História Just one Day - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Luta, Misterios, Mortes, Segredo
Exibições 9
Palavras 1.979
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Gente, se vocês não entenderem o porquê da Narradora falar assim direto pra vocês peço para lerem a sinopse da fanfic, mas se não quiserem aqui está o trecho que eu pretendo passar “Tudo começou como toda história começa com o "Era uma vez" que o narrador falava, e a imaginação das crianças que ouviam atentamente as histórias” lerem Acontece que isso é como se fosse uma pessoa lendo para vocês, A Narradora é o Narrador e vocês são as crianças que ouviam atentamente a história, é como se ela estivesse lendo um livro diretamente para vocês.

Ah, e gente, SE PREPAREM PORQUE TEM UMA REVELAÇÃÃÃÃÃÃO.
Eu cansei de deixar alguns mistérios no ar, então vou falar um pouco da Cristiane, exato, como ela foi capturada e porquê. MAS, para a tristeza de vocês só vou explicar quem ela é no próximo capitulo, eu espero, porque senão vai ficar muita coisa amontoada.

Gente.... Está acontecendo cada coisa maluca... Boa leitura

Capítulo 7 - A Rainha do Gelo


 

 ***Narradora***

Mais uma vez garotos eu estou aqui, para lhes falar o resto da história que comecei a contar.

Depois de todo o ocorrido daquela noite pavorosa, os garotos foram dormir, sonharam sonhos terríveis e nossa terrível Rainha do Gelo, cada vez mais avançando com seu plano.

Oh bem? “E nossos amigos, nossos heróis, onde é que eles estão” devem estar a perguntar, pois eu lhes responderei. Escutem, escutem, escutem bem, pois não repetirei

Eles estão bem, estão sobe uma maldição terrível, mas por hora estão bem, oh, olhe a hora devo me apressar!

Garotos prestem atenção pois tudo que eu disser a partir de hoje será muito importante. Nossos jovens personagens estão em apuros, sim isso vocês sabem, mas não sabem o quanto.

Vocês não me perguntaram quem a Rainha misteriosa era? Aquela com feitiços e maldições? Sim, sim! A parte de hoje contará sobre ela, a Rainha do Gelo como vocês a nomearam, mas será mesmo? Bem, bem, olhe minha boca! Já falei demais, vamos para a história pois ela não esperará.

 

***Rainha do Gelo***

Mais um dia se passou, minha crueldade só vive aumentando, preciso matá-lo antes que seja tarde demais, não sei o que seria de mim se eu fosse um deles, me arrepio só de pensar.

Ela deve me dizer! Ela precisa me dizer! Ela vai me dizer, por bem ou por mal!

EU PRECISO SABER!

Minhas palavras serão em vão se eu for até lá sozinha, ele não me suporta e eu não o suporto, e ele é inteligente demais para cair apenas com minhas falas e aquela inútil prisioneira nem abre a boca mesmo depois das torturas!!

Me sentei a meu trono de gelo, fechei os olhos e tentei relaxar, eu tinha que saber, preciso saber, preciso me tornar mais poderosa, preciso. Quando eu finalmente achei que teria meu momento de paz, as vozes invadiram minha cabeça, tentei falar para que as vozes sumissem, mas nada, as vozes sempre me ignoravam, elas sempre me atormentavam.

 

Vamos o que você está esperando? Mate-a! Ela não irá te dizer! Ande, ande!
Oh, não fale assim com a menina, essa inútil está fazendo o que pode.
Deixem de protege-la! Vá atrás de sua irmã, pegue-a pelos cabelos e obrigue a falar para nós, você sabe que precisa disso.
O que?! Nunca! Essa  inútil não é nada sem a gente, ela merecia morrer, por que não se mata de uma vez?!

É se mate logo, ninguém merece ficar ouvindo suas lamurias, se você morrer não fará diferença nenhuma!

 

Eu dei um grito tão alto tentando despistar ás vozes, que chamou a atenção de um dos meus homens que ficava de guarda em frente ao salão que eu estava, o barulho da porta se abrindo foi escutado por mim... Ele entrou correndo e foi em minha direção... ELE ENTROU AQUI!

-V-vossa M-majestade?! Está tudo bem c-com a senhora? – Não sei se foi o medo ou o frio que o fez gaguejar, provavelmente os dois.

Quando consegui ficar estabilizada novamente sem as vozes me enchendo, notei que estava ajoelhada no chão já conjurando O Feitiço, não! EU NÃO IREI FAZER ISSO, NUNCA IREI CONJURAR AQUELE FEITIÇO, mas as vozes me atormentam, será que se eu fizer...? Não! EU NUNCA ME TORNAREI BOA!! Quando eu comecei com o feitiço elas calaram a boca, porque as vozes querem que eu faça isso? Aquelas imprestáveis...

-Eu estou bem! ANDE! SAIA JÁ DAQUI! – Minha voz gélida se fez presente. Eu odiava que entrassem em meus aposentos sem me pedir permissão antes e todos sabiam disso, essa era uma de minhas regras e ele me desrespeitou – É melhor sair daqui antes que eu o mate. – Minha voz era calma e ao mesmo tempo sombria, acho que deve falar assim mais vezes, parece mais assustador.

O Homem do qual não sei o nome saiu pedindo perdão, ainda bem que me controlei, não queria poder sair de meu castelo novamente para procurar novos homens.

Ainda me lembro como se fosse ontem, o dia que descobri meus poderes, o dia que me descontrolei, o dia que a maldição chegou.

 

** Flashback Da Rainha do Gelo**

Ah, era mais um dia comum, eu tinha 13 anos por aí, não sei nem quero saber quando isso foi

O ritual de todos os dias: Acordar, tomar banho, me arrumar, ir para a escola, ser humilhada, ser xingada, baterem em mim, ir para casa e fingir que nada aconteceu.

Era uma vez... A jovem eu estava escondida atrás de uma das arquibancadas para poder comer na escola em paz sem ninguém para encher ela. Mas as garotas malvadas também foram para a arquibancada, por sorte não me viram escolhida atrás dela.

Sinto até vergonha de falar como eu era, uma inútil que sentia medo de todos.

Então elas começaram a falar de todo mundo inclusive de mim

“Há, há ela é uma idiota mesmo, nem sabe se vestir, inclusive eu soube que os pais nem cuidam dela, a criatura sempre volta roxeada para casa e a merda dos pais delas nem ligam, que legal né? A gente vai poder aprontar muito, muito e muito! Há, há”

Uma delas disse, não lembro qual, eu apenas nem liguei, foi aí que a outra disse:

“Ah, e você está sabendo que ela acredita mesmo que ele gosta mesmo dela, há, há, essa garota não se toca, ela nunca vai passar de ser a perdedora que sempre foi Há, há”

Oh, coitada da garota boba e apaixonada que eu era, a garota que antigamente acreditava no amor, eu era tão idiota, né?

Mas, foi por uma causa nobre isso, foi nessa mesma hora que tudo aconteceu, a garota que eu era, começou a sentir dores pesadas no corpo, cheguei até a desmaiar, tão fraca...

Mas assim que eu acordei estava diferente, sentia uma aura vingativa em mim, a sede por sangue me chamava, já não me sentia aquela covarde de antes, eu estava determinada a arruinar a vida de todas e foi isso que eu fiz.

Acionei meus poderes pela primeira vez, oh, foi tão bonito ver a escola no caos. As pessoas imploravam por suas vidas pediam e pediam para sair, Há, Há, no final, no final.

Eu deixei a escola congelada e fui embora deixando as medíocres dos meus antigos colegas lá e fui para casa.

** Flashback Da Rainha do Gelo Off**

 

 Eu tinha só congelado a escola, mas nãããããão, eu tinha que ser punida e mandada para longe, “para tentar me controlar” como diziam, meus pais ainda por cima me colocaram sobre essa maldição, mas depois daquele dia fui melhorando cada vez mais até me tornar a fabulosa e sombria eu

Ah, que seja!

Me levantei de meu trono e me dirigi para o porão, ao chegar mais perto da porta dela, notei que um dos soldados que estava lá prensava o outra na parede, os dois estavam sorrindo.... Mereço.

-Vocês dois! Parem de “conversar” agora, não queiram me deixar frustrada! – Disse assustando os dois que estavam ali distraídos, meu Deus, e quando eles iam falar eu apenas recomecei – Quero que nos deixem sozinhas! Ao julgar pelo que vocês estavam fazendo duvido muito que saibam cuidar de algo, vocês dois, vão para a sala do trono depois falo com vocês. Agora saiam daqui.

E eles assim saíram dali me dando entrada para passar.

Ao entrar na “cela” dela percebi que a criatura estava acordada, ela estava amarrada com os pulsos presos na parede, e como as correntes ficavam um pouco no ar nem seus pés encostavam no chão, ah, que visão linda, ter alguém a beira da morte na sua frente e ainda querendo se orgulhosa! Nós encaramos e ela revirou os olhos

-Olá Cristiane, se divertindo muito? – Disse sorrindo irônica

-Demais! Olha aqui, porque você não me tira desse lixo aqui por que já sabe que eu não vou falar porcaria nenhuma? – Disse ela olhando para baixo

-Eu te libertar assim sem nada? Para que? Para você ir voar, cair e voar novamente? Para ir correndo ao seu chefe contar o que aconteceu aqui? Hum, não, talvez amanhã quem sabe? – Disse irônica e fingindo emoção – Olhe aqui, eu já estou fazendo o máximo para não ir agora mesmo e te estrangular até sua morte, então não abuse! E sua criatura horrenda, eu já te dei hospitalidade demais! Você sabe quem eu sou, sabe que eu não pego leve, principalmente como seres como você! Eu sou a Rainha e você sabe disso! Vai me tratar com respeito e me falar logo aquela merda está! Senão sua amiguinha vai morrer sabia?! Se você me falar onde está aquilo e me tratar com respeito talvez eu pense em te matar logo de uma vez ou te tornar minha escrava, senão fizer isso.... Será você que matará sua amiga, com sua própria vontade ou não.... Já esqueceu de meus truques criança idiota?

Depois que eu falei isso deixei a “cela” dela mais fria, com aquelas roupas rasgadas e sem agasalhos, ela acabará cedendo rápido. Já me cansei de ficar aqui falando com ela, me virei para sair, mas antes...

-Nossa proposta ainda está de pé, sua liberdade se me contar tudo. Sobre eles, sobre ela, sobre minha irmã, eu quero saber de tudo. Você pode fazer isso Cristiane, pode sair daqui e ser realmente livre, pode ir voar e me ajudar em minha vingança, você vai poder tudo isso apenas se me falar – disse ainda virada de costas para ela, mesmo não olhando ela, ela parecia estar indecisa – eu irei vir aqui amanhã à noite para saber sua decisão, pense bem quanto a isso.

Abri a grande porta da “cela” dela e sai. Fui andando pelo grande corredor frio e iluminado, em cada parede tinha uma marca de minha magia era tão bom saber que dentro desses muros poderia estar segura deles, não que eu tenha medo, claro! Mas é melhor do que ficar me mudando sem parar por conta dos ataques que iriam fazer, fora que não daria mais pra poder fazer meus queridos planos em paz.

Nesse momento estou no salão principal, olhei cada detalhe do cômodo como se fosse a primeira vez que entrei aqui, sorri ao ver minha criação tão bela assim, ter poderes pode não ser tão mal assim.

Reparei também em minhas vestes, “sempre sem exceção, use essa capa branca como a neve, ela te trará grande sorte, seus poderes aumentarão, o mundo estará aos seus pés, mas sorria e deixei que eles não percebam” a voz desse ser que sempre assombra meus bons pesadelos e meus pensamentos sempre falava isso, queria saber quem ele é, talvez criação das vozes? Impossível, as cretinas não poderiam fazer algo assim.

Ele é como a sombra do paraíso, ele é o mal do bem, ele é a minha escuridão, ele sempre se escondeu entre ás sombras enquanto eu ficava em cima desse castelo de gelo, matando muitos. Sinto que o conheço, sinto que ele tem um poder interminável, sinto que tenho que o mata-lo para ficar com o poder, mas quem é ele?

Quando me vi, já estava a abrir a porta da sala do trono, e os soldados que antes estavam na porta da “cela” da Cristiane estavam lá no canto da sala e quando abri a porta senti o medo deles no ar, era tão boa essa sensação de colocar medo nos outros.

-Eu poderia simplesmente punir vocês dois, mas do que isso me ajudaria? Me deixaria um pouco mais feliz, claro. Mas, vocês dois irão fazer algo a mais por mim! Vocês serão meus espiões, me comuniquem de tudo que acontecerem lá, inventem tudo que preciso, mas façam isso.

Os antigos soldados concordaram lentamente então eu abri um grande sorriso e falei:

-Ótimo! Agora... Vão! – Meus soldados então saíram apressados

Eles nem sabem o que está por vir, espero ouvir os gritos de pavor deles logo, logo.


Notas Finais


Gostaram? Tem erros? Quer perguntar? Desabafar? Falar comigo? Dar uma crítica? Pode! Juro que eu não mordo :3

Ah, gente! Gente! Gente!!! Eu me sinto muito mais inspirada para escrever quando escuto uma música que se encaixe no meio, normalmente escuto musica animada, eu escuto tipo Bad Blood, Shake It Off, Roar, London Queen quando escrevo sobre a Paola, sabe? Eu escrevo através das músicas, entãããããão alguém sabe uma música para a Rainha do Gelo, ou músicas animadas mesmo me indicar músicas? Porque eu não escuto músicas com frequência então não conheço quase nenhuma

EXPLICAÇÃO: Sim, toda fala da Rainha de Gelo está em Itálico, mas porquê? Vou tentar explicar dando o mínimo de spoilers possíveis. Lembra quando ela disse que a maldição veio porque os pais dela jogaram a maldição? Bem, deu um erro. Era para ser um simples encanto, mas virou uma maldição. ISSO É TUDO QUE TENHO A DIZER.

Bem, até o próximo capitulo, aviso, frase, comentário, ou fanfic ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...