História Just for Benefits ( Yixing Long Imagine ) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Visualizações 1.576
Palavras 2.886
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Past


-Seu amante ficou com raivinha de mim? - Jongin perguntou depois que pagamos a conta do almoço.


-O que?


-Seu amiguinho ficou com raiva quando nos viu no seu escritório.


-Não ficou não.


-Atrapalho? - ele repetiu o que o Yixing disse e eu revirei os olhos.


-Vamos antes que o horário de almoço acabe! - disse levantando e puxei o braço dele, mudando de assunto, o que o fez rir.


-Toma - ele jogou a chave pra mim - Eu vou no banheiro, me espera no carro.


Enquanto saia do restaurante, meu celular apitou e fui ver qual era a notificação, e nesse momento de desatenção, acabei esbarrando em uma pessoa e derrubei o celular dela.


-Ai meu deus, me desculpa - pedi desesperada quando vi que o celular tinha quebrado.


-Tudo bem, eu ia trocar mesmo - ele disse se abaixando para pegar da minha mão.


-Não, eu prometo que eu pago outro e… - parei quando olhei pra frente e vi o dono do celular quebrado.


Era ele de novo


-É uma forma muito estranha de nos reencontrarmos - ele disse com um pequeno sorriso, fazendo meu sangue todo gelar.


-Chanyeol? - falei baixo sem conseguir parar de olhar pra ele.


-Você continua linda - ele passou a mão no meu rosto e pude quase sentir o sangue todo se concentrar na bochecha em que sua mão repousou.


-Érr - pigarreei e levantei, sendo seguida por ele - Me desculpa mesmo - falei me virando pra voltar pra o carro.


-Não, __________ espera - ele me segurou e eu parei, pensando em porque o Jongin precisava demorar tanto.


-Você disse que não precisava pagar - falei com o rosto baixo depois que ele me virou.


-Olha pra mim - ele disse botando levantando meu rosto - Faz tempo que não posso fazer isso.


-Chanyeol, para com isso - pedi tentando soltar minha mão com a que estava livre.


-Você tá namorando, esqueci.


-Namorando? - perguntei e ele me olhou com estranheza, e foi quando lembrei do que o Yixing tinha feito da outra vez - Ah sim, é, meu namorado.


-Você não tá namorando né?


-O que? Não, tô sim, o Yixing.


-Você mente muito mal, não insiste nisso - ele disse com um sorriso de canto e se aproximou.


-Tá - falei cruzando os braços e ele deu um sorriso maior.


-A gente pode conversar?


-Chanyeol…


-Por favor, já fazem dois anos, eu quero falar com você - ele se aproximou mais e eu recuei.


-Eu não sei se é uma boa ideia.


-Eu tenho certeza que é.


-Mas… - ia dizer mas fui interrompida pela pessoa que eu mais queria.


-__________? - Jongin perguntou e eu agradeci muito por ele ter chegado.


-Oi Jongin - ele disse acenando e recebeu um olhar espantado.


-Chanyeol? Cara, já faz um bom tempo que não te vi - ele disse meio empolgado meio contido, provavelmente porque sabia a razão de termos acabado.


-Pois é - ele se afastou de mim e passou a mão atrás do pescoço, era uma situação estranha demais.


-Bem… - Jongin disse depois que viu meu olhar desesperado na sua direção - A gente precisa ir logo.


-É - concordei rápido e ele me olhou triste.


-Certo, então quarta eu passo na sua casa - ele disse entregando o celular com o vidro rachado e eu salvei meu número já que o dano havia sido superficial.


-Combinado. - falei acenando a cabeça e ele voltou a fazer o caminho de antes.


Enquanto andávamos até o carro, eu percebi que não tinha marcado nada com ele antes, nem sequer dito que ia dar o meu número.


- Eu sou muito idiota! - resmunguei batendo na minha testa assim que entrei no carro.


-Por que você marcou pra sair com ele? - Jongin perguntou enquanto dava partida no carro.


-Eu não marquei, não diretamente.


-Então por que marcou indiretamente?


-Porque eu sou estúpida o bastante pra não perceber que não tinha marcado nada antes e dar o meu número como se tivesse dito que ia fazer isso.


-E você pretende voltar com ele?


-O que? Quem falou sobre voltar com ele?


-Ah, eu não sei o que se passa na sua cabeça, vai que né?


-Vai que nada, eu não vou voltar com ele, ele me traiu porque quis.


*Flashback*


-Oppa, o filme vai começar!! - gritei me aconchegando no sofá e o vi aparecer no corredor.


-Eu ouvi na primeira vez ok?


-Ok, desculpa - dei um sorriso e usei o ombro dele como apoio para conseguir beijá-lo.


-Às vezes um cara precisa fazer xixi em paz _________ - ele disse assim que nos separamos e não pude deixar de rir.


-Desculpa!


-Vem cá - ele segurou a parte trás da minha cabeça e me puxou pra um beijo. - Eu já sei como você pode pedir desculpas - ele me puxou pra seu colo e colou nossos lábios em seguida.


-Channy… - falei com a mão no braço dele, minha atenção que antes era do pescoço dele como um todo, ficou retida em um lugar específico.


-Hum?


-Que marca é essa no seu pescoço? - me afastei mais, tendo uma vista melhor da mancha roxa que tinha.


-Sua - ele disse subindo a mão por minhas costas até o fecho do sutiã que eu usava.


-Não - tirei as mãos dele de lá e as coloquei do seu lado - A gente mal se viu nessas duas últimas semanas, e isso aqui não tá com cara de tão velho - agora eu já tinha me afastado ainda mais dele e continuava olhando aquela marca.


-Deve ter sido algum bicho - ele tentou me puxar de novo, mas eu acabei o empurrando e sai do seu colo.


-Chanyeol, isso obviamente não é uma marca de picada de inseto ou qualquer outro bicho.


-Jagi, por favor, eu sinto sua falta, fica aqui.


-Não Chanyeol, agora me explica que diabos de marca é essa!


-_________ - ele disse e parou pra respirar fundo - Lembra daquela festa que eu fui no final de semana e que você não foi porque tinha ficado doente? - ele perguntou e eu apenas concordei com a cabeça - Eu bebi um pouco mais do que devia, e acabei - mais uma pausa pra respirar e dessa vez ele olhou para o chão - Eu fiquei com uma garota na festa.


-Você o que?!!


-Eu tava bêbado __________, eu juro que nem lembro do que aconteceu.


-Você transou com outra?! E acha que isso não significou nada?!


-Não, eu não lembro de nada, só sei que transei com ela porque a gente acordou numa cama depois.


-Calma, essa festa foi sábado, a gente ainda ta na segunda. Chanyeol, essa marca também não parece tão recente. Quando você fez isso?! - perguntei e o silêncio reinou por bastante tempo.


-Semana passada, uma mulher do meu trabalho - ele falou quase com um suspiro e eu senti meu corpo todo gelar.


-Você transou com uma pessoa do seu trabalho, você me traiu com plena consciência do que tava fazendo!


-Me desculpa __________, ela sempre ficou me provocando e…


-E você não aguentou?! Você sabe o quão estúpido esse discurso é né? Principalmente quando se é comprometido Chanyeol! Ela podia ter andando pelada na sua frente todos os dias, você não podia ter transado com ela por respeito a pessoa com quem você namora!!


-Eu sei, eu nunca mais fiz nada com ela, foi só uma vez e eu me arrependi automaticamente .


-Devia ter se arrependido só de pensar na possibilidade de transar com outra mulher!!


-Eu sei, me desculpa, eu te amo tanto ________, não fica com raiva de mim - ele disse se ajoelhando e não pude evitar o sorriso de escárnio.


-Espero que tenha sido muito bom pra você - falei seca e peguei minha bolsa na mesa, indo até a porta.


-Não, fica aqui ________! Eu juro que não teve mais nada além dessas vezes.


-Espera, dessas? - falei me virando em choque pra ele - Você realmente transou com outra na festa?! - perguntei mais irritada e ele arregalou os olhos mas não falou nada.


-Sinceramente Chanyeol… - falei me afastando de vez dele.


--------


Depois de duas semanas sem ao menos falar com ele, decidi que pelo o menos uma conversa seria bom pra nós dois.


-Chanyeol, você pode conversar hoje? - _________


Não esperava receber uma resposta automaticamente, essa hora ele devia estar no trabalho, então guardei o celular e voltei a fazer o caminho até o estacionamento do supermercado, e como passe de mágica, olho para o lado. Foi quase como se uma voz interior dissesse “_________, olha pra sua esquerda” , e quando o fiz, tive a visão que menos esperava e que mais doeu. Chanyeol beijava uma garota que não me era estranha, mas não consegui associar a ninguém, de qualquer forma, ele não parecia se incomodar de segurar a cintura dela enquanto seus cabelos eram mexidos pelas mãos da mesma. “O que eu faço?”, foi a primeira coisa que pensei, e não soube responder. Voar na cara dos dois? Jogar os dois no meio da pista? Não, a única coisa que eu fiz foi ficar parada vendo os dois ali, juntos. Doeu mais porque não tínhamos acabado, eu simplesmente tinha pedido um tempo, e isso não quer dizer que nós estamos solteiros.


Antes de sair de perto daquela cena, minha mente chegou até o rosto daquela garota. A fulana do escritório. A pessoa que “seduzia” ele e por isso o fez um chupão no pescoço.


Minha cabeça que antes me dizia pra sair dali, agora gritava por isso, mas meus músculos não me obedeciam, queria saber até onde ele iria, por mais que minha visão turva pelas lágrimas não me deixasse enxergar muito bem. No momento em que se separaram, ele tinha um sorriso no rosto e deu um beijo rápido na ponta do nariz dela. Minha raiva dominou toda minha razão e eu levantei meu celular, tirando uma foto daquele beijo no nariz, e mandei pra ele, junto com uma mensagem.


-Esquece o que eu disse sobre conversar, não quero te fazer perder tempo - ________


*Flashback*


-Desculpa por te fazer lembrar disso - ele comentou depois de um longo e constrangedor silêncio.


-A culpa não é sua. - falei encostando minha cabeça no vidro e fechando os olhos para pensar em tudo que tinha vivido com Chanyeol.


Era incrível como ele fazia todos os momentos com ele por perto fossem os melhores da minha vida, sempre me sentia a pessoa mais feliz do mundo quando ele me abraçava ou simplesmente fazia algo simples, como falar meu nome quando tivesse com sono ou preguiça.


O caminho até a empresa foi um silêncio total e quando chegamos, fui até minha sala sem falar com ninguém e me tranquei lá. Não queria falar com ninguém, mesmo sabendo que não devia ficar pensando nele e que falar com outra pessoa fosse a melhor alternativa pra isso, minha vontade de ver alguém era zero.


-Unnie? - Yeonjoo perguntou abrindo a porta o suficiente pra sua cabeça e eu levantei a vista pra ela, já fazia um bom tempo que tinha chegado mas não dei sinal de vida - Tudo bem com você?


-Sim, não precisa se preocupar - disse com um sorriso forçado e ela entrou na sala.


-Eu não me preocuparia se você tivesse na reunião.


-Reunião?!


-Sim, no 19° andar, começou a 15 minutos - ela disse olhando o relógio e eu praticamente pulei da cadeira.


-Ai meu deus! Eu sou muito idiota! - falei passando a mão no cabelo pra que ele ficasse mais apresentável e corri até o elevador.


-Com licença - disse ao abrir a porta e todos me olharem - Me desculpem pelo atraso - me curvei rapidamente e sentei na cadeira ao lado do Jongin, que sussurrou “por que você demorou?” quando me sentei.


Durante a reunião toda, minha vontade de ficar ali deve ter sido óbvia, a única coisa que eu conseguia pensar era no que ia falar com o Chanyeol, talvez uma mensagem com um simples “eu não vou sair com você” resolvesse, mas uma grande parte minha queria conversar com ele, por mais que não quisesse admitir, eu realmente sentia sua falta.


-________, o que você acha disso? - o presidente da empresa perguntou e todos me olharam. Eu não tinha ideia do que eles falavam, até tentei pegar um pouco do assunto olhando os gráficos projetados na parede, mas não adiantou muito.


-Lucros do mês passado - Jongin sussurrou com a mão na frente da boca e eu consegui pegar o rumo do assunto. Não, eu não fazia a mínima ideia do lucro do mês passado, eu devia saber? Talvez, mas infelizmente descobri isso muito tarde.


-Hum… os lucros foram menores que a meta - falei quase que tom de questionamento e ele concordou com a cabeça, indicando que eu podia continuar, o problema é que eu não sabia como continuar - e… bem, nós vamos precisar de mais empenho esse mês, pra poder compensar.


-Disso nós todos sabemos Senhorita ________, o que eu quero saber são suas sugestões pra que isso ocorra. - ele disse indo pra frente apenas com o tronco e eu senti o sangue todo ir parar no meu rosto. Era mais que óbvio que eu não tinha ideia do que se passava. Enquanto eu pensava em que podia falar, pude ouvir Jongin abafar a risada e eu apertei o joelho dele.


-Bem, eu acho que na verdade não precisamos aumentar nada - Yixing falou e todos o olharam - Parando pra pensar, consegui aumentar no dobro os dois contratos que fiquei encarregado, além do mais, o mercado está imensamente favorável esse mês, então não duvido que até fecharmos as contas, conseguiremos cobrir o prejuízo. - ele disse tão certo do que falava, que até eu, que nem sabia o que se passava, acreditei que uma solução existia.


-Senhor Zhang, você está sugerindo que não precisamos de nenhuma mudança?


-Exatamente isso.


-É um pouco… sem visão não?


-Claro que não, é apenas uma lógica, dobrando cerca de 40% dos lucros esperados no mês, podemos superar o déficit que tivemos e cobri-lo.


-Bem, eu acho que podemos arriscar, mas você está em jogo entendeu? - ele apontou e Yixing apenas concordou com a cabeça. - Pelo visto terminamos aqui - ele levantou e se curvou antes de sair.


-Ahhhh - resmunguei jogando a cabeça na mesa enquanto as pessoas da sala começavam a sair.


-Essa concentração toda é por conta do Chanyeol ? - Jongin perguntou apoiando a cabeça como eu e virou pra mim.


-Sim - falei virando pra ele e suspirei. No mesmo instante, o celular, que nem percebi que tinha trazido, apitou e quando olhei vi uma mensagem dele.


-Aqui é o Chaneyol, tava pensando em ir no boliche quarta, o que você acha? - Chanyeol


-As vezes eu acho que devia parar de sair de casa - resmunguei mostrando a tela do celular pra ele e recebi um sorriso.


-Você pode simplesmente ignorar ele.


-Ele não vai parar até que a gente saia.


-Então sai pra dar um basta logo.


-Você fala de um jeito que até parece fácil. - falei revirando os olhos e ele riu, bagunçando meus cabelos antes de levantar.


Fiquei mais alguns minutos naquela posição, esperando as maioria das pessoas se dispersarem para que não fosse obrigada a falar com ninguém, e segui o caminho até o elevador que já estava no andar. Enquanto esperava chegar no meu andar, fiquei encarando a mensagem dele.


-Ok - respondi o mais objetiva o possível e bloqueei a tela pra não pensar mais nisso. Encostei minha cabeça na parede do elevador e fiquei olhando para o teto, ficar sozinha era realmente bom. Mas claro que isso não podia durar muito, então logo cheguei ao meu andar.


Refiz meu caminho até a sala e continuei sem energia nem vontade de fazer nada, só queria cair na cama, ouvir uma música triste e ficar olhando para o teto enquanto usava uma roupa aconchegante.


Sim, eu tinha muita coisa pra fazer, absurdamente muita, mas o que eu fiz? Me joguei na cadeira acolchoada e fiz de conta que era minha cama. Fechei os olhos e comecei a lembrar de tudo de bom que tinha vivido com ele.


*Flashback*


-Oppaaaaa - resmunguei enquanto olhava i teto do quarto dele.


-O queeeeeee? - perguntou no mesmo tom e eu acabei rindo.


-Não tem nada pra fazer!


-Eu disse pra gente ir ao cinema, mas você veio com esse mimi de querer ficar em casa.


-Mas eu queria ficar em casa, fazendo algo legal.


-Quer me ajudar com esse assunto?


-Não - respondi virando de bruços e enterrando meu rosto no travesseiro.


O que eu menos queria agora era ajudá-lo com o assunto de umas das provas finais da faculdade.


-Sabia que eu te odeio?


-Por que? - perguntei sem tirar o rosto do travesseiro.


-Porque eu podia estar estudando, mas eu vou deixar tudo de lado só pra ficar na cama com você - disse se jogando ao meu lado e me virou para cima.


-Vai mesmo?! - me empolguei e ele deu um daqueles sorrisos lindos.


-Vou, mas com uma condição.


-Qual? - perguntei apoiando meu queixo no ombro dele e repousando minha mão no peito dele.


-Que você diga que eu sou o namorado mais perfeito do mundo.


-Oppa! Isso é muito meloso.


-O que custa? Eu estou abandonando um livro de mais páginas do que eu já li em toda minha vida pra deixar você me usar de almofada, eu acho que sou um namorado perfeito.


-Perfeito não, mas quase lá. - sorri enquanto passava os dedos pela franja bagunçada que cobria sua testa.


-Então o namorado mais legal do mundo?


-O namorado mais legal do mundo! - concordei arrancando um sorriso de ponta a ponta dele.


-É por isso que eu te amo - concluiu antes de selar nossos lábios.


*Flashback*




Notas Finais


Hummm sem muito Yixing, mas muito drama 🌝🌝

Comentem sobre essa aparição do quinto dos infernos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...