História Keiko - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Personagens Originais
Tags China, Drama, Isabela, Keiko, Romance
Exibições 33
Palavras 874
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meus amores, boa tarde :3


Aqui estou eu com mais uma fic nova, era para eu a ter postado ontem. Mas justo quando eu escrevia, acabou a força. Mas enfim, espero que gostem dela <333

Avisos:
- Megan Lee, como Keiko e a garota que é parecida com ela <333
- Créditos dessa capa incrível, a designer Moonlightee, e ao blog New York Designs <333
- Créditos desse banner incrível, a designer Peridot e ao blog Ghost Designs <333
- Não tenho dia exato para postar, postarei sempre que der. Me desculpem se eu demorar muito, e peço que não abandonem a Fanfic <333
- Me desculpem por qualquer erro ortográfico.

Enfim, por enquanto é só <333


Boa leitura <333

Capítulo 1 - Prólogo!


Fanfic / Fanfiction Keiko - Capítulo 1 - Prólogo!

06 de Agosto de 2012

Nova York - 18:00

P.O.V  Keiko

A rua estava silenciosa e tensa, passava poucas pessoas. Era estranho uma rua de Nova York não ser movimentada, ainda mais perto do centro.

Provavelmente eu não venderia mais nenhum sanduíche. Hoje consegui vender poucos, e prometi a dona Cecília que venderia todos.

- Já sei!

Vou até uma rua onde passa muitos carros, lá eu já consegui vender bastante para viajantes, gente que volta de férias ou indo tirar férias.

Ficava um pouco afastada da cidade, provavelmente voltarei tarde hoje.

Pego minha bicicleta, e pedalo rapidamente.

Olá, esqueci de me apresentar, eu sou a Keiko. Sou uma ex moradora de rua, que foi acolhida por uma mulher bondosa, que sabe ser hostil. A dona Cecília. Eu fui parar na rua, ao fugir do orfanato que eu estava desde os 10 anos, por maus tratos. As pessoas lá eram muito mesquinhas, os órfãs sofriam muito ou eram muito rudes. Não sei como consegui passar um ano praticamente naquele lugar.

Eu passava meu tempo cantando, lendo ou fingindo ser uma lutadora profissional de artes marciais. É, eu sei lutar, desde pequena, aprendi com o meu pai, ele era muito bom. Eu não sou boa como devem pensar. Até me viro numa luta, mas dependendo eu me ferro. Queria ser boa como esses lutadores por ai. Quem sabe eu não ganhava fama com isso, e saia dessa vida? E ajudava a dona Cecília, que é tão boa comigo.

É meu sonho ser uma lutadora profissional de artes marciais.

Minutos depois...

Chego onde ficava a rua, e depois desço da minha bicicleta e a boto num canto. Vejo a placa que uso jogada no chão, atrás da moita. Eu deixei ela aqui da ultima vez. Estava meio suja. A pego com um pedaço de pano da cesta, para não sujar a mão. Eu tinha que tocar em sanduíches. Depois vou até a beirada da rua, e fico balançando a placa. Nela estava escrito “Eu vendo sanduíches.” Da ultima vez, eu consegui bons clientes. Espero que consiga de novo.

Carros passavam, e nada de um parar. Até que vejo um parando e vou até o mesmo.

- Olá, vão querer sanduíches?

Tinha um casal na frente, e duas crianças atrás.

- Quando custa querida? – Perguntou a mulher.

- 3 dólares cada um.

- E do que tem? – Perguntou o homem.

- Presunto e mussarela e creme de amendoim. – Respondi.

Depois o casal se virou um para o outro e conversaram em cochicho com as crianças. Logo viraram a cabeça pra mim me olhando.

- Vamos querer 4 de cada, por favor. – Sorrio.

- Claro senhora.

Pego e começo a dar para eles, e depois me dão o dinheiro.

- Muito obrigada.

A mulher sorri e o homem liga o carro e depois eles saem.

Agora faltava apenas 10 de creme de amendoim.

- Olá.

Me assusto ao ouvir uma vós, e vejo uma mulher perto de mim. Antes de me assustar de como ela estava aqui sem eu ter a visto, eu vi um carro parado do outro lado da rua com uma porta aberta.

Acho que eu estava distraída, mas vi um parando.

- Senhora? Atravessou a rua, é perigoso. – Riu.

- Tudo bem queria... – Me olhou de cima a baixo. – Quem é você?

- Me chame de Keiko, é meu nome.

- E tem que idade?

- 17, senhora. Por que?

- Hã?... por nada... eu... só queria saber. – Estranhei.

- Estranho...

- Não se preocupe, não sou uma doida. – Ri.

- Tranqüilo, vai querer um sanduíche?

- Sanduíche?

- Sim, eu vendo sanduíche, tem 10 na cesta ainda. – Falei.

- E do que tem?

- Creme de amendoim apenas.

- Eu vou querer todos. – Arregalei os olhos.

- Sério? – Assentiu.

- Super sério.

- Muito obrigada senhora. – Ri.

- De nada, quanto custa?

- 3 dólares cada, senhora.

- Você é muito educada, me chame de Alice. – Sorri.

- Obrigada, e ok Alice.

Ela me da o dinheiro e depois dou os sanduíches a ela. Ela me olha de cima a baixo uma ultima vez, antes de entrar em seu carro e ir embora.

Estranho aquilo viu. Ela parecia pensar algo inacreditável com o seu olhar sobre mim.

Ignoro esses pensamentos, vou até a minha bike e depois vou embora pra casa.

Minutos depois...

Chego exausta em casa, mas feliz por ter vendido os sanduíches.

Aquela mulher estava em minha cabeça, Alice, eu tenho a impressão de já ter visto ela em algum lugar. E o jeito que ela me olhava, era tão confuso.

Entro em casa e não vejo dona Cecília.

- Keiko... – Ela aparece.

- Oi dona Cecília. – Mostro o dinheiro e dou a ela. – Vou tomar um banho.

- Espera mocinha, onde você estava até agora?

- Vendendo sanduíche ué.

- Tudo bem, se apronte pro jantar. – Assenti. – Cadê minha cesta?

- Está com a bicicleta La fora. – Assentiu estranha.

- O que foi?

- Estamos com os dias contados aqui.

- Como assim?

- Nada demais meu amor, vá tomar banho.

- Tudo bem.

Estranho? Estranho.

Vou até meu quarto, pego uma troca de roupa e depois vou até o banheiro.

Hoje foi um dia longo, mas muito bem sucedido.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado <333
Criticas construtivas são bem vindas <333


XoXo Lua <333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...