História Just Mine ¤ Jikook - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jihope, Jikook, Kookmin, Namjin, Vhope, Yoongi Forever Alone
Exibições 412
Palavras 1.368
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Blood oceans


Estudo na faculdade SKY uma das melhores do mundo. Não tenho amigos eu simplesmente não sinto afeto por ninguém que conheço ou já conheci. Não gosto de animais, não sinto nada por eles. Ninguém se importa comigo eu sou como um fatasma, invisível para todos, mas uma coisa que gosto de fazer é observar, observar as pessoas, pessoas idiotas que não ligam para nada que está ao redor delas, fingindo sorrisos falsos apenas para aproveitar o momento parecendo que tudo está bem nas suas cabeças inseguras. Idiotas que fingem não se importar com o que os outros pensam. Não acredito no amor, pelo menos não acreditava até ele passar pela porta da sala e dizer um simples " Olá. " com bochechas coradas e um tom de voz tímido, cabelos laranjas e olhos achocolatados, à partir daquele momento ele seria meu, apenas meu, nem que eu tivesse que acabar com o último resquício de vida de quem ousasse chegar perto dele, faria oceanos de sangue se preciso apenas para fazer aquele sorriso permanecer no seu belo rosto. Meu nome? Jeon jeongguk. Quem eu sou? Seu maior pesadelo.

           Acordei com o barulho estridente do despertador, peguei o aparelho com raiva e o joguei na parede com força o som cessou, mas eu teria que comprar outro o quinto da semana. Tomei um banho gelado para acordar de vez, logo saí e me arrumei para mais um dia idiota na minha faculdade idiota com pessoas piores ainda, não precisava de um uniforme não era necessário pois o diretor queria que seus alunos se sentissem mais à vontade. Todos os dias eram assim para mim desde que eu era uma criança, não tenho uma memória  sequer de meus dias serem alegres e divertidos, todos eram nublados e sem vida assim como eu. Não acho que seja algum problema familiar, meus pais tem dinheiro consequentemente eu também tenho, ganho tudo que eu quero na hora que eu quero do jeito que eu quero, meus pais são e sempre foram amorosos e atenciosos, mas eu nunca consegui retribuir os mesmos sentimentos, sempre que meus pais falam um simples " eu te amo " eu apenas ignoro, afinal se eu não sinto o mesmo por qual motivo eu mentiria? Mentir, outro fato na minha, eu a ganho com mentiras, uso-as para manipular e controlar as pessoas, com o tempo isso se tornou algo tão natural que eu sou capaz de chorar para conseguir alguma coisa de alguém ou para simplesmente não levar a culpa de algo e coloca-la em alguém inocente. Aprendi também a perceber quando mentem para mim, afinal um bom mentiroso sempre reconhece outro, desviar o olhar, tencionar os músculos, morder os lábios, mexer as duas mãos juntas, piscar muitas vezes dentro de um único segundo, respiração pesada, mexer constantemente no cabelo, roer as unhas, e os olhos, afinal os olhos nunca mentem, diferenciar o olhar de quando uma pessoa mente ou não já é como respirar para mim.

           Desci as escadas já com a mochila nas costas, cheguei no grande salão e vi meus pais conversando alegres tomando o café da manhã, peguei apenas uma maçã.

           - Não vai comer meu anjo? - perguntou minha mãe olhando para mim preocupada.

           - Não. - respondi logo ouvindo um longo suspiro da mesma, mas logo parei quando escutei a voz do meu pai me chamando.

           - Meu filho você tem algum plano para mais tarde? - olhei para ele.

           - Não, por que?

           - Por nada, é que a família de um amigo meu, dono de uma das empresas filiais vão jantar conosco, eu pensei que você poderia aparecer para conhece-los. - mentira, esse olhar…. Ele está mentindo com medo nos olhos, provavelmente esse amigo tem uma filha, ele quer assinar um acordo com eles.

            - Tanto faz. - falei indiferente.

           Saí de casa, nem mesmo chamei o motorista queria ir caminhando mesmo, eu gostava de caminhar, gostava de olhar as pessoas apressadas correndo em plena manhã para os seus trabalhos, gostava de ver o desespero e o medo nos olhos das pessoas, gostava de ver a expressão de medo que elas faziam por não quererem ser demitidas, ver algumas pessoas rindo apenas para se deixar levar pelo fluxo, pobres tolas.


           Logo cheguei aos grandes portões da faculdade tendo uma visão dos alunos, garotos metidos que por terem dinheiro se achavam os maiorais, garotas com roupas curtas e decotadas isso me dava ância de tanto nojo, às vezes eu queria apenas pegar uma faca e rasgar a garganta de todos eles, apenas para ver a cor vermelha escarlate em minhas mãos e o medo exalando de seus poros. Se controla Jeongguk, se controla. Antes mesmo de perceber o sinal havia batido, todos estavam indo para suas respectivas salas, inclusive eu. Cheguei na sala e me sentei no lugar de sempre esperando o professor do horário chegar o que demorou um pouco, mas quando ele chegou com um garoto de cabelos alaranjados meu coração que antes parecia estar morto acendeu como fogo, eu nunca me senti preso a alguém.

            - Bem alunos, este é o novo colega de vocês, Park Jimin, por favor se apresente a sua nova turma. - falou o professor sorrindo.

            - O-olá, meu nome é Park Jimin tenho 17 anos e estou um ano adiantado, espero que nós nos demos bem! - falou corado, tão…. Adorável.

           O resto da aula até o recreio foi uma total bagunça por causa do aluno novo, Park Jimin, esse nome combina muito bem com ele. Não consegui tirar meus olhos nem por um único momento do baixinho, essa foi a primeira vez que eu perdi a atenção, mas meu sangue ferveu quando Jung Hoseok começou a " conversar " com ele, obviamente não era qualquer conversa pois o baixinho corava a todo momento eu conseguia ver os olhos levemente assustado pela provável conversa dele, tive que me segurar para não levantar e socar o estômago daquele idiota até ele vomitar os próprios rins. O que são essas coisas que ele me faz sentir? Eu não sei, mas de agora em diante mesmo não sabendo ele é meu e nada vai mudar isso.

           O intervalo obviamente foi também uma bagunça total, por onde o baixinho passava olhares eram voltados para si, não era culpa do mesmo ser tão atraente assim, certo? Eu nunca fiquei no refeitório mesmo estando alí a dois anos, mas essa foi a primeira vez fui até aquele lugar barulhento apenas para observa-lo, no pouco tempo que observei ele notei alguns de seus aspectos. Ele não gostava de lugares barulhentos, nem lugares com muita gente, era dono de uma personalidade tímida e um pouco reservada, percebi também que ele gostava de ler pois quando ele foi pegar alguns cadernos na mochila pude ver vários, ele aparentemente não gostava de incomodar os outros, mas uma coisa que eu percebi foram os seus olhos, eles tinham um brilho diferente o tipo de brilho que você só acha em uma criança de dois anos de idade um olhar de pura inocência e bondade, carinho e amor, mas também era um olhar felino, o olhar de um leão prestes a atacar sua presa indefesa, aquele olhar me cativava como nenhum outro olhar.

           Jung Hoseok, um idiota, mimado, valentão e com toda a certeza o cara mais popular da escola além é claro de ser filho do dono da Weoly Technology, a empresa rival da do meu pai, ele tinha um grupinho também, afinal o que é um valentão sem seus cães de guarda? Isso mesmo apenas uma gota no meio de um oceano. Nunca gostei dele, assim como nunca gostei de ninguém dessa escola, mas ele tem um lugar especial no minha lista de pessoas que devem morrer em um incêndio, ser apunhalado no coração, levar um tiro e explodir, ele e seu grupinho, basicamente formado por : Jung Hoseok, Kim Taehyung, Kim Namjoon, Jackson Wang e Park Chanyeol, cada um pior que o outro. Ver eles flertar com o Jimin me dava vontade de quebrar todos os ossos dos corpos deles para tritura-los e fazer ração para os cachorros. Eu vou cuidar de todos eles nem que para isso eu suje minhas mãos de sangue.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...