História Justiceiros do Brasil - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Heróis
Visualizações 92
Palavras 735
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Escolar, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Apenas uma justiceira


Fanfic / Fanfiction Justiceiros do Brasil - Capítulo 1 - Apenas uma justiceira

Terror das Virgens apontou o canivete , para todos lugares menos na minha direção  , balancei a cabeça em negativo , espantada diante da lerdeza da criatura ,ele não tinha percebido que eu estava a um metro da distancia , apontando um besta com uma flecha preparado na direção dele. Eu ainda não tinha disparado  , por que primeiro ele tinha pegado a menina pelo pescoço e colocado o canivete, e segundo  digamos que eu estava vendo o o melhor ângulo para atirar a flecha.

- APAREÇA - Gritou , pegando a menina pelo pescoço colocando o canivete na garganta da menina que estava desesperada , apertou tão forte que saiu um filete de sangue , eu não podia permitir isso.

- Você mataria uma criança inocente depois de quase a estrupar? Você me enoja  Luan - Disse saindo das sombras , apontado a minha besta na direção dele  , ele se assustou no inicio  , depois deu uma risada de deboche e escárnio.

- Garotinha  esse não é assunto para crianças , mas se quiser participar da festa eu não ligo ,essa dai só sabe chorar-   E olhou com desprezo para a menina , que derramava lágrimas  e mais lágrimas , já estava com raiva desse ser ,  eu queria logo dar a minha sentença , então sem mais ou menos disparei uma flecha na mão dele , quando a flecha entrou na carne dele , ele gritou com dor , jogou a garota no chão com violência e foi ai que cometi o meu maior erro , eu olhei na direção dela , senti o meu rosto doer e um gosto metálico , era sangue.

-Belo soco, mas acho que é a minha vez-- Dei um sorriso ensanguentado , ele recuou dois passo , covarde,  cheguei perto  , e retribui o favor dei um soco na cara com força , sangue projetou no nariz dele e começou escorrer , como as lágrimas daquela criança , que implorava para não a violentar , mas não deu ouvidos , só queria se satisfazer os seus desejos  doentios. 

O que eu ia fazer o deixaria marcado para todo a vida miserável que ele tinha , uma vida que era cheia de lagrimas e sonhos perdidos de crianças , jovens , mulheres adultas que ele tinha ceifado a alegria a vontade de viver. Dei a minha sentença

- Luan Daniel aquele que ceifou a inocência o prazer de brincar, que ceifou a vontade de sorrir , você terá agora a minha sentença , e é culpado- Ele me olhou assustado e começou a implorar 

- Não me mata por favor!! Eu prometo que nunca irei fazer isso novamente ,por favor- Falou com a voz embargada , lágrimas se misturava com o sangue do nariz , mas não dei clemência como ele não deu para sua vítimas

- Engraçado , todos que passam por mim dizem a mesma coisa , e não vou matar para que você cumpra a sua sentença no inferno , mas que cumpra aqui , vivendo como meio homem- Quando ele entendeu o que disse , seus olhos ficaram desesperado  mas não dei a mínima, escolhi a flecha mais afiada e longa, coloquei na besta , cheguei mais perto , e disparei no testículo  daquele verme , a flecha perfurou com força  , a dor era latente para ele , eu não senti nenhuma pena, somente olhei friamente quando ele se contorceu de dor. 

Peguei um pequeno pen drive , que eu tinha  hackeado da conta dele , tinha provas o suficiente para deixar ele em cana , e no caso ele não for preso, bem eu acho que tem remédio de depressão o suficiente nas farmácias .  

A menina tinha  se levantado , olhava assustada para o seu agressor que continuava a se contorcer de dor, depois olhou na minha direção  , com o olhar pasmo, eu não posso a culpar .

- Você é uma heroína?- Perguntou em choque , ela estava se lembrando dos filmes de heróis que seu irmão mais velho a tinha obrigado assistir , dei uma leve risada , eu me parecia como uma, mas não agia como uma .

- Heróis não fazem aquilo- falei apontando para o cara que tinha desmaiado de dor - E tome isso é provas o suficiente para ele ficar em cana , é melhor ligar para polícia .

- Quem é você?- Perguntou com curiosidade evidente.

- Sou apenas uma justiceira


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...