História Kaos - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Demonios, Drama, Ficção, Horror, Psicológico, Seinen, Terror, Violencia
Exibições 3
Palavras 855
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Seinen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Agora que voltamos à ativa, botaremos as ideias em prática.

Capítulo 51 - Que os Jogos Comecem


Devil's-city/ Dia 14/ Fevereiro / 2014


- Ei, detetive!! DETETIVE!! DETIVEEEE!! Acorda porra!! (Slap*)

Coveiro - Ham..? AHM!!! Que merda tá acontecendo?? Spike? Você tá bem?

Little Spike - Claro que eu estou. Você de repente ficou maluco e fez a gente derrubar a moto. Temos que sair daqui, tem um bixo cinza pulando pelos prédios caçando a gente. Além dele tem os malditos palhaços pela cidade!! Temos que dar o fora!

Coveiro - Ham... certo. Eu acho que tive.. um sonho.. não, um pesadelo muito louco onde você tinha virado um bixo escroto.. e tentou matar a gente..

Little spike - Cara, eu acho que não foi bem um pesadelo. Você tava praticamente alucinando tudo o que acabou de dizer. Acho que você viajou pesado. Mas temos que vazar daqui. Eu vi uns patinadores, pareciam ser os "Rolers", aqueles assassinos e estupradores.

Coveiro -Ah, sim. Aqueles babacões. Mandei alguns deles pro inferno. Se eles estiverem sorte topam com a gente, ou vão acabar sendo pegos pelo bixo cinza. Talvez os palhaços. Pelo que percebi, eles curtem manter a vitima viva e torturar bastante.. igualzinho eles.

Little Spike - Vamos entrar em um desses prédios e esperar amãnhecer.

Coveiro - Estou de acordo.


Nossa, eu nem tava acreditando nessa merda. Eu só pensava no quão louca aquela noite estava sendo, cheia de monstros, assassinos e um parceiro retardado. Agora estamos aqui em um prédio qualquer olhando pela janela de um dos quartos, vendo aquelas coisas caminharem lá por fora. Devem ter uns 20 no total. Tinha mais palhaços, mas a metade morreu na explosão no parque.

Mas o pior não eram os palhaços, os assassinos estupradores, os velhos que tentaram me seguestrar naquela van e nem mesmo o meu pessimo dia com meu parceiro sem geito.. mas asim aquilo.. em cima do prédio. Lá estava ele. Pele cinza, cheio de rachaduras pelo corpo com um liguido negro escorrendo, esboçando um sorriso com seus dentes que pareciam pedras, seus olhos negros que pareciam o abismo de uma alma, suas mãos enormes com garras afiadas e claro.. seus 20 metros de altura ou sei lá.. 

Coveiro - Spike.. Spike.. vem cá.. acorda porra.

Little Spike - Hm.. que foi? Vai dormir cara..

Coveiro - Como vou dormir depois de ver isso?

Little Spike - O que.. ? deixa eu ver isso.... Ma-mas.. que.. porra.. é aquela. Agora você também conseguiu tirar a porra do meu sono.

Coveiro - Me pergunto como alguém conseguria dormir depois de toda essa noite. Você tem que ver uma coisa dessas pra perder o sono mesmo.

Little Spike - Essa não é a questão. A questão é.. ele sabe que a gente tá aqui.

Coveiro - Como?

Little - Olha lá de novo..

Coveiro - Ah... que merda...

E lá estava ele sorrindo para nós.. Apontando com seus dedos largos e suas unhas pontudas e quebradiças diretamente para a gente. Ele sabia que estavamos lá, com seu sorriso malicioso. Não sabiamos do que se tratava, mas tinhamos certeza que era algo além de nós, algo que eu e Spike não podiamos lidar. Pelo menos não ainda.

Ele gargalhou com sua risada amedrontadora e saiu pulando pelos prédio deixando-nos para trás. Tudo.

O nome da cidade nunca fez tanto sentido como fazia agora. As piores gângues, os piores bandidos e agora os piores monstros.. realmente, dizer isso nunca fez tanto sentido nesse cidade. "Bem vindo ao inferno".

Mas quer saber? Eu não ligo pra isso. Pra mim que se dane. Eu só quero encontrar meu irmão mais novo que tá por aí em algum lugar das grandes cidades fazendo merda igual um idiota. Bem, que se dane.

Eu estava aqui pensando nesse bando de pessoa fútil que vem surgindo cada vez mais e mais, dia após dia, ouvindo esses lixos de músicas, se cortando e se vestindo de preto com uma franjinha na cara pra tentar dizer que são diferente. Meeh, não passam de um bando de idiotas, imbecis, inúteis pra sociedade. Falam tanto de suícidio, deviam morrer logo de uma vez. Eles não fazem nem ideia do inferno que é a vida, dos monstros que existem por aí. Não falo do monstro cinza ou dos palhaços, mas sim esses humanos horríveis que causam mau por aí à todos que existem, sejam animais ou pessoas.

Num inferno constante nós vivemos, uma vida cheia de maus e perigos, pessoas horríveis como eu, pessoas terríveis que querem só fazer seus mais desejos sombrios através de violência. Se é assim que os monstros da Kaos se setem, então eu poderia até imaginar a razão dos jovens da Kaos serem tão vilentos. Diferentes dos emos inúteis que ficam choramingando por não terem tido suas vidinhas perfeitas ou suas devidas personalidades com autoestima.

Eu prefiro muito mais esses jovens adolescentes assassinos e revolucionários da revolução do nada, apenas violência gratuita, do que esses emozinhos de merda ou seguidores dessas modas idiotas como se vestir de colorido e cantar músicas koreanas.. Argh.. 

Enfim, eu só espero que esses demonios e assassinos por aí façam um bom serviço exterminando essa geração que deu errado e que esses jovens psicopatas se destruam sozinhos com suas próprias ideias baseadas em derramar sangue.

Eu não ligo pra nada disso, só quero achar meu irmão e ir embora desse país.

Continua..


Notas Finais


Bem, eu to tentando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...