História Just Right - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Kris Wu, Lu Han
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo, Baekhan, Chansoo, Sekai, Sulay, Taoris, Xiuchen
Exibições 874
Palavras 1.079
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Por que não Afundar?


Kyungsoo On

Estava observando o hyung dormindo, ele era fofo até mesmo assim. Eu me sentia mais completo não estando sozinho aqui e era o que eu mais ficava satisfeito.

-Você vai ficar me olhando? -Ele perguntou e eu vi seus olhos apertados para enxergar e ri.

-É que...eu estou acostumado a ser sozinho.

-Você não está sozinho Soo, sabe disso. Eu terei que ir para a casa nova hoje, mas você pode contar comigo e sabe disso.

-Sei sim, obrigado. -Levantei indo em direção à porta. -Vou fazer o café.

Desci as escadas e estava tudo silencioso, o que eu agradeci mentalmente por não ver Sehun logo de manhã. Eu sabia que ele me odiava mas nunca soube o motivo disso, nunca tinha feito nada para ele.

-Você deve estar se achando com esse alfa, mas isso não vai te livrar de mim Do Kyungsoo. -Ouvi a voz de Chanyeol e me assustei, aquele olhar de raiva que ele sempre me lançava sem eu saber por que.

-E-eu não fiz nada...

-E nem vai fazer, ninguém gosta de você, por favor...dê um jeito nisso e suma logo, a vida é melhor sem olhar a sua cara.

-E-eu estou dentro de casa Chanyeol, por favor...

-Eu te odeio moleque. -Ele me empurrou e eu acabei batendo as costas na geladeira e senti dor, já estava dolorido de antes, de ter apanhado, de sofrer. O que eu tinha feito é uma resposta que provavelmente não vou encontrar nunca. Ele saiu e eu escorreguei até chegar no chão gelado, fechei os olhos e me encolhi o máximo que pude.

Fiquei assim por um tempo até me lembrar do Yixing, levantei correndo e peguei frutas, suco e fiz sanduíche e subi correndo, assim que entrei ele estava olhando a janela, sorri pelo modo como ele era calmo e suave mesmo sendo alfa.

-Você foi fabricar esse café?

-Desculpe, eu perdi a hora. Pensei demais...

-Aconteceu alguma coisa lá embaixo?

-Nada de mais, eu apenas fiquei na dúvida sobre as coisas que você gosta, sabe que eu nunca tive amigos, nunca recebi ninguém aqui e eu queria muito agradar.

-Você sempre me disse que ama cozinhar então acho que qualquer coisa feita por você eu iria comer, eu sou simples Kyung, um pão e café já está muito bom, minha família nunca foi de muitas condições então isso o que você fez parece mais um banquete para mim.

-Fico feliz que tenha feito certo então, quero que se sinta bem.

-Já me sinto muito bem. -Seu sorriso tinha covinhas fofas e muito fundas que não deu para me conter e coloquei o dedo ali o fazendo rir. -Seu sorriso é bonito.

-Obrigado.

-Vamos comer?

-Ah...eu já comi lá embaixo, não aguentei fazer sem ficar beliscando então comi demais. -Menti, eu não queria dar mais motivos para me chamarem de gordo e feio então eu pulava refeições e quando as fazia acabava me sentindo mal e colocava tudo para fora.

-Ah...poxa...Kyungsoo, você nunca pensou em contar para sua mãe sobre essas coisas?

-Não. Ela ama o pai do Sehun e nenhum dos dois tem culpa, eu tenho medo do casamento deles terminar por minha culpa ou algo assim.

-Kyunggie...sua mãe é sua amiga, vai ficar chateada se descobrir tarde demais.

-Não vai acontecer nada, eu prometo.

-Você acha que aguenta isso, mas ninguém é de ferro para aguentar essas coisas a vida inteira, você sabe disso.

-Não vou aguentar a vida inteira, eu só vou terminar o ensino médio, estou no último ano, e depois disso eu vou sair de casa, quero morar na faculdade e bem longe deles.

-Tudo bem, eu vou deixar nas suas mãos, não posso interferir.

-Obrigado hyung... -Eu sabia que Yixing estava preocupado e que queria que eu contasse mas não acho que seja uma opção. Minha mãe está feliz e meu padrasto não tem culpa do filho que tem, do monstro que ele tem em casa. Sehun podia ser o seu pior inimigo, ele não era confiável, nem amável e sequer se importava com o bem estar dos outros, ele só queria saber de festas e garotos já que sua sexualidade ele assumiu assim que entrou no ensino médio, ele era bi, e tinha fama de pegador na escola, eu jamais o desafiaria. 

Levantei indo ao banheiro e fui retirando minhas roupas vendo as marcas que meu corpo tinha, muitos hematomas, marcas de cortes, eu já sentia minha visão embaçando, eu era tão fraco, tão deplorável. Minha vida era repulsiva e eu era mais ainda, eles tinham razão, eu era gordo, sem graça, tinha os olhos grandes demais, eu parecia uma piada diante do espelho e das outras pessoas.

Me joguei embaixo da água como se fosse possível ela levar tudo aquilo de mim embora, eu não aguentava mais essa dor e esse sofrimento sem saber o motivo. Quando eu era menor, me lembro de ter sido apaixonado por Park Chanyeol, ele não parecia tão ruim antes, só gostava de fama e eu o observava de longe, tão lindo, tão atencioso com as pessoas mais velhas e as crianças que eu achava que ele era assim, mas parecia ser uma capa para o verdadeiro monstro que ele se mostrou anos depois. Eu nunca tinha feito nada para ele, sequer falava algo que não fosse bom dia e boa noite por que sempre fui tímido demais e vivia estudando.

-Kyungsoo? Está tudo bem?

-Ah? Sim hyung...eu me distraí.

-Você anda distraído demais por hoje.

-Eu já saio. -Terminei o banho e coloquei a roupa logo, quando saí ele sorriu e entrou enquanto eu peguei as coisas para descer. Quando cheguei na cozinha Baekhyun estava lá, ele era ômega e amigo de Chanyeol e Sehun.

-Bom dia. -Ele me disse e eu me assustei, ele nunca falava comigo.

-B-bom d-dia... -Meu coração estava acelerado mas terminei de colocar as coisas e já estava indo para o quarto quando ele me segurou.

-Posso fazer uma pergunta?

-S-sim...

-Por qual motivo você vomita sempre? -Arregalei os olhos, ninguém sabia disso, como ele sabia?

-O que? E-eu não...

-Eu sei que é você, apenas me diga.

-Eu preciso mesmo? Não basta toda a humilhação que me vêem passar?

-Você se sente melhor?

-Sim.

-Era só isso que eu precisava saber. -Ele disse e saiu da cozinha, imaginei que ele diria para os outros e minha vida iria piorar em um nível inimaginável.

Eu estava na merda, por que não me afundar de vez.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...