História Kill The Resident Evil - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Resident Evil
Personagens Albert Wesker, Barry Burton, Chris Redfield, Jill Valentine, Personagens Originais, Rebecca Chambers, VECTOR
Tags Drama, Ktre, Resident Evil, Terror
Exibições 16
Palavras 1.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Saga, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Novidades


Jill Valentine chega em uma galeria, cheia de quadros antigos, estátuas e lustres de cristal. Nem imagina o quanto a Umbrella gastou para criar aquela mansão no meio do nada. Será que algum Alpha já passou por ali? Tomara.

Ela passa por uma linda porta, indo para a área externa da mansão, numa espécie de jardim. Não há iluminação, mas lá parece estar livre de monstros. Ela andar pelo trilho de paralelepípedos, parando na frente de uma piscina cheia de água suja. Há um painel de concreto na frente dela. Nela, três espaços redondos estão sem concreto. É um puzzle. Abaixo dos espaços, uma frase chama a atenção de Jill: “White, United, Red.”  

----- Entendi. O guarda-chuva da Umbrella é Branco e Vermelho. “United” (União) deve ser a insígnia com as duas cores. “ “White” (Branco) deve ser a insígnia toda branca. “Red” (Vermelho) deve ser a insígnia toda vermelha. ----- Jill pega do bolso o símbolo que pegou da estátua dos corredores e põe no espaço do meio. Precisa encontrar os outros dois. Precisa encontrar Chris, Barry e Wesker, para que eles possam ajudá-la.

----------------------------------------------------------------

----- Voltamos à estaca 0. ----- Diz Chris, irritado.

Tanto andou pela mansão para voltar ao hall. Lhe rendeu apenas uma insígnia da Umbrella toda vermelha em uma sala pintada de branca, apenas com o emblema na parede. Não faz ideia para o que serviria aquele item. Ele vê uma coisa que não havia percebido: há uma passagem abaixo da passarela principal, a qual encostava com a parede traseira. Ele entra na passagem e vê uma porta que fica abaixo da escada do hall. Ele tenta abrí-la, mas ela estava trancada. Percebendo que não conseguiria nada ali, ele volta para a frente do hall, sendo surpreendido por Jill, que vem da sala de jantar.

----- Chris! ----- Ela corre até ele, abraçando-o. Finalmente alguém.

----- Jill. ----- Chris sorri enquanto abraça a mulher.

Jill não tinha dito seu nome para ele, mas como há apenas duas mulheres no S.T.A.R.S e se chamavam Jill e Rebecca, ele presumiu que ela se chamasse Jill, porque sabe que a outra se chama Rebecca. Eles se distanciam um pouco, mas Jill ainda está encontrada em Christopher.

----- Você está bem? ----- Chris olha com carinho para Jill. Ela começa a se sentir segura perto dele.

----- Sim, estou. Onde estão Barry e Wesker?

----- Não sei.

----- Chris, preciso da sua ajuda.

----------------------------------------------------------------

----- Este é o lugar? ----- Chris olha para a floresta do outro lado do muro da mansão.

O vento faz Jill e Chris quase tremerem de frio. Eles param na placa de concreto que já tem uma insígnia da Umbrella em sua estrutura.

----- É aqui. ----- Jill pede o emblema branco de Chris com a mão, e logo o põe do lado esquerdo da logo da Umbrella.

----- O que vai acontecer quando a placa estiver completa?

----- Bem, eu não sei. ----- Ela fica confusa. Chris tem razão. Por que aquilo tudo? Tomara que venha algo bom depois. Chris olha para o lado.

----- Você já entrou lá? ----- Chris se refere a uma cabana humilde entre árvores. Jill nem tinha percebido a construção ali.

----- Não.

----- Então vamos lá. ----- Ele volta a caminhar pelos paralelepípedos, indo em direção à pequena casa e sendo seguido por Jill.

Chiados enchem o ar da área aberta da mansão. Os walkie-talkies de Chris e Jill.

----- Aqui é o Brad. Alguém na escuta? Câmbio.

----- Chris na escuta, câmbio. ----- Chris responde, quase gritando.

----- Repito. Aqui é o Brad. Alguém na escuta? Câmbio.

----- Droga. ----- Chris e Jill se entreolham. ----- Ele não nos ouve.

----- Estou sobrevoando a mansão da Umbrella, esperando que alguém me dê um sinal para que eu possa descer o helicóptero e resgatar vocês. Câmbio, desligo. ----- Chris e Jill continuam se olhando.

----- Brad… Se você não tivesse nos abandonado eu te agradeceria. ----- Diz Chris, olhando para o nada.

----- Ele poderia ter ido embora, Chris. ----- Jill olha para ele, sorrindo.

----- Vamos encontrar logo essa maldita insígnia.

----------------------------------------------------------------

----- Que lugar é esse? ----- Diz Jill, olhando para as bonecas de voodoo enforcadas no teto da casa.

Aquela casa era como uma casa de um serviçal, um zelador da mansão. Encima de uma mesa de canto, uma chave de ferro reluz sob a luz das tochas flamejantes. Chris quase corre para pegá-la. Ele a põe no bolso. Pode ser a chave daquela porta embaixo da escada. Tomara que seja.

----- Vamos sair logo daqui. ----- Chris se dirige à porta de onde vieram.

Ela se abre sozinha, e logo um monstro revela tê-la aberto. Um monstro com uma leve aparência humana, com as mãos algemadas, uma cara assustadora, diversas outras camadas de pele além da que tinha quando era humana. Ela olha para Chris com uma cara demoníaca.

----- Jill, se esconda! ----- Ele e Jill adentram a cabana, que em seus outros cômodos é escura. ----- Por aqui. ----- Ele aponta para uma escada que leva para baixo, para um túnel subterrâneo.

O monstro grotesto continua os seguindo, mancando. Eles entram em uma porta de ferro e a trancam com uma estaca de metal, para que o monstro não passe.

----- Como vamos voltar para a superfície agora? ----- Jill olha para Chris com preocupação.

O monstro começa a bater na porta, mas não há indícios de que a porta vai ceder. O túnel é cheio de tochas e é extenso, mas não é tão extenso.

----- Vamos seguir pelo túnel e ver onde vamos parar. ----- Eles começam a andar pelo túnel.

 ---------------------------------------------------------------

Há uma porta de metal do lado esquerdo do túnel. Eles entram nela e chegam em uma sala toda de madeira, cheia de teias. Um barulho faz eles olharem para cima, revelando uma aranha gigante nas sombras da sala. A outra porta está tomada pela teia grossa da aranha. Ela começa a segui-los e eles começam a atirar nela.

Muitos tiros são precisos para fazer a aranha morrer. Ela cai no chão e começa a se decompor. Chris começa a tirar a teia da frente da porta com sua faca, um presente de sua irmã, Claire.

----- Vamos continuar nosso caminho. ----- Chris deixa Jill passar e ela tenta abrir a porta, nas ela está trancada. A fechadura é comum.

----- Já sei o que fazer. ----- Jill puxa seu destravador de portas do bolso e começa o serviço de destravamento. ----- Pronto!

----------------------------------------------------------------

Chris esboça um sorriso e abre a porta, revelando uma enorme planta na seguinte sala. Ela é agressiva e tem diversas raízes, usadas para atacar. Jill e Chris apontam suas armas para o novo monstro, se entreolham com um sorriso no canto do rosto e iniciam um novo tiroteiro.


Notas Finais


Personagens do Elenco Regular que participarão do Próximo Episódio:

*Chris Redfield
*Jill Valentine
*Rebecca Chambers
*Richard Aiken


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...