História Kill-me - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Dança da Morte
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Morte, Segredos
Exibições 12
Palavras 552
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Por motivos do wi fi não está pegando só postarei hoje dois ep e olhe lá, obg e desculpem o transtorno

Capítulo 10 - Deixe-me entrar


Depois que ficamos abraçados por um tempo eu entrei em sua casa e pedi uma pizza, metade calabresa e a outra metade de frango, comemos assistindo um pouco de GOT, TW e TWD na Netflix, nas cenas explícitas tive vontade de beija - lá e dali cometer uma loucura mas meu lado cavalheiro e sentimental falou mais alto, de tão cansada ela dormiu primeiro, e em meus braços eu resguardei seus sonhos, ela dormindo parece um anjo, fico fazendo carinho em seu cabelo e querendo que esse momento nunca acabe, e logo acabei adormecendo.

No dia seguinte acordo com minha ruivinha me catucando pois meu celular estava tocando, era meu pai, ele parecia bem bravo e preocupado, perguntou onde eu tava e com quem, falei que estava na casa de um amigo que havia ido fazer um trabalho e por estar tarde e ele morar longe acabei dormindo por aqui, ele entendeu e desligou o telefone, eu deveria ganhar o prêmio de homem mais mentiroso do mundo, mas é que se eu falasse que tava com uma menina, meu pai iria imagina dezenas de outras coisas que não aconteceram (ainda) e se eu falasse que não aconteceu aí era que ele ia encher meu saco e exagerando mais coisa do que o normal, aí para evitar constrangimento falei que estava na casa de um amigo, enquanto eu estava discutindo comigo mesmo sobre minha relação com meu pai, olho para a cozinha e percebo que a minha futura mulher não sabe fazer nada na cozinha, acho melhor me acostumar desde já com pão e ovo e miojo, ou nem isso, mas enfim, me levanto e vou até lá ajuda-la, me achando de mais e me distraindo com seu olhar acabei queimando as duas panquecas, quase fritando o ovo com casca e tudo, pelo menos o suco de laranja ficou uma delícia, tirando as sementes claro, que café da manhã magnífico, a gente ria enquanto comia, e não importa se a comida estava com um gosto nada bom, mas o que importa é que o sorriso da ruivinha era lindo e que eu não me importaria de morrer de fome estando ao lado dela, até porque o dom de cozinhar não é pra qualquer um.

Tomamos banho (separados, infelizmente) e fomos para escola, que dia perfeito, tive vontade de beija - lá 800 vezes, porém não quero que ela me ache com cara de apressado ou com cara de aproveitador, longe disso, chegamos na escola e todo mundo encarava a ruivinha, ela chega ficou sem graça e foi aí que eu comecei a brincar fazendo careta e imitando vozes engraçadas, não percebi a lixeira que estava na minha frente e quase cai eu lixo menor e a lixeira lixo maior, mas tudo para ver minha ruivinha sorrindo e rindo, no final do dia, senti meu coração apertar, quando ela desceu do ônibus, queria ter ido com ela novamente mas não teria outra desculpa para falar ao meu pai, se não ele ia acabar achando que eu era viado, então é melhor ir para casa, cheguei em casa meio triste, mas a memória me consumia, eu realmente tô apaixonado, ela já faz parte de mim, e eu logo adormeci com um sorriso no rosto e esperando que o dia logo amanhecesse para que eu a encontrasse novamente.


Notas Finais


Vou postar o outro ep agora pelo fato de estar sem net


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...