História Kéfemi - Capítulo 41


Escrita por: ~

Exibições 78
Palavras 2.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Saga, Violência, Visual Novel, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii gente !!! Mais uma sexta, queria deixar claro que não desisti da fic, quando as ferias começarem vou tentar postar três vezes como antes, mas esta difícil, pois eu estou sem o computador, desculpem-me os erros

Capítulo 41 - Capítulo - forty-one


POV'S Demi

Eu estava com o corpo pesado, uma forte dor na cabeça também, meu corpo parecia ter sido varias vezes arremessado contra uma parede, tudo doía, e eu estava em uma posição muito desconfortável, aos poucos eu conseguia voltar a realidade - abri meus olhos e via tudo imbaçado, era um lugar escuro, havia uma luz muito fraca que era a luz que entrava por uma porta, que ficava no teto, uma escada levava até a mesma, fechei meus olhos e os abri de novo, vendo agora mais nítido, tentei me mover, mas não consegui - foi então que percebi que estava amarrada, minhas mãos estavam para trás, e meu corpo era envolvido por uma corda, eu estava sentada em uma cadeira, meus pés  estavam amarrados aos pés da mesma, gemi em frustração - balancei minha cabeça negativamente, sentindo uma forte pontada na mesma


 – Alguém? - eu sei que não é muito inteligente da minha parte fazer essa pergunta, mas eu precisava saber se estava sozinha


– Dormiu bem filha? - uma voz grossa e alta soou atrás de mim, senti os pelos de meu corpo se arrepirem todos, era ele, era Eddie – Eu estava te observando, confesso que me surpreendi, pensei que começaria a gritar assim que abrisse os olhos e visse que não estava no seu luxuoso apartamento - eu não conseguia o ver, apenas ouvir, senti que ele estava se aproximando


 Não toque em mim! - sim eu estava muito corajosa, mas só de pensar no que ele pode fazer a mim aqui, já me da medo, mas é claro que eu não daria esse gostinho a ele


– Nossa! Que medo - disse rente ao meu ouvido, o que me fez engolir seco – Você está aqui na minha mão Demetria, faço o que quiser com você, então acho melhor se comportar - acariciou meus cabelos


 Você não está sozinho nisso, tenho certeza de que tem outro com você, não é inteligente o suficiente para... - fui interrompida por sua mão, que acertou em cheio o meu rosto, sua mão estalou em minha bochecha, fazedo meu rosto virar com brutalidade - sua mão é grande é pesada, ao se chocar com meu rosto, o ardor foi imediato, um gemido alto de dor saiu rasgando minha garganta, e meus olhos marejaram


– Cale a boca - disse proxima a mim, que estava com a cabeça abaixada  Olhe para mim - puxou os cabelos de minha nuca com força, fazendo-me o encarar  É melhor colaborar comigo, ou será pior, entendeu? - permaneci com meu olhar no seu – Responde! - deu mais um tapa em meu rosto, dessa vez não foi tão forte, mas como pegou o mesmo lado, o esquerdo, doeu muito - Entendeu?


 S-Sim - falei concordando 


 Você tem sorte! Se dependesse de mim, já teria te comido e matado, o corpo eu mandava para a sua adorável noiva, mas eu não posso - ele estava sentado no degrau da escada, olhava pelo vão da porta enquanto falava


 Eu sabia que não estava sozinho - ele virou-se para me encarar e abaixei minha cabeça com medo


 Você não perde por esperar - riu sem humor  Espero que esteja confortável ai, pois vai ficar bastante tempo assim - disse se levantando e indo em direção a porta por onde saiu


As lágrimas que eu tanto segurava deixei escorrer pelas minhas bochechas - por que eu estou aqui? o que querem comigo? E quem é que está com Eddie nisso? Óbvio que é Wilmer, mas cadê ele então? e o que Eddie quis dizer com isso? Tantas perguntas e nenhuma resposta - e pra ajudar eu estou com fome, com sede - quando isso vai acabar?


POV'S Keh


Daniely me parecia bem confiante, talvez seja por isso que eu esteja mais calma, porém, a angústia de não saber nada de Demetria esta me deixando sufocada, já tomei calmantes, chás, mas eu só vou ficar tranquila, quando saber se Demi esta bem


Todos eramos suapeitos, então precisamos vir até a delegacia, até Miley, eu queria tanto que tudo isso fosse um pesadelo, mas acho que se fosse um já teria acabado, já está escuro, deve ser umas 21h ou 22h, já recolheram nossos depoimentos, tivemos que contar detalhes do que houve, depois que todos estavam liberados, Daniely me chamou


 E então? queria falar comigo? - entrei meio timido e cansada em sua sala, meu nariz estava horrível por conta do choro


 Sente-se por favor senhorita Buchmann! - disse seria e apontou para uma cadeira a sua frente, fiz o que ela pediu  A senhorita disse que o senhor Wilmer Valderrama saiu do quarto onde estavam todos para atender a uma ligação certo? - eu apenas concordei com a cabeça  Bem, eu vou ter que falar com o juiz e pedir a prisão do mesmo


 Mas a senhorita acha que ele tem ligação com o desaparecimento de Demi?


 Eu não acho, eu tenho certeza, grampiei o celular de todos vocês, porém ninguém deve saber, Wilmer disse ter saido do quarto para ligar para um parente avisando que não poderia comparecer a sua casa, pelo ocorrido, O que me encralaca um pouco é vocês não terem desconfiado dele.


 Eu estou tão arrazada senhorita, que eu não estou raciocinando direito - abaixei minha cabeça e fiz uma massagem na mesma


 Você vai ter que raciocinar, se quiser sua noiva de novo, preciso da sua ajuda, eu quero muito encontrar sua noiva com vida, mas quanto mais demorarmos com as investigações mais ela corre riscos - ela e encarava seria


 Acho que só preciso de uma boa noite de sono - sorri fraco e uma lagrima escorreu por minha bochecha, levantei-me apertando a mão da mulher a minha frente e saindo


 Hey! Senhorita Buchmann - chamou minha atenção  Eu vou emcontrá-la - assenti e sorri para ela saindo finalmente daquela sala


Após sair da sala da perita, abracei forte minha mãe, agradeço tanto por ela ser mais forte que eu, se não fosse por ela eu não conseguiria, Demetria se tornou tudo pra mim, estavamos coladas 24h por dia, sempre ligando e mandando mensagem, eu nem sei como irei dormir essa noite, sem seu calor, seus olhos, sua boca, seu toque, sua presença, sem saber se ela esta bem, ou viva! - um soluço saiu por minha garganta involuntariamente, minha mãe me Abraçou forte, estavamos de saida


 É desculpem-me prometo ser a ultima vez que pertubo vocês! - Daniely veio até nós  Hey gatotinha - ela abaixou-se perto de Miley  Camera bonita, se importaria de me deixar vê-la?


– Não é minha! É da minha tia Lauren - Miley disse tirando a câmera do pescoço


 Se for ajudar em algo, ela é toda sua senhorita - Lauren se pronunciou


 Acho que Miley vai nos ajudar e muito com essa investigação não é? - ela disse esfregando os cachos loiros de miley


 Sim! - disse sorridente, mas logo bossejou


POV'S Lais


Eu estava deitada no sofá do apartamento de Taylor, estamos nos dando muito bem, graças a ela minhas notas subiram bastante e eu não tenho que me preocupar tanto com a faculdade, e ela ainda faz um macarrão maravilhoso, ela me trata tão bem, acho que nunca me trataram assim, com carinho, eu desconfio que ela quer algo a mais que amizade, mas não vou dizer nada, não que eu não queira, mas vou esperar ela tomar a iniciativa, ela esta deitada no meio de minhas pernas no seu colo tem uma bacia de pipoca caramelizada, estamos assistindo a uma comédia, "pequenino", é um filme bem legal


 Lais?


 Eu?


 Eu queria te falar uma coisa, mas não sei como você vai reagir, tenho medo! - disse receosa - peguei a bacia de pipoca e coloquei sobre a mesa de centro, sentei-me no sofá e ela fez o mesmo, ficamos nos encarando até que ela começou a falar


 Bem, é que desde que você entrou na empresa eu noto você, é bonita, e eu quis te conhecer melhor, então eu pesquisei um pouco sobre você e Karen e ajudou, dizendo algumas coisas, confesso ter me decepcionado quando soube que você estava tentando separar Keh e Demi, mas eu não tirava você da cabeça, e agora te conhecendo melhor eu queria muito tentar algo - deixou a frase morrer e mordeu o labio inferior


 Você já estava demorando, eu estava quase te agarrando q força - rimos


 Então você topa tentar? - disse com uma expressão esperançosa


 Topo - disse me aproximando dela, senti sua respiração, um pouco alterada bater em meu rosto,  fechei os olhos e senti seus lábios tocarem os meus.


Senti sua mão em minha nuca pressionando meu rosto contra o seu, levei minhas mãos até suas costas e comecei a arranhar levemente, ela pediu passagem com a lingua e eu sedi, quando sua lingua tocou a minha, foi como se minha boca adormecesse, uma sensação de calor começou a nascer em meu corpo, a falta de ar veio e ela quebrou o beijo, mordi o labio inferior


 Quero muito que me beije de novo - ela me beijaria se o meu celular não nos atrapalhasse  Eu vou atender é rapido - confirmei a ligação, ela começou a beijar meu pescoço, causando em mim arrepios


-ligação on-


 Eu devo estar voltando em duas semanas - disse firme e alto como quem da ordem


 Mas já?  E minha tia? Vai deixar ela sozinha? 


 Ainda precisamos terminar com o que começamos 


– Não Júlio, eu não vou mais participar disso, pode me ameaçar de todas as maneiras que quiser, eu não vou mais te obedecer, eu não vou mais participar disso, estou saindo fora, adeus Júlio


 Não ouse contar isso a ninguém,  como eu disse você é fraca como seu pai, uma inútil, e não se preocupe já arrumei pessoas capacitadas, não preciso mais de você


 Era só isso? Estou ocupada! 


 Espero que não me traia


– Va para o inferno Júlio


 Vou sim, mas levo você junto


-ligação off-


Taylor voltava da cozinha, após saber de quem se tratava ela resolveu ir beber água, voltava com um pouco de receo e sentou- se ao meu lado


 Ele cortou o clima né? - perguntou e deu um sorriso de lado


– Só se for o seu, pois meu fogo esta totalmente aceso - disse com segundas intenções


 Tem certeza Lais? Acabamos de nos beijar pela primeira vez, não quero ir rápido de mais


 Me faça sua Taylor - disse com voz rouca em seu ouvido, ela me surpreendeu beijando ferozmente minha boca, correspondi de imediato


POV'S Daniely


 Vamos Wilmer use esse celular - eu estava sentada proxima ao aparelho de escuta, junto com meu amigo, Nicolas era um dos melhores peritas homena para esse tipo de trabalho


 Va dormir Dani, deixe que eu fico aqui, se ele ligar irei te avisar imediatamente - disse alisando meu rosto


 Ok, mas me avise mesmo, eu vou ver se levo essa câmera para o Joe - Joe era irmão de Nicolas, era perita também, mas atuava no laboratório


 Ele ainda deve estar no laboratório, sozinho - disse maliciosa, dei um tapa em seu braço e me despedi indo encontrar Joe, em menos de 20min chego onde ele estava


 Hey Jonas!


 Hey Dani! Quando tempo - disse me abraçando


 Não faz nem 20h Joe - disse rindo, mas logo sessei  Preciso de ajuda, pode examinar as fotos dessa câmera? 


 Prova de algum crime?


 Talvez tenha pistas aqui, é o caso da Lovato, Demetria, a "sobrinha" uma gatotinha de 5 anos estava com ela no pescoço brincando de fotógrafa, como disseram todos, acho que ela pode ter pegado algo


 Com muito prazer - disse pegando a camera e se aproximando, mas eu desviei - A o que eu ganho?


 Minha gratidão, preciso ir, amanhã será um grande dia - disse saindo


– Aceita sair comigo? - pediu alto


 Não sei - disse em tom de brincadeira


 Sábado, eu passo as 20h pra te pegar - saio sem dar resposta, preciso dormir, irei dedicar minha vida a esse caso


POV'S Demi


Eu não faço a minima ideia de que horas seja, mas já deve ser bem tarde, pois o local onde eu me encontrava estava escuro, eu não estava em um lugar movimentado, pois até agora nenhuma luz entrou aqui, estava tentando me soltar, mas eu estava me machucando, meu estomago implorava por comida e minha garganta por água escutei um barulho e a luz se acendeu, meu olhos de fecharam com a claridade, escutei passos, e aos poucos os abri de novo


 Esta com fome querida? - não podia ser ela! Ela não! - meus olhos marejaram, eu já devia imaginar – Sentiu saudades da sua noivinha? - as lágrimas começaram a cair - ela era um monstro


Notas Finais


Não tirem conclusões precipitadas, espero que esteja do agrado de vocês, comentem, amei os comentários de vocês e isso me deixa com ânimo para continuar, obg pelos passados 100 favoritos, obg mesmo, obg por lerem, de certa forma, vocês me passam algo muito bom que levo para minha vida pessoal, desculpem-me os erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...