História Just Dreams or Reality? - Hiatus - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 2
Palavras 1.176
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hello peoples!
Desculpem, estou jogando Seen e o inglês está me dominando kkkkk
Primeiramente queria deixar bem claro que estou feliz. ESTOU FELIZ!
Finalmente att esta fic, att uma outra e irei att outra, sinto-me realizada, pq né, finalmente verônica kkkkk
Estou postando várias one's e estou muito orgulhosa, porque o gênero drabble/droubble era muito difícil para mim e agora vejo que o domino muito bem.
Eu ganhei um livro da escola (A Cabana) e li em uma semana, e o melhor não foi isso, o melhor foi como a história me prendeu e de certa forma me ajudou, por eu era um Allen da vida que não conseguia perdoar ninguém kkkkk
Eu vou fazer crisma amanhã! Na verdade é hoje, mas enquanto eu não dormir ainda é sábado! Kkkkkk
As inscrições para a prova do cema (uma escola ensino médio daqui) abriram e estou muito ansiosa! Sério, quero muito passar, e se não passar, nas próximas provas que serão no meio do ano tentarei again! Esta escola é muito boa e ainda tem cursos técnicos! Tem como uma nerd como eu não amar???? Fora que modéstia parte eu tenho grandes chances de passar na prova.
E por fim: esse jogo que falei (Seen) é tipo emily is away, só que é para celular e eu estou jogando e CARACA ELE É TODO EM INGLES E EU ESTOU CONSEGUINDO ENTENDER TUDO CARACA EU NUNCA FIZ NENHUM CURSO E AS AULAS DA ESCOLA EQUIVALEM A AULA VAGA CARACA QUE ORGULHO DE MIM MESMAAAAA
Beleza, vão para o capítulo, conheçam Pedro, Jared e Kendra Foxti, caso não assistam Girls in the house!
Boa leitura!

Capítulo 2 - Jared


- Não sabemos, mas precisamos descobrir. - Alana respondeu firme. Todos assentiram e se sentaram n'uma mesa do local.

- Vocês também sonham? - Lauren perguntou hesitante.

- Sim. - Alana e Enzo responderam juntos.

- Não. Eu sou a única normal aqui. - Disse Tessa com tom sarcástico, enquanto revirava os olhos.

- E vocês também já...  se machucaram? - Lauren perguntou com medo de soar louca na frente daqueles desconhecidos.

- S-sim... - Alana engoliu em seco e sentiu um pesar pousar-lhes ao ombro.

Atrás da porta, Ector se encontrava entre caras e bocas, ouvindo toda a conversa, sem nenhum pingo de ética; mas era preciso, ele dependia disso; a vida dele dependia disso; e ele lutaria com todas as forças para manter-se vivo, manter-se a salvo naquele mundo no qual ele, Alana, Enzo e Lauren habitavam. Não só eles como também outras pessoas, estas pessoas que ainda não haviam sido encontradas pelo professor perigoso.

- Mas será que somos apenas nós? - Enzo perguntou pensativo. - E se sim... por que nós? - Completou fazendo todos na mesa se encolherem amedrontados, e Tessa se encolher também amedrontada. Estava com medo de perder a seus amigos para estes sonhos toscos e sem sentido que ao mesmo tempo que eram isso, eram incríveis e inimagináveis.

Ector retirou-se dali, seguiu para sua casa, tomou um calmante, e apagou. Apagou até acordar em seu mundo preferido.

[...]

- Tenho um trabalho a você, Pedro. - Pedro andou até a mesa coberta de papéis e começou a olhar bem para os rostos conhecidos de Alana, Enzo e Lauren, e para os embaçados, nos quais ele ainda não havia identificado, como Jared.

- Como posso te servir, senhor? - Pedro perguntou falsamente. Ele só queria matar ele e tomar seu trono; apenas isso.

- Ache Kendra Foster. - Ele entregou uma foto de uma garota negra, sorridente e com os cabelos rebeldes, ao mesmo tempo que arrumados. - Ela anda caluniando a minha pessoa e minhas regras de vida. Quero ter uma conversinha com ela. - O homem finalizou com um sorriso doentio e retirou-se gargalhando.

Pedro saiu á procura de Kendra, e não foi tão difícil achá-la.

- Professor Ector! - Kendra gritou esguelante com sua voz irritante.

- Aqui eu não sou o Ector, Kendra. - Pedro sorriu de lado apontando uma arma na cabeça de Kendra. Kendra riu desesperada.

- Professor Ector, qual a diferença entre a arma e o revólver? - Ector disparou a arma que pegou de raspão nos cabelos de Kendra que soltou um grito fino mais irritante que sua própria voz. - Professor Ector quer matar Kendra Foxti? Professor Ector, se tu fizer isso de novo minha mão vai decolar e vai pousar na tua cara! - Kendra afirmou engolindo seu desespero para si, mantendo apenas o lado "humorístico".

- Agora não é hora para as suas brincadeirinhas, você mexeu com ele e ele quer ter uma boa conversinha com você. - Ector sorriu com a possibilidade de Kendra ser morta por ele, odiava a criatura.

- Ele quer é me ver porque ele me ama, todos amam Kendra Foxti! - Kendra afirmou tentando se convencer disso mas sabia que sua vida acabaria naquele mesmo dia.

[...]

- Trouxe ela? - Ele perguntou a Pedro, tendo como resposta um braço sendo puxado e logo uma garota entrando desengonçada em sua sala.

- Olá. - Ele sorriu doentiamente.

- Muito prazer, Kendra Foxti. - Kendra respondeu-o rapidamente, como sempre.

Pedro o acompanhou no sorriso doentio tendo a confirmação de seus pensamentos. Kendra seria morta.

[...]

Ector acordou sorridente e saltitante, sentou na frente do computador e começou a trabalhar n'um texto um tanto intrigante sobre sua outra personalidade, sua outra vida, em seu outro mundo; Pedro. Sua atenção foi cortada com um barulho de chuva e um barulho de uma lata de lixo sendo chutada. Caminhou até a janela, onde encontrou Jared, um mendigo levemente enfurecido.

- Se você ao menos tivesse uma casa ou um lugar para dormir você pararia de chutar a lixeira alheia? - Ector perguntou enfurecido e arrogante; fechou as janelas e prosseguiu com o texto.

- Você vai ver só seu riquinho bosta. - Jared murmurou com os olhos brilhando de raiva. Ele, como todas as vezes, se vingaria de quem mexe com ele, no caso, Ector.

[...]

- Por que vocês fizeram isto com ele?! - Jared gritou tomado pela raiva após ver um homem ser morto na frente da filha.

- Está vendo, gracinha? - Um dos homens andou até a menina em estado de choque, ignorando a pergunta de Jared. - Se você seguir as leis de vida que seu pai seguia, você será a próxima a pintar o chão de sangue. - Disse calmamente para a menina que esbugalhou os olhos e desesperou-se n'um instante.

- Deixa ela em paz! - Jared gritou pulando nas costas do homem, sendo puxado logo em seguida pelo outro que até aí, apenas assistia o "espetáculo". - Me solta, seu imbecil! - Jared gritou raivoso e imperativo, porém em troca, apenas obteve como resposta um soco no rosto, e logo na barriga; no estômago, mais especificamente.

Os homens foram embora deixando Jared caído agonizante. Gemia de dor e raiva por não fazer nada com aqueles caras. Mas faria; logo faria. A menina que até aí não havia feito nada a não ser encarar o corpo falecido do pai, olhou para o rapaz e perguntou inocentemente:

- O que eles queriam dizer com "as leis da vida"? - Sua voz infantil, doce e angelical ecoou nos ouvidos de Jared fazendo-o lembrar de alguém.

- Não pode ser. - Ele apenas disse isso antes que percebesse o corpo caído da menina,  também falecido, no chão, ao lado do pai.

Jared levantou e foi até os corpos estirados no chão vermelho vivo; vermelho sangue. Notou um bilhete no punho cerrado do homem, pegou-o e deparou-se com uma ilustração sua, em lápis apenas, com as seguintes palavras em baixo, a lápis também.

"Você é a chave para a liberdade.
Esconda-se antes que o achem.
Esconda-se antes que o matem."

[...]

Jared sentiu pingos molharem sua face. Droga, estava chovendo de novo! Aonde ele iria se esconder da chuva? Viu a janela entre-aberta de Ector e sorriu abertamente sussurrando:

- Agora você me paga, seu riquinho egocêntrico.

Jared pulou a janela sem fazer um som sequer, caminhou pela casa quieta e avistou um computador com a tela acesa. Andou até ele, e, ao invés de roubar, procurou por informações para vazar. Se ele se vingaria, seria de uma maneira grandiosa. Ao chegar perto o suficiente do computador pôde avistar um texto com um tema de "Pedro"; estranhando e lembrando de já ter ouvido este nome em algum de seus sonhos, começou a ler.

Ao terminar, Jared deu um pulo para trás, assustado com o que lera. Tratou de compartilhar aquele texto na própria rede-social de Ector, pois o mesmo deixava sua senha gravada, saiu de lá sem fazer um mínimo som, e tratou de ficar longe da casa do professor.


Notas Finais


Aparição de Kendra Foxti, uma beleza! Vocês sabem a diferença entre a arma e o revólver? ?
Até o próximo capítulo!
O que vocês estão achando que é esta coisa de "chave para a liberdade" hein?
Eu só vou dizer uma coisa sobre esse mundo que eles entram quando sonham: ele se encontra n'um tipo de ditadura, é meio óbvio mas caso não tenham percebido, esta aí kkkkk

Vamos a alguns avisos:

Oneshot's
Fiquem bem ligados no meu perfil pois estou postando demasiadas Oneshot's. Já foram postadas quatro se não me engano, e ainda tem mais para eu liberar. Todas as one's que estou postando são mais para drabble/droubbles, então não se preocupem com o quesito tempo, a menos que leiam todas as notas finais de todas elas kkkkk

Cinco Anos
Essa one foi postada em julho após o falecimento de minha professora de língua portuguesa.
Quando o período das Olimpíadas da Língua Portuguesa chegou, eu reescrevi esta one e guardei o rascunho (já que eram no máximo 4.200 palavras e a reescrita ultrapassava), eu passei na primeira etapa das Olimpíadas da Língua Portuguesa com esta minha one reescrita e irei postar este capítulo reescrito dela.

Trip To Love
Para quem acompanha esta fic, estou aqui para avisar que eu FINALMENTE vou atualizá-las.
Era para ter sido "ontem" mas o horário de verão é uma coisa biurifu demais.

A Cabana
Estou com um projeto de fanfic do livro A Cabana. Nas minhas idéias quero fazer uma história para o Matador de Meninas e no final o perdão, com várias conversas com Sarayu, Jesus e Papai, pois no caso do Matador de Meninas, ele não vai perdoar a outra pessoa, ele vai perdoar a si mesmo, então isso será trabalhado em mais de um final de semana. Não vi nenhuma história com esta idéia, aliás, fiquei bem triste por perceber que mal tem histórias com o tema d'A Cabana, apenas várias coisas sobre o mackenzie, até mesmo a história d'A Cabana com nomes diferentes, isso me matou. Mas voltando ao rumo divulgações... Se você leu, esta lendo ou pretende ler A Cabana, fique ligado no meu perfil pois além das one's e atualizações, postarei logo está minha fanfic d'A Cabana, que creio eu, terá por volta de dez capítulos ou menos.

Bom, foi isso, até mais, fiquem ligados no meu perfil, obrigada!
Comentem se possível =)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...