História Kill-me - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Dança da Morte
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Morte, Segredos
Exibições 12
Palavras 1.061
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sempre sigo a ordem um ep ela um ep ele, porém esse ep está falando sobre a Nathalie. Obg e até mais tarde.

Capítulo 17 - Querida inimiga


Fanfic / Fanfiction Kill-me - Capítulo 17 - Querida inimiga

Já fazem 2 meses que eu e o David estamos namorando, ontem brigamos, por causa daquela vadia, a Julia, desde que entrou ela fica soltando indiretas para o meu namorado, só que ele não percebe, eu fico muito puta com isso, cheguei até pensar que eu é quem tava criando paranóia, até ve-la tocando nos músculos do David, não me aguentei e dei um soco nela, ela não revidou, não fez nada, apenas se fingiu de coitada, e o David e eu acabamos brigando, ele levou-a para casa, e eu estou aqui, chorando desde ontem, acho que vou parar de ser orgulhosa e ligar para ele, o celular dele quem atende é uma mulher com uma voz tanto que rouca

-Oi, meu amor me desculpa por ontem

-O David está dormindo aqui do meu lado, depois passo recado...-e desliga o telefone, eu fiquei louca, a voz com certeza era da vadia da Julia, mas o David não seria capaz de me trair, nem mesmo com a Julia, ligo desesperada para mãe dele, e ela me fala que ele não voltou para casa, vou até a casa da vadia, falo que sou uma amiga e entro em seu quarto me deparando com essa cena que pra mim além de nojenta tava mais pra filme de terror, e lá estava meu namorado, semi-nu dormindo na cama dela, com ela abraçada...só de calcinha...ao ver aquela cena tive vontade de matar os dois, parada observando aquela cena bufando de ódio, o David acorda assustado, e falando "eu posso explicar", deixo ele lá falando sozinho e vou até minha casa, quebro tudo, me ajoelho na porta e começo a chorar, enquanto meu celular toca desesperadamente, era ele, minha vida tava tão boa, por que aconteceu isso comigo agora? Eu o odeio! traíra mal caráter, agora além de sentir nojo dele, sinto nojo de mim, por ter sido tocada por ele, der repente a campainha toca...era quem eu menos esperava, o Gabriel.

-Vem comigo - diz ele me puxando pelo braço, puxando meu braço de volta respondo

-Pra onde? o que você quer?

-Te proteger 

-Não, tá errado, você quer mesmo é se aproveitar de mim, assim como seu primo

-Eu não tenho nada a ver com o David, se ele te traiu o problema não é meu e nem mesmo a culpa, agora vem comigo, ou fica aí sofrendo por alguém que não merece

Ao terminar, ele me levou para uma rodoviária, ele tinha comprado duas passagens, íamos viajar, era um lugar bem afastado e eu já tava começando a ficar com medo, ele tinha me levado para o parity, uma praia no sul da nossa cidade, lá tinha uma pousada, que era bem distante de toda a civilização, ele pegou duas chaves, me deu uma e ficou com a outra

-Não é  porque que tenho uma queda por você que vou dormir com você, quero que fique um tempo sozinha porém que se distraia e esqueça o meu primo

Eu apenas pego a chave e entro no meu quarto fechando a porta atrás de mim escuto por último 

"Nathalie, por favor.."

Não deixando que continuasse tranquei a porta, me deitei na cama e comecei a chorar, chorei tanto que adormeci.

Acordei já ia dar umas 20:30, estava com fome e a boca seca, os olhos inchados e a cara de quem estava destruída, meu celular está cheio de mensagens e ligações do David, desligo meu celular pois não quero saber dele, tomo um banho e saio do meu quarto, encontro o Gabriel no final do corredor me chamando para jantar, aceito e o sigo.

-Eu sei que você não queria estar aqui, e sei também que você não queria que nada disso fosse real, mas é melhor assim- fala o Gabriel enquanto tomava um pouco de vinho

-Ainda bem que você sabe, mas o que você tem a ver com isso?

-Tenho nada, pare de achar que eu sou um vilão de nivela mexicana, eu sou apenas o mocinho que tem papel de vilão

-Eu sei de suas intenções então vamos parar de teatro

-O único que atuava o tempo todo era o David, ele apenas se aproveitou de você para te comer durante 2 longos meses, agora que cansou ele foi atrás de outra, aceite o fato, você foi enganada aqui.

Aquilo entalou na garganta e eu logo perdi a fome...

-Mas não se preocupe, depois dessa viagem você irá esquecer dele

-Como você tem tanta certeza?

-uma paixonite adolescente não dura muito

-E quanto tempo pretende passar aqui comigo?

-O tempo necessário

Ao falar isso, ele pede com que eu tome o vinho, tomei 3 goles e senti minha cabeça girar, e diante de mim, ele estende a mão para que eu me levantasse, me leva para dançar, colado a mim ele cochicha

-Ah Nathalie...se você pertencesse a mim, como você pertence ao David, seria tão mais fácil...

Ao falar aquelas palavras senti minha cabeça girar, e depois só lembro de ter ido parar no quarto dele, na cama dele e com ele nu dormindo ao meu lado, no dia seguinte.

Me assustei com aquilo e tentei me lembrar do que havia acontecido, e não conseguia, por mais que eu tentasse era fútil tentar lutar contra minha memória, depois de brigar comigo mesma, ele interrompe meus pensamentos, passando a mão pelo meu corpo e beijando meu ombro e dizendo rindo

-Bom dia meu amor 

- o que você comigo? não consigo me mexer e não lembro de nada

-Como não lembra da melhor noite da sua vida? aproposito foi você mesma que disse isso enquanto eu te arregaçava 

-arregaçava?! o que você fez comigo?

-Na verdade você devia se perguntar o que nós fizemos, benzinho, a gente transou a noite toda, e que fogo que você tem 

-Eu não consigo lembrar de nada

-Como não? fiz até um vídeo para nunca nos esquecermos dessa noite maravilhosa e acidentalmente mandei pro David pelo seu celular, espero que não se incomode 

-Você é doente- falando isso tentei me levantar e percebi que minhas mãos e meus pés estavam amarradas na cama.

-Acha mesmo que eu deixaria você solta? para fugir?

-SOCORRROOOOOO, SOCORRROOOOOO

-É inútil gritar, estamos sozinhos no nosso ninho de amor, eu disse que sempre conseguia o que eu queria, você é minha Nathalie.

-O David vai acabar com você...-falei sentindo minha voz falhar e a visão enfraquecer 

-O David está feliz com outra, nesse exato momento Nathalie, agora bons sonhos meu amor, te acordarei mais tarde para que possamos continuar nosso ninho de amor, boa noite Nathalie.





Notas Finais


A noite seguirá os ep normalmente.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...