História Kill-me - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Dança da Morte
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Morte, Segredos
Exibições 14
Palavras 990
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como tô roteando da vizinha vou postar até quando der

Capítulo 12 - Sonho e pesadelo


Me levantei, feliz da vida, hoje vou sair com a ruivinha e se der tudo certo vou falar o que sinto para ela, me arrumo, passo muito perfume, tomei um café reforçado porque É HOJE! Enquanto eu estava descendo as escadas minha mãe avisa que meu primo tá chegando de viagem, felicidade de pobre dura pouco em, ditado mais certo, o Gabriel sempre foi um metido, quando eu tava afim de alguém ele ia lá e roubava, meu Deus, preciso proteger a ruivinha das garras desse gavião sem freio, eu tenho ódio dele desde que éramos bebês, ele me derrubou do berço esse nojento, e depois com cara de santo falou que eu havia caído, fora que é um PAU no cu, até hoje tá me devendo 200 reais, ele sempre consegue o que quer e isso me da raiva, fora que é o preferido da minha mãe, ignorando completamente o fato que aquele imbecil vem hoje, saio e vou até minha ruivinha, rezando para não está atrasado, mas na verdade a atrasada foi ela, cheguei na casa dela e ela ainda estava de pijama e com cara de sono, provavelmente ela havia acordado com o barulho da campainha, dou-lhe um bom dia e entro, aguardando ela se trocar, fico formulando o que tanto vamos fazer hoje.

Perdido em meus pensamentos minha ruivinha aparece, e que gostosa, se o cara não tiver um controle emocional o cara não anda de tão duro que pode ficar na presença dela, ela estava usando uma blusinha com babado branca e um shortinho jeans rasgado e um all star, sempre tem que ter all star e isso é o que dá um charme nela, saímos e no caminho compro um café para ela, para que ela aguente o tranco, pois não quero minha deusa desmaiando antes que eu me declare.

O primeiro brinquedo, foi a terrível e impiedosa MONTANHA RUSSA, meu cu trancou olhando para o tamanho da criança, e a Nathalie olhava com brilho nos olhos, sem um pingo de medo, e eu aqui me cagando todo, e para completar ela ficou me falando de acidentes de montanha russa e foi aí que eu entrei em pânico, mas eu tinha que me manter estável, só que era meio impossível quando via ela dando um giro, cheguei a ficar tonto, chegou a nossa vez e eu já tinha lido a bíblia inteira, tava preparado, ou não, quando eu tava quase morrendo, a minha ruivinha pega na minha mão, quase que eu infarto, não sei se era de emoção ou medo, acho que os dois, depois que a tortura psicológica acabou, fomos até o trem fantasma, até por que o que tem de mal no trem fantasma? é totalmente invencível, Ahhhhhhhh,  aranhas, tirem essas merdas de cima de mim, eu odeio aranhas, retiro o que disse, eu odeio o trem fantasma, eu sou um banana mesmo, fomos almoçar para recuperarmos de meu susto, e logo após fomos no famoso hourver loop, coloquei até meu cérebro pra fora naquele brinquedo, vomitei minhas tripas, que horror, e para completar de tão tonto que eu estava acabei caindo e ralando o joelho, fui até a infermeria do park e coloquei um curativo, logo após sairmos de lá, fui mostrar minhas habilidades com armas (não sei como deu certo, pq eu não acerto nem uma mosca) acertei de primeira, fiquei me achando, e ganhei um urso de pelúcia para a ruivinha, foi ótimo, pelo menos um dos meus planos deram certo, logo depois comprei algodão doce e fomos até a roda gigante, tudo ocorrendo como planejado, quase tudo na verdade, lá em cima começamos a conversar, ela não tirava os olhos da vista e eu não tirava os olhos dela.

-Você tem um sorriso lindo- falo tentando me controlar para não parecer um tomate tendo um AVC mas é inevitável

-obrigada- responde ela com uma cara meia tímida pondo o cabelo para trás 

-A vista não é linda né? 

-Não mais que seus olhos, boaaaa garoto, agora só beijar, vou me aproximando dela e quando eu tava quase beijando - recebo um tapa na cara, me afasto logo, com meus pensamentos saculejados com essa tapa eu me senti um tarado depravado, pronto, se antes não tinha chance com a ruivinha, agora é que eu não tenho mesmo, e começo a entrar em pânico, não damos uma palavra depois disso, é saímos da roda gigante, quando estávamos chegando no portão principal, escuto a voz do Satanás "David" gelo na hora e olho para trás torcendo ter ficado louco com a tapa, quando vejo era o próprio demônio dos olhos verdes, o Gabriel, e ele vinha, como um gavião cedente de sangue, com os olhos cravados na ruivinha, ele conversa comigo falando que vai passar um tempo lá em casa (só pode ser obra do Satanás) e eu respondo curto e grosso, então ele olha para ruivinha e pergunta o nome dela, não aguentei e respondi por ela dizendo que não era de sua conta e são que nem um boi na tourada puxando a ruivinha, e então o infeliz grita "Sou o Gabriel, prazer", prazer? PRAZER?! Quem vai dar prazer a ela sou eu, pode parar, levo ela em casa e na varanda, eu bem triste, tento pela segunda vez, me declaro falando que a amo, e que ela é a primeira garota que me despertou esse sentimento, a puxo pela cintura e Beijo-a, querendo abrir a porta e taca - lá naquele sofá enquanto rasgava sua roupa, mas é melhor agora não, deixa ela formular, quando desgrudei dela, esperando já um tapa, veio a surpresa, ela me devolveu o beijo, e foi aí que não me segurei e cochichei no ouvido dela "eu te amo" e fui embora saltitando (memtalmente) porque se fizesse isso pessoalmente ia ficar estranho e nada másculo, e no ônibus no caminho para casa estava pensando nas 400 formas que eu ia usar para torturar e matar meu primo.



Notas Finais


Até algum dia <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...