História Kausmonte - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Fantasia, Magia, Medieval
Exibições 15
Palavras 1.841
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Super Power, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - O Décimo Sétimo Aniversário


Fanfic / Fanfiction Kausmonte - Capítulo 2 - O Décimo Sétimo Aniversário

               O Décimo Sétimo Aniversário 

 

Ano 215 Ricardo assumi o trono de Kausmonte. No castelo de Kroneville que fica localizado na região central de Kausmonte. Com seu governo ele fortalece os caçadores investindo muito em treinamentos de combate com rybian e armamentos. Assim conseguindo suportar os ataques de Sirius por 18 anos. 

Ano 233 da nova era, um garoto chamado Jowmi, de mais ou menos 1.75 de altura, cabelos negros um pouco crescidos, mas nada de mais, olhos castanhos claros que vive em um templo vetoriano próxima ao palácio de Kroneville. Um órfã que foi criado pelo sacerdote Jean, sim o mesmo que pediu para Rafael poupar a vida de Sirius. 17 anos já se passaram desde a morte do rei Rafael. Jowmi acordou e se vestiu com uma blusa branca que já estava amarela por ser um pouco velha e uma calça marron e suas botas de couro.  desceu de quarto que fica no segundo andar do templo, se dirigiu para a cozinha para tomar café junto aos sacerdotes e outros órfãs também adotados por Jean. 

— Bom dia — Fala Jean para Jowmi. 

— Bom dia — Jowmi responde sentando-se a mesa já colocando um pedaço de pão na boca. 

— Hoje é o grande dia. Fala Jean. — Está ansioso? 

— Nhão. — Responde Jowmi com a boca cheia de pão. Ele engole e fala — Será um dia como qualquer outro. 

— Você tem muita sorte logo no seu aniversario de 17 anos, será a seleção dos novos caçadores reais. Jovens de 17 anos de toda Kroneville estarão se apresentando hoje no palácio. —Diz Jean. 

— Tudo bem, isso tem todo mês mesmo, estou indo agora tio Jean — Jowmi se levanta e vai em direção a porta. 

— EI não está esquençendo de nada? —fala Jean. — Segura ai. 

Jean joga para Jowmi um embrulho. Jowmi pega e sai pela porta. Ele continua a andar e vai em direção ao Palácio real. Jean olha para a porta fechada e fala : 

— Que deus o proteja garoto. 

 Todo mês novos caçadores eram aceitos no exercito, a idade mínima é 17 anos, Jowmi sempre quis ser um caçador e esperou muito por esse dia, que por coincidência era o dia de seu Décimo Sétimo aniversário. Chegando lá ele apresentou-se ao guarda que o  entregou-lhe uma carta e deixou entrar no pátio do palácio que era enorme, grama e caminhos de pedras talhadas, alguns arbustos deixavam o lugar lindo, uma fonte no meio do pátio com uma agua que reluzia a luz do sol. Logo o pátio já estava lotado de jovens, garotos e garotas de toda Kroneville estavam ali, A seleção dos outros pilares eram feitos nas fortalezas das 4 cidades grandes, Sandrina, Tereza, Ana e Maria. Kroneville era a cidade central de Kausmonte. Do alto do castelo em uma sacada com vista para o pátio apareci um homem de cabelos loiros e curto, pele clara, aproximadamente 1.80 cm de altura, forte, olhos castanhos, usava um grande manto vermelho sobre os ombros. Ricardo, o rei, junto a 4 homens, com toda certeza guardas reais. Ricardo se aproxima da beira da sacada e fala em alto e bom tom. 

— Jovens de Kausmonte, Me chamo Ricardo Fletcher, como devem saber sou o rei de Kausmonte por conta de uma promessa feita a mim pelo falecido rei Rafael. Essa promessa que ainda a mantenho, ela que dá a coroa para aquele que trouxer a cabeça de nosso inimigo, Sirius. Como todos sabem, Sirius quer nossa destruição a mais de 20 anos temos lutado contra ele e não vemos muito resultado, a cada dia que se passa ele faz mais aliados, caçadores que se vendem e aceitam virar aquelas abominações chamadas Slifers. Hoje nossa luta não é mais so contra os Vaws, e sim contra Slifers que podem controlar vawns, por nossa sorte so Sirius é capaz de criar tais criaturas. Todos vocês que estão aqui hoje, eu acredito que são bravos guerreiros que estão disposto a sacrificar suas vidas pelas de seus familiares e trazer a paz para nosso reino novamente.  

Todos aplaudem as palavras do rei 

— Vou deixar o restante com Edward, ele irá dá mais informações para vocês. — Ricardo se virá e sai, 3 de seus guardas o seguem, porém um fica. 

— Como o Rei falou, irei dar mais informações para vocês jovens. Me chamo Ricardo Otronum sou um guarda real, que significa dizer que pertenço a mais alta divisão dos caçadores reais, cada um de vocês iram se torna caçadores hoje, com a patente soldado. Ao se esforçarem e mostrarem seu valor como caçador vocês evoluirão assim podendo chegar a guarda real. As patentes são as seguintes , Soldados ; esses são aqueles que estão recebendo treinamento em grupo para lutarem contra vawns. Andarilhos ; os andarilhos já são um pouco amsi independentes, não dependem de grupos grandes, podem receber missões para serem executadas sozinhos. Dominantes ; esses por sua vez já possuem um bom nivel de combate com o Rybiam e já podem treinar outros caçadores, também muitas vezes são os que mais recebem missões. Capitães; posto muito privilegiado, caçadores que provaram sua bravura e força, são responsáveis por liderar grupos em missões e ate tropas em uma possível guerra. E por fim temos os guardas reais, ou caçadores de elite, suas habilidades super. aguçadas os tornam especiais, e esses têm como objetivo principal ataques ao inimigo diretamente e também proteger o rei em missões de alto nivel. — explica Edward aos jovens. — No portão um guarda entregou para cada um de vocês uma carta, nela se encontra um numero, Procurem outros com o mesmo numero e fiquem juntos, logo Capitães chegaram ai em baixo. 

Jowmi abri sua carta e ver o numero 17, e percebi que já varias pessoas estavam separadas em pequenos grupos, ali estavam aproximadamente umas 200 a 300 pessoas, ele resolve passar em cada grupo pergunta qual o numero da carta para ver se encontra o seu. Atê que eles esbarra em uma garota e derruba no chão. 

— Desculpe-me —diz Jowmi levantando a garota do chão 

— Tudo bem — Responde a garota. 

Uma garota de cabelos longos e pretos, olhos castanhos escuro, pele branca, aproximadamente 1.60 de altura, vestia um vestido longo e branco, atê parecia um nobre. Diz: 

— Me chamo Mirian, muito prazer, estou a procura do grupo numero 17. 

— Eu pertenço a esse grupo, porém ainda não o encontrei. 

— Que sorte, então vamos procurar juntos. 

Mirian segura o braço de Jowmi e o arrasta pelo pátio passando de grupo em grupo a procura do numero 17. Enfim ele encontram. O grupo 17 tinha 9 membros pelo que concluíram, já que todos já estavam formados. Um garoto de cabelo longo e loiro, olhos verdes, mais ou menos 1.75cm de altura, vestia uma blusa bem trabalhada azul e uma calça cinza com botas de couro, com toda certeza um nobre. Chega atê Jowmi e Mirian e fala: 

— Muito prazer me chamo Cedric Fletcher, vejo que também pertencem ao grupo 17, haha que conhecidencia eu ter caido nesse grupo, pois hoje completo 17 anos. 

— Meus parabens — fala Mirian. 

— Obrigado, Garota — Responde com tom de desprezo. 

— Oque foi ? — Pergunta Jowmi para Cedric com um pouco de raiva na sua voz. 

— Nada, só não concordo que mulheres deveriam se juntar aos caçadores, elas não são...digamos capa...-— Cedric é interrompido com um soco de Jowmi na sua cara. 

Cedric vira a cara e parte para cima de Jowmi, os dois começam a trocar socos, Jowmi leva um na barriga e cai no chão. Jowmi se levanta para continuar a briga porém atraz dele uma homem grande quase 1.90 de altura com braços musculosos e uma barba branca enorme, uma couraça de couro ele diz: 

— Qual o seu nome rapaz?— pergunta o homem. 

— Jowmi.— responde Jowmi 

— E seu sobrenome?— pergunta o homem. 

— Não tenho, sou órfã, fui criado pelo sacerdote Jean do templo de Kroneville. — Jowmi reponde. 

— E você loirinho, qual seu nome? — fala o Homem. 

— Cedric Fletcher, príncipe de Kausmonte eu exijo que esse plebeu seja punido por me dar um soco. — exclama Cedric com muita raiva. 

— Você se alistou para o exercito de caçadores? — pergunta o homem. 

— Sim por isso estou aqui. — Responde Cedric. 

O homem da um tapa na cara de Cedric e o derruba no chão. 

— Olha aqui seu merdinha não importa quem você é, se é um Fletcher, Balkran, Hunkrim ou filha da puta que o pariu, assim que você aceitou se tornar um caçador você se igualda a qualquer outro soldado, você aqui não passa de um merdinha como qualquer outro aqui. — Grita o Homem que se vira para o restante dos jovens e fala— Olhem todos vocês, eu me chamo Miltregan sou o capitão encarregado do esquadrão numero 17, que por acaso acho que são vocês. Não gosto de muleques briguentos, se querem brigar, briguem comigo. 

Todos ficaram perplexos olhando para o grande homem que falou: 

— Vamos temos um longo caminho pela frente. 

Todos seguiram Miltregan, ate um saguão dentro do palácio, todos os esquadrões onde haviam varias mesas enormes, nessas mesas mochilas, Edward que estava a frente falou para cada caçador pegar uma mochila a direita para garota e a esquerda para garotos, lá havia o uniforme de caçador e alguns itens necessários para o treinamento, Após pegarem as mochilas foram as salas ao lado para vestirem o uniforme. Após algum tempo todos já haviam vestido os trajes, que eram, blusas brancas, e calças marrons escuras, com botas de couros bem resistentes, uma manto azul escuro que ficava por cima dos ombros como um capa, com um desenho de uma chama em um tom azul bem claro. Todos voltaram ao saguão e foram instruídos a forma uma fila para receberem a medalha, que era um pequeno broxe prateado de um escudo com a mesma chama que havia no desenho da capa. Aquele broxe servia para prender a capa sobre os ombros, e identificar um soldados, dos caçadores reais. 

Após isso cada Capitão organizou seu esquadrão e ficaram de frente a Edward que fala: 

— Na minha frente eu vejo heróis, a alguns minutos atrás, lá fora no pátio, eu via garotinhos e garotinhas, agora vejo homens e mulheres que tenho certeza que iram salvar muitas vidas. Mas ainda dá tempo de desistir, saibam que ao saírem dos portões da cidade, não poderão voltar. Saibam que a chance de você sobrevirem é baixa, vocês não estão indo passear, ou acampar, estão indo para uma guerra que já dura mais de 20 anos, e que com a força de vocês sei que podemos vence-la. 

Todos saíram do palácio com seu capitão,  rumo aos portões da cidade, todo mês aquilo acontecia, e todos os moradores de Kroneville paravam para ver a linda marcha dos novos caçadores ate a dura batalha. Ninguém podia passava em casa, apenas seguiam andando e caso voltarem da primeira missão com vida, poderiam ver seus familiares de novo. Jowmi não tinha familiares, so os membros do templo, ele havia tomado café com Jean que o considerava como filho, não se despediu dele, pois ele tinha fé que voltaria com vida. ele sempre foi um garoto destemido e corajoso, ele pega o embrulho que Jean o deu antes de sair de casa e abri. La dentro está uma espada velha e um pouco enferrujada, porém bem afiada, Jowmi lembra que ele adora pegar essa espada quando criança escondido para brincar e Jean sempre o repreendia. Um bilhete também veio junto a espada. Ele abri o bilhete e la tem escrito 

'' Jowmi, sei que você odeia despedidas, mas essa pode ser a ultima vez que falo com você. Sabe que eu sempre falei que você foi deixando quando bebe na frente do templo, Desculpa ter mentido todo esse tempo, a verdade que você não foi deixado na frente do templo, mas eu não posso te falar nada sobre seus país,. no seu treinamento irá passar pela floresta showki, lá existe um templo, onde alguém pode te dá mais informações, procure por pinheiro.'' 

Jowmi fica confuso com o que acaba de ler, fica com vontade de correr ate o templo e esclarecer tudo, mas sabe que ele seria visto como desertor e seria condenado a morte. Mas não havia tempo, já estava na sua frente os portões de Kroneville, ele simplesmente guarda o bilhete em seu bolso, coloca a espada em sua cintura e continua a andar para foras dos muros de Kroneviile, rumo ao seu destino.


Notas Finais


Capitulo 3 será um pouco extenso, mas nada gigantesco.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...