História Kill-me - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Dança da Morte
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Morte, Segredos
Exibições 8
Palavras 1.044
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então galera, ficamos por aqui, com o último ep, espero que vocês tenham gostado da história e que vocês adorem também o último capítulo.

Capítulo 24 - Uma volta inesquecível em Paris


Acordei meia dolorida, 5 anos já se passaram desde a última vez que eu o vi, queria muito que tivéssemos ainda juntos, creio eu que se não tivesse acontecido o que aconteceu já estaríamos casados e com filhos a caminho, mas a vida não é fácil e nunca vai ser, minha estadia nessa cidade está com os dias contados, a polícia conseguiu me rastrear, primeiro tenho que ao cabeleireiro e mudar meu cabelo depois vou comprar roupas novas e por fim tomar um café em qualquer cafeteria e ler um livro qualquer.

-Ei acorda- Falo para o prostituto que eu havia contratado noite anterior, sim, eu venho contratando prostitutos quando eu quero transar, depois daquela noite nunca me apaixonei de novo e eu também não ia ficar na seca, nunca confundirei carência com amor, isso me da nojo esse maldito cu doce.

-Já vai senhora?

-Já, e você está me atrasando, circulando porrà, anda

-Sim senhora..

Me levantei, tomei um banho e sai, dessa vez para sempre, entreguei a chave na portaria e peguei o beco, primeira parada...um cabeleireiro, decidi cortar meu cabelo bem curtinho e pinta-lo de preto, porém qualquer pessoa saberá que sou ruiva, pelas sardas, mas nada do que um corretivo não poça resolver, saio do cabeleireiro, toda linda e poderosa, quando passo por uma vitrine e um livro me chama a atenção "kill-me", entrei, li sua sinopse e resolvi comprar, logo após comprei umas roupas e um óculos de sol novo, fui até uma cafeteria próxima dali e comecei a foliar página por página, e a cada vez a história ia me consumindo, parecia eu quando era uma adolescente, perdi meus pais muito nova, se não fosse aquele garoto eu acho que não teria superado, o David, minha paixão adolescente, nunca vou me recuperar de nossa separação, aquela noite me doeu muito, depois que acabamos com a puta da Julia e o nojento do Gabriel, tivemos que seguir caminhos opostos, pois nossas mãos estavam sujas e o nosso amor interrompido, em falando de interrompido meu pensamento acabou de ser, por um cara que me pediu licença é perguntou se podia sentar, balancei a cabeça respondido que sim.

-Você é daqui?

-Não, só estou de passagem

-Eu também

-Qual o seu nome?

-Lis Ferrazzi, e o seu? 

-Josué de la Puent 

-Que nome engraçado, é italiano?

-Não, é mexicano mesmo

Rimos muito, mas aquele cara me parecia muito familiar, sua voz, seu jeito e principalmente seus olhos, azuis como a cor do mar, eu não poderia está me apaixonando por alguém que mal conheci, mas era inevitável, ele simplesmente me sugava para si como só apenas uma pessoa até hoje conseguiu, o David, será que finalmente eu poderia esquece - lo e partir para outro? 

Calando totalmente meu pensamento, ele me extende a mão e me chama para seu apartamento, sem exitar, me levanto e o sigo, ao chegar em seu corredor já começamos a tirar a roupa com um fogo que eu já havia me esquecido e o quanto me fazia falta, depois que transamos ele foi tomar um banho e eu fui cascaviar sua carteira, para saber realmente quem era o sujeito, ao abri-la tomei um susto, lágrimas escorreram dos meus olhos e eu mal pude perceber que aquilo realmente estava acontecendo, meu corpo estava tomado por um felicidade que tinha nome, sobrenome e era um fugitivo da polícia por um crime que cometemos 5 anos atrás, e esse sujeito com o que me deitei e estava gemendo de prazer a 5 minutos atrás era nada mais nada menos que o único garoto que amei na vida, o David, meu coração começou a acelerar e eu comecei a ficar zonza, em sua carteira havia uma foto de nós dois quando ainda éramos adolescentes, eu não conseguia evitar o sorriso, então ele saio do banheiro, e ficou o tanto que bravo ao me ver mexendo em suas coisas sem sua permissão

-Ei! O que pensa que está fazendo?

-Nada...É só que...

-Nada?! Você não passa de uma ladra! sai fora daqui!

-Há exatos 5 anos atrás, você se separou do amor de sua vida, uma garota chamada Nathalie, vocês se separaram pelo fato da polícia está atras de vocês desde então, é vocês estão fugindo das autoridades, por isso não ficaram juntos...

O David com os olhos cheios de lágrimas e totalmente incrédulo do que estava acontecendo pergunta

-Quem é você..?

-Oi meu amor, a quanto tempo, estava com saudades...

-NATHALIE?!

-Sim David...

Então ele me abraçou e me jogou na cama me beijando e chorando junto comigo 

-meu amor eu senti tanto sua falta...

-Eu também David 

-eu me deitei com várias mulheres durante esses 5 anos mais não consegui te esquecer em nenhum momento

-Comigo a mesma coisa, você sempre esteve vivo em mim...Por isso estranhei pois havia me apaixonado mais uma vez por você na cafeteria 

-Eu fui até você, porque assim como o primeiro dia que eu te vi, você me chamou muita atenção novamente, e fez com que meu coração acelerasse, eu pensei que agora eu iria te esquecer por me apaixonar novamente, mas eu acabei me apaixonando mais uma vez por você, eu te amo Nathalie!

-Eu te amo David..

E ali por diante os dois fugiram juntos da polícia até que depois de um tempo a polícia cansou de procurar e deu como caso encerrado, e os dois pararam em Madrid, tiveram dois filhos, um menino e uma menina que tiveram os nomes de Castiel e Maya, o amor dos dois seguiu por toda a vida até a morte, e você? o que você seria capaz por amor? seria capaz de sujar suas mãos de sangue para proteger alguém que ama? ou abandonar seus sentimentos durante 5 anos? Ninguém sabe ao certo responder, porém, todos nós vivemos em conflito com o tempo, mas só o tempo sabe o momento certo que as coisas devem acontecer, tudo tem a hora certa, o momento certo e os obstáculos descritos porém por teimosia acabamos locando mais obstáculos em nossas histórias, porém, só cabe a nós decidirmos se morreremos no primeiro muro que aparecer em nossa frente, ou se prosseguiremos a viagem, se no final do túnel há vida e felicidade não perca seu tempo nos momentos difíceis pedindo a qualquer força superior que você acredita "mate-me", pois são testes que iremos mostrar do que somos capazes e o que é verdadeiro prevalece.



Notas Finais


Obrigada a todos por ter me acompanhado a essa minha primeira trajetória.
Moral da história
"O inimigo é o tempo mas só fazemos dele o inimigo porque nossa teimosia e rebeldia é não saber esperar, der tempo ao tempo que coisas boas virão pois ele sabe a hora certa e o lugar certo de tudo acontecer, sem pressa e sem planejamentos, pois só o tempo dirá quem no final irá realmente está conosco"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...