História Just One Day - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jeon Jungguk, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Rap Monster, Suga
Exibições 29
Palavras 3.326
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


EU SEI! EU SEI!
Era pra mim postar antes, mas só deu pra postar agora, enfim ta ai os 2 capítulos gigantes que falei, mas não se acostumem kkkkk
AGR CHEGA DE ENROLAÇÃO POR QUE NEH ...
OBS NAS NOTAS FINAIS

boa leitura :3

Capítulo 10 - Apenas água?


*Era uma noite de festa, eu estava de vestido longo lilás com alguns babados, todos estavam dançando. Eu me perdia na multidão tentando encontrá-lo. Até que todos se afastaram deixando apenas um caminho, onde os holofotes nos iluminaram e lá estava ele de blazer e all-star pretos, com a cabeça inclinada me olhando, havia uma música lenta no fundo, sorriu fraco e se aproximando vagarosamente, me convidou para dançar.

Íamos para o centro da pista e de repente todos sumiram e era como se estivéssemos sozinhos. Os fogos coloridos não eram para mim a atração principal. Apenas... ele...e .. eu ...*

 

 Acordei com a cabeça no vidro do ônibus. Era segunda-feira, eu estava indo para escola, já havia se passado quatro dias depois do ocorrido e a única coisa que eu fiquei sabendo, era que jimin ficou resfriado e precisou ficar mais tempo no hospital, porque nenhum dos garotos preferiu arriscar a dar algo para não piorar. Eu estava preocupada, de ser algo grave e mantive contato com o Namjoon, para saber se ele estava bem. Aproveitei para pedir explicações de algumas matérias.

 Hoje eu faria apenas a prova de Matemática e seria liberada. Depois iria para a biblioteca, pois no dia seguinte teria prova de filosofia e não tinha prestado atenção na revisão, estava mais preocupada com o encontro com jimin, teria também a recuperação de Química, pois matei aula para ficar com o mesmo

 

 Mas também esse dia foi tão bom, não imaginava que ele tentasse algo logo no segundo encontro.

 

**

 

Saindo da escola, mas uma vez sozinha, comecei a refletir, no que estava acontecendo comigo.

 

Não acredito que estou namorando com Jimin, bom essa é a conclusão que tiro depois de tudo o que aconteceu. Afinal ele é o Min. O que posso fazer?

 

  Por alguma razão, não estava muito feliz em descobrir isso, parece que não gosto de Jimin tanto como imaginava, mas como não se atrair por aquele coreano lindo, de cabelos negros e um sorriso encantador que faz os olhinhos sumiram, sua pele é tão macia, assim como seus lábios... Lábios –Namjoon – Como será beijar seus lábios tão carnudos? Como serão seus toques mais quentes? Eles me arrepiam só de pensar...

 

POR QUE ESTOU PENSANDO EM NAMJOON!!!. Tampei o rosto

 

– Kate? – senti alguém pousar a mão em meu ombro. Virei lentamente e me deparei com Namjoon de bermuda billabong clara e um moletom com uma estampa mais escura– Você está bem?

– Não!!! – Falei manhosamente fazendo biquinho e apoiei minha testa contra seu peito, deixando o mesmo sem reação, em seguida ouvi um suspiro e ele enrolou seus braços um pouco abaixo de meu ombro e se inclinou, deixando que sentisse o perfume em seu pescoço, me fazendo corar e aproveitar o momento. Passei a mão por suas costas. Era realmente uma cena fofa.

– Não se preocupe, Jimin está bem! – nos afastou.

– Não é com Jimin que eu estou apenas preocupada – Desviei meu olhar para o outro lado da rua.

– Hum... Não vou perguntar “por quê?”, pois acho que nem você sabe– colocou as mãos nos bolsos e riu. Por mais que eu não quisesse admitir. Ele estava certo – Está fazendo algo importante?

– Estava indo a Biblioteca

– Por que não vai à da sua escola?

–Porque lá não tem o livro que eu quero. Então vou à biblioteca perto do centro

– Sozinha? – levantou as sobrancelhas

– Pois é! Não encontrei com nenhuma das meninas hoje.

– Mas é muito longe! Quer uma carona?

– Você veio de carro?

– Sim! Esta bem ali – apontou para o vermelhinho do outro lado da rua e vi o mesmo em frente ao mercado

–Fazendo compras Senhor Namjoon?

–Quer me acompanhar senhorita Katherine?

–Não me chama de Katherine! Não gosto

– Mas eu gosto e só por causa disso vou te chamar assim! – me dei por vencida – Quer me ajudar?

– Só não posso demorar. Tenho muito que estudar – Começamos a andar para a faixa de pedestres

– Da ultima vez que você me disse isso, te ensinei em menos de uma hora.

– Mas era física!

– E agora é o que?

– Filosofia e Recuperação de Química

–Quer que eu te ajude?

–Se não for incômodo

–Claro que não– sorriu bobo– você nunca será um incômodo! Apenas fiquei curioso em saber como você conseguiu ficar de recuperação em Química –  Paramos para esperar o sinal fecha e atravessar

– Foi no dia em que fiquei com Jimin

– Mas que Filho da.... – por coincidência um caminhão passou buzinando, de maneira que não ouvisse o xingamento que John berrou – Eu vou matar esse garoto! Ele é demente? Ele já terminou o ensino médio. Já fez as provas... Ele tem que entender que você precisa estudar também, você vai ser alguém na vida! Bom eu acho! – riu fraco.

– Não foi culpa dele, foi minha. Eu que quis matar a aula, eu que me deixei influenciar – suspirei – E claro que eu quero ser alguém na vida... Talvez não com essa fama que vocês pensam em ter.

– Como você pode ser tão pura? – Corei e o sinal da avenida abriu – Bem... Hyung me pediu para comprar essas coisas– me deu uma folha de caderno onde estavam preenchido os dois lados.

– Quem é hyung?

– Jin

– Por que chama ele assim?

– Porque na Coreia chamamos homens mais velhos assim.

– Por que ele quer comprar isso tudo?

– Amanhã é o aniversário dele.

– Serio?

– Não mentira! Claro que é! Se eu estou falando.

– Não sei neh!

– Kate saiba algo sobre mim... É muito raro eu mentir, ainda mais para você que virou minha amiga!

– Nossa já estou nesse nível?

– É claro! Pra falar a verdade – me olhou de cima a baixo e continuou andando– Já era pra estar num nível mais intimo – fiquei imóvel.

– Garota você quer ser atropelada? – Colocou a mão em minhas costas me empurrando para andar.

O que ele quis dizer com "já era pra estar num nível mais íntimo"?

 

 Demoramos um pouco para pegar o que Jin mandou, pois Namjoon não sabia escolher as boas marcas. E não entendia direito a letra de seu hyung.

 

 Saímos do mercado com várias sacolas e nunca imaginei que Namjoon fosse tão desastrado a ponto de quebrar uma garrafa de vinho que estava na prateleira atrás dele. Ele teve que pagar o prejuízo e levou mais duas garrafas.

 

 

**

 

  Chegamos à biblioteca e logo estávamos na sessão de filósofos.

– O que o professor pediu afinal?

– A prova é meio que uma pesquisa de filósofos ou pensadores. Ele pediu para fazer um resumo da história do autor, dizer coisas que goste em suas obras e citar algumas delas. É como um seminário. Uma prova oral.

– Ahhh sim.... Entendi

– Tem um livro por aqui que me interessou muito – eu estava no sétimo degrau da escada que estava próxima, era um palmo de distância de um para outro – Achei! – o livro estava espremido. Onde precisava fazer força para retirá-lo.

–Quer ajuda aí? – falou o mais alta colocando a mão em meu ombro.

– Não! Eu consigo – estava tentando puxá-lo com uma mão, pois a outra me segurava na escada bamba, mas estava muito preso. Não vendo o esforço que fiz acabei por cair para trás onde Namjoon foi rápido ao me segurar.

– Tem certeza de que não quer ajuda? – estava com seus braços em minhas axilas, evitando o tombo

– O livro está muito espremido! – me pôs no chão

–Qual é o livro?

– O da décima prateleira a direita – Apontei enquanto me sentava na cadeira – É o verde, ele está um pouco pra fora

–achei! – ele nem precisou da escada, apenas se esticou e o puxou pela ponta de cima, saindo facilmente, me deixando de olhos arregalados e boca aberta – Que foi?

– Nada! – falei fino enquanto me trazia o livro – Obrigada

– O que é isso? –se referiu ao livro velho de capa verde escura

– É um livro com frases de grandes filósofos.

–Que interessante – pude ver seus olhos brilhando

 

  Namjoon o abriu e fazia vozes engraçadas, ao ler as frases, "imitando" a forma de como o autor se inspirou ao escrevê-las.

   Estávamos quase sendo expulsos por causa das gargalhadas que dávamos, era quase impossível fazer a pesquisa. Então ficamos até a biblioteca se fechar.

– Você é hilário! – falei ainda sob efeito das risadas. Descendo as escadas.

– Você é que tem o senso de humor fraco, acho que é a imaturidade – fechei a cara – estou brincando – riu fraco me empurrando com o ombro direito, para o lado.

– Ah não acredito! – passei a mão pelos cabelos e olhei para a porta da biblioteca.

–O que aconteceu?

–Eu não estudei para Química. De novo! – Sentei nas escadas – Ficarei reprovada e minha mãe vai me matar, se eu não tiver um bom motivo para não ter estudado. Ela não vai me deixar ir à formatura da Andy e Julie – Tampei o rosto

– Ei! Relaxa! – se aproximou – Kate – tirou as minhas mãos da face – Eu disse que te ajudaria, não disse?

–Disse. Mas como vai me explicar? A biblioteca está fechada?

– você sabe o que o professor pediu?

– Sim. A recuperação é uma redação que tenho que fazer explicando a matéria – soltou uma risada – o que foi?

–As matérias que passam pra vocês são sempre fáceis assim?

– Não são fáceis!!

–Ok.. ok! Qual é o conteúdo?

– Substância pura.

– Vou tentar ser mais coerente possível. Está bem? – assenti e me olhou fixamente – substância pura são aquelas que são formadas por uma variedade de moléculas.

– não entendi

– Suas moléculas são iguais

–Hum...

–Por conta disso, elas possuem um ponto de fusão. Está conseguindo compreender? – assenti novamente – existe dos tipos de substâncias puras: as simples, que possuem apenas um elemento químico. Como o oxigênio; E as compostas, que podem ter vários tipos de elementos químicos em uma molécula. Exemplo o H2O, que é a água. Essas substâncias podem originar sistema homogêneo e sistema heterogêneo. O Homogêneo apresenta apenas uma fase, tipo um copo com água. E a heterogêneo pode apresentar mais de uma fase. Exemplo água com gelo.

 São apenas águas, mas estão em estados físicos diferentes.

– Como assim? Acho que me perdi! – ri fraco.

– Vou tentar explicar de forma diferente – Se levantou e me puxou, segurou meus ombros – vamos fazer de conta, que você é uma substância pura. Sua composição é bem definida – me olhou de cima a baixo e deu um sorriso malicioso, me fazendo revirar os olhos– você é composta por apenas coisas boas – ele me soltou e andava pra lá e pra cá – isso faz de você uma substância pura simples. Certo?

–Sim!

– Agora. A substância pura composta. Pode ter vários elementos químicos dentro de si. – Ele parou e abaixou sua cabeça, como se pensasse em como me explicar – Exemplo: como eu disse: você é composta por elementos químicos, e eles são bons – balancei a cabeça de forma positiva – agora vamos fazer de conta que eu sou composto por outros elementos Químicos, diferentes dos seus – apontou para si, por enquanto estava entendendo bem. Até que Namjoon se aproximou rapidamente e segurou meu queixo, se inclinou e selou nossos lábios. Deixando meus olhos abertos e meu coração a mil. Depois de uns 3 segundos se afastou um pouco e continuou a explicar – isso é uma substância pura composta, onde elementos químicos diferentes estão na mesma molécula – ele falava de forma calma, já eu, ainda processava o que acabara de acontecer – Essas substâncias podem originar em um sistema homogêneo como o que eu te dei agora?

–U-um B-beijo? – falei colocando a ponta dos dedos da mão esquerda nos lábios

–Sim!Um "Beijo". O encontro de lábios de duas pessoas diferentes forma um beijo. Assim como o Oxigênio e o Hidrogênio formam a água – suspirou e abaixou a cabeça. De repente pegou minha mão com sua direita e a levantou ate seu pescoço, puxando com sua outra mão minha cintura me beijando. Novamente, desprevenida.  Minha outra mão estava em seu peito, me dando a oportunidade de empurrá-lo quando quisesse, mas algo me dizia que ficaria arrependida ao tomar tal decisão.

 

 Eu queria senti-lo, eu queria beijá-lo, talvez não tivesse outra oportunidade, mas já que o mesmo começou, e por sinal muito bem, devo aproveitar.

 

 Dei um sinal de força para que soltasse minha esquerda. Sinal totalmente captado e realizado. Aproveitei minha mão ali encima– já estava na ponta do pé – e o puxei mais para perto, passando a mesma pela sua nuca e indo ate seu ombro esquerdo. Tal movimento que também foi retribuído com um aperto das suas no meu quadril, nos deixando mais colados, se é que era possível.

 

 Eu Tinha acertado, os lábios de John eram muito grossos e macios, sua língua quente começou a explorar minha boca, me deixando excitada com suas mãos que deslizavam pelo meu quadril e de forma intensa o apertava, conforme os movimentos que fazia, me fazendo arfar as vezes. Era como um sonho aquele momento. Já eu? Brincava com seus cabelos claros com uma mão, o puxando com pouca força e arranhando sua nuca e com a outra mão, que ainda estava em seu peito, fazia questão em dar leves apertos no mesmo, ou seja, cada coisa estava como uma orquestra, tudo em seu tempo, em seu tom, em seu ritmo e com certo tempo, por alguma razão, nos afastamos. Minhas pernas bambearam por um momento

– e agora o que eu te dei? – Ele ainda explicava. Como pode isso?

– U-um beijo com língua – sentia que poderia desmaiar a qualquer momento.

– Sistema heterogêneo. Assim como a água com gelo. É apenas água, mas em estados físicos diferentes. Eu estava paralisada apenas com a mão na boca, olhando para o nada e com certeza corada.

Suspirou – Estou atrasado – disse olhando para hora do celular

– P-pra que?

– Jimin foi liberado do hospital e jin pediu que fosse buscá-lo

– E-eu posso ir?

– Claro – Sorriu mostrando suas convinhas

 

 Entramos no carro e o silêncio tomava conta do ambiente. Eu não sabia o que dizer. Então me prendi a meus devaneios.

 

     O QUE FOI ISSO?

 

 

POV – Namjoon

 

Me segurava para não rir da cara de Kate, e me perguntava "O que se passava naquela cabecinha linda?". Mas eu queria muito fazer aquilo e depois que me contou qual era o conteúdo, fiz de tudo para que não entendesse. Sentir seus lábios colados nos meus, foi uma sensação incrível. Sei que um minuto não foi o suficiente, mas eu precisava afastar, por causa de Jimin. É claro que eu gostaria de mais, muito mais.

Sei que foi errado, mas não consigo me controlar ao seu lado. Eu Quero toca-la, quero morde-la e chupa-la, Quero invadi-la. – respirei fundo – Namjoon se concentra, ela não é sua.

 Espero que não fale nada para Jimin.

  Não acho que terá uma boa reação ao descobri que beijo melhor que ele. Mas o que não entendo é " por que Kate não nos separou, se ela gosta dele? "

 

 Chegamos perto do hospital. Parei perto da calçada.

–Espera aqui! – falei para Kate, que parecia ainda estar presa em seus devaneios.

 Sai do carro e entrei no hospital, fui à balconista.

–Licença, Boa noite! Vim buscar um paciente, eu liguei mais cedo dizendo que me atrasaria –

–Ah sim – folheou alguns bilhetes –  Sr. Kim, não é?

–me chama de Namjoon

 – Está bem. O nome do paciente?

– Park Jimin

–Só um instante, irei chamá-lo!

 

 Pude ouvir seus gritos e passos pesados.  Com certeza era Jimin , e aparece que estava furioso

 

– POR QUE DEMOROU TANTO! – se exaltou

–Calma! – arregalei os olhos

– Sabe à quanto tempo estou te esperando!! – avançou para cima de mim

–Relaxa Cara! – tentei acalmá-lo

–"Relaxa cara"? Eu...

–Jimin!– uma voz suave o interrompe, fazendo se acalmar

– K-Kate? O-o que está fazendo aqui? – me olhou confuso e foi ao seu encontro 

– Eu encontrei Namjoon, agora pouco, e ele me disse que viria ao hospital te ver. – ela mentiu? – Então perguntei se poderia vir. E cá estou eu – Ela abriu os braços e logo estavam agarrados – Senti saudades!

 – Eu também! – se beijaram.

 

  Era horrível presenciar aquela cena., vendo eles felizes, vendo o sorriso dela para ele A raiva me consumia a cada segundo. Não acreditara, mas sentia ciúmes de Kate. Meus olhos começaram a marejarem e logo me controlei – Vamos pombinhos – os interrompi – Kate já são 20h. Era pra você está chegando em casa.

 – É verdade –  disse se afastando do mesmo.

–Esperem aqui! Eu vou só assinar o papel ali e pegar minha mochila.

– Estaremos ali fora.

– está bem – falei abrindo a porta para Kate sair. Andamos até o carro e me debrucei na lateral do mesmo com a mão nos bolsos do moletom, apenas a reparando andar de um lado para o outro, com um ar de preocupação.

 

Será possível ou realmente fica mais fofa que o normal quando esta assim?

 

– John.... –  parou e me encarou.

– Fala –  levei minhas mãos a nuca, deixando os cotovelos para cima, tentando me concentrar.

–Lembra da noite em que Jimin apareceu na minha rua, e estava chovendo?

–Sei. O que tem?  – observava as estrelas

–Você me prometeu contar o que houve... – Um rápido flashback passou de minha conversa com o garoto e logo ajeitei minha posição, cruzando os braços e olhando para o outro lado da rua – É verdade o que ele disse? – eu estava para dizer não. Quando vi o mesmo atrás de Kate a poucos metros dali, negando com as mãos e mexendo a boca como um "não fala" , abaixei minha cabeça e tive uma rápida reflexão.

   Mesmo sabendo que gosto de Kate. Jimin gosta dela e ela dele. Não quero estragar nada entre os dois. Ele mentiu pra ela e eu a forcei a me beijar. Nada mais justo que não contar.

–Sim... foi verdade sim!– Pude ouvir um "Ufa!" Sair da boca de Jimin bem baixinho.

–Ah...ta...! – Ela estava para se retirar até que me abraçou forte.

E foi como se nada mais importasse. Não sabia o "por que" do abraço, mas não queria que acabasse. Então abracei seu tronco. E já que estava na ponta do pé foi fácil levantá-la. Logo uma voz um pouco irritada nos separa

–Estou interrompendo algo?

–É-eh oi Jimin – a pus no chão – Não esta atrapalhando nada não querido! – deu as mão a ele e logo entraram.

 

**

 

Começamos a falar sobre sexta,  7 de dezembro, dia em que marcamos de ir ao cinema. Eu realmente tinha esquecido e Katherine falou que seria o ultimo dia prova delas e a próxima semana os resultados.

 

Conforme um tempo, Jimin havia dormido no banco detrás, por causa dos exames, ele alegou estar exausto e que precisava dormir. Kate me acompanhava pensativa, na frente. E o silêncio reinava mais uma vez.

 

  Ao chegarmos na calçada de sua casa, teve cuidado para não acordar jimin com a porta e antes que ela saísse me chamou.

– É....John!

– hum? – suspirou um pouco confusa– aconteceu algo?

–Sim!

– O que..?

–Aquilo que houve na frente da biblioteca... – sem hesitar acabei abrindo um sorriso ao lembrar

–O que que tem?

– Também era verdade? – "SIM!!!! " era o que eu queria dizer. falar a verdade sobre aquela noite.

 Sabia que Kate não aceitaria ficar com uma pessoa galinha como Jimin. Mesmo ele não tendo feito nada, como ele disse, mas pelo menos a teria só pra mim – Suspirei – mas não acho que ela gostaria de alguém cujas mãos estão sujas de sangue e as feridas ainda abertas por um passado a qual sempre me amaldiçoei.

 

– Katherine.... – disse ainda com um sorriso.um sorriso falso, pois não queria fazer isso então balancei a cabeça para o lado e para o outro. me controlando para não chorar ate que finalmente a olhei nos seus olhos e falei – Foi apenas água! – tenho certeza que meu coração falhou algumas batidas ao declarar isso.

– Ah! ...Entendi – me senti confuso ao ver o semblante triste em Kate.

– Por ..

– Nada! – Me interrompeu e abriu a porta

– Mas Katheri...

– Esquece!...Namjoon!... – se virou rapidamente e pude ver seus olhos que seus olhos marejavam – Pensei que fosse outra coisa, mas me enganei – Ela havia falado tão baixo, que por pouco não consegui escutar.

 

Por que Kate ficou triste? O que ela esperava afinal?

 

 **


Notas Finais


AAAAAAAAHHHHHHHHHHHHH! ADORO!!!! HEUHEUHEUHEUEHEU
MEU DEUS QUE BEIJO FOI ESSE?! NAMJOON, NAMJOON (TO DE OLHO) KKK
E O QUE SERÁ QUE VOCÊ FEZ DE TAO GRAVE ASSIM "PEQUENO" JOHN ?

Então meus amores desculpe pelo tiro,mas tava na hora neh? kkkkk e se não se preocupem os outros membros vão aparecer (falta 3 ou 4 cap. Sim ainda tem muito pela frente)
Próximo capitulo é eles no cinema!!!


AVISOOOOO: QUANDO APARECEREM TODOS OS PERSONAGENS..... FAREI UMA DESCRIÇÃO SOBRE CADA UM (EX: idade, cabelo,etc) pra vcs não ficarem perdidos

Pra quem quiser conversar, dar um sermão, dica, etc
Twitter: @Annie_Sousa_


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...