História Kill her for you. - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally, Camila, Camren, Dinah, Dope, Lauren, Mani
Exibições 65
Palavras 1.395
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - Give me your hand


Fanfic / Fanfiction Kill her for you. - Capítulo 30 - Give me your hand

 

Camila

 

Estava quase chegando ao meu ponto da felicidade e muito entendiada por sinal. Pra falar a verdade não estava muito a vontade fazendo aquilo e nem do modo como estávamos fazendo. Parecia que era por obrigação.

- Lauren. - Respirei fundo. - Já chega. - Falei botando um ponto final naquela situação.

- Que? Como assim? - Ela perguntou confusa. 

- Cansei. - Já estava quase levantando, quando as mãos dela me seguraram.

- Camila, qual foi? Ainda nem diverti. - Ela disse meio triste.

- Lauren, eu já tive dois orgasmo, estou cansada. - Disse empurrando ela.

- E eu? Como fico? - Fez um beicinho.

- Ah, você sabe se virar bem. - Dei de ombros e fui me afastando entrando no banheiro.

- Depois que eu for atrás da Natalia ou da Alexia, não reclama. - Falou me ameaçando.

- Como é que é Lauren? -  Gritei colocando a cabeça pra fora, se olhos matassem ela estaria morta a muito tempo.

- Nada, marrentinha. - Ela veio entrando no banheiro.

- Porque não vai tomar banho em outro banheiro? - Ela disse obvia. Não fizemos nada durante o banho, não que Lauren não quisesse né, mas preferi ficar só nas carícias mesmo. Sai do banheiro deixando Lauren termina seu banho. Estava indo em direção ao quarta da Tay e Chris me deu um susto. 

- Filha da puta. - Botei a mão no coração.

- Levou susto foi cunhadinha? - Ele riu e me deu um tapa na cabeça. - Cade Lauren? - Apontei para o quarto dela e fui andando até o quarto de Tay.

- Graças a Deus, minha amiga está de volta. - Dinah disse pulando nos meus braços e eu acabei deixando a toalha cair. 

- DINAH. - Gritei rindo. 

Comecei a me arrumar e fiquei conversando com as meninas, contando como foi a reunião que Lauren teve com meu pai e como estão indo as coisas entre eu e ela. Não contei nada sobre o que aconteceu lá embaixo, até porque né... Elas não precisariam saber o que está rolando, mas Tay sabe como sua irmã é esquentadinha e não perguntou nada mais sobre o que rolou no dia da briga que ela foi até o quarto. Ficamos conversando e descobri que passei direto sem recuperação no colégio, graças a Deus.

- Você tinha que ver quando o professor Broncs disse seu nome. - Normani levantou e começou a imitar ele, fingiu ajeitar seu óculos invisível. - Karla Camila Cabello Estrabão    , está em... Como assim? - Fingir procurar no caderno algo. - Ela passou direto. - Rimos. - Você só ficou com nota boa, Mila.

- Ainda bem gente, porque meu Deus. - Botei a mão no coração. 

- Fala meninas, tudo bem com vocês? - As meninas sorriram. 

- Tudo sim gasparzinho. - Dinah disse rindo.

- Girafa, calada. - Lauren sorriu.  - Vamos, Camz? - Me levantei e me despedi das meninas.

- Vai pedir alguma coisa pra gente comer? 

- Vamos no MC. - Ela me abraçou por trás. 

- Sério que você quer ir? - Perguntei meio desanimada. 

- Sim. - Ela beijou minha bochecha me lambuzando e eu fui no quarto dela pegar um casaco dela pra mim.

- Pronta? - Ela perguntou impaciente.

- Nem demorei tanto. - Falei pegando a mão que ela me estendeu.

- Tá ficando pior que eu pra achar alguma coisa.

-  Jamais! - Selei nossos lábios de forma rápida fazendo com que ela sorrisse. Entrei no carro 
e depois de trocar umas palavras com Big, Lauren entrou.

Lauren a cada cinco segundos sorria com cada coisa que eu falava pra ela. 

- Não acredito que você fazia isso, Lo. - Eu ri e ela sorriu.

- É sério. - Ela confirmou o fato.

- Calma. - Respirei me acalmando. - Você dormia com a mão no peito? - Voltei a rir sem parar.

- Eu estava virando mocinha. - Disse séria.

- Isso é a coisa mais idiota que você já me falou.

- Você que é boba. - Deu um gole no refrigerante. Ela tinha me chamado para algo mais agitado mas preferi isso.

- Me dá sua mão. - Puxei a manga do casaco que estava envolvendo minha mão e abriu a palma da mão dela, para encostar na minha.

- Pra que isso? - Ela sorria.

- Eu arrumei um namoradinho assim, na quinta série. - Sorri.

- Assim como? - Ela riu. - Encostando a mão na dele? - Perguntou confusa.

- Dizem que quando sua mão for do tamanho da mão da pessoa que você gosta, a pessoa é sua alma gêmea. - Disse reparando que a mão dela era um pouco maior que a minha.

- Ih, então acho que você não é a minha alma gêmea. 

- Não vai ser o tamanho da minha mão que vai dizer se sou ou não sua alma gêmea. - Eu disse frustrada.

- Ah não? - Ela me puxou para um beijo.

- Não.

- Mas você já acreditou nisso. 

- Antes de saber que sua mão é menor que a minha. - Sorri. - Eu disse e dei um beijo nela. - A gente podia ir para casa assistir um filme, e... - Puxei seu cabelo.

- E o que? - Ela perguntou sorrindo.

- Só te conto quando chegar em casa. - Cochichei em seu ouvido e um dos seus telfones começou a tocar.

- Devia ter deixado em casa. - Falou nervosa.

- Atende, deve ser importante. - Bufei e me encostei na cadeira. Não prestei muita atenção no que ela estava falando ao telefone. - Vai me levar pra casa? - Perguntei.

- Vou. - Ela passou a mão no meu rosto. mas logo desfiz o contato. 

- Po, achei que estava dentro dos esquemas.

- Você está, mas dentro do esquema que tenha haver com sua família.  - Ela respirou fundo.

- Então vamos logo, que estou cheia de vontade de ficar sem você naquela mansão. - Respirei fundo lembrando que minha mãe estava na casa da minha abuela com Sofi.

- Eu tenho que ver o que eles querem. - Ela me abraçou por trás.

- Longe de mim te pedir pra ficar. - Disse meio pra baixo.

Mais uma noite eu vou dormir sozinha e Lauren vai sair pra resolver os problemas dela com os amigos.... Isso já ta ficando chato, achei que entrando de cabeça nisso teria mais tempo pra ficar com ela, mas sempre tem um imprevisto, ou eu tenho que resolver algo ou ela que tem. Ela tinha parado em um posto para abastecer.

- Só vou te levar comigo se você me der um beijo de tirar o folego. - Eu ri.

- Então eu vou com você, porque todos os meus beijos são de tirar o folgo. - Ela gargalhou alto. - Ta duvidando? -  Me aproximei dela e a puxei para um beijo, comecei mordendo seu lábio inferior, puxei o cabelo dela devagar, suguei sua língua, ela me segurou pela cintura m encostando no carro. Parei o beijo e reparei que Lauren puxou um pouco de ar.

- Nossa, vamos. - Ri.

Entramos no carro e ela mandou eu colocar o cinto e eu botei não entendendo nada. Ela virou o carro com tudo fazer a fumaça aparecer na estrada, se não fosse pelos faróis altos eu não estaria vendo nada. Deu um cavalinho de pau e estacionou no meio do mato mesmo. Lauren desceu antes de mim, desci do carro procurando Lauren, achei e me encostei nela fazendo-a sorrir. Me assustei com os barulho que estava vindo da mata.

- Assustou? - Ela sorriu reparando que me assustei com as folhas balançando.

- Um pouco. - Ela pegou minha mão indo até um casebre que tinha alo no meio, era impossível ver se não fosse pela moto de Arin parada com farol ligado e ele ao lado desligando, ele não nos viu, entrou e entramos logo depois.

- E ai. - Ela falou com todos ali.

- Oi gente. - Disse me confortando no peito de Lauren.

- Fala tu Karlinha. - Vero e Lucy falaram em um coral e logo meu deu um sorriso perdidamente apaixonante.

- E ai? O que vocês querem? - Lauren falou em um tom arrogante.

- Siope me ligou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...