História Just Me And You - Bibidro - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bianca Tatto Marques (BIBI), Bruno "TotalCraft" Santana, Jean L. "JeanL", Jhennifer "Coelha" Angelina, Pedro "SrPedro" Montanari, Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso
Personagens BIBI Tatto, Bruno "TotalCraft" Santana, Jean L. "JeanL", Jhennifer "Coelha" Angelina, Pedro "SrPedro" Montanari, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais
Tags Bibidro, Drama, Flokiisevil, Romance, Suspense, Toelha, Violencia
Visualizações 159
Palavras 2.209
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Droubble, Escolar, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HEY MORANGUENHOS

Sorry pela demora mas aqui esta o especial e bem grande uhull

Este especial foi sugerido por uma de vcs, desculpe n ter pego o nome, mas saiba que eu te agradeço demais pela ideia e este cap irá ajudar a esclarecer algumas coisas pra vcs que ainda n ficaram claras ^^

MEO DEUS 243 FAVORITOS SOCORRO
serio muito obrigada mesmo, amo vcs demais <3

Boa leitura
Leiam as notas finais pfv <3

Capítulo 26 - ESPECIAL: Back to the past


Fanfic / Fanfiction Just Me And You - Bibidro - Capítulo 26 - ESPECIAL: Back to the past

"Leiam as notas iniciais e Finais pfv"

P.O.V Autora

Tradução do titulo: De volta ao passado 

18 Anos Atras


Fabio era dono de uma reputação invejável aos olhos alheios, sempre portando uma bela postura e um ótimo estilo, era famoso por suas investigações, que variava entre empresas, pessoas e é claro companhias suspeitas de alguma atividade ilegal. Era casado com uma bela mulher chamada Kátia com que tinha uma pequena menina -de apenas um ano de idade- chamada Bianca Tatto, a qual vocês conhecem muito bem.


Charles, outro belo empresario de se dar inveja, era casado com Lívia, sua amada esposa que possuía uma beleza também invejável a vista de diversas mulheres, o casal possuía um filho -também de um ano de idade- chamado Pedro Montanari. Charles e Fabio tinham um interesse em comum, a curiosidade, o que fez com que ambos se conhecessem, e o que era para ser uma pequena reunião de negócios, fez com que uma amizade forte crescesse entre os dois homens. 


-Amor esta pronta? Logo Charles e sua família chegam para o jantar - perguntou Fabio entrando na cozinha se deparando com a esposa que terminava de preparar uma bela refeição - Own, o cheiro esta maravilhoso - puxou a mulher pela cintura juntando seus lábios aos dela num breve selar.


-Já esta pronto - a mulher sorriu tirando seu avental e pondo o mesmo sobre a bancada - irei ver como a Bianca esta - o marido assentiu deixando com que a mulher passasse e subisse até o andar de cima para ver pequena.

A campainha tocou, deixando obvio que era Charles a quem havia tocado. Fabio já certo disso foi até a porta rapidamente para não deixar o amigo esperando.


- Charles - sorriu assim que avistou a silhueta do amigo.


- Fabio - Charles sorri em resposta tomando o homem a sua frente num abraço dando leves tapas em suas costas - estou feliz em vê-lo amigo - o soltou.


- Digo o mesmo - Fabio olha para a bela mulher ao lado de seu amigo que segurava o pequeno Pedro em seus braços - a quanto tempo Lívia - sorriu cumprimentando-a com um beijo na bochecha, não podia abraça-la devido a criança em seus braços. 


- É ótimo vê-lo de novo Fabio - a mulher sorriu. 


- Então esse é o pequeno Pedro - Fabio disse olhando para o pequeno menino que dormia nos braços da mãe - ele é maior do que eu pensava - os três sorriram - por favor entrem - deu espaço para que o casal adentrasse em sua casa. 


- Oh já chegaram - Katia pronunciou enquanto descia as escadas e foi diretamente cumprimenta-los - que bom que aceitaram nosso convite - sorriu docemente.


- Nunca recusaríamos - Lívia respondeu e percebeu o pequeno se remexer em seus braços.


- Quer deixa-lo dormir lá em cima? É melhor para que ele não acorde - sugeriu Katia.


- Acho uma ótima ideia - Lívia concordou e os quatro subiram até o andar de cima indo em direção ao quarto de Bianca.


- Bianca fica mais bela a cada dia - falou Charles num tom baixo para não acordar as crianças. 


- E Pedro fica mais agitado - Lívia brincou posicionando Pedro que ainda dormia ao lado de bianca dentro do berço. 


- Eles são lindos - Katia disse admirando ambas as crianças.


- Realmente - disse Charles.


- Oh esperem um momento - Fabio foi até uma comoda branca que havia ali pegando uma câmera, uma grande câmera. 


Ele se posicionou em frente ao berço colocando a câmera em frente aos seus olhos e finalmente tirando a foto, o que causou um barulho vindo do objeto que, por sorte, não fez as crianças acordarem. 


O pequeno pedaço de plastico foi liberado da câmera e Fabio o apanhou sacudindo-o no ar calmamente até que a foto se revelasse. 


- Pronto, primeira foto dos meninos - Fabio disse observando a fotografia recém tirada e Charles já havia até pensado no que escreveria no verso da foto. 


- Melhor irmos comer e deixa-los dormir - Katia disse e todos assentiram se retirando do quarto. 

7 Anos depois


- Senhor Fabio - a secretaria o chamou abrindo levemente a porta - o Senhor Charles deseja vê-lo.


- Mande-o entrar, obrigado Mindy - a mesma assentiu e abriu a porta deixando com que o homem entrasse e fechando-a em seguida. 


- Como vai Charles? - perguntou enquanto se levantava e foi abraçar o amigo.


- Ótimo, obrigado - o soltou - e a Bianca?


- Cada dia mais curiosa - ambos riram.


- Puxou ao pai - Fabio deu dois leves tapas no ombro do outro - enfim, eu descobri algo - seu tom mudou para serio e Fabio rapidamente entendeu sobre o que se tratava.


- Descobriu algo sobre a Companhia Wells? Estamos no escuro há anos. 


- Corrigindo, nós estávamos no escuro meu amigo - ele sorriu pegando sua maleta e abrindo a mesma retirando de lá diversos papeis - Lembra-se do dinheiro que havia simplesmente sumido e que nunca achamos nem um sequer rasto - o homem assentiu - bom eu havia pedido a alguns anos para uns contatos vigiarem as transfusões de dinheiro da Companhia Wells e adivinha? 


- O que? Diga logo Charles não me deixe ansioso!


- A Companhia tem desviado milhões de reais todo o ano, no mesmo valor para três empresas no México, eu pesquisei sobre elas e nenhuma possui fundo, registros, nada - Fabio arregalou os olhos. 


- Empresas fantasmas - disse quase num sussurro e o outro bateu as palmas uma vez. 


-Isso! E seja lá o que eles estejam fazendo com esse dinheiro é algo grande Fabio, algo muito grande - o olhou de forma seria - essa gente é da pesada e seja lá o que isso for eles não querem ser descobertos. 

Alguns meses depois


- Amor cheguei - Fabio gritou enquanto entrava na casa. 


- Papai! - a pequena Bianca -que agora estava com seus oito anos- gritou correndo até os braços do pai, que se abaixou para ficar a sua altura e abraça-la.


- Oi meu amor - beijou a testa da mais nova - onde esta a mamãe? 


- Ela estava na cozinha falando no telefone, ela parecia mal, a mamãe esta bem papai? - perguntou com sua voz incrivelmente doce.


- Tenho certeza que sim pequena - sorriu para a garotinha - o que você acha de ir ver o seu irmão hum? 


- Tudo bem - beijou a bochecha do mais velho e subiu as escadas indo ao encontro de seu irmãozinho. 


- Amor? - Fabio se levantou e seguiu até a cozinha vendo sua esposa sentada e estava a fungar - Katia? - a mulher o olhou e se levantou rapidamente para abraça-lo - querida, o que aconteceu? - ele estava preocupado com a esposa que chorava e ele tentava passar ao máximo reconforto para ela alisando suas costas.


- A Lívia me ligou - engoliu o choro - eu sinto muito querido - Fabio percebera o quanto ela lutava para segurar as lagrimas.


- Sente muito? Pelo que amor? Aconteceu algo com a Lívia? - o homem estava confuso com as palavras da mulher.


- Não, a Lívia esta bem... É o Charles.


- O que houve? - segurou o rosto da mulher com suas mãos fazendo com que ela o olhasse. 


- Ele morreu amor, acharam ele essa tarde... Eu sinto muito - a mulher voltou a chorar escondendo seu rosto no peito de Fabio que ainda estava em choque, não conseguindo acreditar que seu mais fiel amigo havia falecido. 

1 Semana depois

20h34 p.m.


 O homem estava deveras apreensivo, ele sabia que seu amigo havia sido assassinado pois o mesmo sabera demais sobre a tal companhia a qual investigavam, e também, Fabio estava ciente de que se esse assassino descobrisse que ele também sabia das descobertas do amigo, seria morte na certa. 


O homem sentou-se em sua cadeira observando o papel que estava sobre sua mesa, ele sabia que um dia os Wells descobririam sobre si e por isso estava certo do que deveria fazer. 


- Espero que você nunca tenha que ler isso minha pequena - se referiu a Bianca.


Apanhando sua caneta, lembrou-se do código no qual seu pai lhe ensinara quando mais jovem e o homem usaria aquele modo de escrita para escrever tal carta, apenas sua pequena poderia conseguir ler aquilo. 

"Olá pequena, 

Acho que já esta na hora do papai te contar uma historia..."

(...)

22h01 p.m

Suspirou cansado largando o caneta sobre o papel assim que terminou de escrever, pegou o pedaço de papel o dobrando no meio e se erguendo, caminhou até o tapete e o tirou dali mostrando o piso de madeira falso. Tirando o pedaço de madeira solto, ele abriu o pequeno cofre negro digitando sua senha, mal sabia ele que a pequena Bianca estava na porta observando o pai mexer no objeto como havia fazendo -sempre que podia- durante os ultimos dois anos. 


Fabio colocou o pedaço de papel dentro do cofre e antes de fechar retirou de seu bolso a foto que havia tirado há 7 anos atras, a foto das duas crianças ainda bebês que dormiam feito anjos naquele pequeno berço do qual ainda se lembrava muito bem, ele virou a foto e sorriu ao ver a mensagem que seu amigo havia escrito no verso da fotografia "Bianca e Pedro, sempre iremos amar amar vocês."  Ele sorri ao se recordar não se importando em deixar um rápida lagrima deslizar por suas bochechas, era inacreditável aos olhos de muitos que aquele homem deixava-se chorar, mas era por um bom motivo, a saudade de um ente querido. 


Ele guardou a fotografia junto a carta e fechou o cofre, o trancando, guardando-o novamente no buraco e lacrando o mesmo. 


- Papai? - assustou-se ao ver a voz da pequena garota se pronunciar, ele virou-se e a viu na porta, com uma de suas mãos segurando seu amado ursinho enquanto a outra era utilizada para coçar seus olhinhos devidamente inchados pelo sono.


- Hey pequena - disse quase num sussuro - o que faz acordada a essa hora? - arrumou o tapete e se levantou indo até a criança.


- Você não me deu beijinho de boa noite - fez um biquinho fazendo com que o mais velho sorrisse com sua ação. 


- Desculpe, papai estava um pouco ocupado - acariciou a bochecha da mais nova. 


- Papai você ta bem? Porque esta chorando? - as pequenas e gordinhas mãos da pequena tocaram a bochecha do homem limpando a lagrima que havia escorrido há poucos minutos.


- Não é nada, eu apenas me lembrei de alguém - respondeu forçando um sorriso para reconfortar a filha. 


- Alguém especial? - perguntou a menina curiosa. 


- Sim, alguém muito especial. 


- Onde ela esta? Quero muito conhece-la, Sully também - respondeu animada, Sully era o nome do ursinho em seus braços. 


- Se lembra daquilo que já conversamos sobre as estrelas? Que todos um dia, quando partimos vamos nos tornar uma? 


- Claro que sim - sorriu - Oh, essa pessoa especial agora é uma estrela papai? 


- Isso mesmo pequena, a cada dia você fica mais esperta - bagunçou os fios negros da mesma que sorriu em resposta. 


- Tenho certeza que essa pessoa é uma ótima estrela - ela dizia cada palavra com brilho nos olhos, fazendo o mais velho ficar encantado com a inocência de sua filha. 


- Eu também tenho certeza disso - ele pegou a menor em seus braços e foi até a sua cadeira, se sentando com a pequena em seu colo - O que acha de aprender algo novo com o papai amanhã? 


- O que papai? - a garota o olhou confusa. 


- Algo que meu pai me ensinou quando eu tinha a sua idade, chama-se código.


- Código? - o mais velho assentiu - Parece divertido, vou adorar aprender código com você papai - sorriu animada arrancando um sorriso bobo do mais velho - Mas... O que é código?


- Amanhã irei te explicar - beijou a testa da mais nova e deitou sua cabeça em seu peito. 


- Pode cantar aquela canção pra mim? - perguntou a mais nova junto a um bocejo.


- Claro que sim pequena - começou a fazer um leve cafune na mesma e logo começou a cantar.

Hey, Jude, don't make it bad
Take a sad song and make it better
Remember to let her into your heart
Then you can start to make it better

Hey, Jude, don't be afraid
You were made to go out and get her
The minute you let her under your skin
Then you begin to make it better


Em poucos minutos a menos já dormia profundamente nos braços do pai, foi um dia cheio para ambos.


- Você esta destinada a grandes feitos minha pequena - sussurrou mesmo sabendo que a mesma não iria ouvi-lo - Não se esqueça que o papai tem muito orgulho de você - beijou o topo da cabeça da mesma e acomodou-se na cadeira, dormindo ali mesmo. 

"Relembrar o passado para se viver o futuro"

CONTINUA?    
   


Notas Finais


ENTÃO O QUE ACHARAM?
espero que tenham gostado ^^

Este cap mostrou varias coisas que eu deixei ao decorrer da fic, aqui eu mostrei como tudo aconteceu.
Como o pai da Bibi e o Pai do Pedro se conheceram, a fotinha dos dois bebês, mostrei a Bibi observando o pai dela a fazer a senha, mostrei tbm um trechinho da carta que o pai da Bibi escreveu para a mesma, mencionei o codigo que o pai da Bibi ensinou para a mesma (Tera flashbacks sobre esses ensinamentos aguardem ^^) E POR FIM, descobrimos com o que a companhia Wells trabalha e sobre seus esquemas *-*

Espero que estejam gostando da historia
desculpe por qualquer erro
amo vcs
nos vemos logo
~Kissus <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...