História Kigurumi de Hamster - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Seokmin "DK", Soonyoung "Hoshi"
Tags Seoksoon, Soonseok, Soonseok Month, Soonseoktalk
Visualizações 127
Palavras 2.065
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Já que o projeto soonseok é de minha autoria, nada mais justo que eu estrear a tag, né non?

Essa foi a primeira capa que eu fiz sozinha que não seja aesthetic, to muito orgulhosa de mim ♡

Espero que gostem e desculpem qualquer erro ♡

Capítulo 1 - Único.


Seokmin saiu apressado de sua casa naquele fim de tarde fresco, curtindo a brisa do fim do dia e contemplando as cores bonitas do céu, achando um pouco claro demais para o horário, tinha marcado de sair com seu namorado hoje e não podia se atrasar.

Fazia pouco mais de cinco meses que namorava o homem mais lindo de seu círculo de amizades, Kwon Soonyoung. Este simplesmente havia lhe ganhado com um único sorriso, no dia em que ambos foram apresentados por um de seus amigos em comum, Xu Minghao.

Tudo aconteceu muito rápido, como se fosse algum tipo de filme e tudo que Seokmin precisou fazer, foi parar e prestar um pouquinho de atenção em Soonyoung, percebendo o quanto este era carinhoso, engraçado, companheiro e esforçado. Nem sabia ao certo quando havia se apaixonado por aquele ser celestial, de beleza estonteante e sorriso fofo, mas não demorou a deixar esse fato um pouco óbvio demais, virando um tipo de piada interna - vergonhosa - entre ele e Minghao.

Também não havia demorado muito para chamar Soonyoung para sair, ganhando como resposta um “mas é claro que sim!” juntamente com um sorriso matador, com direito a dentinhos fofos de fora e olhos parecendo dois risquinhos bonitinhos abaixo de suas sobrancelhas.

Da primeira vez que saíram, Seokmin simplesmente segurou-se na primeira coisa que suas mãos tatearam - que no caso era um poste - assim que viu Soonyoung lhe esperando na porta do restaurante, sorrindo e abanando energeticamente para si. O outro estava simplesmente de matar, usava uma calça jeans clara colada em suas pernas bonitas, com uma blusa branca lisa por baixo da jaqueta de couro discreta, mas ainda sim estilosa. Mas o que mais chamava atenção, de fato, era seu rosto com a pele totalmente feita com BB Cream, os olhos carregados de um lápis preto que deixavam as pequenas fendas totalmente expressivas e chamativas, sua boca meio avermelhada, claramente obra de algum tipo de batom cremoso e por último seus cabelos pretos - geralmente tapando a testa - repartido no meio.

Seokmin até hoje perguntava-se como ainda não havia morrido no meio de seus encontros, já que aquela não fora última vez que seu namorado ia simplesmente estonteante em seus encontros, Seokmin até sentia-se meio mal, chegando a achar-se quase um patinho feio perto do outro. O que lhe rendeu um tapa no braço e uma cara feia, antes de ser regado de beijinhos amorosos por Soonyoung, quando havia dito seu pensamento em voz alta, depois disso, o outro o elogiava sempre que tinha a chance e no fundo Seokmin agradecia muito por esse simples ato.

Mesmo que estivessem a um tempo relativamente curto, juntos, Seokmin sabia o que sentia, estava completamente apaixonado por Soonyoung e não negava isso quando era chamado de Romeu por seus amigos, quando soltava alguma frase romântica para Soonyoung quando estavam todos reunidos. Nunca queria sentir que era pouco ou que não estava fazendo o suficiente para seu namorado, pois, nunca queria perder Kwon Soonyoung, mesmo que o conhecesse a poucos meses, simplesmente não conseguia mais ficar sem este em sua vida.

Olhou em seu relógio de pulso - do qual havia ganhado de presente de seu pai quando completara a maioridade - percebendo faltarem exatos vinte minutos para o horário que havia combinado de passar no apartamento de Soonyoung, resolveu apressar o passo ou acabaria chegando atrasado. Depois de exatos quinze minutos chegou ao apartamento de seu namorado, subindo direto, já que o porteiro já o conhecia, logo entrando no elevador e apertando no andar que pretendia ir.

Quando chegou no sexto andar, se dirigiu a porta de número treze, batendo em seguida, ansioso.

Demorou alguns poucos segundos para a porta ser aberta, a próxima coisa que Seokmin viu fora um Soonyoung de cara meio amassada e sem maquiagem, vestindo um kigurumi de hamster, seu cabelo preto uma completa bagunça, escondido sob a touca. Sua única vontade fora pular no pescoço de seu namorado, abraçá-lo e nunca mais soltar, Soonyoung estava a coisa mais fofa que Seokmin já tinha posto os olhos em cima.

Mas tão rápido quanto essa visão rara de Soonyoung tão desleixado veio, ela se foi. No instante seguinte, quando este olhou para seu rosto enquanto esfregava os próprios olhos de um modo bonitinho com o punho, percebendo quem estava parado em sua porta.

A próxima coisa que Seokmin registrou, fora a porta sendo fechada novamente, mas desta vez em sua cara.

- Por que diabos você está aqui a essa hora, Lee Seokmin? - A voz de Soonyoung soou meio abafada, por conta da porta fechada.

- Nós não temos um encontro hoje? - Seokmin arqueou a sobrancelha em confusão, conferindo o calendário em seu celular, sim, estava correto, era hoje. - Você esqueceu?

- Eu combinei com você às sete horas da noite e não cinco da tarde! - Soonyoung parecia muito bravo do outro lado da porta.

Seokmin olhou para a porta de madeira em confusão, antes de olhar para seu relógio, da última vez que conferiu estava dentro do horário, logo que bateu os olhos contra os ponteiros minúsculos percebeu um fato estranho. Estes não haviam se mexido nem sequer um milímetro desde a última vez que olhara a quase meia hora atrás, seria possível que seu relógio havia parado?

Desta vez pegou seu celular, rapidamente acendendo a tela e olhando os grandes números brancos na lockscreen ainda bloqueada, que marcavam cinco e quinze da tarde. Merda, não era atoa que Soonyoung estava tão confortável e relaxado, havia vindo cedo demais, estava quase se jogando da janela do corredor, quando a voz de Soonyoung voltou a soar do outro lado da porta.

- Seoku? Ainda está aí? - A voz de Soonyoung sairá meio baixa, como se estivesse mais longe da porta.

- Estou sim, me desculpe, meu relógio parou de funcionar e eu não percebi. - Seokmin explicou enquanto escorava-se na porta. - Soonnie, me deixa entrar.

- Nunca! Não mandei você vir mais cedo, pode mofar aí nesse corredor até as sete! - Soonyoung resmungou do outro lado, antes que vários barulhos fossem ouvidos do outro lado, dando a impressão que haviam várias coisas caindo ao mesmo tempo. - Já disse pra você parar de depender desse relógio, sei que tem um valor sentimental importante, mas você parece um velho!

- Não acredito que você não me ama mais, vovó! - Seokmin fez sua famosa voz de vovô, esperando que seu namorado mau humorado, sem motivo aparente, entrasse na brincadeira e talvez o deixasse entrar em seu apartamento também.

- Nem vem! - A voz de Soonyoung era irritada, mas desta vez estava mais perto da porta.

- Soonnie, não seja malvado com seu husbando¹! - Seokmin brincou enquanto batia novamente na porta. - Me deixe entrar, qual é o problema? Você está doente?

- Não, mas… - Soonyoung suspirou audivelmente do outro lado. - Eu acabei pegando no sono, estou sem maquiagem, meu cabelo está uma bagunça e eu ainda não tomei banho. Eu estou uma bagunça completa, não quero que me veja assim!

- Eu não me importo, apenas quero te ver! - Seokmin gemeu levemente, escorando a testa na porta. - Você não quer me ver também? Hum?

Seokmin suspirou enquanto mais alguns segundos se passavam, Soonyoung não havia respondido e nenhum barulho foi ouvido do outro lado, estava pronto para virar as costas e ir embora quando a porta abriu-se lentamente, fazendo um barulho típico de madeira estalando.

Soonyoung apareceu na porta com uma grande jaqueta de capuz roxa, tapando sua parte de cima do kigurumi, deixando de fora somente suas pernas escondidas sob o tecido fofinho branco com laranja, mostrando que ainda estava com a peça.

Seokmin entrou pela porta, olhando para Soonyoung muito interessado enquanto este último fechava a porta sem olhar para si. Sabendo que o outro fugiria em seguida, a próxima coisa que Seokmin fez, fora puxar o braço do namorado em sua direção, antes de empurrar Soonyoung de costas contra a porta, levando suas mão para ambos os lados da cabeça deste.

-  O que está fazendo? - Soonyoung arregalou os olhos, antes de olhar para outro lado, quase que escondendo-se de Seokmin.

- Por que está desviando o olhar e me evitando? - Seokmin perguntou, colando seus quadris nos de Soonyoung e levando ambas as mãos para a cintura deste.

- Eu não sou tão bonito quanto você achava que eu fosse! - Soonyoung agarrou a parte debaixo de sua jaqueta roxa enquanto fincava os olhos no chão.

Seokmin levou os dedos até o queixo de Soonyoung, fazendo com que este olhasse para si, notando as pequenas “imperfeições” no rosto de Soonyoung, algumas poucas marcas de acne, as pintinhas, manchinhas em sua pele e até suas olheiras. Tocou a manchinha fofa deste na região abaixo dos olhos com a ponta dos dedos, sorrindo em completa adoração.

- Você não é bonito, Soonyoung! - Seokmin murmurou, sentindo o hálito mentolado de Soonyoung bater em seu rosto, este parecia ter escovado os dentes a pouco tempo. - Você é lindo, na verdade você é perfeito demais! Esse mundo te pertence, o resto de nós só vive nele.

Soonyoung somente riu antes de balançar a cabeça em negação, sendo acompanhado por Seokmin que olhara amorosamente para o namorado, logo percebendo as bochechas vermelhas e a testa deste brilhando um pouco de suor - se dando conta que ele ainda estava com uma jaqueta grossa por cima do kigurumi.

- Você deve estar assando aí embaixo. - Seokmin fincou as sobrancelhas preocupado, levando as mãos até a jaqueta roxa que Soonyoung usava, tirando-a deste sem dificuldades.

Podendo assim vislumbrar melhor a imagem adorável de Soonyoung naquele kigurumi de hamster, seu coração saltou várias batidas em seu peito, sentiu como estivesse apaixonando-se pelo outro novamente.

- Você é tão fofo, hyung! - Seokmin sussurrou, levando deus dedos até as bochechas gordinhas de seu namorado, vendo-as ganhar a cor avermelhada rapidamente.

- Bobo. - Soonyoung sussurrou de volta envergonhado, sentindo a respiração quente de Seokmin bater em seus lábios, logo fechando os olhos quando um par de lábios chocaram-se com os seus.

Levou as mãos até a cintura de Seokmin enquanto este trazia seu corpo mais para perto do dele, envolvendo duas bochechas com as mãos grandes, beijando-o amorosamente e com toda a calma do mundo.

Findaram o beijo poucos segundo antes de perderem totalmente o ar, logo um selinho foi depositado nos lábios de Seokmin por Soonyoung, antes deste último se afastar com um sorriso lindo.

- Acho que não precisamos mais sair. - Seokmin entrelaçou os dedos nos de Soonyoung enquanto falava.

- Por quê? - Soonyoung franziu as sobrancelhas enquanto levava Seokmin até o sofá, onde cochilava minutos antes abraçado em sua girafa de pelúcia.

- Porque eu quero ficar aqui, te vendo desfilar com esse kigurumi de hamster, você está fofo demais pra eu te deixar tirá-lo. - Seokmin riu, logo sentando no sofá e puxando o namorado para sentar em suas pernas.

Seokmin envolveu os braços ao redor da cintura de Soonyoung, trazendo para encostar-se em seu peito antes de afundar o nariz na curvatura do pescoço deste e logo cheirando a área com vigor.

- Seoku, eu ainda não tomei banho! - Soonyoung ralhou, ameaçando levantar do colo deste.

- Não me importo, você ainda cheira a você.

- Deve ser porque eu sou eu!? - Soonyoung provocou, rindo abertamente enquanto rodeava o pescoço de Seokmin com os braços.

- Não quero dizer assim, bebê. - Seokmin revirou os olhos, beijando o lado do pescoço de Soonyoung, causando arrepios involuntários neste. - Seu cheiro está natural, não está fedendo ou algo do tipo, mas também não tem outros cheiros industrializados como sabonete ou perfume. Ainda sim é bom, cheira a Soonyoung, simplesmente isso.

Seokmin parecia embriagado nas próprias palavras enquanto arrastava o nariz e lábios pela área do pescoço de Soonyoung, fazendo alguns carinhos com o dedos na cintura deste por cima do tecido do kigurumi.

- Nós não vamos mais  sair mesmo? - Soonyoung indagou fazendo menção de levantar do colo de Seokmin.

- Não! - Seokmin abraçou ainda mais o namorado contra si. - Não quero que você troque de roupa, vamos ficar aqui hoje, hum?

Soonyoung percebeu os olhos pidões de seu namorado, antes de sorrir abertamente.

- Tudo bem, podemos ficar em casa hoje!

 


Notas Finais


1 - O termo "Waifu" é um dos termos populares entre os otakus ou digamos o público masculinos (ou fãs) dos animes, ele vem de uma pronuncia diferente que é "Wife", que significa "esposa" em inglês. Ou seja é quando alguém diz que uma personagem do sexo feminino é sua "esposa". Já o "Husbando" é o contrário de waifu e vem da pronuncia "husband" que significa "marido" em inglês, é quando gostariam de se casar com um personagem do sexo masculino.

Pra quem caiu aqui de paraquedas e não sabe que projeto é esse, mais informações nesse link; https://twitter.com/hoshwon/status/880940580766965761

Se você leu até aqui, muito obrigada
Meu twitter é @hoshitalent venham conversar comigo ♡

xoxo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...