História Just One Day - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Namjin, Vhope
Exibições 4
Palavras 2.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom,pessoal,esse é o primeiro capítulo de muitos (tomara)!Espero que apreciem!

Capítulo 1 - O início: VHOPE


Fanfic / Fanfiction Just One Day - Capítulo 1 - O início: VHOPE

Após longas semanas cansativas de shows, tudo que o Bangtan queria agora era descanso. Mas isso estava longe de acontecer...pelo menos para alguns membros.

No começo do pôr do sol no domingo, (único dia que podiam desfrutar de sossego e longe dos holofotes) por volta das 18hrs, os membros estavam indo se recompor para mais uma intensa semana de shows, mas Rap Mon. interfere:

RM: Hey pessoal, nada de descanso, temos uma festa para ir.

JM: Aaahhh Namjoon, fala sério. Nós temos que descansar!!

RM: Eu compreendo, mas é uma festa na qual somos convidados especiais, então, por respeito, temos a obrigação de comparecer.

SG: Será que nenhum pode faltar? Eu estou muito doente, sabe.

RM: Muito engraçado, Suga! Mas na verdade, apenas dois podem faltar.

Nesse momento todos os integrantes começaram a discutir sobre quem deveria ir ou ficar. Rap Monster, que já estava a ficar irritado com a situação, exclamou:

RM: Chega! Vamos resolver da forma mais madura possível: PEDRA, PAPEL OU TESOURA.

Nesse momento, todos caíram de rir e ficaram postos para a decisão. Quando gritaram “PEDRA, PAPEL OU TESOURA” todos, por incrível que pareça, colocaram pedra, exceto por V e J-Hope, que optaram por tesoura e papel, e ficaram em casa.

O restante partiu frustrados, enquanto V e Hope ficaram gozando do sofrimento deles. V olhou o relógio, era 20hrs, e felicitou com Hope.

V: Ah, Hobi! – Exclamou - Não acredito na nossa sorte! Esse hotel só para nós, podemos descansar e aproveitar antes dos próximos shows.

JH: Nem me fale. No fundo estou com dó do restante, mas também eles irão curtir a beça e esquecer do cansaço.

V: Eles sabem se cuidar. Mas então, vamos jogar enquanto temos algum tempinho?

JH: Claro, depois disso quero desmaiar nessa cama!

Mal sabiam eles que a noite seria tão longa quanto o imaginado...

Jogaram tanto que não viram o tempo passar. Quando se deram conta já era 00hrs, e Hope exclamou

JH: Meu Deus, V! Já são 00hrs, temos que descansar!

V: Ah, Hobi, temos tempo ainda! Relaxa.... Olha, que tal ensaiarmos algumas músicas?

JH: Bem, é uma boa ideia. Talvez eu relaxe mais cantando. – Risos.

E em tantas e tantas canções eles foram se perdendo e perdendo a noção do tempo, quando foram ver, estavam a cantar “Just One Day” colados e se olhando profundamente. V foi o primeiro a rachar em risos, mas Hope ficou sem entender.

JH: Hey, do que está rindo? – Disse tentando conter seu próprio riso

V: Nada... Estava apenas a lembrar do episódio de “Rookie King”, sabe, aquele em que nós... nos beijamos. – Disse rindo enquanto ficava vermelho.

JH: E como me lembro. – Risos – Sei que você gostou e tornou uma lembrança maravilhosa marcada em você; meus lábios com aquele batom vermelho...

Os dois riram e caíram no chão. Era tão cômico aquela lembrança..., mas no fundo, em ambos, era algo tão especial. Ninguém podia culpa-los por isso, mas o amor e carinho entra ambos iam além de câmeras e intenções de ganhar grana com shipps... era algo... único. Os toques, abraços, elogios... as mais puras demonstrações de sentimentos...

Após se recomporem desse surto de riso, ficou tudo tão silencioso, a única coisa que se ouvia eram os aparelhos domésticos e “Just One Day’ repetidamente ao fundo. E aconteceu... aquela troca de olhar, na qual choques elétricos percorrem ambos os corpos.... Nenhum toque, nenhuma palavra, nada, mas apenas os olhares eram suficientes para um dizer ao outro como se sentia e o que sentia.

A tensão sexual entre eles estava subindo, não dava para voltar atrás. Uma chance como essa era única. Mãos... o primeiro toque iniciado por J-Hope, suas mãos nas de V.… entrelaçadas e os olhares vidrados, ninguém dizia nada, a tensão e o momento falavam por eles. V puxa Hope para cima dele, um sente a ereção do outro, é algo inexplicável tudo o que se passa.

E enfim, a primeira frase... “Eu te amo”... Um sussurro que ambos disseram, era como se estivessem lendo a mente um do outro; um sussurro tão fraco, mas tão forte a ponto de estremecer seus corpos.

Ah, o beijo.... Não foi um beijo de jogo ou castigo que precisavam fazer.... Foi um beijo de libertação, um beijo de necessidade, um beijo de puros amantes que se entregavam ao que tanto almejavam. Começou lento, tímido e nervoso, mas a tensão intensificou. Beijos desesperados, gemidos alucinantes, apertos nos corpos; não conseguiam conter a necessidade de se explorar e se conhecerem melhor, precisam tocar e apertar.

Mas, de repente, V para com o beijo. Milhões de pensamentos passam pela a cabeça de Hope: “O que será que eu fiz? Não é possível termos indo tão longe e agora tudo acabar”. V notou o olhar e a expressão desapontada em Hope e o acalmou.

V: Calma – disse timidamente – Isso é especial... não quero que ocorra em um chão de hotel.

V apanhou as mãos de Hope e o guiou para o quarto que estavam dividindo. Ambos, apesar de tudo que já havia ocorrido, estavam nervosos. Eles se deitaram na cama e voltaram a posição que estavam. Apesar de toda a tensão e desejo, o nervosismo parecia se sobressair agora.

JH: V, sei que estamos nervosos... sei que um quer isso mais do que o outro quer, mas eu vou entender se você quiser voltar atrás e...

Hope não teve tempo de dizer mais nada, V já estava a atacar sua doce boca e a moer contra Hope. Hope partiu para o pescoço de V, dando uma bela chupada... marcando seu território e arrancando gemidos de V que implorava por mais. Após longas sessões de chupões em V; V vira Hope de costas, e ordena:

V: Tire sua blusa, minha esperança!

Hope mais do que depressa arranca sua blusa, deixando seu tronco totalmente exposto para (delírio) V. V se aproxima de Hope e segura seus braços; levemente o beija descendo para sua mandíbula (na qual deu algumas mordidas), e continua a caminho de seu pescoço. Sem cerimônia ele ataca, deixando chupões e mordidas por todo o pescoço. Parte para o tronco... Passa sua língua da clavícula até o púbis e sobe tirando longos gemidos de Hope. Não satisfeito, V parte para os mamilos de Hope.

Hope: VVVVV!!! AAAHHH!!! Não faz isso... MEU DEUS, estou ficando louco!!!

V: Shiiiuu! – Diz colocando um dedo na boca de Hope.

V morde e lambe os mamilos de Hope, enquanto ele se contorce de prazer, implorando pela parada. Mas de repente, V parou. A perda do prazer dos lábios de V em seu corpo, faz Hope choramingar. J-Hope estava preste a perguntar o porquê, mas se surpreende ao ver V desabotoando sua bermuda e abaixando-a. Sua cueca preta deixa bem exposta sua ereção. Sem mais delongas, V arranca sua cueca e começa a masturba-lo em um frenesi.

Hope não nega seu prazer e geme se contorcendo aumentando ainda mais o ritmo de V. V para.... Olha fundo nos olhos de J-Hope...

V: Posso...??

Um único aceno de cabeça foi suficiente. V abaixa sua cabeça e começa e beijar e lamber o pênis de J-Hope, engole tudo até as bolas; ao chegar nas bolas chupa uma por uma. Hope não pode ajudar, a não ser de se contorcer e gritar por mais; mas uma súbita parada o assusta...

V: Vire de bruços... – Ordena.

JH: Isso vai mesmo acontecer?? – Diz com esperança.

V: Se você quiser, Hope, tudo pode e vai acontecer!

Sem manifestações Hope se vira e joga sua bunda gorda para o ar. V bate e aperta aquelas bochechas enquanto Hope rebola na sua frente. Abrindo suas nádegas, fica exposto seu delicioso buraco rosado, na qual V mergulha e lambe profundamente, cheirando e desfrutando desse momento tão íntimo e único.

V começa a lamber seus próprios dedos e os introduzem em Hope.

JH: OOOOOHHHH MY GOOODD... MAIS FUNDO... AAAAHHHH. – Gritava.

V: Quer que eu pare?? – Pergunta preocupado.

JH: NÃO SE ATREVA! – Exclama e ordena.

Mas Hope não sabe que isso é só o começo. V retira seus dedos... tira sua própria roupa... e se massageia com lubrificante, se preparando para entrar em Hope.

V: Vire-se de volta... quero te olhar enquanto te penetro! – V soa mais mandão como nunca.

Hope vira-se... Olhos fixados um ao outro... V se alinha e lentamente vai penetrando... Hope fecha os olhos e além da penetração, sente os lábios de V em seus lábios...  As sensações são tantas, Hope está em êxtase sentindo V entrando.

Após entrar tudo, ambos relaxam e esperaram.... Em pouco tempo V começa os movimentos de vai e vem lentamente... E vai aumentando conforme os gemidos de Hope.

JH: V, mais rápido, por favor! ME FODA RÁPIDO, SE ENTREGUE A MIM COMO ESTOU ME ENTREGANDO A VOCÊ! – Implorava.

V joga sua cabeça para trás enquanto fode loucamente J-Hope. Hope se levanta e pendura em V, encostando suas testas e beijando. V está com Hope em seus braços e se deita na cama; agora Hope cavalga ferozmente V enquanto o beija, e V o masturba. Não tem como aguentar mais, tantos prazeres ao mesmo tempo faz com que Hope anuncie sua chegada.

JH: AMOR, EU TO CHEGANDO! EU NÃO AGUENTO MAIS!

V: EU TAMBÉM, VAMOS VIR JUNTOS. VAMOS BABY!

Essas foram as últimas palavras... V plantou toda sua semente em Hope enquanto o mesmo veio em seus peitorais. Ofegantes... extasiados... Hope cai de cansaço em V e logo cai na cama. Os dois se olham profundamente, é como se... Ainda não fosse suficiente.... Faltava algo para completar, eles sabiam o que.... Isso não era unilateral, ambos queriam SENTIR o outro...

Após recuperarem o fôlego, J-Hope pega V em seus braços, sorri para ele e o beija. Ah, o beijo... E novamente volta toda aquela tensão que não foi embora. Hope sussurra no ouvido de V:

JH: Eu ainda não te provei... não como realmente quero e mereço...

Hope coloca V na cama de costas... E parte para seu corpo... nu, suado e ainda com vestígios de suas sementes... Hope lambe, morde, beija, belisca, deleita V como se fosse o último dia de suas vidas. J-Hope não aguenta mais e parte para saborear a grossura de V... V se contorce, geme, força Hope mais e mais em seu membro. Depois de mais algumas lambidas, Hope levanta as pernas de V, deixando à mostra o seu tesouro, o que tanto almejava. Atacando ferozmente aquele rosado virgem de V, Hope se acaricia aumentando mais ainda sua ereção e deixando bem babado, apenas saliva mesmo iria servir.

V: Hope.... Eu estou preparado. – Diz fechando os olhos. – Eu... eu estou preparado.

Hope se alinha a entrada de V e o abraça beijando. Foi rápido e dolorido, sem preparação, sem nada, apenas cru e rápido; mas V gosta de dor, era uma dor prazerosa, uma dor única, uma dor que dizia “Só você me tem assim, só você pode me fazer assim”. Em pouco segundados Hope começa o frenesi de vai e vem.

JH: Está gostando, hun? Está gostando?? – Perguntava sem fôlego.

V: Você me leva aos céus, Hope! Não pare, acabe comigo! – Gritava loucamente.

Hope obedeceu dando estocadas mais fortes e profundas. De repente ele para e ordena que V vire bruços. Vendo aquela costa torneada, Hobi a ranha enquanto fode V. Mais uma vez eles trocam de posição, dessa vez V ficando de lado com a perna um pouco levantada para facilitar a penetração.

Não demorou muitas estocadas para ambos virem. Foi ainda mais intenso... profundo... único e íntimo. Ambos caídos na cama e ofegantes...

JH: Eu te amo, V! – Diz com um sorriso tímido.

V: Depois de hoje, creio que não há dúvidas sobre nosso amor.... Eu também te amo, Hope! – E dá um leve selinho em Hope.

JH: Aqui está uma bagunça, ninguém chegou ainda. Então, que tal... um banho junto??

V: Pare de ler minha mente. – Risos – Vamos!

Foi algo relaxante. Corpos molhados e juntos... carícias, beijos, sussurros, “Eu te amo” ‘s...

JH: Estranho, amor. Ninguém chegou ainda, e já são 2hrs! – Indaga enquanto se enxuga.

V: Estranho mesmo, e depois teremos que aguentar eles amanhã falando que estão cansados!

JH: Como você havia dito, eles sabem se cuidar. Vamos cuidar de nós. – Risos – Vem cá.

V: Boa noite, meu amor.

JH: Boa noite, anjo.

E dormem juntos.... Como eternos apaixonados. Mas, e os outros? Ninguém chegou?

(Um pouco mais cedo)

RM: Hey, meninos. Chegamos, vocês não sabem o que perderam! – Exclama com som de deboche.

JH: V, mais rápido, por favor! ME FODA RÁPIDO, SE ENTREGUE A MIM COMO ESTOU ME ENTREGANDO A VOCÊ!

 SG: O meu Deus, eu não estou ouvindo isso. WOW! – A surpresa é evidente em sua tonalidade.

JH: AMOR, EU TO CHEGANDO! EU NÃO AGUENTO MAIS!

V: EU TAMBÉM, VAMOS VIR JUNTOS. VAMOS BABY!

JM: O que vamos fazer agora?

RM: Ora, o que mais podemos fazer? Deixem eles, vamos dormir. Okay?

TODOS: Okay, boa noite!

Rap Mon se sentiu estranho com o que acabara de ouvir e se assustou quando sentiu uma mão no seu ombro.

JIN: Hey, Namjoon?

RM: Que susto! – Risos – E aí?

JIN: Será que podíamos conversar?

RM: Claro, vamos lá no meu quarto. – Sorri.

Creio que está noite está sendo mais longa do que se esperava...


Notas Finais


Bom pessoal,alguns já devem ter lido essa história no Nyah! Fanfiction na minha conta PamUltimate,mas a história não fez tanto sucesso assim :( UHuhaushs Enfim,espero que apreciem e sim,postarei o NamJin.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...