História Keeping in a photograph - Capítulo 26


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, JR, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Bts, Lemon, Taegi, Taehyung, Vsuga, Yaoi, Yoongi
Exibições 84
Palavras 2.698
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi

Capítulo 26 - XXVI


•Hyuk•
- Hyukie! - Ouvi Jooheon gritar e saí correndo até aonde ele tava. Eu estava com muita saudade do Joohoney - Feliz aniversário!
- Obrigado hyung! - Pulei o abraçando - Agora eu tenho 5 anos!
- Eu sei! - Ele me deu um beijo na bochecha e ela ficou quente do nada - Vamos brincar?
- Sim sim - Pulei de novo pegando a sua mão e o puxando pro quarto - Como foi o passeio com a sua mamãe?
- E-Eu não quero falar sobre isso Hyukie... - Ele tava tristinho de repente
- Por que? - O abracei quando vi uma lágrima cair do seu olho - Eu sei guardar segredo Jooheon, eu guardei o do tio Jimin!
- Mas você não pode contar pra ninguém mesmo, senão a mamãe não vai me adotar - Ele fez um bico, ele parecia um ursinho gordinho e fofo - A mamãe me bateu...
- O QUE? - Gritei e ele tapou a minha boca
- Shh... Fala baixo Hyukie! - Meu coração batia bem rápido e eu comecei a chorar - Ela disse que se eu contasse pra alguém, ninguém nunca ia me adotar...
- Não é verdade! - Ele me abraçou - O meu tio Jimin e o tio Yugyeom podem te adotar Jooheon, eles vão casar!
- Não pode contar pra ninguém Hyuk, você prometeu! - Ele também começou a chorar também - Por favor Hyukie...
Eu não podia acreditar. A nova omma do Jooheon era igual a minha antiga mamãe. Ela me batia se eu fizesse alguma coisa errada e falava que ninguém nunca ia gostar de mim, nem ela, então ela me deixou naquele dia que eu conheci meus appas. Eu amava muito meus Appas e os meus tios também, eles eram bem legais comigo. Eu também amava o Joohoney, ele era meu melhor amigo de todos os tempos! Eu gostava muito de brincar com ele, porque ele era a pessoa mais legal do mundo. Eu pensei que ia passar o dia só brincando com o meu amigo, mas ai o tio Bambam apareceu dizendo que ia levar eu e o Jooheon pra passear.
- Aonde a gente vai tio? - Jooheon perguntou, o tio Bambam disse que ele podia chamar ele de tio também
- Surpresa... - Ele disse enquanto eu e o hyung dávamos pulos nas cadeirinhas empolgados
Eu achei que o tio Bambam ia nos levar pra um lugar especial, mas ele levou pra casa dos appas, onde todos os meus tios estavam. Tinha um monte de balões do Hulk pendurados no teto e eu tava muito feliz. Então era esse o segredo que o Jooheon não queria me contar. Nós cantamos parabéns e comemos bolo. O meu amigo teve que ir embora, porque aquela mulher queria levar ele pra passear - Eu nunca mais ia chamar ela de mãe dele. Eu não queria que ele se machucasse de novo, então quando ele foi embora, eu resolvi falar pro meus pais.
- Papai - Puxei a camiset  do Appa Tae que me colocou no seu colo - A nova mamãe do Jooheon...
- Ah o tio Yugyeom me contou... Você não vai perder a amizade do Jooheon querido
- Não é isso Appa... - Só de pensar, meus olhinhos começou a coçar e eu comecei a chorar
- Então o que é Hyukie? - O tio Jack passou a mão no meu cabelo. Todo mundo gostava de passar a mão no meu cabelo
- Ela bateu no Jooheon... - Me escondi no ombro do papai - Papai ela não pode bater nel de novo, feze até dodói...
- Ai meu Deus... - O tio Jin tapou os olhos triste também
- Não se preocupe querido - Tio Jimin beijou a minha testa - Nós vamos dar um jeito nisso ta bom?
Assenti. O papai Yoongi disse que eu podia dormir lá se eu quisesse. Eu senti saudade de dormir com os meus papais e eles me deixaram dormir na cama deles. Depois disso, um montão de dias passou e o Jooheon parou de apanhar. O tio Youngjae falou que aquela mulher foi presa e que ela nunca mais ia tocar no Joohoney. O tio Jimin e o tio Yugyeom vão adotar ele. Fiquei muito feliz porque agora eu sei que a gente nunca vai deixar de ser amigo. O tio Namjoon me contou que ele e tio Jin vão se mudar. Ele falou pra mim não ficar triste e que não era tão longe e que quando sentisse saudade era só pedir pros meus pais me levarem pra visitar eles. A tia que cuidava de mim me acordou dizendo que era um dia especial. Perguntei pra ela se era meu aniversário de novo, ela riu e disse que era o dia da minha audiência.
- O que é audiência? - Perguntei enquanto ela me vestia
- Hoje o juiz vai decidir se você pode morar com os seus pais de novo...
- Wow sério? - Gritei sem querer, acordando o Jooheon - Hyung você ouviu isso? Eu vou ser adotado hoje!
- Sério? - Ele esfregou os olhos, enquanto a tia arrumava o meu cabelo e saía - Hyukie...
- Que? - Sentei do seu lado
- Promete que vai esperar me adotarem? Que não vai arrumar outro melhor amigo?
- Não! Nunca! - O abracei - Você sempre vai ser o meu melhor amigo!
- Eu gosto muito de você Hyukie... - A minha bochecha ficou quente do nada de novo
- Eu também gosto muito de você...
- Hyuk? - Atiaa chamou da porta - Vamos? Está na hora...
- Boa sorte Hyukie - Jooheon beijou a minha bochecha
- Obrigado Hyung - Acenei pegando na mão da Sun hee
•Kim Taehyung•
Eu estava nervoso. Muito nervoso. Por mais que a assistente social tenha dito a nós que é quase certo que nós vamos ter a guarda do Hyuk, havia alguma chance que o juiz não nos desse a guarda. Sorri involuntariamente ao ver meu pequeno Hyuk chegar de mãos dadas com a assistente social. Eu queria abraçá-lo, mas não podia, tinha de manter distância hoje. Yoongi também estava bem nervoso. Ele não transparecia, mas eu podia perceber.
O juiz fez perguntas para o Hyuk, como nosso comportamento, regras que impomos pra ele, etc. Mas ai começaram algumas perguntas que me deixaram nervoso.
- Hyuk você tem medo do seu tio Bambam? - Engoli seco, eu queria muito que Bambam não estivesse ouvindo aquilo no lado de fora da sala
- Como assim? - Hyuk tombou a cabeça pro lado adoravelmente
- Bom, eu sei que seu tio toma alguns remédios que deixam ele bravo ou triste as vezes... Tem medo dele quando ele está assim? - Não devia dizer isso a uma criança
- Não! - Percebi que ele ficou bravo com o juiz - Eu quero cuidar do tio Bambam! Ele só ta dodói!
- Tudo bem, tudo bem - O juiz assentiu de maneira fria - E os seus "pais"?
- O que tem meus pais? - Ele estava muito confuso, dava pra perceber de longe
- Tudo bem eles serem dois homens? - A mão do Yoongi apertou a minha. Ele nunca gostou de ser exposto pela sexualidade, já eu nunca liguei muito
- Qual é o problema? Eles não se amam? - O menino parecia mais confuso ainda - Papais vocês se amam não é?
- Sim querido, nós nos amamos muito - Sorri pra ele, que fez o mesmo
- Então tudo bem moço - Eu queria tanto abraçá-lo
- Hyuk, você pode esperar um pouquinho lá fora? - O juiz pediu
- Porque? Eu não posso ficar aqui com os meus pais?
-Hyuk obedeça - Yoongi disse e o menino assentiu e saiu
- Bom - Ele respirou fundo enquanto eu prendia a minha respiração - Eu acho vocês jovens demais para ter um filho. Acabaram de terminar a faculdade, não acho que estão prontos...
Era isso. Eu comecei a tremer e Yoongi segurava o choro de cabeça baixa. Como iríamos dizer pro Hyuk que ele não seria adotado?
- Porém - Olhei pro juiz bruscamente na esperança dele mudar de ideia - O garoto já os identifica como pais dele. Não há sentido negar a guarda.
- I-Isso quer dizer que nós temos a guarda? - Suga perguntou com lágrimas nos olhos e o juiz assentiu dando fim á seção
Abracei Yoongi alegre e lhe dei um beijo rápido nos lábios. Corremos pra fora e eu peguei Hyuk no colo que começou a rir quando lhe diversos beijinhos na bochecha. Suga também o abraçou forte, forte até demais.
- Papai - O garoto chamou - Não consigo respirar...
- Oh desculpe querido - Yoongi o soltou rapidamente, com as bochechas rosadas - Sabe o que iremos fazer agora?
- Hmmm - Hyuk parou pra pensar - Tomar sorvete!
- Está muito frio pra tomar sorvete Hyuk - Falei e o mesmo fez um biquinho - Mas nós podemos comer hambúrguer!
- Sim Sim - pulou no meu colo
- Mas primeiro vamos lá na casa de adoção buscar a suas coisas - Yoongi beijou a bochecha do Hyuk e depois a minha
- Nós vamos aproveitar pra ir também - Yugyeom pulou da cadeira - A uma hora dessas o Jooheon já chegou e quero ajudá-lo com o dever de casa...
- Mas que pai mais responsável - Jaebum caçoou - Nem parece que já colocou fogo na cozinha tentando fazer uma misera pipoca
- Mas a culpa foi do Youngjae que me distraiu com aquelas malditas piadas! - Yugyeom tentou se explicar
- Vamos logo - Eu disse ainda rindo
•Kim Yugyeom•
Eu e Jimin aproveitamos a carona de Yoongi e Tae pra ir ver o Jooheon. Os últimos dias tem sido uma loucura. Estávamos correndo pra conseguir adotá-lo antes do casamento, que seria no começo de março, na primavera. Bom acontece que já estávamom no meio de dezembro e a papelada da adoção tem corrido devagar demais. Sem contar com a correria dos preparativos do casamento e eu e Jimin temos trabalhado como malucos pra lidar com as dívidas, porém temos tempo pra visitar nosso pequeno. Bom, ele era 2 anos mais velho que Hyuk, tinha 7 anos, então entendia melhor as coisas. Ele era órfão, a mãe morreu de complicações durante o parto e o pai nunca apareceu, então ele cresceu na casa de adoção. Eu realmente gostava daquele garoto. Apesar de tudo, ele vivia sorrindo e brincando, sempre muito curioso e sem vergonha de perguntar nada. Quando chegamos, Hyuk saiu na frente e abraçou nosso Jooheon, dizendo que ele poderia ir pra casa. Confesso que fiquei um tanto enciumado por ele ter abraçado Jimin primeiro, mas ignorei esse fato. Ele não nos chamava de pai, mas eu entendia que levaria um tempo pra ele se acostumar com isso. Ao invés disso, ele nos chamava pelo nossos nomes.
- Já ensinam isso na segunda série? - Jimin fez uma careta ao ver a lição de matemática do garoto - Eu não aprendi isso até hoje...
- Ignora o Jimin Jooheon - Eu disse rindo e pegando o lápis da sua mão - Conta de multiplicação é fácil, é só você pegar um número e somar ele um monte de vezes...
- Hmm - Ele começou a fazer o que eu falei -Assim?
- Exatamente assim - Sorri - Jooheon é mais inteligente que você amor...
- Ah eu tenho certeza que sim - Jimin riu me abraçando e sentando na cama também
- Vocês... Hum... São como eu? - As bochechas do pequeno estavam rosadas
- Como assim colo você? - Jimin perguntou de cenho franzido
- Vocês sabem... Vocês tem pipi também? Os dois? - Ele agora parecia um tomate
- Sim... - Eu já havia entendido, mas eu queria saber qual era visão dele do meu relacionamento com Jimin - Por que Jooheon?
- Hmm... Nada - Ele se encolheu, enquanto Jimin me encarava de olhos arregalados. O abracei tentando o acalmar, Jimin era tão frágil...
- Pode falar Joo, não vamos brigar com você nem nada, é até importante que você nos diga o que pensa...
- É que uma vez, lá na escola, a mãe do meu amigo disse que é errado dois homens namorarem... - Nos deitamos e ele se deitou no meio de nós
- A mãe do seu amigo tava errada Joo - Jimin respirou fundo antes de dizer isto - Uma pessoa pode amar qualquer outra, seja ela homem ou mulher, o importante é que haja amor...
- Então não é errado? - Ele olhou pro Jimin com aqueles olhinhos tão adoráveis
- Não é nada errado amar alguém do mesmo sexo - Eu fazia carinho nos seus cabelos
- Ah Yugy - Jimin suspirou - Nós vamos ter que lutar contra isso pelo resto da vida não é?
- Infelizmente - Sorri involuntariamente ao ver Jooheon me abraçar pela cintura - Mas, por quem a gente ama, a gente passa por cima de tudo...
- Eu sinto muito interromper - A voluntária entrou no quarto - Mas tá na hora do Jooheon dormir...
- Ah eles não podem dormir aqui? - Jooheon pediu com as mãos gordinhas juntas
- Só um dos dois pode dormir aqui hoje - Ela respondeu e o bico do Jooheon cresceu
- Porque? Eu quero dormir com os dois! - Fez birra
- Vamos fazer um combinado - Disse e ele olhou pra mim - Hoje eu durmo aqui e no próximo fim de semana quem dorme é o Jimin, sim?
- Vocês não podem dormir aqui todo dia? - O sorriso no rosto do Jimin podia chegar até a orelha facilmente
- Logo logo vamos dormir juntos todos os dias - Jimin beijou a testa do pequeno e me deu um rápido beijo nos lábios - Se cuidem, boa noite, eu amo vocês...
- Nós também te amamos - Eu e Jooheon cantarolamos quase juntos e Jimin sorriu satisfeito
- Eu amo muito vocês - Ele sussurrou e eu sorri bobo e apaixonado como sou
Assim que Jimin saiu, eu e Jooheon deitamos na cama e nos agasalhamos bem, ficando deitados um de frente pro outro. Os olhinhos dele transbordavam curiosidade e os meus transbordavam cansaço. Foi um dia e tanto. Eu fui trabalhar bem cedo na loja de videogames. Depois que Bambam começou a tomar os remédios, a Sra. Park aconselhou esperar um pouco para trabalhar, pois um dos efeitos colaterais do remédio era dificuldade de viver em sociedade. Então eu fiquei com o emprego e tenho trabalhado bastante. Logo depois do trabalho fui direto para a audição do Taehyung e do Yoongi, vindo pra cá depois. Eu mal comi direito hoje e sentia um pouco de dor de cabeça.
- Gyeom - Jooheon chamou baixinho com os olhos pesados - Vocês vão ser tipo os meus pais agora? Eu tenho que chamar você de papai?
- Só se você quiser anjo - Dei um sorriso fraco pelo cansaço - Nos chame do que se sinta confortável em nos chamar do que quiser...
- Boa noite Gyeom... - Beijou meu nariz passando os bracinhos pelo meu corpo - Pode cantar pra mim dormir?
- Kom sae mariga han jibae isseo - Comecei a cantar a mesma canção que meu pai cantava pra mim dormir - Apagom, eomagom, agigom, Apagomeun dungdunghae, Eomagomeun nalshinae, Agigomeun neomu giyeowa, Euseuk! Euseuk! Chalhanda...
- Mas essa não é uma música de ninar Yugyeom! - Ele protestou de cenho franzido
- Desculpe, é que eu gosto muito dessa musica - Ele voltou a deitar
- Tudo bem, eu também gosto - Fechou os olhinhos e eu voltei a cantar até ele dormir
Eu não dormi. Eu apaguei totalmente. Estava tão cansado que sentia que podia dormir três dias direto, mas eu não podia. Por mais que no dia seguinte eu teria folga e poderia dormir um pouco mais, tinha as coisas do casamento pra ver. Mas o cansaço valia a pena. Era pelo Jimin e por Jooheon, então eu nem iria sentir o cansaço me atingir.
 


Notas Finais


A música que o Yugy canta pro Jooheon é três ursos
A partir de agora eu vou começar a encerrar a fic, então cada capítulo eu vou encerrar a história de um personagem
O próximo vai ser de Markson
Beijos bebês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...