História Kill her for you. - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally, Camila, Camren, Dinah, Dope, Lauren, Mani
Exibições 61
Palavras 1.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Meeting time


Fanfic / Fanfiction Kill her for you. - Capítulo 25 - Meeting time

Lauren

Camila tacou o celular em cima de mim, não entendi nada.

- Que? Você tá maluca Camila?

- Eu só vou perguntar uma vez, Lauren. - Vi que ela estava se segurando para não explodir, olhou para mim. - Aonde você estava?

- Resolvendo minha coisas. - Olhei pra ela. 

- Com quem? - Ela me olhou e revirou os olhos. - Você quer mentir pra mim, olha a mensagem. 

- Essa menina viaja né? - Olhei e ela estava com lagrimas no rosto. 

- Viaja? Ou você que faz ela viajar?

- Camila, não vai dizer que você tá com ciúmes? Ela só me ajudou. - Joguei meu cabelo de lado.

- Te ajudando como? Fazendo você gemer pra todo mundo ouvir? - Ela foi até a mim.

- Por favor, não tem nada com isso. - Ela me olhou, passou a mão em seu rosto. Eu vou matar essa filha da puta. 

- Você quer me fazer de trouxa, né? - Ela riu sínica, deixei ela falando sozinha e fui até o closet. - Você é uma vagabunda. - Respirei fundo, fechei meu punho.

- Me respeita. - Falei com raiva.

- Me respeita você, você transou com ela. - Camila já não chorava mais, ela estava com raiva nos olhos.

- Eu não fiz nada com ela, Camz. - Eu olhava pra ela e não a reconhecia. - Só fizemos um serviço.

- E aquela mensagem, Lauren? Me provam super o contrário. - Ela saiu do closet e se sentou na cama.

- É só uma mensagem. 

- Tudo bem. - Camila se levantou e foi saindo. 

- Você vai aonde? 

- Fazer coisas importantes com quem estiver afim. - Segurei ela pelos braços e a joguei na cama com brutalidade.

- Escuta aqui, eu não transei com ninguém, só resolvemos umas coisas juntas.

- Cê tá ficando maluca? - Ela riu com frieza. - Ela é uma ótima dupla. 

- Camila, não aconteceu nada. - A olhava. - O que vou fazer pra você acreditar e mim?

- Nada. - Ela sorriu e antes que eu falasse algo, ela virou a mão na minha cara.

- Sai daqui. - Disse indo até a varanda e passando a mão meu rosto. - O seu único problema. - Fiz ela me olhar antes de sair. - Você não confia em mim.

- Realmente, nem em você e nem nela, mas principalmente nela. 

- Já te disse, não tive nada com ela. - Respirei fundo, não aguentei, explodi. - Para com essa merda de ciúmes idiota, é tudo em vão. - Soquei a parede.

- Meu ciúmes não é em vão. - Ela disse brava. 

- Eu já disse que estou com você. - Disse.

- Mas você não gosta de mim. - Ela se aproximou mais. 

- Eu gosto de você e estou com você.

- Não, Lauren. - Ela riu fria. - Você tomou posse de mim. 

- Você está blefando. - Disse rindo.

 

- Blefando? Lauren, só tenho dezoito anos, sou muito boba, palavras e carinhos me ganha.

- Eu não deixaria de falar nada, se não tivesse sentindo, Camila. - Acendi meu cigarro.

- Será que com Ariana não seria diferente? Será que se eu não tivesse terminado com ela, eu estaria passando por isso? - Ela respirou fundo e eu também.

- Algo te impede de ir lá? - Eu disse virando pra ela. - Vai lá ué. - Sorri de lado. - Mas não esquece que, quando você estiver transando com ela, vai pensar em mim, você não vive mais sem mim Camila, você não sabe mais que passos dar sem mim, eu que te guio. - Segurei ela pela cintura e comecei a beijar seu pescoço.

- Você é uma idiota. - Ela socou meu peito. - Eu te odeio, odeio sentir algo por você e precisar tanto de você assim. - Me aproximei e a beijei, mas ela mordeu meu lábio e eu a empurrei.

- Filha da puta, desgraçada. - Olhei pra ela.

- Desgraçada é você. - Ela voou em cima de mim e eu a empurrei fazendo ela cair no chão. Vi que ela ficou um pouco tonta.

- To cansada Camila, sua sorte, porque eu poderia te maltratar tanto, só que você é tão fresquinha, que não aguentaria nenhum segundo e cada dia que passa eu fico mais puta, porque você sempre joga na minha cara, algo de Ariana, se quer tanto porque não volta para ela? - A olhei e ela estava chorando. - Só que sabe, você é minha.

- Enquanto você é de todas. - Ela disse baixo, mas eu ouvi. 

- Enquanto eu te quero, não sou de ninguém, Camila. - A levantei e a botei na cama. - Vai descansar vai. 

- Não quero. - Ela relutou um pouco, mas não demorou muito para dormir.

Camila

Eu não acredito que ela fez isso comigo, acordei com Conca vindo me trazer café da manhã e Taylor estava ao seu lado.

- Cadê Lauren? - Minha cabeça parecia que iria explodir. 

- Ela saiu mais cedo e disse que voltaria pra almoçar. - Taylor disse. 

- Eu vou ficar com vocês, no quarto. - Conca assentiu saindo. 

- O que foi aquela gritaria ontem? - Taylor se sentou. - Nunca vi a Lauren daquela forma e digo o mesmo de você, Camila.

- Eu não sei, li uma mensagem e não gostei do que estava escrito e pronto, já estava estressada, aquilo só foi mais um ponto. - Logan entrou no quarto pedindo licença.

- Mila, Lauren pediu para arrumar Sofi e pedir que sua mãe se arrume, porque hoje é dia da reunião com seu pai, no escritório. - Eu assenti.

- Eu aviso, vai lá dar uma relaxada.

 Me levantei, tomei um banho demorado e me arrumei para a tal reunião com meu pai, minha mãe e Sofi já tinham sido avisadas. Me arrumei logo descendo e dando de cara com meu pai.

- Aqui acorda cedo, parabéns Camila. - Sorri e fui logo ao escritorio de Lauren.

- Bom dia, Camz. - Ela me olhou como se nada tivesse acontecido.

- Preciso  falar com você. - Olhei e ela sorriu.

- Pode falar.

- Eu demorei em achar as palavras certas. - Comecei a falar e tentei explicar tudo que estava me encomodando. - Em sentir o que eu deveria sentir, ou o que gostaria de sentir. É incontável quantas pessoas passam pela nossa vida, mas são raras as que marcam. E é tao horrível quando uma pessoa que te marcou e é especial sai da sua vida. Se adaptar a não conversar com quem antes era a primeira pessoa que você lembrava a mandar mensagem, que ligava e contava tudo. E não minto, já tivemos essa pessoa, mas agora é diferente, somos um casal que moramos na mesma casa e que temos algo diferente, e eu quero te pedir uma coisa. - Suspirei. - Quero que seja sempre sincera, não importa o que venha a acontecer. 

- Eu prometo. - Ela se levantou e me deu um selinho, pegou minha mão. - Hora da reunião.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...