História Just Friends - Camren - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 118
Palavras 1.217
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, FemmeSlash, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pequenos tentei não demorar tanto dessa vez, e aproveitei minha linda insônia pra escrever, acho que esse cap esta um pouco melhor que o último ainda estou pegando o ritmo de antes então peço que tenham calma comigo por favor.

Boa leitura <3

Capítulo 8 - Almost Without Turbulence


Lauren Pov

Viagens de avião sempre me cansavam, mesmo que seja o meio de transporte mais fácil as longas horas dentro de um cilindro no céu a toda velocidade não me deixava muito a vontade tanto que por mais que eu tentasse relaxar pra dormir durante o vôo não conseguia, nem mesmo me concentrar em outra coisa como ler ou ver algum filme. Minha preocupação sempre era a mesma " E se essa merda cair?" Sei que os índices de quedas são baixas porém sou uma louca paranóica que antes de comprar a passagem sempre pensa no lugar ideal para estar no decorrer de uma queda e ainda ter alguma chance de sobreviver, bom normalmente sempre era isso que eu pensava, mas com a possibilidade da senhora morte estar querendo levar minha vó meio que dessa vez meu foco esteja apenas em como aproveitar da melhor forma o tempo que tenho com ela, tive que usar de toda minha influência na empresa pra conseguir férias adiantadas assim não tenho com o que me preocupar durante esse tempo em meio aos meus planos de aonde levá-la pra passear - assim que ela já estivesse possibilitada pra andar - uma outra preocupação surgia. Camila. Uma coisa é parecer confiante o bastante na frente de Dinah depois de levar um belo sermão, outra coisa bem diferente é quando já está praticamente de volta ao passado, sei que minha cidade continua a mesma coisa já que nossos governantes nunca se preocuparam em fazer algo realmente útil pelo povo é sabendo que tudo será aparentemente igual as lembranças da adolescente problemática que fui voltam com mais intensidade. 

- Segura a onda Lauren - falo baixinho pra mim mesma enquanto me ajeitava na cadeira do avião

- A senhora aceitaria algo pra comer? - estava tão distraída com meus devaneios que nem percebi a aeromoça parando do meu lado

Fiquei uns segundos paradas a admirando, era um bela moça morena - o que me fez esquecer totalmente meus pensamentos de antes - de estatura mediana, cabelos presos em um forte rabo de cavalo, tinha uma leve camada de maquiagem que tenho certeza não alterava em nada a beleza da moça e tenho que admitir que sua roupa social típica de seu cargo deixava a mulher ainda mais atraente. Percebi pelo olhar dela que assim como eu a estava analisando ela fazia o mesmo comigo e no mesmo instante abri um leve sorriso, não meu sorriso normal e sim o que mostra minhas segundas, terceiras e quartas intenções.

- Depende do que uma moça tão linda como você pode me oferecer - falei ainda mantendo  o sorriso em meu rosto.

A aeromoça ficou levemente corada, mas abriu um pequeno sorriso e naquele momento já sabia que não seria a única coisa que ela abriria pra mim... 

Sai do banheiro do avião assim que uma voz ecoou pedindo para que todos os passageiros voltassem para seus lugares pois já iria ser realizado o pouso. Tentei arrumar minhas roupas da melhor forma possível, mas assim que sentei em meu lugar o rapaz que era meu companheiro de viagem resolveu falar pela primeira vez depois de longas horas de vôo.

- Como você conseguiu pegar aquela gostosa da aeromoça tão facilmente? Depois que você saiu pra transar tentei usar suas palavras com uma outra e tudo que consegui foi ser chamado de tarado e ainda fui ameaçado de assédio moral - o cara estava uma mistura de raiva e indignação por ter se dado mal e eu sem sentir um pingo de dó dele apenas sorri por um tempo até finalmente ajudar meu pequeno companheiro de "time".
- A diferença é que eu ligo se realmente estou fazendo a mulher gozar e não penso apenas em mim na hora do sexo, é por isso que foda lésbica é tão bom, as duas sabem o que querem, você provavelmente só iria pensar em você sei disso só de olhar pra você e tenho certeza que a moça que você tentou pegar viu o mesmo que eu, por isso meu jovem pense com a cabeça certa.

Ficou visível o desagrado que minhas palavras fora pro rapaz e claro eu estava 100% nem ai o que falei é verdade e basta ele aceitar que o prazer da mulher sempre vem em primeiro lugar. Todos já estavam prontos pra aterrisagem e do meu lugar pude ver a jovem aeromoça que me deu momentos até que relaxantes minutos atrás, ela não estava olhando pra mim e sim falando com outra moça ao seu lado e essa sim me encarava e pude perceber seu olhar de cobiça, desviei meu olhar pra qualquer outro lugar pois sei o que ela queria e por mais que seria legal pegar as duas aeromoças não posso ser tão filha da puta ainda mais agora que estou chegando em casa.

Depois de mais o menos meia hora de toda enrolação até todos os passageiros pegarem suas coisas e sairem finalmente já estava quase me vendo livre do avião quando sinto o que o rapaz que estava sentado ao meu lado passou me empurrando na tentativa de me fazer cair - coitado dele se acha que apenas isso pode derrubar uma Jauregui - antes mesmo que ele se afastasse o puxei pelo pulso e o soquei em um movimento rápido, acho que ele nem viu o que o acertou, os poucos passageiros que ainda estavam no avião ficaram em alerta achando que iria acontecer alguma confusão, mas não sou de fazer escândalo então soltei o cara pra não ficar tão vergonhoso pra ele. 

- Sua filha da puta - esbravejou o jovem - você poderia ter quebrado meu nariz - disse tudo com uma das mãos apertando o nariz o que deixou a voz dele um tanto quanto fanha então estava bem engraçado, não tinha como levar ele a sério.

- Pense nisso antes de tentar derrubar alguém de novo babaca - falei enquanto arrumava minha mochila nas costas - ainda mais se esse alguém for Kruang preto em Muay Thai.

Segui meu caminho até a porta do avião aonde encontrei a jovem aeromoça me olhando com um lindo sorriso no rosto, maneei a cabeça como se estivesse dando tchau, mas antes de sair senti sua mão indo de encontro a minha como se fosse apenas apertar, mas já sabia muito bem pra que que era e por isso sorri pra moça e finalmente estava saindo do avião.
Como o imaginado assim que abri a mão ali estava um pedaço de papel com o número de telefone e o nome dela "Lucy" estava escrito em letras perfeitamente redondas, ainda estava sorrindo quando entrei no saguão do aeroporto e se longe pude ver minha família toda ali me esperando, fui me aproximando o mais rápido que dava, pois o lugar estava realmente cheio e assim que pude ter uma melhor visão das pessoas que estavam me esperando com um sorriso no rosto nossos olharem se encontraram. Ali estava ela, na minha frente depois de anos, mais linda do que nunca segurando uns balões que se lia "Bem vinda Lolo." 
Tudo começou a ficar em câmera lenta já que Camila estava me olhando como antes, o mesmo olhar que fez com que eu me apaixonasse e ai tudo virou uma confusão.


Notas Finais


Ps: Kruang é como se fosse a faixa em outras artes marciais, a que define o quão elevado a pessoa é em determinada luta

Espero que tenham gostado e por favor comentem isso realmente ajuda muito pois me faz querer escrever ainda mais.

Qualquer coisa é só chamar no Twitter @redhair3755


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...