História Just like that - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 6
Palavras 1.345
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ooie. Aqui vai mais um. E eu acho que está talvez um pouco engraçado. Boa leitura❤

Capítulo 6 - Capítulo 6.


Fanfic / Fanfiction Just like that - Capítulo 6 - Capítulo 6.

                        Matthew. 


  Eram seis horas quando cheguei em casa. Estacionei meu Ford Edge dentro da garagem e fechei o portão. Sai do carro e passei por uma porta que dava direto na cozinha. 

  Atravessei a cozinha e encontrei Jackie na sala, deitada de um jeito estranho no sofá. 

  Ela estava deitada de cabeça para baixo e as pernas para cima, encarando fixamente o celular que estava sobre a mesinha de centro. 

  E claro, ela balançava freneticamente os pequenos pés. 

  - Esperando a mensagem de alguém? - perguntei, depois tirei o paletó e me deitei do meus jeito que ela, e nós dois ficamos olhando fixamente para o celular. 

  - Eu pareço estar esperando uma mensagem? Óbvio que não estou esperando uma mensagem. - ela falou bem rápido. 

  Parei de olhar o celular e olhei para Jackie. 

  - Você está esperando uma mensagem. - afirmei. 

  Ela me encarou também. 

  - É, talvez eu esteja esperando uma mensagem. 

  - Há quanto tempo está deitada assim? - perguntei já sentindo minha cabeça doer. 

  - Hummm há umas duas horas. - ela respondeu, dando de ombros. 

  Tentei me arrumar no sofá para ficar sentado na posição "correta" e quase caí. 

  - Vê se não cai aí, seu Mongoloide. - ela riu. 

  Consegui finalmente sentar direito e olhei para ela. Que continuou naquela posição desconfortável.

  - E aí, quem é o cara? - soltei um pouco a gravata. 

  - Por que você acha que é um cara? 

  - Então quer dizer que você é lésbica!? - coloquei as mãos na bochecha para fingir uma cara de espanto e depois gargalhei. 

  Jackie riu também. Fofa como sempre. 

  - Claro que não seu idiota. - ela socou meu joelho de leve. - E é um cara que eu conheci na escola. Na verdade, a única pessoa que eu conheci na escola além dos professores e a secretária. Ninguém mais falou comigo. Tem algo de errado em mim, Matt? 

  Minha irmã mantinha o rosto sério, mas eu podia ver a tristeza no seu olhar. E naquele momento eu tive vontade de socar todos os alunos daquela escola.

  - Claro que não, Jackiezinha. Você é incrível. Eles só não notaram isso ainda. - sorri e acariciei seus cabelos. Ela deu um sorriso leve. - Agora me fale sobre esse cara. 

  - Bom, o nome dele é Thommas. E ele é bem legal. Ele me mostrou onde ficava o ginásio e e fez dupla comigo em matemática. Ah, e ele é um gaaato. - ela se animou e sorriu.

  - Devo me preocupar e comprar um Colt.45? - brinquei. 

  Consegui arrancar uma risadinha dela e isso me deixou feliz. 

  - Não. Acho que não é necessário. - ela falou. - Afinal, se ele tivesse se interessado, já teria mandado uma mensagem. 

  - Talvez ele tenha escrito uma carta à mão, e mandado ela ser entregue por uma  tartaruga e ai a tartaruga foi atropelada e talvez a carta de amor dele nunca chegue. - ri. 

  Ela riu também e quase se engasgou. 

  - Estou com fome. - Jackieline falou. 

  - Eu também. Quer ir jantar em alguma lanchonete? Talvez a gente encontre a tartaruga atropelada no meio do caminho. - ela brincou. 

  Ela se levantou e pegou o celular de cima da mesa. 

  Jackie vestia um moletom preto da Monster Energy que ficava enorme nela e uma calça legging azul marinho.  

  O cabelo estava até que arrumadinho hoje, o que era bem difícil de se ver.  

  Arrumei a gravata novamente e coloquei o paletó, estava com preguiça de trocar de roupa. 

  Peguei as chaves do carro e fomos para a garagem. 

  Jackie entrou no carro e eu entrei logo em seguida, usando o controle para abrir o portão da garagem e depois fechá-lo. 

  Já estava escuro e chovia, não muito forte. 

  Fomos para uma lanchonete no centro da cidade que não estava muito lotado. 

  Entramos e não estava muito cheio. Haviam algumas famílias e alguns casais. O lugar era aconchegante. 

  Encontramos uma mesa próxima à uma grande janela, de onde dava para ver a chuva caindo e os carros passando. 

  Demos uma olhada no cardápio e eu pedi um cheeseburger grande e uma coca. E Jackie pediu um mini hambúrguer, uma porção de batatas fritas e um milk shake de chocolate. 

  Algum tempo depois, uma garçonete bonita veio trazer nossos pedidos. 

  - Aqui está, senhor. - ela disse e deu ênfase na palavra "senhor". Ela colocou meu cheeseburguer em minha frente e fez o mesmo com o pedido de Jackie, e a chamou de senhorita, e ainda abriu minha Coca - cola e colocou um pouco no meu copo. 

  Quando ela se afastou, olhei para Jackie de olhos arregalados. E ela já estava com a boca entupida de batata frita. 

  - Impressão minha ou ela me tratou como se eu fosse um ricasso? - perguntei e depois dei uma mordida na minha comida e limpei o canto da boca com o guardanapo.

  - Ela te tratou como um ricasso por que você age como se fosse um ricasso e ainda usa terno para vir numa lanchonete. - ela falou de boca cheia. 

  Dei uma risadinha. Ela ficava engraçada daquele jeito. Ela engoliu as batatas e e atacou o hamburguer. 

  Realmente, parecia um porquinho comendo.

  - Como foi seu dia no trabalho? - ela perguntou. 

  - Foi bom, eu acho. - respondi. - Mas minha secretaria tem a mania absurda de tentar esfregar aquele decote na minha cara toda vez que entra na sala. 

  Minha irmã riu daquele comentário. 

  - Atira ela do décimo andar. Seria interessante. 

  Ri também e comi mais um pedaço e tomei um gole da coca. E Jackieline voltou a encher a boca de batata. 

  Mal notei quando um garoto se aproximou da nossa mesa. Ele os cabelos escuros e a pele bronzeada, e os olhos eram castanhos. 

  Mas Jackie pareceu ter um infarto. 

  - Thommas? - ela falou assustada, e ai engasgou com a batata frita. Parecia que ua voar batata pelo seu nariz. 

  - Oh meu deus, você está bem? - O tal de Thommas perguntou, sem saber o que fazer. E eu apenas comecei a gargalhar. 

  Quando ela enfim se recompôs, eu já tinha lágrimas nos olhos de tanto rir. 

  Jackie bebeu um gole do milk shake para se acalma e me fuzilou com os olhos. 

  - O que faz aqui? - ela passou a mão nos cabelos em nervosismo, enquanto sorria para Thommas. E isso me deu mais vontade de rir. 

  - Ah, só estava com fome e resolvi passar aqui como sempre. - o garoto deu um sorriso. E eu me senti de vela. Ou melhor, tocha olímpica. 

  Thommas me olho de um jeito estranho e perguntou:

  - Esse é seu namorado? 

  Dessa vez foi Jackie quem desatou a rir. 

  - Não, ele é meu irmão. - ela falou. 

  - Oi, eu sou Matthew. - estendi a mão para lhe cumprimentar. 

  Ele apertou minha mão e sorriu. 

  - Então, cadê os seus pais? - Thommas perguntou e Jackie franziu os lábios e desviou o olhar.

  - Ham, é complicado. - eu falei por ela. 

  - Ah, okay. - o garoto falou. - Bom, eu vou indo. Foi bom te ver. 

  Ele sorriu e piscou para Jackie e lá no fundo eu fiquei com ciúme. Ela era minha irmã poxa. 

  - Viu, ele é um gato. - Jackie falou toda sorridente. 

  Revirei os olhos e ri. 

  - Finalmente você achou um namorado. 

  - Ai Matt, cala a boca. - ela riu também.  

  Terminamos de comer e saímos da lanchonete. Dirigi para casa e quando chegamos fui direto tomar um banho. E coloquei uma bermuda e fiquei sem camisa pela casa.

  Jackie tinha ido para seu quarto dormir ou ficar encarando o celular de novo.

  Já eram nove horas e decidi assistir um filme na tv na sala. 

  Deixei em um filme qualquer e estava quase dormindo quando ouvi a campainha tocar. 

  Fui lá ver quem era, e quando abri a porta, encontrei Chloe totalmente encharcada. 

  - Oi. - ela disse. - Será que posso usar o sótão de vocês? 


Notas Finais


Quem é que posta um capítulo as sete e meia da manhã? Eu! Afinal, hj é um dia especial: meu aniver! Shaushau tá, parei. Obg por lerem :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...