História Keep You Safe - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7, JJ Project
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Bambam, Got7, Jackbam, Jackson, Jinmark, Jinyoung, Jjproject, Mark, Markjin, Youngjae, Yugyeom
Exibições 136
Palavras 2.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Volteei!:))
Só um aviso: O narrador muda no meio do capítulo, okay?
Boa leitura <3

Capítulo 2 - Capítulo II



POV Jinyoung

 Minha mãe entrou no quarto pedindo para que fossemos à um hospital. Eu estava tremendo de frio desde a hora que acordei e já estava de noite. Mas eu não queria ir, não gosto de hospitais. Já havia ficado doente várias vezes, não era necessário tanto drama.
 Apenas disse que não, tomei o meu remédio e voltei a dormir. 
 

Sonhei que estava no jardim de casa junto com um garoto, um pouco maior que eu. Ele era loiro e tinha um belo sorriso. Não sei o que fazíamos, só sei que era confortável estar perto dele.

 De manhã acordei com o despertador implorando para ser desligado. Sentei preguiçoso e levantei a cabeça ainda meio grogue pelo sono. Um moço que estava sentado na minha escrivaninha sorriu para mim, eu sorri de volta e abaixei a cabeça bocejando.
 

Espera, tem um homem no meu quarto? Tem um estranho no meu quarto? Tem um homem estranho COM ASAS NO MEU QUARTO!
 Levantei a cabeça novamente e ele ainda estava lá. Eu queria gritar mas a voz não saía. Ele parecia não se importar. Mas depois de um tempo ele me olhou preocupado e saiu voando pela janela. Eu deitei de novo me cobrindo até a cabeça.
 

Eu estou ficando louco, só pode ser. Estou tendo alucinações. Deve ser a febre, ainda não estou totalmente curado. 

 Fiquei assim uns 5 minutos e quando me levantei de novo ele não estava mais lá. Balanço a cabeça para afastar aquele pensamento maluco e dou um tapa em meu rosto. Suspiro e tomo coragem pra levantar. Me levanto indo em direção ao banheiro. Tomo uma ducha, faço minha higiene matinal e visto uma roupa confortável.
 

Já me sinto bem melhor, então desço para tomar o café e saio em direção a estação de metrô, rumo a Seoul.
 Sou treinee da empresa de entretenimento JYP. Uma das maiores no ramo musical da Coréia do Sul. Sonho em ser artista desde pequeno, tive sorte de ter algum dom, porque sou uma pessoa muito insegura e nunca acho que o que faço está bom. Nem sei como consegui passar no teste.
 

Vou debutar daqui dois meses em uma dupla com JaeBum hyung, chamada JJ Project. Os nossos nomes também estão escolhidos, ele será JB e eu Jr., por ter o mesmo nome que o CEO.
 

Chego na empresa e vou direto para a sala de ensaio. JB já está lá me esperando deitado com os fones de ouvido tocando alguma música aleatória. Sento ao seu lado e cutuco sua bochecha. 
 

-Vamos ficar deitados aqui hoje?
 

-E perder um dia da pequena folga de dois meses que ganhamos? Nem pensar!-ele diz tirando os fones e sentando ao meu lado.
 

-Então vamos.-respondo rindo me levantando junto com ele.
 

-Vamos.
 

Nos encontramos com o manager e fomos para o estúdio. Ficamos umas 4 horas gravando e regravando algumas músicas do álbum. Ao término disso fomos comer algo e decidimos ir embora, sem antes passar no dormitório dos treinees para nos despedirmos. Já estava tudo pronto para o nosso debut. Conseguimos terminar tudo mais cedo, por isso ganhamos uma folguinha para acalmar os ânimos até o grande dia.
 

Chegando lá, entramos e estava uma barulheira só. Era uma gritaria que não dava pra entender e nem saber de quem era a voz. Abri a porta do quarto que vinha o barulho e por reflexo desviei de um tênis que veio voando em minha direção, JB não teve a mesma sorte por estar atrás de mim. E no momento, acariciava a testa que havia sido acertada. Comecei a rir da sua cara mas quando me voltei para o quarto, outro tênis me acertou em cheio. E dessa vez, JB é quem ria, e ria muito, teve até que sentar no chão de tanto que ria do meu nariz inchado. Revirei os olhos e voltei para o quarto. 
 

Ele estava uma zona completa. A cena era exatamente a seguinte: o quarto tinha três beliches e 5 pessoas. Um Jackson segurando um Kunpimook Bhuwakul, mais conhecido como BamBam, que estava tentando acertar um Yugyeom com uma almofada, e o outro com uma espada de brinquedo sendo segurado por um SungJin que estava intercalando um braço no menino e o outro no pé da cama. E a última pessoa era Jaehyung que estava sentado em uma das camas, mais parecendo um torcedor de luta livre. E todos os 5 gritavam feito loucos.
 

-POSSO SABER O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI?-berrei e todos pararam na posição que estavam.-Que bagunça é essa?-a cena era bem cômica, eu riria se não tivesse sido acertado por um tênis 38.
 

-Foi ele que começou!-BamBam e Yugyeom falaram ao mesmo tempo apontando um para o outro.
 

-Não quero saber quem começou, e sim o que está acontecendo.-JB se posicionou, fazendo os dois abaixarem a cabeça e Jackson e SungJin suspirarem de alívio. Queria eu ter esse domínio todo com esses meninos.
 

Depois de uma breve explicação de Jackson descobrimos que toda aquela zona havia começado porque BamBam queria zoar o Yugyeom mas acabou sendo zoado pela pronúncia carregada que tem. A briga era sempre pelo mesmo motivo, nem sei porque ainda perguntei.
 

Tivemos um trabalhão pra separar aqueles dois-sim, mesmo depois de chegarmos, eles ainda voltaram a discutir de quem era a culpa-, e quase se mataram por uma coisa que achávamos que já estava resolvida há muito tempo.
 

Eu que queria matar os dois agora, até o manager hyung teve que ajudar a me segurar pra não pegar os dois que se esconderam juntos no banheiro. Juntos!! Eu mereço!
 

Era sempre assim, esses dois não conseguiam passar mais de dois minutos juntos sem brigar. Podia ser a coisa mais idiota da face da terra mas eles estavam lá se estapeando pra ver quem tinha a razão. Já havíamos tentado de tudo, colocá-los em quartos separados até colocar um deles para dormir na dispensa e o outro no banheiro, mas sempre acabava em briga. O chefe chegou a ameaçar tirar os dois da empresa, deu certo por dois meses, até eles começarem a implicar com os outros treinees por ciúme. Aí começou tudo de novo. Até o CEO já desistiu de tentar resolver o problema dos dois. Um dia eu ainda acho que eles ainda desencadeiam a Terceira Guerra Mundial entre eles por causa desse ódio todo.

 Depois de tudo resolvido, fomos os sete e mais outros treinees para a sala conversar, manager hyung resolveu antecipar as férias e foi pra casa mais cedo. 
 

Como sempre, Jackson e BamBam-agora bem humorado-eram os mais palhaços, nos fazendo rir de suas piadas, seus erros de pronúncia e seus sotaques carregados que denunciavam o curto tempo que haviam se mudado para o país estrangeiro. 
 

Já estava ficando tarde e eu ainda precisava pegar o trem de volta para Jinhae. Me despedi dos meninos prometendo voltar em breve e fui com JB até a estação de Seoul. Lá nos separamos e cada um seguiu o seu destino.
 

Depois de uma longa viagem de volta para casa, fui tomar um banho e deitei em minha cama.
 O dia havia sido longo e acabei por me lembrar do acontecido de manhã. Aquilo era muito estranho. Era possível um homem ter entrado no meu quarto? Não. Tudo bem que as vezes eu esqueço de trancar a janela do meu quarto mas a minha casa tem alarme. E como pode ele ter voado? Minha mente pensava em mil coisas mas nem as mais impossíveis faziam sentido. Estava ficando frustrado com isso. Decidi ir jantar que é mais interessante e aquieta o estômago que estava implorando por comida.
 

As horas passaram e eu acabei adormecendo.
 
----------------------------------------------------------------
   

Jinyoung acordou no meio da madrugada com a garganta seca. Conferiu se tinha algum copo d'-água no quarto mas teve que descer de qualquer forma.Desceu as escadas cambaleando embriagado pelo sono recém interrompido. 
   

Pegou um copo no escorredor de louças e foi até o bebedouro a poucos metros da pia.  Colocou o eletrônico no automático com preguiça de ficar apertando o botão. Bebericou o líquido do copo e antes que pudesse terminar de engolir sentiu um toque em seu ombro. Virou-se para olhar e viu um corpo encolhido atrás de si. 
   

Assustou-se cuspindo toda a água que ainda restara na boca na pessoa que agora, estava toda molhada.
   

Ficou olhando para o corpo que continuava agachado sem movimentar um músculo. Deu um passo para trás e no impulso jogou o copo que estava em sua mão, ainda com água, na pessoa.   O copo bateu no corpo, se estilhaçando ao chocar-se com o chão. 
   

Com o barulho, o garoto pareceu acordar de um transe. Olhou para cima assustado e levantou-se. Ambos assustados ficaram se encarando sem conseguirem dizer uma palavra.
   

-Que-quem é você?-Jinyoung perguntou com medo.
   

-Eu?-o loiro apontou o dedo para si, como se a pergunta não estivesse clara.-Você está me vendo?
   

-Como assim?-arqueou a sobrancelha.-É claro que eu estou te vendo!-colocou as mãos na cintura esquecendo-se totalmente do medo que sentia.
   

-Não é possível!-o anjo segurou os cabelos em forma de desespero.
   

Jinyoung ficou olhando o outro andar de um lado para o outro. Não estava entendendo. Se estavam conversando era óbvio que estava enxergando, oras.
   

Deixou o loiro em seu mundinho desesperado e saiu de fininho para chamar os seus pais.
   

Entrou gritando no quarto dos progenitores, só não esperava presenciar tal cena. Seus pais estavam fazendo coisinhas que não é bem legal dos filhos verem.
 

 -Pai, mãe!!-gritou chamando a atenção dos dois que se assustaram e não sabiam o que fazer.
   

Seu pai caiu da cama atrapalhado enquanto procurava algo para se cobrir, e a mãe saiu correndo para o banheiro enrolada no lençol.
 

 Uma cena um tanto quanto engraçada, se fosse num filme, mas eram seus pais e Jinyoung achava aquilo a coisa mais constrangedora.
   

-Ah, oi, filho?-JungHun disse ainda perdido.-Hm, o que faz aqui as...3 da madrugada?-olhou o relógio e voltou para o filho.
   

-É...hm, é que tem um cara lá embaixo.-coçou a nuca.
   

-O que? Como assim?-Jiyeon voltou do banheiro vestindo um roupão.
   

-Eu acordei com sede e desci pra beber água e do nada ele apareceu.-explicou brevemente.
 
   

Os três desceram até o cômodo de baixo mas o mesmo estava vazio. Jinyoung olhou desconcertado para a cozinha. Tinha certeza que tinha visto uma pessoa ali.
   

-Filho, não tem ninguém aqui.-sua mãe disse olhando para o filho.
   

-Mas...-tinha certeza.
   

-Vou checar as câmeras.-seu pai disse indo para o escritório.
   

Enquanto isso, o mais novo saiu pela casa procurando rastros do invasor e sua mãe foi para a geladeira procurar algo para comer.
   

-É, ninguém entrou aqui.-o mais velho disse se sentando ao lado da esposa no sofá, ganhando um pedaço de bolo que a mesma comia.
   

-Tem certeza que viu alguém?-sua mãe disse com a boca cheia.
   

-Mãe, engole antes.-o mais novo reclamou e sua mãe riu.-Sim, eu tenho certeza. Ele até falou comigo.
   

-Você está lendo demais.-seu pai riu.-Vamos dormir.-se levantou junto com a esposa.
   

A mais velha deu um beijo no topo da cabeça do filho e o pai um carinho, no mesmo lugar, antes de subirem para o quarto. Jinyoung ficou sentado por mais alguns minutos bufando por seus pais não terem acreditado.
   

Mas também não tinha como ele sair sem ser pego por pelo menos uma das câmera.
   

Pensou como os protagonistas de seus livros estariam resolvendo este caso. Riu do próprio pensamento e suspirou se levantando e indo em direção aos seus aposentos.
 

Mas tinha uma coisa que mais estava incomodando o coreano. Aquele rosto lhe era familiar mas não sabia onde haviam se encontrado. Não era nenhum parente próximo, claro, se fosse já teria reconhecido. Algum distante, talvez? Ou algum colega de classe de alguns anos atrás? Algum vizinho? Eram tantas opções que Jinyoung não sabia por onde começar. 
   

Sentou-se na ponta da cama e ficou pensando. Decidiu então, procurar na caixa de fotos e álbuns escolares. Abriu o armário e tirou o pequeno bauzinho do fundo do móvel. Sentou no chão e revirou todas as fotografias que ali estavam. Sem sinal do garoto, nem em reuniões em famílias, encontro com amigos ou viagens escolares. 
   

Ficou indignado. Como aquela pessoa lhe era tão familiar? Jinyoung tirava foto de tudo e todos desde que ganhou sua primeira máquina fotográfica, aos 12 anos. Claro, pode ter conhecido o garoto antes disso mas seu pai também era um amante de fotografias e registrava tudo que o menor fazia parte.
   

Era quase impossível alguém passar despercebido pelas lentes dos Park. Quase, aquele garoto havia conseguido escapar.
   

Jinyoung suspirou cansado. Seu corpo implorava por descanso. Olhou para o relógio que marcava 5:00 em ponto. Estava tão envolto em descobrir quem era aquele que nem percebeu o tempo passar. Guardou o baú de volta no armário e se deitou, logo sendo levado para o mundo dos sonhos.

 


Notas Finais


É isso aí...aparição especial dos meninos do Day6 ^^
Espero que tenham gostado
Até o proximo ^^
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...