina e logo a imagem de um pequeno feto apareceu no ecrã. Foi o momento mais bonito da minha vida, a emoção era tanta, ele estava aqui á tão pouco tempo mas já o amo tanto, o meu bebé.
  - ai meu deus, ele é tão pequeno- a lou falava de uma forma que parecia uma criança, ri da sua admiração ela estava mesmo gostando disto.
  - bom até agora está tudo bem, vamos ouvir o coração?
  - sim- respondemos ao mesmo tempo.

O som ecoou na sala, as lágrimas vieram aos meus olhos, era tudo real, a ficha pareceu cair ao ouvir o seu pequeno coração, eu ia ser mãe e ai um pânico me atingiu.
  - meu deus como eu vou fazer isto? Eu não sei ser mãe! Eu mal sei cuidar de mim imagina de um ser indefeso que vai depender de mim, eu não sei trocar fralda- eu estava em pânico, estava sensível e com os hormonios à flor da pele.
  - calma miga eu vou ajudar você em tudo e não esquece que sua mãe vem ajudar você eu sei que é estranho e que você está assustada mas você vai ser uma ótima mãe.
  - você acha?
  - claro- disse sorrindo e me deu um beijo na testa.
Falamos mais um pouco com o justin, ele me deu concelhos e me deu o seu numero pessoal se eu precisasse de ajuda, mas sei que não foi só para isso.

Saímos da clínica e fomos no mc porque eu estava desejosa de comer um hambúrguer bem grande.

  - nossa isso vai tudo caber aí ?- a lou perguntou rindo.
  - ué eu agora como por dois- usei a mesma frase que a Rosalyn sempre usava.
  - uhm uhm acredito- disse rindo, comemos os nosso lindos hambúrguer e depois fomos para a empresa, hoje eu teria que fazer um orçamento para a remodelação do lobby de um hotel de 5 estrelas, eu estava tão contente por ter um trabalho assim tão importante.
  - bom dia- a recepcionista do hotel me cumprimentou com um sorriso generoso.
  - bom dia eu estou aqui para fazer o orçamento do lobby, eu sou da Cooper's & CO.- disse mostrando o meu cartão, ela pediu para que eu a seguisse e fomos até ao escritório.
  - pode entrar- ouvi a voz grossa ao bater na porta, a recepcionista me deixou aqui sozinha.
  - bom dia- disse entrando e encarei o jovem que estava por detrás da secretária. Estranhei pois eu marquei uma reunião com um senhor de meia idade.
  - pode sentar- disse e eu o fiz sem exitar.
  - eu marquei um reunião com o senhor Gomez para o orçamento do Lobby.
  - sim o meu pai falou-me sobre isso, só queria esclarecer uns pontos críticos importantes, nós queríamos que toda a sala fosse com móveis de mogno dinamarquês porém nós não quermos algo antiquado.
  - darei o meu melhor para isso- sorri, mesmo sabendo que iria ser muito difícil.
  - vamos lá então- ele se levantou e apertou o blaser que ficou mais apertado e consequentemente marcando os seus musculos.

O Lobby era incrível, era enorme e muito sofisticado, ele era repleto de luxo, era como estar num palácio.
  - como pode ver tudo é ornamentado em ouro e queríamos manter esse detalhe, nós pretendemos manter o espaço claro e espaçoso, por tanto nada de muito espalhafatoso, vou deixá-la agora a avaliar as suas ideias- assenti e dei uma vista de olhos, os detalhes em ouro nas paredes de mármore era muito bonitos, a sua simplicidade tornava-os mais elegantes.

Estudei o local detalhadamente, eu iria ter muito trabalho em fazer os modelos, mas compensaria o esforço, o pedido do mogno dinamarquês iria complicar um pouco as coisas mas eu daria um jeito de conseguir.

  - como está indo?- perguntou ele.
  - bem já tenho varias ideias e um orçamento inicial e....- tive uma tontura e parei de falar.
  - você está bem?- disse me segurando.
  - claro já estou habituada.
  - isto acontece muitas vezes?- perguntou preocupado.
  - a claro é normal quando se está grávida- disse sem pensar e arregalei os olhos logo depois.
  - você está gravida?! - ele disse enquanto estava me sentando.
  - bom sim, mas está tudo bem não é, isto não vai influenciar nada pois não?- perguntei preocupada.
  - não- disse num tom diferente- acho melhor ligar para o seu namorado para ir para casa, por hoje já trabalhou muito.
  - eu não tenho namorado- disse rindo da sua tentativa de saber se eu tinha namorado ou não.
  - ahhh - ele estava confuso, talvez esteja se perguntando quem é o pai do meu filho.
  - bom deixa eu explicar, eu estou gravida do meu ex melhor amigo que agora me odeia e nem sabe que estou gravida, simples.
  - claro- riu- tão simples quanto respirar, se quiser eu posso lhe dar carona.
  - não precisa não eu ligo para a minha amiga.
  - não eu exijo- olhei para ele divertida, será que é só gentileza ou charme dele, nem sei.
  - okay.- ele sorriu e me deu o braço onde eu entrelaçei só por cortesia, ele me guiou até ao seu carro e fui indicando o caminho para ele e logo estávamos na mansão dos Cooper's.
  - muito obrigado- agradeci saindo do carro.
  - não tem de quê foi um prazer para mim.

Me despedi dele e fui para dentro e logo recebi olhares acusatórios da Lou.

  - dois gatos no mesmo dia, você tá em alta miga- disse com um sorriso maliciosa.
  - não viaja, Louisa.
  - eu viajar, você é que devia viajar direto para as camas deles.
  - Louisa!!!- ri, ri muito! Ri tanto que até chorei.
  - vamos falar com os seus pais?
  - sim.

Ligamos por Skype e eles logo aceitaram a vídeo chamada.

  - ai filha, que saudades- minha mãe disse com um sorriso fraco.
  - mãe nós nos falamos ontem, aliás nos falamos todos os dias.
  - eu sei mas não é o mesmo, mas então como está o meu neto ou neta?
  - está muito bem, está se desenvolvendo prefeitamente.
  - sim mas melhor ainda foi ver a sua filha de flerte com o médico bonzão.
  - louisa- dei um tapa no seu braço.- não ouve ela não, ela está alucinando- a minha mãe estava adorando estava rindo, o meu pai também mas fazer o quê.
  - bom nós temos de desligar temos de voltar a festa.
  - como foi?- perguntei, os meus pais se entreolharam.
  - bom ele casou- a minha mãe disse eu já estava à espera, a lou me abraçou de lado e apoiei a minha cabeça no seu ombro.
  - eu sabia que ele ia aceitar, ele a ama.
  - lamento filha- o meu pai disse- mas agora você pode seguir em frente, pode fazer a sua vida ai, você sabe que eu e a sua mãe sempre vamos apoiar você.
  - eu sei pai e amo muito isso em vocês, boa noite- nos despedimos e eles desligaram, não consegui me segurar mais e comecei a chorar.
  - doi tanto lou- ele me olhou com pena, eu odiava isso, mas compreendo, não há nada que eu possa fazer.
  - hey tudo isso vai passar, eu estou aqui, o ethan está aqui, nós sabemos que doi, mas agora a única coisa que importa é esse bebézinho.
  - você tem razão- limpei as lágrimas- a partir de hoje serei uma mulher diferente.
  - isso mesmo- disse feliz e me deu um beijinho na cara.

Vai ser difícil? Vai. Vai doer? Com certeza, mas é o mais acertado a fazer, agora eu serei outra pessoa, serei poderosa e destemida, serei pelo meu bebé e por mim...


Notas Finais


Desculpem pelos erros gente, serio mesmo, espero que tenham tido uma boa leitura e não se esqueçam de dizer o que acharam.
Bjsssss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...