História Kill The Lights - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 61
Palavras 2.454
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Magia, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


❣ O NOME DO CAP É "Good bandit is a bandit that wins the Oscar in place of DiCaprio" mas não deu pra colocar tudo na área do "Título do Capítulo" choray
◆ Espero que gostem desse capítulo < 3
◆ Não revisado (Como um monte de fic q to postando recentemente)

Capítulo 2 - Good bandit is a bandit that wins the Oscar


Fanfic / Fanfiction Kill The Lights - Capítulo 2 - Good bandit is a bandit that wins the Oscar

Kill The Lights 

Bandido bom é bandido que ganha o Oscar no lugar do DiCaprio

______________________

Los Angeles, Califórnia; EUA.

29 de novembro de 2016.

Você realmente ama esse diretor, não é? — Fernanda revirou os olhos depois que ouviu aquilo, antes de responder colocou o canudo em sua boca e experimentou mais um pouco do milk-shake que bebia, afastou o canudo assim que colocou o máximo possível e engoliu, olhou firmemente para a amiga e então suspirou.

— Ainda pergunta? — Um leve sorriso contornou os lábios de Fernanda enquanto olhava para Yasmin, que apenas voltou a se concentrar no cone com o sorvete que estava em suas mãos — Linnyker é a minha paixão, um rei para mim, daria tudo para no mínimo conhecer ele, você não faz ideia do quanto eu amo ele.

— Mas Fefe, ele é doze anos mais velho que você — May disse, enquanto tentava fazer com que sua amiga caísse na real, entretanto era fácil alguém se apaixonar por um famoso, principalmente se fosse alguém tão bonito como Mikhael Linnyker, que já desfrutava de tantas fãs.

— E eu lá me importo com isso? — A garota cruzou as pernas e tentou parecer confiante, suspirando logo em seguida — E é onze, o.k? Meu aniversário foi dia dez desse mês.

Melo revirou os olhos outra vez, apenas esperava que sua amiga crescesse e percebesse o quanto desnecessário era aquela ilusão que ela alimentava, tudo bem se apaixonar por um famoso, mas a partir do momento que a pessoa acredita fortemente que vai ficar com ele e vão se apaixonar, terem vários filhos e morarem em um castelo em algum lugar do mundo.

— De qualquer forma, cai logo na real e encare que o que você vai ter com o Linnyker não vai passar de sonhos eróticos ou alguma fanfic que você escreve, eu já percebi que eu não vou ter chances com o Grant Gustin — Suspirou, May tinha um amor tão grande pelo ator do Flash como sua amiga tinha pelo diretor de cinema, foi difícil aceitar mas Melo finalmente aceitou que nunca casaria com ele, e deixou de ser como uma "fangirl iludida do Justin Bieber" — Além do mais, o Linnyker é gay.

— Não, ele não é. Você só fala isso por causa do seu shipp — Mariano comentou, com um pouco de raiva, e com ciúmes também. Revirou os olhos, bebeu mais um pouco do seu milk-shake antes de voltar a falar — Que provas reais você tem disso?

— Simples, ele é uma diva — A garota sorriu levemente e movimentou um pouco suas mãos sobre a mesa — Ah, ele fica dando uns roles com uns homens, sempre que perguntam para ele sobre sua sexualidade ele responde "Isso realmente importa?", fica dando beijinhos no rosto dos amigos e vive abraçando eles, além disso tem os shows da banda dele, tem aqueles momentos provocantes com o vocalista — Fernanda olhou para a amiga como se quisesse que ela parasse de falar sobre aquilo, mas a garota apenas riu e começou a citar os ocorridos — Ah, como os shows de Pretty. Odd. são bons, principalmente quando o vocalista começa a se esfregar com o baterista, não é mesmo? Lembra de um show em que o Authentic foi até o lugar onde fica a bateria, onde estava o Linnyker, e esticou a língua depois de cantar o refrão da música e o Mikhael se aproximou e lambeu a língua dele? Bem hétero isso ai, não é?

Mikhael além de ser um diretor, era integrante de uma banda que tinha um estilo voltado para o Rock Alternativo, mas as vezes cantavam alguns covers, não era nada muito profissional, apenas um como um hobby ou uma diversão para quando ele estava longe das câmeras do cinema.

— Isso não vale — Fernanda suspirou — Qualquer um da banda fica se esfregando no Authentic durante o show, principalmente o Baixa Memória, teve aquele show que ele estava ajoelhado no chão tocando a guitarra e então o Marco Túlio chegou perto dele e o Cauê começou a esfregar o rosto no pau do Túlio, e tem as vezes que ele aproxima o microfone do outro e eles ficam com a boca muito perto da outra cantando. Baixathentic é um shipp lindo, Mithentic é idiota, aceita querida.

— Que seja — May não gostava do shipp de Marco Túlio com Cauê, afinal, preferia mil vezes ele com o Mikhael, e esse era um dos motivos de tanta intriga entre as duas garotas — Você com suas fanfics, eu com as minhas.

Ambas eram escritoras de fanfics em um site chamado "Fanfiction.net", e por lá acabaram se conhecendo e depois se encontrando pessoalmente já que ambas moravam em Los Angeles, a diferença era que enquanto Melo curtia escrever mais "Destiel" — Dean e Castiel de Supernatural — ou "Nalu" — Natsu e Lucy do anime Fairy Tail, e ler fanfics envolvendo tal shipp ou Fairy Tail, Fernanda já curtia mais alguns shipps de famosos, seu favorito com certeza era "Larry" — Louis e Harry, ambos integrantes da banda britânica One Direction —, apesar de ela amar "Brashton" — Bryana Holy, uma modelo, com Ashton Irwin, o baterista da banda Five Seconds Of Summer.

— Então, vamos para a minha casa, quero assistir a Watchmen¹ — Esse era um filme dirigido por Linnyker que Fernanda nunca havia visto, afinal, mesmo estando perdidamente apaixonada por ele, a mesma o conheceu apenas há alguns meses atrás.

Watchmen, mesmo que não tenha feito um grande sucesso entre alguns fãs de quadrinhos (Principalmente por causa da idade dos atores), acabou sendo aclamado pelos críticos, tanto que Linnyker ganhou um globo de ouro por causa da adaptação de quadrinhos. Claro que foi um desafio maior para Mike, que nunca havia feito um filme baseado em quadrinhos que se concentrava mais em thrillers, entretanto foi seu grande amor pela obra de Alan Moore fez com que ele acabasse despertando uma enorme vontade de realizar um filme adaptando as revistas.

O que mais impressionou o público, foi como Mikhael transformou um ladrão traficante em uma estrela do cinema.

Claro que todos que viam Felipe Zager² como apenas mais um assaltante de Nova Iorque, o típico cara que era julgado para todos como "Bandido bom é bandido morto", e levaria culpa por tudo o que roubava, por tudo o que fazia, por toda a vida que teve.

Nascido por gravidez indesejada, quase abortado e ainda por cima, sendo chamado de inútil por seus pais, criticado pelo irmão mais velho, odiado pela tia, levando a culpa de tudo o que acontecia, Felipe nunca foi amado por sua família. Enquanto crianças dormiam ouvindo histórias fantasiosas que seus pais criavam, ou ouvindo a voz doce da mãe cantando as mais tranquilas canções de ninar, aquela criança dormia ouvindo seus pais discutindo um com o outro, se referindo a ele como "Resto de aborto" e reclamando de tudo que podiam conseguir.

Desde pequeno foi induzido para um mundo de crime, vivendo em uma sociedade que para ele conseguir o que queria — ou até mesmo sobreviver — ele dependia disso roubando. Nunca foi educado corretamente, ninguém nunca virou para ele e disse as consequências de cometer crimes, nunca havia sido alertado sobre os riscos, quando tentaram dar sermões nele ao ser mais velho, já era tarde demais para simples frases fazerem com que ele mudasse um modo de vida da qual sempre viveu.

Tentou estudar, mas as escolas de Nova Iorque em sua região não aceitavam crianças nascidas de pais drogados, ele era como uma má influência para todos, ninguém o deu oportunidades. Tentava emprego, não confiável em seu visual precário de roupas sujas e cabelo bagunçado, vários dias sem tomar banho pois não tinham condições para ter um chuveiro que sempre caia água limpa.

Vivendo sem oportunidades, envolta de um preconceito pelo modo que ele foi criado e pelo modo que tinha que agir, sem que ninguém confiasse nele, tendo que aprender a atuar para se aproximar das pessoas fingindo ser alguém que ele não era, tendo as péssimas influências que cresceram junto a ele. Felipe Zager, era apenas mais uma das inúmeras vítimas da sociedade.

E por isso que assim que surgiu a primeira oportunidade — Cujo nome era Mikhael Linnyker —, ele agarrou firmemente a toda a chance que poderia de fazer algo certo. E no fim, acabou não decepcionando ninguém.

E foi tal atuação tão boa em interpretar Nite Owl, que ele acabou ganhando um oscar por causa disso, mesmo não sendo um dos personagens mais favoritos dos fãs — Esse título certamente era roubado por Rorschach — ninguém podia negar que Felipe transformou aquele herói que mais parecia uma outra versão do Batman, em um personagem que todos amariam.

Claro que Mike sempre gostava de inovar, e isso foi um dos motivos para ele acordar um dia com a ideia de contratar um ladrão para um filme seu, e por isso buscou informações sobre alguns, até que chegou em Felps, que já havia uma reputação como um vigarista, um cara que atuava e escondia tão bem as emoções que era difícil saber quando ele falava a verdade.

Watchmen foi um verdadeiro sucesso para Linnyker, principalmente por causa do elenco, onde além de usar as cartas na manga que ele sempre tinha, ainda aproveitou de atores novos e inexperientes em meio profissional, por mais que fossem extremamente talentosos, e foi por mostrar o mundo aqueles atores, que acabou ganhando uma enorme credibilidade.

Danielly Brandão, uma jovem nascida em Topeka no Kansas, e assim como qualquer criança, sempre teve o sonho de ser uma cantora no futuro, treinava desde pequena para depois crescer e se dar de cara com as decepções na vida. Tentava outras coisas, tentou aprender a atuar, tentou treinar fotografia, e mesmo tendo uma dedicação enorme e uma habilidade para tudo isso, acabou que durante sua adolescência, nunca seu trabalho realmente foi conhecido.

Entretanto, não desistiu, continuou a se esforçar, postava seus covers no youtube, suas fotos no instagram, tentava entrar em peças locais. Pode ter demorado alguns anos, mas com o tempo seu trabalho começou a ser quando começou a ficar mais velha, quando fez vinte anos acabou desenfreando tudo, quando fez vinte e um se mudou para Hollywood na tentativa de seguir mais a fundo seus sonhos, fez uma audição para um papel de um filme do diretor Mikhael Linnyker, e acabou conseguindo a vaga do papel como a Silk Spectre.

Teve poucas cenas, até porque fez a primeira Silk Spectre (A Sally Jupiter) e essa não apareceu tanto no filme, a não ser quando mostrava o passado. Enquanto isso, outra atriz — dessa vez mais experiente — acabou fazendo a verão da Silk Spectre que mais apareceu, a filha de Sally, a Laurie Junpeczyk. De qualquer forma, as poucas aparições de Dani no filme acabaram chamando atenção, ainda mais pelo fato de Linnyker ter a mania de sempre reaproveitar os mesmos atores (Ele acha mais fácil trabalhar com atores que já trabalhou) e então ela apareceu em outros filmes do mesmo depois de trabalhar naquele filme em 2012.

Outras atrizes como Gabriela Zimmermann³ também ganharam mais fama após fazer o filme, Gabs já tinha trabalhado em outras obras, entretanto assim que começou a trabalhar nos filmes de Linnyker, acabou ganhando mais credibilidade. Entretanto, Watchmen foi um dos poucos trabalhos em que ela fez atuando (No caso, fez a personagem Silhouette), já que depois desse filme ela acabou se concentrando mais em trabalhar como diretora de arte, e se tornou uma fixa nos filmes de Mikhael.

Uma das maiores marcas de Mike, com certeza era, aproveitar sempre os mesmos artistas, elenco, produção. Era algo que ele adorava e era praticamente uma tradição.

Uma coisa que marcou bastante foi a relação de Gabriela com a atriz que interpretou Gretchen (Personagem namorada de Silhouette), a atriz Maethe Pauferro. Ambas se tornaram bastante amigas e o público ainda se questiona se rolou algo por trás das câmeras. Várias dúvidas sobre se o beijo que foi mostrado no filme foi carregado de sentimentos ou uma simples ação profissional.

Além da relação entre Felps e Rafael, que foi algo tão lindo que fez com que os fãs acabassem amando eles como um casal, escrevessem fanfictions, desenhassem fanart. Era o modo alegre que Rafael cumprimentava ele quando gravava vídeos mostrando os bastidores do programa, a carisma enorme do autor junto a fofura e timidez de Felipe, que não estava acostumado a tudo aquilo.

Não era surpresa que foi Rafael quem mais acolheu Felipe no meio de tantas pessoas que o olhavam com desprezo por ser um ladrão, era o que mais acreditava no garoto e que mais colocava fé. E para a grande alegria dos fãs, a amizade de ambos não parou por ali, gravaram outros filmes juntos, e como se ouvissem as orações dos shippers de Cellps, acabaram interpretando um casal homossexual em um filme thriller dirigido por Linnyker também.

Já fizeram de tudo, já foram inimigos em filmes faroestes de outros diretores, já foram companheiros de viagens espaciais em filmes de ficção científica. Se tornaram melhores amigos, sempre eram vistos andando juntos e isso continuou até hoje.

Várias fãs de Rafael Lange simplesmente ignoram a existência de seu papel em Watchmen, claro que ele roubaria as cenas se não fosse por Felipe, mas Rorschach era sem dúvida um dos melhores personagens do filme, o problema das fangirls dele com esse filme é que, o maior amor que elas haviam por ele eram pela aparência e não por seu talento em real, e como na maior parte do filme o personagem ficava com o rosto tampado, coberto de roupas e com sua identidade totalmente irreconhecível, era algo difícil de eles gostarem, e quando começavam a assistir ao filme — Que faziam isso apenas para ver Rafael Lange atuando — acabavam desistindo ao ver que ele não tiraria a máscara tão cedo, e nem chegavam na parte em que era mostrado seu rosto ao entrar na prisão.

As fãs apressadas e iludidas ao pensar que um dia teriam uma chance com ele, nem ao menos viam ele — Sem a máscara, como elas gostariam — pegando uma bandeja e acertando no prisioneiro, para logo depois, jogar o óleo quente das frituras em seu rosto. Que particularmente, era uma das cenas favoritas de Rafael daquele filme violento.

De qualquer forma, as fãs sempre suspeitaram que Rafael Lange e Felipe Zager se amavam fora das câmeras, tudo começando antes de Lange assumir um namoro com a Sayuri (Algumas shippers também acreditavam que aquele namoro era uma farsa para esconder o real, que acontecia com Felps. Enquanto outras achavam que era um modo de Rafael para esquecer Felipe) e que ainda nutria sentimentos até os dias atuais.

As shippers sempre sonharam, e se agarraram a firme ideia de que tinha algo envolvido entre eles que fosse superior a amizade.

E talvez, elas estivessem certas.


Notas Finais


1 — Watchmen já tem um filme, dirigido por Zack Synder, mas irei fazer com que nesse universo, o filme tenha sido dirigido por Mike em 2012, e não em 2009. Além de modificar as reações que o público teve com o filme.
2 — Sobrenome inventado, "Zager" não é o sobrenome do Felps.
3 — Assim como o sobrenome do Felps é inventado, o da Gabs também é.
~~~~~
WATCHMEN ESSE FILME MARAVILHOSO
Assistam, recomendo < 3
Ah, sim, o nome da banda do Mike é o nome de um album de Panic! At The Disco.
Adicionarei os shipps nas tags a partir do momento q tiver alguma cena de sexo deles (Sim, esse é o critério que eu vou usar pra colocar os nomes de shipps), ou romance também pq eu me recuso a escrever sexo cellyu ENTÃO CELLYU É EXCEÇÃO, não vai ter sexo hetero nessa fic, cê ta afim de ver uns homens transando com mulheres, esse não é o lugar amigo.
Para não deixar vocês perdidos, vamos falar sobre as personagens que apareceram nesse capítulo e é provável vocês não conhecerem:
May — Do Canal "Eu sou a May"
Fernanda — Do canal "Internet Influencer"
Dani — Mozona e namorada do Mike
O resto acho que cês conhecem neh? ahufihas qualquer dúvida sobre quem é, é só deixar o comentário perguntando e eu respondo, ou manda mp sei lá, é só perguntar q eu respondo sz

❛☸ Canal no Youtube [Trisque] https://goo.gl/lYCCfP
❛➸ — Twitter @pacstawrs [https://twitter.com/pacstawrs]
/ Beijos da Akise.;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...