História Kill-me - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Dança da Morte
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Morte, Segredos
Exibições 11
Palavras 639
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hoje teremos mais 3 ep dps desse <3

Capítulo 15 - Louco de amor


O despertador toca, e eu estou confiante, com um brilho no olho e um sorriso estampado na cara, hoje vou dormir na casa da minha ruivinha e pedi - lá em namoro, levantei maus cedo para preparar tal surpresa, fui até uma floricultura perto da minha casa, comprei várias pétalas de rosas e 4 velas de cheiro, será hoje, coloquei tudo na mochila, tomei meu café e logo após um banho, eu tava bem feliz até aquele imbecil me parar na escada com cara de provocação

-Aquela gostosa é sua namorada? pergunta, com um sorriso malicioso

-Não, mas em breve será, então tira o olho, falo com uma cara bastante incomodada com ele chamando minha futura namorada de "gostosa"

-Não será, se eu interromper, você sabe que tudo que eu quero eu consigo e ela me chamou muita atenção

Saio empurrando ele tentando ignorar tudo que ele havia dito, e sussurro enquanto bato a porta atrás de mim "se você encostar nela, eu te mato" e logo sai fechando a porta com uma forte pancada, entrei no ônibus bem desnorteado até encontrar minha ruivinha no seu lugar, acenando para mim, foi como uma cura, logo havia esquecido tudo e meus olhos só estavam voltados para ela, estava tudo correndo como planejado, tirando o imbecil do Gabriel, porém não vou deixa - lo estragar meu namoro (que ainda vai acontecer) com a ruivinha...logo dou um beijo nela na bochecha e ela com um sorriso bem safado responde

-Não podemos fazer isso em público, as pessoas podem achar que estamos ficando e não é nada disso- da uma risadinha bem fofa e eu respondo a altura 

-Se não estamos ficando do que se trata então? -dou um sorriso cúmplice de sua risada

-Digamos que seja uma amizade colorida 

Eu me descontrolo com isso e acabo cochichando em seu ouvido "uma amizade colorida que quero colorir ainda mais" dando um beijo em seu pescoço, ela ficou bem arrepiada porém tentou disfarçar, e aquilo me deixou bem satisfeito, pois deixava transparecer que ela também tinha interesse em mim.

Na aula mando um bilhete escrito avisando que vou a casa dela, ela me responde sorrindo e isso já bastou para eu perceber que ela é a garota da minha vida que hoje farei mulher e ela me fará homem.

Depois da aula estava muito ansioso e ao mesmo tempo nervoso, é como se tivesse uma orquestra de tambores no meu coração e milhões de borboletas no meu estômago, eu estava prestes a me cagar ali mesmo de tão nervoso, ficava pensando que ela não ia aceitar ser minha namorada que poderia me achar um tarado ou coisa do tipo, mas eu não quero apenas ir para cama com ela, eu quero que ela seja minha para sempre, quero chegar depois de um dia cansativo de trabalho e ve-lo dormindo em minha cama com os nosso filhos, eu quero ter uma família com ela e não só uma transa de uma noite.

Interrompendo meus pensamentos percebo que já chegamos em sua casa, mando-a subir para poder preparar a última etapa do meu plano, agora não tinha mais volta, eu tinha que ser corajoso pelo menos uma vez na vida, então ela fez, subiu e desapareceu em seu quarto e então comecei a trabalhar rápido, fiz um coração no chão com as pétalas, coloquei as velas acedida perto do coração e dentro estava meu pedido de namoro, mandei ela descer e assim fez, pedi também que fechasse os olhos, ali meu coração já estava quase saindo pela boca, e quando ela abriu os olhos eu me ajoelhei pegando em sua mão e repetindo as mesmas palavras que estavam no coração "quer namorar comigo?" ela me beijou e me abraçou e falou SIIIMM, eu fiquei muito feliz e não contive o meu sorriso, pegueia no colo e coloquei no sofá e ali mesmo a fiz mulher.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...