História Just Mine - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Yaoi
Exibições 118
Palavras 2.118
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente, eu achei que esse lemon tem umas partes que parecem que tá em terceira pessoa, vejam se ficou bom

Capítulo 50 - Yankee


JIMIN ON.

 [11:47] 

Acordei Jungkook e descemos.

 — Dormiram bem? — Namjoon pergunta em tom sarcástico.

 — Sim, por que? — Respondi.

 — Porque eu e o Jin não dormimos nada! 

 — Vocês nos acordaram de madrugada e nós não conseguimos dormir! — Jin reclamou.

 — Vocês também acordaram? — Yoongi perguntou bocejando. — Eu e Taehyung não dormimos nada.

 — Vocês tem que parar de transar enquanto estamos dormindo ou… 

 — Isso é impossível! — Jungkook disse. 

— Então você vai dormir aqui na sala. — Taehyung falou para Jungkook. — Longe do Jimin. 

 — O que?! — Eu e Jungkook falamos juntos. 

 — É isso aí. 

 — Taehyung, isso é ridículo, o quarto é meu e legalmente eu sou um adulto, ele vai continuar dormindo lá vocês gostando ou não. 

 — Quem é o mais velho de nós dois Jimin? — Taehyung pergunta.

 — Isso não vem ao caso, mas…

 — Mas nada, eu mando em você e o Jungkook vai dormir aqui.

 Revirei os olhos e sentei na escada, emburrado. 

 — Jimin. — Hoseok me chama. 

 — Hum?

 — Tem três marcas de chupão no seu pescoço. — Sorriu. — Safados.

 Jungkook olhou para essa região do meu corpo e balançou a cabeça positivamente.

 — Meu. — Jungkook passou a língua em cima das marcas.

 — Seu. — Beijei ele.

 — Vamos sair?

 — Aonde nós iríamos?

 — Não sei, — Pareceu pensativo. — estou com fome.

 — Vamos almoçar aqui.

 — Eu quero comer fast food.

 — Ok então.

 Subimos e nos arrumamos, quando descemos Luhan apareceu.

 — Aonde vão? 

 — Shopping. — Respondi.

 — Tá bonito em Jimin. — Luhan bateu na minha bunda e Jungkook se emburrou. — Ai! — Gemi de dor.

 — O que foi?

 — É porque ontem nós transamos sabe Luhan. — Jungkook disse. — Essas marcas mostram que ele é meu então você não tem que encostar essas mãos na bunda dele. 

 — Nossa… — Luhan se ofendeu. 

 — Calma Jungkook. — Falei.

 — Vamos logo. — Jungkook disse friamente e me puxou pelo braço até o carro. 

— Jungkook! O que deu em você?!

 — Você dando confiança pro Luhan! Você sabe que eu não gosto dele!

 — Mas ele é meu amigo você gostando ou não! 

 — Isso não é motivo pra você ficar gemendo quando ele encosta em você, ele ficou de pau duro Jimin! 

 — Ficou? 

 — Ficou! Eu não quero você perto daquele desgraçado sem eu estar presente, ouviu?! 

 — Jungkook! Para com isso! Não é nada de mais!

 — Um cara encostando no meu namorado não é nada de mais, claro que não. — Falou em tom sarcástico. 

 Bufei e saí do carro, ele não veio atrás, apenas deu a partida no carro e saiu. Sentei na frente da porta e me encolhi, olhando a rua, Jungkook com certeza iria levar isso para uma briga. Um gato passou na minha frente e eu o chamei. 

 — Você tem dono? — Olhei a coleira. — Seu nome é… Yankee, oi Yankee. — Falei sorrindo. 

 — Miau… — Eu sentia como de ele estivesse realmente me entendendo.

 Yankee se esfregou em mim, peguei ele no colo e comecei à acariciar seu pelo loirinho.

 — Yankee… Eu queria ser um gato, não ser obrigado à aguentar os ciúmes do meu namorado, não ter que me preocupar com nada. — Ele mia. — Mesmo que o Jungkook seja muito muito muito ciumento eu o amo, não imagino minha vida sem ele.

 Jungkook logo chegou, estava com cara de raiva, ele jogou uma sacola com um sanduíche do Subway em cima de mim, quase acertando Yankee.

— Largue este bicho imundo e entre pra comer. — Ele disse e fechou a porta.

 Comecei à comer lá fora mesmo, ainda com Yankee no meu colo, Jungkook apareceu. 

 — Não ouviu o que eu disse? — Pegou Yankee e o jogou no quintal.

 — Entre.

 — Não! — Corri até o gato. — Você machucou a pata dele! Seu monstro!  

— Foda-se. — Ele fala é entra novamente.

 Não foi com esse Jungkook que eu comecei à namorar, não foi.

 Eu me determinei à terminar com ele, acabar com tudo. Cuidei da pata de Yankee e o deixei do lado da planta que tinha do lado da porta, para ficar protegido do sol.

 — Jungkook, precisamos conversar.

 — O que é?

 — Eu quero… Terminar com você.

 — O que?! — Vi seus olhos encherem de lágrimas, Jungkook parece ter voltado ao normal. — Por que?! Jimin eu te amo! 

 — Você foi agressivo lá fora! Quebrou a pata do Yankee!

 — Eu juro que foi porque eu estava com raiva ainda, Jimin, eu te amo muito, claro que vou sentir ciúmes, desculpa pelo gato, eu te amo, os antigos donos do Yankee se mudaram e deixaram ele aí, eu juro que nós podemos adotá-lo e cuidar dele. 

 Tinha sinceridade no olhar de Jungkook, suspirei e disse: 

 — Ok.

 — Eu te amo tanto! — Me abraçou enquanto dava inúmeros beijos na minha cabeça.  

— Vamos lá fora pegar o Yankee. 

Saímos e pegamos o gatinho, deitamos ele no sofá e começamos à procurar algum sinal de pulgas.

 — Nada. — Falei. — Bom, agora temos um gato, isso é tipo um treinamento paterno? 

— Acho que sim. 

 — Isso é bom. 

 — É sim, Jimin, precisamos conversar sobre isso de ser pais. 

 — Eu quero muito isso, com você.

 — Jimin, você tem certeza?

 — Sim.

 — Será que nós vamos dar conta? É muita responsabilidade.

 — Vamos sim Jungkook!

 — Mas eu tenho 16 anos, é melhor esperar até meu aniversário de 18, não acha? 

— Tem razão.

 — Eu sempre tenho. — Ele disse sorrindo. 

 — Idiota. — Beijei ele e peguei Yankee no colo. 

 — Aí, eles vão sair daqui à pouco, o que acha de aproveitarmos?

 — Minha bunda tá doendo.

 — Eu só vou rápido se você pedir.

 — Uh… Ok. 

 Esperamos todos os outros saírem, Jungkook me deitou no sofá e Yankee saiu correndo, puxei ele para um beijo um tanto intenso e depois tirei sua camisa. Troquei de posição, fiquei por cima de Jungkook e sentei sobre seu membro, acariciando seu abdômen.

 Ora passando as unhas levemente, ora simplesmente acariciando.

 — Eu quero tanto que você me foda. — Passei a língua na região de seu ombro. — No sofá, no banheiro, na cozinha, no chão, em todos os lugares desta casa.

 — Jimin… — Ele apertou os olhos.

 Eu estava bom nisso de ser o dominador, Jungkook estava lindo, parece até que é o passivo.

 — Você vai atender meu pedido, Daddy?  

— E-eu vou… Jungkook abre os olhos e me empurra até a bancada da cozinha, me sentando lá enquanto enfiava a mão em meu short, apertando minha bunda. 

 JUNGKOOK ON.

Comecei à esfregar minha ereção na de Jimin, ele gemeu perto da minha orelha e eu me arrepiei completamente. Esse garoto ainda vai me matar. Jimin dá um empurrão pra frente causando mais pressão entre nossos membros, soltei um gemido baixo e beijei sua boca. 

 — Você é tão gostoso. — Sussurrei apertando aquelas coxas fartas que eu tanto amo.

 — Eu te amo Jungkook… 

 Me afastei um pouco para ver o que eu tinha em mãos, Park Jimin, já suado, com seu membro pulsando dentro da cueca branca já manchada de pré-semen. Era maravilhoso, chegava à ser deprimente, eu me sentia feio perto de Jimin. Era como o portal para o céu mas também o inferno, o olhar inocente de Jimin mas lá dentro brilhando à luxúria e maldade. 

 Voltei á beijá-lo, só que mais intenso, Jimin mordia minha língua e isso só me deixava mais excitado. Ele arrancou minha camisa e jogou num canto qualquer, indo em direção ao meu pescoço, distribuindo beijos, mordidas, lambidas e chupões lá. Falando em chupões, a marca que eu havia feito ainda estava lá. Passei a mão sobre a mesma enquanto arfava por conta do que Jimin fazia com sua boca. 

Continuei esfregando nossas ereções e ele gemia mais e mais, até que dá uma mordida forte no meu ombro, que chega à doer.

 — Porra Jimin! — Me afastei passando a mão no local. — Você se comportou mal, vai ser punido.

 Viro ele de costas e fico dando beijos em sua nuca, depois, desço minha mão até a entrada de Jimin, onde enfio o indicador.

 — Hum… — Ele gemeu baixo.

 Comecei à movimentar minha mão.

 — Tão apertado… — Sussurrei perto de sua orelha e puxando a argola prateada que ele possuía na mesma.

 Jimin se arrepiou e gemeu mais alto, suponho que tenha achado sua próstata, enfiei mais um dedo e ele gemeu mais.

 — Achei Jimin? É aqui? — Perguntei retoricamente e fiz mais pressão nesse ponto.  

— É-é aí sim… 

 Viro ele de frente pra mim e fico de joelhos, abaixo sua cueca e ele automaticamente começa à se masturbar, gemendo por finalmente ter um contato.

 — Quem disse que você pode se tocar? — Falei. — O Daddy é quem vai fazer isso. 

Comecei à fazer movimentos lentos com minha destra em seu membro, ele gemia alto, já estava duro o suficiente e saía pré-sêmen como nunca. 

 — C-coloque na boca… Por favor. 

 — Eh…? E se eu não botar? 

 — Anda Jungkook!

 — Seus cílios estavam com lágrimas de prazer. 

 Coloquei na boca, apenas a glande, dei um chupão na mesma que fez Jimin se contorcer. Ele pegou minha mão e entrelaçou seus dedos na mesma, acariciando-a com o polegar. Eu estava apaixonadamente excitado, estava entre apenas beijá-lo e fodê-lo em todos os cantos da casa. 

 Bem… Eu posso beijar onde eu bem entender… 

Eu estava sozinho com Jimin após muito tempo transando "baixo" , finalmente poderíamos gemer na altura que queríamos. Enfiei tudo em minha boca, Jimin soltou um grito, já comecei com movimentos rápidos, Jimin se contorcer e tomou meus fios de cabelo em suas mãos, ditando os movimentos.

 Jimin logo estava estocando na minha boca, movendo o quadril para frente e para trás em alta velocidade enquanto eu apenas ficava com a cabeça parada. 

 — J-Jungk- — Jimin é cortado por um gemido, logo gozando. 

 Também soltei um gemido baixo e engoli tudo. 

 — Minha vez de brincar. — Sussurrei e levei três dedos até a boca de Jimin.

 Ele chupava como se fosse o melhor doce do mundo, passava a língua entre eles e sugava.

 Esse garoto está me testando. 

Tirei os três da boca dele e os levei até sua entrada, pressionando o indicador na mesma. Jimin geme implorando para eu começar à movimentar meu punho.

 — Você quer meus dedos? 

 — U-hum… — Minha mão foi até sua bochecha farta, sujando-a de saliva.

 — Aonde?

 — Aqui… — Ele leva meus dedos até sua entrada.

 Enfio o primeiro dedo, gemendo por sentir as paredes quentes e macias com o aperto de Jimin.

 — Quer um segundo dedo?

 Ele sacode a cabeça afirmando. 

 — Jimin, fale, você sabe falar, use as palavras.

 — E-eu… Sim Daddy… 

 Enfiei outro e passei à movimentá-los mais rápido.

 — Quer mais um? — Perguntei e sinto a entrada de Jimin se contrair mais. 

— Q-uero….

 Enfiei o último, Jimin se aperta mais e suga meus dedos, comecei à alargá-lo levemente e tirei meus dedos. Abaixei minha calça com alívio imediato de ter me livrado daquele pano apertado, a cueca também havia saído, logo apoiei a perna de Jimin no meu ombro e comecei à estocá-lo contra a parede. Jimin rapidamente se acostuma, então começo à ir rápido, rápido, rápido. 

 — Jungkook... Ah… — Ele arfa. — E-eu quero gozar… Por fa-vor…

 — Você quer o quê?

 — Gozar…

 — Hum? 

 — Gozar! Eu quero gozar! — Ele grita e eu logo acho sua próstata, batendo forte nesse lugar.

 Jimin se contorce contra a parede e passa a língua no lóbulo da minha orelha. E então, eu pego seu membro é começo à masturbá-lo, isso foi o fim para Jimin, ele gritava, até conseguir o que tanto queria. Eu tenho certeza que Jimin só não caiu por eu estar segurado ele. Jimin goza, seu sêmen atingindo ambos rostos, ele se recupera do orgasmo e sussurra: 

 — Vamos amor… Seja um bom Daddy... Goza por seu bebê. 

 Isso foi o ponto final para eu atingir meu orgasmo, mordendo seu ombro e gritando contra a pele. Nos acalmamos e eu o levei até o sofá.

 — Vai dormir?

 — Vou sim. — Ele disse sonolento. Eu sabia como Jimin ficava cansado após um orgasmo desses. 

 — Eu te amo. — Cobri ele.

— Jungkook!

— Hum?

— Se eu não conseguir andar mais tarde, a culpa é sua.


Notas Finais


Pergunta 1: vocês querem especial de natal e ano novo?
Pergunta 2: vocês tao gostando dos lemons? No que posso melhorar?
Pergunta 3: eu tava pensando em encerrar a fanfic logo, vocês querem que ela acabar logo ou que chegue à 100 capítulos, como nos meus planos?
(Não tô pensando mais em acabar, só quero a opinião de vocês)
E ja foi 50 capítulos! Faz mais ou menos um mês que eu comecei essa fic (eu acho)
Obrigada à todas que apoiam, comentam e adicionam aos favoritos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...