História Kang - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Red Velvet
Personagens Irene, Joy, Seulgi, Wendy
Tags Joyrene, Seuldy, Wenseul
Visualizações 38
Palavras 2.986
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, FemmeSlash, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bem, faz mais de um ano e meio que eu não atualizo essa fic, mas cá estou eu de volta. Só quero agradecer quem ler e deu suporte(principal a dongsaeng pinguim). Obrigado de verdade. Amei escrever essa fic. Vou escrever muitas outras, então stay turned! Haha. Bom capítulo.

Capítulo 6 - Black


Fanfic / Fanfiction Kang - Capítulo 6 - Black

E por minutos nós duas ficamos paradas no terraço apenas se abraçando. Nenhuma palavra foi dita. Eu me limitei a chorar silenciosamente enquanto aconchegava Wendy em meus braços e ela apenas fungava e soluçava baixinho a medida que ia afundando cada vez mais seu rosto em meu peito. O horário do almoço já havia terminado a vários minutos e eu lá no terraço sentada com Wendy. Já paramos de chorar, mas o silêncio ainda permanece. Tenho muita coisa a falar para ela, mas não sei por onde começar. 

Como pedir desculpas por um ato tão covarde assim. No passado eu a abandonei no momento que ela mais precisava e novamente deixei-a sozinha mesmo sem que seja exatamente minha culpa, eu não tenho como me defender. 

"Seulgi..." Wendy me chama e eu a encaro. Seu rosto ainda está em um tom vermelho rosado. Tão bonita. Bonita mesmo quando chora. 

Não devo dizer nada. Não naquele momento. Apenas farei o meus instintos querem que nem no parque. Wendy não necessita das minhas palavras. Não agora.

Seguro o rosto dela e deposito um beijo em sua testa puxando-a para um abraço. De volta para meus braços.

"Novamente, você me entende tão bem..." Wendy está com olhos marejados.

Meu impulso foi beijar-la. Beijar aqueles lábios o quais desejei tantos nesses ultimos dias. Ao ponto que eu ia apronfundando o contato entre nossas bocas, Seungwan, minha Seungwan ia me puxando para cima de seu corpo esguio.  

A respiração pesada de Wendy bate contra mim. O beijo se torna mais afoito, mais urgente. A lingua dela tem um toque quente e molhado. Provamos de novas sensações a medida que ela arranha minha nuca e morde meus lábios sem pudor. Eu ataco seu pescoço alfo distribuindo beijos ao longo de sua clavícula e logo volto a atacar os labios que agora ja estão avermelhados pelos meus maus tratos. Eu necessitava de Seungwan em vários sentidos. 

Assim passamos vários minutos a trocar carícias. Como quem quer compensar o tempo perdido. Todos esses anos que eu não tive Seungwan comigo. Eu irei compensar. 

xxx

O sinal tocou. Indicando o horário de saída da escola. Com Seungwan em minha companhia eu apenas esperei todos saírem da escola para irmos pegar nossas coisas na sala. Na volta para casa um silêncio confortável se instalou. Dizem que você esta com a pessoa certa quando o silêncio traz conforto. Para mim essa pessoa é Seungwan.

Caminhamos de mãos dadas. Dedos entrelaçados. Mesmo sentindo minha mão suar não irei soltar a mão dela por nada. E então chega a divisão do caminho entre nossas casas. 

Eu queria apenas ficar com Seungwan. Mas provavelmente minha mãe ja está preocupada com meu atraso então me limitei a abraça-la e selar nossos lábios.

"Seulgi! Você está doida?" Wendy me empurra. "Fazendo isso no meio da rua, vai trazer problema pra você."

"Eu não me importo." Declarei e puxei novamente para um selar de lábios rápidos dessa vez.

"Babo!" Wendy esta com o rosto ruborizado. Tão fofa enquanto tentava me bater.

Me despeço dela e sigo meu caminho para casa com um sorriso no rosto. Sinto meu coração se aquecer de alegria. A sensação de um sentimento recíproco é indescritível. Como uma adrenalina que te move intensamente. Uma euforia em apenas estar perto de alguém. 

xxx

Sooyoung não queria ver Joohyun. Não queria ver nunca mais. Prometera a si mesma que evitaria todo o contato com a repolho. Esse seria o único modo de esquecer-la já que quando esta na presença da mesma acaba se tornar totalmente fraca e cede.

Todas as tentativas da mais velha de ir falar com ela na escola tinha sido falhas. Mas quando Joohyun soube que Sooyoung iria mudar de escola, que ja havia pegado até a transferência o desespero bateu em sua porta. Definitivamente não ia perder sua amada então se dirigiu rapidamente a casa de sua dongsaeng e deu graças a deus ao perceber que os pais da mais nova haviam.

"O que você quer?" Sooyoung perguntou nervosa. Não esperava que sua unnie vinhesse atrás dela. 

Joohyun nunca foi boa com ações, principalmente em demostrar seus sentimentos. Gostava de Sooyoung a muito tempo, mas sua timidez a impedirá de demostrar. Talvez se a mais nova não tivesse se declarado, as duas estariam ainda presas em um amor platônico. 

"Precisamos conversar." A mais velha declarou séria reunindo toda coragem possível. 

"Não! Vá embora!" Sooyoung já ia lhe dar as costas quando sentiu o toque de Joohyun. 

A mais velha a abraçará por trás impedindo de sair. Como um forte abraço de urso.

"Me solta!"

"Não!"

Sooyoung ja sentia seus olhos marejados. Talvez de tristeza, talvez de raiva. Mas não raiva de Joohyun e sim raiva de si mesma. Sabia que a vida seria dura sem sua unnie. A conhecia a muitos anos, acostumou-se com a presença constante da mesma. Não seria assim tão fácil apaga-la de suas memórias. 

"Me deixa em paz" A mais nova falou ao se desprender do abraço e adentrar a casa.

"Eu quero conversar." Joohyun repetiu a frase novamente e se prostou a frente da outra garota impedindo-a de andar.

"Conversar o que Joohyun? Você nunca quer conversar sobre nós." 

Joohyun sabia que tinha mágoado sua dongsaeng demais. Sooyoung nunca falava seu nome daquele modo.

"Me desculpa..." Ponderou entre suspiros pesados. Sentia seus olhos também cheios de lágrimas. "Eu te amo." 

E pela primeira vez Joohyun expressou seus sentimentos de forma sincera e sem medo. A verdade é que até aquele momento a mesma nunca havia dito claramente um eu te amo. Sempre que Sooyoung declarava seu amor para a mais velha, Joohyun se limitava a dizer apenas eu também

Elas pararam e conversaram. Joohyun até ligou para sua mãe e avisou-lhe que iria dormir na casa da amiga, nada demais. Quantas e quantas vezes a mesma já ficou naquele local tão habitual.

E durante toda aquela noite as duas conversaram por várias horas. Conversaram sobre tudo o que deveria ser dito até aquele instante. Confissões foram feitas, lembranças foram revividas, compartilharam medos e sonhos de modo sincero. Choraram e sorriram. Sooyoung e Joohyun abriram seus corações sobre tudo uma a respeito da outra de modo limpo. Uma apontou defeitos e qualidades da outra que deveriam ser eliminados ou melhorados. O tópico mais importante foi as promesas foram feitas uma para outra. Promesas sobre o futuro, família, estudo e profissão. Mas, principalmente a promessa de um relacionamento saudável onde ambas as partes se sentiam satisfeitas e amadas. 

A conversa durou até o amanhecer. Joohyun chamou Sooyoung para assistir o alvorecer. Elas se dirigiram para o segundo andar da casa e foram até o quarto dos pais da mais velha onde há uma sacada que dava uma visão privilegiada. 

O Sol ainda não havia nascido. Ao redor da silhueta das montanhas os primeiros raios de sol saiam tímidos em tons de laranja e violeta claro enquanto o lado oposto ainda em um tom azul anil ia se iluminando lentamente. 

"Você ama tirar fotos do céu." Sooyoung fala ao ver a mais velha pegar o celular e tirar várias fotos. 

"Eu te amo Sooyoung." Novamente Joohyun falou sincera. 

Mesma com a claridade parcial Sooyoung pode ver claramente o rosto da mais velha pegando fogo, até suas orelhas estavam vermelhas. Então ela dá uma gargalhada alta puxando a outra para perto de si e a beija ternamente. 

"Eu também te amo."

xxx

Eu corria o máximo que podia em direção a escola. Acordei atrasada, não tinha dormido bem. Fiquei a maior parte do tempo bolando de um lado para outro. Apenas pensando em Seungwan que adentrou meus pensamentos de uma forma que só em pensar em seus beijos me fazia ficar eufórica, impedindo da sonolência chegar.

"Aish!"

Cheguei até o portão e depois de ficar suplicando para o porteito sobre minha vontade de estudar - ver wendy- eu consigui entrar na escola e chegar na sala. 

xxx

A maior parte do tempo fiquei viajando ou conversando com Momo que quis saber todos os detalhes. Ora ou outra eu podia sentir meu rosto ruborizado o que chamou a atenção das pessoas que começaram a perguntar se eu estava doente. O qual eu negava vielmente. Eles não entenderiam minha doença. Eu estou doente de amor por Seungwan.

No almoço me dirigi a sala de Wendy, mas ela não estava la para o meu desespero. Comecei a ir em todos os lugares, até no terraço ou nas escadas de emergência, nosso local, mas ela simplesmente não estava. Até que uma menina chamada Eunji me abordou e entrego um bilhete que Seungwan havia lhe confidenciado. A garota também me falou que Wendy havia saído por causa de um parente. Agradeci e sai para pegar meu almoço enquanto lia o bilhete.

Tive que sair por causa de um problema de família. Não se preocupe. Até daqui a pouco.

                                  Seungwan ♡

xxx

Enquanto eu comia sozinha em uma mesa do refeitório semi-deserto, meus pensamentos se direcionavam a Seungwan. Me perguntei se ela estaria bem. Então silenciosamente desejei que tudo estivesse bem e que seu pai não tivesse feito nada para machuca-la. Até que meus pensamentos foram interrompidos pela dupla dinâmica que vinha de mãos dadas em minha direção. 

"Seulgi!" A mortiça falou puxando sua repolhinho para sentar a mesa.

"Vejo que fizeram as passes." Falei um tanto desinteressada. 

"Mais que isso, temos um anúncio a fazer." Sooyoung encarou a outra como quem espera que a mesma continue a fala.

"Seulgi, nós namoramos." Joohyun balbuciou rapidamente logo ficando com o rosto em chamas. A mortiça apenas deu um risinho baixo e a abraçou. 

"Como se eu não soubesse." Falei com sarcasmo. "Eu sou meia lerda mais nem tanto. Qual é, eu conheço vocês a anos."

"Eu falei a você que ela ja sabia!" Joohyun falou irritada pela vergonha passada atoa.

"Mesmo assim. Qual o seu problema em falar hein?" Sooyoung retrucou marenta.

Fiquei observando as duas discutirem por alguns segundos. Até que Joohyun se deu por vencida.

"Tenho uma coisa para falar." Ponderei sentindo meu rosto ficar quente. "Eu e Seungwan somos um casal."

"Seungwan who?" Sooyoung falou comfusa. Tinha esquecido que nenhuma das tontas sabiam o nome coreano de Wendy. 

"Seungwan é a Wendy." Expliquei.

"Eu sabia!" Joohyun exclamou comemorando enquanto a mortiça lhe dava uma nota de 10.000 won. "Você não tem gaydar Sooyoung."

"Aish" A mais nova estufava as bochechas bufando de raiva. 

"Não acredito que vocês apostaram se eu e Wendy estavam namorando... Mas enfim preciso da ajuda se vocês." 

"Desembuxa." As duas falaram em unisson.

"Perai. Pensei que vocês iam me dar bronca por causa que estou com Wendy, afinal para vocês ela é errada." Eu realmente estava esperando uma algazarra por conta disso. 

"Desculpa por isso Seulgi, a gente julgo ela errado e também é você que escolhe com quem quer ficar." Joohyun fala dando um sorriso no final. 

"Obrigado por aceitarem ela." Sorrio e agradeço por ter amigas como elas. "Quando eu for pedir Seungwan em namoro, bem quero seja especial."

xxx 

Após as aulas eu fui até a secretaria arranjar alguma informação sobre Wendy e arrumar o endereço dela para ir até lá. Acabei descobrindo que o pai dela havia passado mal e tinha ido para uti. Então me apressei para ir encontra-la. Preciso definitivamente estar com ela nesse momento e dar apoio.

xxx 

Quando cheguei na casa de Wendy ela estava arrumando algumas coisas. Aparentemente para levar ao hospital. Seu rosto estava totalmente vermelho e ela fungava de vez em quando entre soluços.

"Seulgi vá para casa." Seungwan falava enquanto eu seguia ela pela casa como um cachorro. 

"Eu quero ficar com você, me deixe ir para o hospital." Por um instante ela parou de arrumar as coisas e olhou para mim.  

"Você quer ir para o hospital. Ficar presa comigo lá com o homem que tirou a vida se sua avó?" Wendy enxuga as lágrimas tentando se recompor.

"Não tem nada a ver com ele." Me aproximo dela e a abraço. "Tem haver com você. " A olho por alguns instantes. Seus olhos estão marejados. "Me deixe ficar ao seu lado."

xxx 

Durante quase duas semanas eu acompanhei Seungwan naquela uti. O pai dela estava com problemas no fígado, rins s estômago por conta da bebida desfreada. E lentamente ele definhou.

Nos primeiros dias ele estava consciente, fala com as pessoas, mas a doutora ja havia dito que era um caso perdido. Ao passar do tempo o pai dela foi perdendo a lucidez, ora reconhecia Seungwan ora tinha alucinações. Foi perdendo peso rapidamente, a pele ficou amarelada, com um aspecto doente. Até que nos ultimos dias já vegetando ele morreu por falência múltipla de órgãos. 

O único lugar que eu ia era a escola e logo regressava para ficar ao lado dela. Durante esses dias angústiantes tentei dar forças, embora muitas vezes eu chorava tanto quanto ela. 

Durante toda a saga eu fiquei junto dela dormindo na recepção da uti. No começo Seungwan se opunhava vielmente, afinal o pai dela havia matado um ente querido e ela estava com medo medo de minha familiar brigar. Pelo contrário minha mãe deu total apoio e sempre trazia comida para nós duas e outras coisas. Joohyun e Sooyoung também nós visitaram, fazendo Wendy ficar feliz e aliviada por minhas amigas te-la aceitado.

Assistir a morte de uma pessoa, mas que não seja seu parente é muito difícil. Eu estava com que Seungwan se abalou muito na hora da morte, principalmente quando levaram o corpo do homem para a funerária. Havia apenas duas tias e um irmão do pai dela. E eles logo trataram de resolver toda a burocracia e arrumar o velório com o enterro que seria em outra cidade. Na cidade natal dele. 

Seungwan não me deixou ir junto para a cidade natal do pai dela onde seria a cerimônia fúnebre. Além do enterro, ela iria ficar mais alguns dias para resolver sobre os bens de seu pai. Aparentemente ele tinha algumas propriedades e comércios e principalmente sobre com quem Wendy iria ficar até se tornar de maior. 

Na despedida a beijei ternamente e prometi espera-la o tempo que for até que a mesma regressasse. Então novamente ela foi para longe de mim. Eu só podia esperar pela sua volta. 

xxx

Já haviam passado vários dias desde que Seungwan havia ido embora. As vezes ela me ligava e conversávamos por horas. Mas a saudade dela continuava me matando por dentro.

xxx 

Então finalmente Seungwan havia ligado pra minha casa enquanto eu estava na escola avisando o dia que iria voltar. Eu precisava preparar algo especial para ela então procurei ajuda de minhas duas amigas.

"Hm, no dia que ela vai voltar meus pais provavelmente vão viajar... podíamos fazer uma festa." Joohyun falou com a mão no queixo de modo pensativo.

"Hm, pode ser. Mas eu quero um lugar onde eu possa sozinha com ela para pedi-la em namoro." Falei também pensativa.

"Você ainda pedido ela em namoro e agora quer ser toda romântico hein." Sooyoung fala enquanto me cutuca.

"Que tal decorar um quarto para vocês duas?" Joohyun sugere.

"Tem que ter velas aromáticas, rosas pelo quarto, pétalas na cama-" Sooyoung acaba me interrompendo com umar gargalhada alta.

"Parece que você quer uma lua de mel com ela." A mortiça fala entre risinhos.

"Você deveria era comprar um anel de casal." Mais uma vez a repolho acerta em cheio.

"Boa Joohyun." Suspiro ja eufórica ao imaginar encontrar Seungwan novamente depois de tanto tempo.

xxx

Wendy havia ligado novamente para minha casa. Então passei o endereço de Joohyun a convidando para dormir lá. 

As dupla dinâmica me ajudava nos últimos detalhes. Usando todo o cliché romântico possível. Afinal mesmo sendo cliché 

Elas realmente me ajudaram a decorar o quarto com várias velas coloridas espalhadas ao redor criando uma luz ambiente. Havia varias rosas azuis distribuidas em pequenos vasos em cima dos moveis do quarto. Escolhi azul por que Wendy gosta de azul. Havia também um vinho tinto e chocolate. Terminando, apenas faltava a escolha de minha roupa. Uma blusa branca solta e uma calça preta. 

Fiquei esperando Seungwan sozinha na casa enquanto despachei as outras duas que iam para um encontro e só regressariam mais tarde.

xxx 

Após longos minutos de espera a campanhia tocou e eu abri rapidamente para Wendy entrar.

"Seungwan..."

Fiquei desnorteada a beleza de Wendy. Estava vestindo um vestido verde escuro com botas de cano baixo. Mas o que chamou a atenção foi seu cabelo. Ela havia tingido-o. Tingido o cabelo de preto.

De um loiro claro para preto azulado, talvez as pontas tivessem com a cor azul bem escuro. Além de seus olhos. Ela não estava mais usanda as lentes azuis de quando nos conhecemos. Seus olhos castanhos escuro.

"Por que?" Indaguei totalmente admirada. As cores escuras do cabelo e da roupa de Wendy destacavam ainda mais sua pele.

"Bem..." Ela suspira antes de começar e olha para mim. "Antes eu tinha aquela aparência para fugir do meu pai. Minha mãe também era coreana, mas gostava de pintar o cabelo de loiro então por isso o fiz." Seungwan dá um pequeno sorriso triste. "Agora tudo isso acabo. Então eu apenas quero ser eu mesma um pouco mais."

"Entendo." Sorrio e ajeito a franja dela que estava na linha dos olhos. "Eu sentia sua falta." Após abraçar Wendy por alguns segundos a conduzi até o quarto que Sooyoung e Joohyun haviam decorado.

Seungwan observou o quartos por alguns segundos com um sorriso no rosto. 

"Você é tão romântica." Wendy comenta enquanto vira-se para mim.

"Não posso evitar, afinal estou apaixonada por você." Sorrio bobamente.

E no meio daquele quarto iluminado pela luz amareladas das velas ao redor eu fito o rosto dela enquanto seguro suas mãos. Ao olhar aquele sorriso reflito sobre o quanto eu tenho sorte de ter uma pessoa como Wendy. Que me completa totalmente. 

Seungwan é como um anjo que me salva sempre. O sorriso dela me dá luz, nutrindo minha vida e me trazendo paz. Eu estou totalmente imersa em seu amor.

"Por favor..." Tiro do bolso um par de aneis prateados. "Fiquei ao meu lado para sempre." Após colocarmos os aneis uma no dedo da outra a beijei. 

Em seguida eu abri o vinho e ficamos bebendo e comendo chocolate. Conversamos sobre várias coisas. Confessamos, partilhamos, revivemos e fizemos promessas sobre nós duas e o futuro.


Notas Finais


Gostaram? Eu me empolguei um pouco e ficou grande. Talvez eu faça uma continuação... Desculpa por demorar a atualizar. Nas minhas próximas fics vou melhorar nesse quesito. Obrigado de verdade se você leu até aqui, sério mesmo. Eu amo vocês ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...